terça-feira, 9 de setembro de 2014

Fiec instala Museu da Indústria em prédio histórico no Centro

O Museu da Indústria, que será inaugurado amanhã pela Fiec em cerimônia para convidados, devolve para a cidade casarão centenário restaurado, localizado em frente ao Passeio Público


Fachada do prédio histórico localizado em frente ao Passeio Público

A porta do casarão aberta para o Centro de Fortaleza abre espaço para a curiosidade. Quem sabe do que se trata pergunta quando é a inauguração; quem não está informado quer saber o que passa a funcionar ali. Fato é que o burburinho no prédio imponente, de dois andares e 2 mil m², na esquina das ruas Dr. João Moreira e Floriano Peixoto, chama atenção. Amanhã - nove anos após o início das obras de restauro – o espaço reabre, dando abrigo ao Museu da Indústria, projeto da Federação das Indústrias do Estado do Ceará (Fiec), por meio do Serviço Social da Indústria (Sesi).


A edificação data de 1871, em pleno período imperial. Era a sede da Sociedade União Cearense, o primeiro clube social da capital. Localizado em frente ao Passeio Público e avizinhado de prédios históricos como a Santa Casa de Misericórdia e a Fortaleza de Nossa Senhora da Assunção, o casarão se incrustou na memória do cearense em diferentes momentos. De acordo com Luis Carlos Sabadia, gestor do Museu da Indústria, o espaço abrigou o Grande Hotel do Norte, no final do século XIX, onde foi instalada a primeira sorveteria do Ceará. Entre 1895 e 1935, abrigou a sede dos Correios, sendo repassado em seguida para The Ceará Tramway Light & Power Co. Ltda., empresa inglesa que controlava os serviços de energia elétrica e bondinhos de Fortaleza.


Abandonado, parte da estrutura interna do prédio desabou em 1991. Quatro anos depois, o Governo do Estado concluiu o processo de tombamento, reconhecendo seu valor histórico e arquitetônico. Ainda assim, apenas em 2005 teria início o restauro realizado pela Fiec com apoio de leis de incentivo. Obra concluída, o prédio permaneceu fechado até agora – com um único período aberto, para receber a Casa Cor de 2007 – mostra anual de arquitetura e decoração.


Luis Carlos Sabadia explica que o museu reabre sem uma “exposição permanente”. Passam a funcionar três espaços: uma lojinha de suvenires, um restaurante e uma “exposição de longa duração”, retifica. A diferenciação serve a um propósito. De acordo com Patrícia Xavier, coordenadora pedagógica do museu, o equipamento receberá grupos curatoriais que poderão contribuir com a modificação e expansão da mostra.


Sabadia apresenta o longo espaço iniciando pelo que chama de “sala de descompressão”, uma série de seis telões em que são exibidos pequenas prévias da linha histórica da indústria. Da descompressão, o guia leva o grupo por um passeio que toma reflexões e memórias afetivas do visitante como ponto de partida. “Cada via que você dobra na linha histórica, você encontra milhões de histórias. Aqui não é um museu do industrial, mas do operário, das plantas industriais, da tecnologia”, ressalta o gestor. Ao final da linha histórica, a exposição chega a um grupo de quatro telões “virados” para o futuro da indústria.

SERVIÇO

Inauguração do Museu da Indústria
Quando: amanhã, às 19 horas
Onde: Rua Dr. João Moreira, 143 – Centro
Evento para convidados. Visitação gratuita a partir de sexta-feira, 12 (aberto de terça a sábado, das 9 às 19 horas)
Telefone: 3055 0271

fonte: @edisonmariotti #edisonmariotti http://www.opovo.com.br/app/opovo/vidaearte/2014/09/09/noticiasjornalvidaearte,3311395/fiec-instala-museu-da-industria-em-predio-historico-no-centro.shtml

Fortes São Diogo e Santa Maria abrigarão museus de Carybé e Verger

O prefeito ACM Neto e o comandante da 6ª Região Militar do Exército, general Artur Costa Moura, assinaram nesta segunda-feira (8) o termo de cessão de uso dos fortes de Santa Maria e de São Diogo, localizados na Barra, pela Prefeitura do Salvador. Além da preservação do patrimônio histórico com a reforma das construções, a ação possibilitará ainda a instalação de dois equipamentos de lazer: os museus em homenagem ao pintor argentino Carybé (São Diogo) e ao fotógrafo francês Pierre Verger, que viveram na capital baiana por muitos anos e ajudaram a retratar e divulgar a cidade para o mundo.

De acordo com general Costa Moura, a ação do município vai de encontro à política cultural do Exército brasileiro. “Preservar a história, o passado, é dever de todos nós. Esta ação da Prefeitura vai possibilitar o resgate dos fortes e a oportunidade de as pessoas conhecerem a história do Brasil e a história militar. É uma satisfação muito grande do Exército brasileiro em estabelecer essa parceria”.

Para o prefeito ACM Neto, este é um momento especial, principalmente pelo país estar celebrando a Semana da Pátria. “Já temos as parcerias da Aeronáutica, com a construção da praça em Ondina, e da Marinha, no apoio aos festejos do Réveillon e da negociação que estamos tendo para cessão do Forte Santo Antônio (Farol da Barra), e agora vem esta ação com o Exército. A região da Barra agora passou a ser bastante especial com o crescente interesse da população em voltar a frequentar o local e, desde a construção do projeto de requalificação da orla, já considerávamos também a manutenção do conteúdo histórico e cultural da região”, afirmou.

O prefeito também destacou que os editais para reforma dos equipamentos devem ser lançados agora em setembro, com obras a serem iniciadas em janeiro e abertura para visitação em junho de 2015. Também no próximo ano, deverão ser assinados os termos de cessão do Forte São Marcelo, em parceria com o Iphan, e do Forte de Monte Serrat, também administrado pelo Exército. A intenção da Prefeitura é montar o Roteiro dos Fortes, tendo os principais equipamentos da cidade recuperados e abertos à visitação tanto dos soteropolitanos quanto dos visitantes.

Também estiveram presentes na cerimônia o secretário de Desenvolvimento, Turismo e Cultura, Guilherme Bellintani, e o superintendente substituto do Iphan na Bahia, Bruno Tavares, dentre outras autoridades.

fonte: @edisonmariotti #edisonmariotti http://www.jornaldamidia.com.br/noticias/2014/09/08/Bahia/Fortes-Sao-Diogo-e-Santa-Maria-abrigarao-museus-de-Carybe-e-Verger.shtml