sexta-feira, 22 de agosto de 2014

Brasil: avião da 2ª Guerra Mundial à espera de um museu há dez anos

A cidade de ×Natal, no Brasil, acolheu durante a Segunda Grande Guerra uma base de abastecimento de aviões, que vai dar lugar a um museu. Até lá, os restos do ×Lockheed Ventura, um avião descoberto há uma década no mar brasileiro, vai repousando, em peças, numa estação de autocarros.


A peça é de museu, mas há 71 anos que espera uma morada em forma de museu. O Lockheed Ventura é um avião da 2ª Guerra Mundial que foi detetado na ×Praia do Forte, em Natal, há dez anos. O aparelho esteve ao serviço da força aérea norte-americana e é um dos três aviões que caíram ao largo da cidade brasileira durante o conflito(em sequência de acidentes, não foram abatidos).
Arquivo/Augusto Maranhão, Globo

Depois do fim da guerra, pelo menos mais sete aviões caíram na mesma zona. Porém, o Lockheed Ventura foi o único que conservou a "traça original" debaixo de água. Os restantes, com o passar do tempo, transformaram-se em montes de destroços espalhados pelo mar.

O jornal ×Globo divulga um vídeo onde se vê o "sobrevivente", que ali esteve caído durante 71 anos. As imagens são de um funcionário público, José Pinto, que também é mergulhador, e foram feitas a cerca de 100 metros das areias da ×Praia do Forte numa profundidade de pouco mais de 10 metros.

Vídeo aqui.

Entre 1941 e 1946, a cidade de ×Natal recebeu milhares de soldados americanos por ser o ponto mais próximo dos continentes europeu e africano. Os aviões que paravam na base ali construída vinham dos Estados Unidos.



A descoberta dos destroços do ×Lockheed Ventura aconteceu quase por acaso. «Nós estávamos a praticar caça submarina aqui, eu e outro mergulhador, quando um pescador nos chamou para desenganchar o anzol dele. Esse meu amigo foi lá, mergulhou, e deparou-se com o avião», conta o funcionário público José Pinto.

«Depois eu também mergulhei. Fiquei pasmado ao ver uma aeronave inteira, praticamente completa, com duas metralhadoras. Começamos a explorar o local e informámos uma fundação local. Depois fizemos uma expedição durante a qual recolhemos as metralhadoras e mais algumas peças do avião».


O local do acidente, embora próximo da praia, é uma zona onde o mar é muito agitado e com fraca visibilidade. As imagens, inéditas, foram gravadas por José Pinto e mostram a carcaça do bimotor. É possível identificar as asas e a estrutura do avião. Na queda, morreram cinco dos dez combatentes que estavam a bordo do aparelho.
 
 
Brasil: avião da 2ª Guerra Mundial à espera de um museu há dez anos


Ao longo dos últimos dez anos, outras partes do avião têm sido retiradas por pescadores e vendidas em ferros velhos. Rosivaldo Siqueira de ×Melo, pescador, confirma que várias peças foram retiradas do mar e comercializadas como sucata, mas muitas peças foram salvas por mergulhadores, só que estão guardadas sem grande cuidado numa garagem de uma empresa de autocarros.

O destino está traçado. Os restos do Lockheed Ventura vão fazer parte do ×Museu da Rampa, um espaço que vai abrigar uma exposição permanente sobre a 2ª Grande Guerra. O acervo que os investigadores locais já reuniram tem mais de 300 peças da época, desde fotografias, a equipamentos e roupas.

O empresário dono da empresa de autocarros, onde boa parte deste acervo está guardada, diz que «é preciso consciencializar as pessoas para a preservação da história de Natal. Para mostrar às gerações futuras a importância da nossa cidade durante a 2ª Guerra Mundial».


fonte: @edisonmariotti #edisonmariotti http://www.tsf.pt/PaginaInicial/Vida/Interior.aspx?content_id=4084119