segunda-feira, 4 de agosto de 2014

Ilha do Marajó (PA) ganha Museu de Mamíferos Aquáticos

Espaço abrigará uma área de exposição temática permanente, sala multimídia e local para contação de histórias

O novo centro de visitação do projeto Bicho D’água foi inaugurado na lha do Marajó (PA), maior arquipélago fluviomarítimo do mundo. O espaço localizado no município de Soure é uma iniciativa do programa socioambiental, patrocinado pela Petrobras, voltado para preservação de mamíferos Aquáticos na Amazônia.

O espaço Bicho D’água será uma espécie de museu para a disseminação de informações sobre educação ambiental e proteção da fauna local, como botos e peixes-bois.

O local contará com uma área de exposição temática permanente, separado pelas alas: 'O Projeto Bicho D'água: Conservação Socioambiental', 'A Pesca e os Mamíferos Aquáticos', 'Manguezais da Amazônia', 'Pequenos Cetáceos', 'Boto-vermelho', 'Boto-cinza', 'Baleias' e 'Peixe-boi'.

Os visitantes também poderão ter acesso a uma exposição sobre mamíferos aquáticos, com informações sobre a pesca e a cultura marajoara. O espaço terá uma sala multimídia, voltada para a exibição de filmes e animações com temáticas ambientais, e um local para contação de histórias.

Expansão do conhecimento

Segundo a coordenadora do projeto, Renata Emin, o espaço Bicho D’água também será uma oportunidade para a comunidade acadêmica estagiar e manter o intercâmbio com o projeto. “O espaço é uma oportunidade para aperfeiçoamento dos jovens estudantes tanto de ensino médio quanto universitários das instituições de ensino dos municípios Soure e Salvaterra”, reforça a coordenadora do projeto.

Como forma de gerar sustentabilidade financeira com as atividades do Bicho D’água, está previsto no Centro um local para venda de produtos confeccionados por comunidades da região. "Visamos, desta forma, incentivar o desenvolvimento econômico regional, promovendo a popularização de produtos ecológicos, dentro das normas de sustentabilidade", pontua Emin.

O projeto é executado pelo Grupo de Estudos de Mamíferos Aquáticos da Amazônia (GEMAM), vinculado ao Museu Paraense Emilio Goeldi (MPEG).

Museu da Inconfidência (MG) comemora 70 anos

Museu, que já funcionou como penitenciária, abriga restos mortais de conjurados de 1789 e peças de grande valor histórico e cultural

O Museu da Inconfidência, situado em Ouro Preto (MG), celebra 70 anos de sua inauguração em 11 de agosto. No próximo domingo (10), será promovida uma cerimônia de comemoração, com início às 11h. Na data, será incorporada à exposição a tela Nossa Senhora da Soledade (S/D, século XVIII), de Manuel da Costa Athaíde, o mais importante pintor do chamado Barroco Mineiro. A obra foi adquirida pela instituição, com apoio do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram). É proveniente da antiga Fazenda do Gualaxo, que pertenceu ao historiador Salomão de Vasconcelos, pai do arquiteto Sílvio de Vasconcelos, grande estudioso do Barroco Mineiro.

A obra passou pela intervenção do restaurador Aldo Araújo, para limpeza, fixação e recuperação da moldura e pintura. Para o diretor Rui Mourão, a compra traduz a vitalidade do Inconfidência no sentido de ampliar e enriquecer seu acervo. O presidente do Ibram, Angelo Oswaldo, ressalta que o museu é referência para a museologia brasileira pela qualidade do seu trabalho, a relevância das coleções e a notável museografia: "Outras obras de Athaíde estão expostas, mas a pintura da Soledade vai redimensionar a sala dedicada ao artista e valorizar ainda mais o espaço".



Museu da Inconfidência

Instalado na antiga Casa de Câmara e Cadeia de Vila Rica, o Museu da Inconfidência, um dos mais visitados do Brasil, foi inaugurado em 11 de agosto de 1944, mas, desde 1942, já abrigava o Panteão com os restos mortais dos principais conjurados de 1789. Funcionou como penitenciária estadual, instalada pelo governador João Pinheiro. O prédio foi projetado por Luís da Cunha Menezes, o "Fanfarrão Minésio", em 1784. As comemorações das sete décadas do museu coincidem com o bicentenário de morte de Antônio Francisco Lisboa, o Aleijadinho, motivo de celebrações em todo o País.

Tela – Nossa Senhora da Soledade

A pintura religiosa em óleo sobre tela da segunda metade do século XVIII, que retrata Nossa Senhora da Soledade, é atribuída a Manoel da Costa Athaíde (1762-1830, Mariana, Minas Gerais) e marca o estilo de transição Barroco/Rococó. Mede 1,435 m de altura por 1,101 m de largura. Em 1968, o professor Edson Motta deu o seu parecer sobre a autenticidade do quadro. Em 2007, novamente a autenticidade de origem e autoria da obra foi feita pela especialista e professora Dra. Myriam Andrade Ribeiro de Oliveira. A tela fará parte da exposição de longa duração do Museu da Inconfidência e será exibida na Sala Athaíde. A visitação ocorre de terça a domingo, das 12 às 18h, com venda de ingressos até 17h30.

 

Nova Exposição no Museu de Arte Visionária Americana

A 20ª exibição temática do American Visionary Art Museum (Museu de Arte Visionária Americana), localizado na cidade de Baltimore, em Maryland, exibe a The Visionary Experience: Saint Francis to Finster, que será lançada no dia 4 de outubro. A exposição inclui as pinturas Rev. Howard Finster; os trabalhos de Paolo Soleri, os quais mostram as tendências na arquitetura para um futuro urbano-ecológico e os desenhos de Jimi Hendrix, que nunca foram mostrados ao público. O trabalho do fotógrafo Paul Koudounaris também estará presente exibindo imagens gigantescas de esqueletos de santos católicos medievais ornados com jóias. Além disso, os visitantes poderão experimentar uma obra inédita: com design do cientista John Worrell Keely e construída por Dale Pond, a Dynasphere será uma escultura interativa que emitirá "vibrações amorosas, alimentada apenas pelas correntes do universo".

Com o objetivo de apresentar o poder das descobertas do passado, sem influência dos aspectos socioeconômicos, temporais, raciais ou de gênero, a mostra ressalta as descobertas em momentos e lugares mais impensáveis dos cantos do mundo.

fonte: @edisonmariotti #edisonmariotti http://www.mercadoeeventos.com.br/site/noticias/view/108285/nova-exposicao-no-museu-de-arte-visionaria-americana

Conexão Cultura Brasil será apresentado em festival escocês

Evento é considerado um dos maiores do mundo em artes e reúne artistas de diversos países para se apresentar

O programa Conexão Cultura Brasil, realizado em julho, irá em missão às cidades de Edimburgo, na Escócia, e Londres, na Inglaterra. Na primeira, a delegação brasileira participará da segunda Cúpula Internacional de Cultura de Edimburgo, entre 11 e 12 de agosto, e do Festival de Edimburgo. Entre os objetivos, estão os de apresentar o programa internacionalmente e firmar novas parceiras com instituições.

Durante a conferência, que ocorre entre 10 e 12 de agosto no parlamento escocês de Edimburgo, a missão brasileira irá se juntar a mais de 30 ministros da cultura, artistas, pensadores e especialistas da área de todo o mundo. O objetivo é discutir questões de interesse mútuo e realizar debates sobre o tema "Cultura - A Moeda de confiança". O assunto reflete a crença da Cúpula na capacidade das artes e da cultura para construir pontes de entendimento entre nações, estados e municípios.

"A Cúpula Internacional de Cultura Edimburgo é um fórum em que artistas e líderes se reúnem para discutir questões substanciais de interesse mútuo, durante o Festival Internacional de Edimburgo. É um grande prazer receber políticos e profissionais de todo o mundo para Edimburgo", afirma Jonathan Mills , diretor do festival e diretor de programa da cúpula internacional de cultura da cidade.

Além da participação do secretário, o evento contará com outros nomes de peso. Benjamin Barber, da Universidade da Cidade de Nova York; Nandi Mandela, mulher de negócios e neta de Nelson Mandela; e Irina Bokova, diretora-geral da Unesco também participarão das discustssões e farão palestras. Do Brasil, também virá Danilo Santos de Miranda, diretor do Serviço Social do Comércio e explicará como funciona o sistema Sesc.

Participação brasileira

O secretário Marcos André Carvalho explica que a economia criativa é um campo estratégico e central nas políticas interministeriais de desenvolvimento econômico e social dos principais países do mundo. "O Programa Conexão Cultura Brasil vai contribuir na formação artística, técnica e acadêmica para esses setores e para a a inserção de produtos culturais brasileiros no mundo. A missão na Grã Bretanha é articular parceiras para enriquecer o leque de parceiros do programa" diz Marcos André Carvalho , Secretário da Economia Criativa.

Na capital escocesa, diversas instituições participarão do lançamento do programa Conexão Cultura Brasil. São elas: Festivals Edinburgh, Creative Scotland, British Council Scotland, National Theatre Scotland, Traverse Theatre, Dundee Theatre, Fringe, Edinburgh Arts Festival, Glasgow Life, Collective Galleries, National Galleries, Museum and Galleries Scotland, Fruitmarket Gallery e CCA Glasgow. A meta do programa do Ministério da Cultura é ampliar a presença de artistas e empreendedores brasileiros no mundo em atividades de formação (cursos e estágios), em instituições culturais renomadas internacionalmente e eventos de cultura e negócios.

Outros ares

No Festival Internacional de Edimburgo, que ocorre entre 8 e 31 de agosto, o secretário deve se encontrar com Faith Liddell, diretora do evento. O objetivo é fortalecer a presença brasileira nos anos seguintes. O festival é considerado um dos maiores do mundo em artes e reúne artistas - sobretudo de música clássica, teatro, ópera e dança de todo o mundo para se apresentar. O evento também abriga várias exposições de artes visuais, palestras e workshops.

Já na capital inglesa, Marcos André Carvalho irá se reunir com dirigentes de diversas instituições . O intuito da visita é estreitar relações com instituições que já fazem parte do programa e prospectar parcerias para 2015, além de aumentar oportunidades para empreendedores brasileiros.

Na programação estão previstas visitas em renomados estabelecimentos internacionais, como o Horniman Museum, Southbank Centre, Association of British, Orchestras (ABO), Museum of London, Science Museum, V&A Museum, The Globe, Department of Culture, Media and Sport (DCMS), Royal Opera House, High House Production Park, Tate e Freud Museum, entre outros.

Fonte: @edisonmariotti #edisonmariotti Ministério da Cultura 
 
 
 

Artista Lasar Segall é destaque em exposição do Sesc Amapá

Inicia no dia 8 de agosto na Galeria de Arte Antônio Munhoz Lopes, localizada no Sesc Araxá, a exposição “A Gravura de Lasar Segall - Poesia da linha e do corte”. A visitação ocorrerá até o dia 26 de setembro, no horário das 8h30 às 12h e das 14h às 18h, reunindo diversas obras do artista plástico russo que marcou sua carreira no Brasil.

obras-de-lasar-segall-4


A exposição reúne no total 35 obras reimpressas pelo Museu Lasar Segall, em São Paulo, sendo 19 xilogravuras (gravura em madeira) e 16 gravuras em metal feitas pelo artista entre 1913 e 1930. A exposição integra o projeto Arte Sesc, de iniciativa do Departamento Nacional, que possibilita a circulação de produções de artistas já conceituados nos circuitos de Arte pelo Brasil.  

Para integrar a exposição, a assessora técnica de arte, Lúcia Helena C. de Mattos, do Rio de Janeiro, estará realizando no dia 7 de agosto no turno da tarde e noite, um encontro de ação educativa sobre a exposição. Voltado para professores, acadêmicos e público em geral, os participantes receberão certificado de capacitação que irá abordar os seguintes temas: Subsídios para a apreciação de obras de arte; Método de abordagens de leitura de imagens; apresentação do material educativo da exposição; criação de propostas de intervenção didática a partir da exposição; criação de jogos didáticos; exibição de vídeos educativos.

As inscrições já iniciaram e são gratuitas. Os interessados em participar devem entrar em contato pelos números: (96) 3241-4440 (ramal 257), 9166-3934/8122-1808 (Técnica de Arte - Carla Cambraia) ou pelo e-mail: artesvisuais@sescamapa.com.br.

O artista
Lasar Segall (1891 - 1957) era um artista russo que viveu a maior parte da vida no Brasil. Suas obras apresentam traços precisos, fortes e uma tendência à geometrização. Segall foi um artista completo, pois além de pinturas, esculturas, desenhos e gravuras, conseguiu produzir móveis para sua casa, figurinos e cenários para peças de teatro e bailes de carnaval. Após o seu falecimento, a família do artista criou o Museu Lasar Segall, com o objetivo de reunir, documentar, estudar, conservar e divulgar as obras do artista.



fonte: http://www.jdia.com.br/portal/index.php/cultura/754-artista-lasar-segall-e-destaque-em-exposicao-do-sesc-amapa @edisonmariotti #edisonmariotti

Museu em Vitória expõe peças do tempo da escravidão

Solar Monjardin fica no bairro Jucutuquara.
Visitação é gratuita e ocorre todos os dias, com exceção das segundas. 
 
O museu Solar Monjardin, localizado no bairro Jucutuquara, em Vitória, incluiu no circuito expositivo peças do tempo da escravidão, que estavam guardadas. A visitação é gratuita e acontece de terça à sexta-feira, das 9h30 às 16h30, e aos sábados, domingos e feriados, das 13h às 17h.

O museu revela o cotidiano de uma rica família em uma fazenda do século XIX e passou a exibir também documentos, recibos de aluguel de escravos, cartas de alforria e uma reprodução da Lei Áurea. O espaço expõe cerca de 15% dos 2.718 itens que possui no acervo. O restante encontra-se em processo de catalogação, pesquisa ou higienização.

O Solar Monjardim fica localizado na avenida Paulino Muller, em Jucutuquara. É necessário agendamento prévio para grupos com mais de 10 visitantes. O telefone é (27) 3223-6609.

fonte: @edisonmariotti #edisonmariotti http://g1.globo.com/espirito-santo/noticia/2014/08/museu-em-vitoria-expoe-pecas-do-tempo-da-escravidao.html
 

Itália tem boom de visitas em museus.

ROMA, 02 AGO (ANSA) – Os museus italianos registraram uma alta de 10,7% de visitantes no mês de julho, informou o Ministério dos Bens e das Atividades Culturais e do Turismo (Mibact) neste sábado (02).

Segundo a entidade, houve um aumento na renda, ao comparar com o mesmo período do ano passado. Os estabelecimentos registraram 12,1 milhões de euros em ingressos contra 11,4 milhões de euros em 2013.

O crescimento foi notado tanto nos pequenos quanto nos grandes museus, que estão com uma nova estrutura tarifária e com horários de visitação prolongados nos finais de semana. O Mibact destacou ainda o impacto positivo das entradas gratuitas nos locais nos primeiros domingos de cada mês. 

fonte UOL @edisonmariotti #edisonmariotti http://boainformacao.com.br/2014/08/italia-tem-boom-de-visitas-em-museus-2/

Caminhão-museu mostra a história brasileira de lutas pela terra

Um museu sobre rodas, em um caminhão, batisado como Sentimentos da Terra, mostra a trajetória de lutas do povo brasileiro pela terra e seus direitos, desde a chegada dos portugueses. O caminhão-museu está estacionado na área externa do Museu Nacional, na Esplanada dos Ministérios, onde permanece até a próxima quarta-feira (6).

O museu itinerante conta com extenso suporte multimídia. São duas salas de vídeo, um espaço de tecnologia, com monitor interativo, além de exposição com perfil de oito personagens importantes para contar a história da luta pela terra no Brasil. Dentre eles, o ambientalista Chico Mendes, o escritor Euclides da Cunha e o político Leonel Brizola.

Para trazer informação e entretenimento de forma agradável e acessível a toda a população, o projeto aliou intensa pesquisa historiográfica da professora e pesquisadora Heloisa Starling, da Universidade Federal de Minas Gerais, com o trabalho do arquiteto cenográfico Gringo Cardia.

Sentimentos da Terra foi inaugurado em março de 2013, e já passou pelas cidades de Belo Horizonte, Jequitibá, Pouso Alegre, Poços de Caldas e Diamantina, em Minas; Goiânia, em Goiás; Limeira, Araçoiaba da Serra e São Paulo, no estado de SP; Salvador, na Bahia; e Rio de Janeiro. No total, 18 mil pessoas já embarcaram no caminhão, que as levou para uma viagem no tempo, onde brasileiros simples se tornaram personagens importantes da história do país.

O museu itinerante está aberto a visitações a partir das 12h, e funciona até o início da noite.

fonte: @edisonmariotti #edisonmariotti http://agenciabrasil.ebc.com.br/cultura/noticia/2014-08/caminhao-museu-mostra-historia-brasileira-de-lutas-pela-terra