quinta-feira, 18 de setembro de 2014

Museums Should Institute No-Photo Hour, British Arts Executive Suggests

One month after the big news that London’s National Gallery now allows visitors to take photographs, the head of Arts Council England has proposed that museums institute a special hour every day when picture-taking is banned. “Let’s allow it, but let’s have each gallery have an hour a day where it’s like the quiet carriage on the train,” said Arts Council National Chair Sir Peter Bazalgette in a radio interview cited by the Telegraph. Not to be confused with the technological naysayers who see only selfie-snapping zombies, though, Bazalgette added that “I’m completely in favor” of allowing visitors to take pictures in museums — “On the whole, I’m in favor of sharing it as widely as possible.” 
 
 A National Gallery selfie by Instagram user @aveskies (via Instagram)A National Gallery selfie by Instagram user


To someone who loves a good quiet car as much as a good Instagram post, Bazalgette’s solution is appealing, a measured proposal to reconcile the photo-haters with the photo-takers. But a system of asking guards to stay on top of visitors and visitors to police themselves during just one specific hour also seems prone to confusion and difficult to enforce. In that sense it’s not all that different from new museum photography policies asking visitors to be polite and respectful about blocking artworks when taking pictures — and even those seem to be proving hard to pull off.

Naturally, the emphasis in all this discussion has been not on picture-taking, per se, but on selfies, since they are the parting shots of Western civilization issued from the palms of our hands.

fonte: @edisonmariotti #edisonmariotti http://hyperallergic.com/149290/museums-should-institute-no-photo-hour-british-arts-executive-suggests/

EUA: Festival de curtas-metragens portuguesas no Whaling Museum, em New Bedford

O New York Portuguese Short Film Festival (NYPSFF), evento destinado a divulgar internacionalmente a nova geração de realizadores portugueses no domínio das “curtas”, vai ser apresentado pela primeira vez no Whaling Museum de New Bedford, a 18 de setembro de 2014.

O NYPSFF, lançado em 2011, é uma iniciativa do Arte Institute, organização independente, apoiada pelo Camões, IP e sediada em Nova Iorque, que dinamiza a produção e difusão de artistas e projetos de arte contemporânea internacionais, em especial portugueses, através de uma plataforma triangular: Europa, América do Norte e América do Sul.

Ao organizar anualmente o Festival em três países – EUA, Brasil e Portugal – o Arte Institute pretende ampliar e conquistar novos públicos para o cinema português, em todo o mundo.

Esta estreia realiza-se em parceria com o Whaling Museum e com o Consulado de Portugal em New Bedford, Massachusetts. A entrada é livre.

Mais informações: http://www.whalingmuseum.org/programs/new-bedford-premiere-ny-portuguese-short-film-festival-2014


fonte: @edisonmariotti #edisonmariotti Contacto: press@arteinstitute.org - : http://www.instituto-camoes.pt/lingua-e-cultura/ny-short-film-newbedford#sthash.OoODMPwT.dpuf

EUA: Festival de curtas-metragens portuguesas no Whaling Museum, em New Bedford

New York Portuguese Short Film Festival  (NYPSFF), evento destinado a divulgar internacionalmente a nova geração de realizadores portugueses no domínio das “curtas”, vai ser apresentado pela primeira vez no Whaling Museum de New Bedford, a 18 de setembro de 2014.
O NYPSFF, lançado em 2011, é uma iniciativa do Arte Institute, organização independente, apoiada pelo Camões, IP e sediada em Nova Iorque, que dinamiza a produção e difusão de artistas e projetos de arte contemporânea internacionais, em especial portugueses, através de uma plataforma triangular: Europa, América do Norte e América do Sul.
Ao organizar anualmente o Festival em três países – EUA, Brasil e Portugal – o Arte Institute pretende ampliar e conquistar novos públicos para o cinema português, em todo o mundo.
Esta estreia realiza-se em parceria com o Whaling Museum e com o Consulado de Portugal em New Bedford, Massachusetts. A entrada é livre.
Contacto: press@arteinstitute.org
- See more at: http://www.instituto-camoes.pt/lingua-e-cultura/ny-short-film-newbedford#sthash.OoODMPwT.dpuf

EUA: Festival de curtas-metragens portuguesas no Whaling Museum, em New Bedford

New York Portuguese Short Film Festival  (NYPSFF), evento destinado a divulgar internacionalmente a nova geração de realizadores portugueses no domínio das “curtas”, vai ser apresentado pela primeira vez no Whaling Museum de New Bedford, a 18 de setembro de 2014.
O NYPSFF, lançado em 2011, é uma iniciativa do Arte Institute, organização independente, apoiada pelo Camões, IP e sediada em Nova Iorque, que dinamiza a produção e difusão de artistas e projetos de arte contemporânea internacionais, em especial portugueses, através de uma plataforma triangular: Europa, América do Norte e América do Sul.
Ao organizar anualmente o Festival em três países – EUA, Brasil e Portugal – o Arte Institute pretende ampliar e conquistar novos públicos para o cinema português, em todo o mundo.
Esta estreia realiza-se em parceria com o Whaling Museum e com o Consulado de Portugal em New Bedford, Massachusetts. A entrada é livre.
Contacto: press@arteinstitute.org
- See more at: http://www.instituto-camoes.pt/lingua-e-cultura/ny-short-film-newbedford#sthash.OoODMPwT.dpuf

Prédio de 1771 será restaurado e transformado em museu em Florianópolis

O antigo prédio da Casa de Câmara e Cadeia de Florianópolis vai receber uma restauração completa. Erguido em 1771, o prédio foi tombado pelo patrimônio histórico municipal. Após a reforma, o local vai abrigar o Museu de História da Cidade. A ordem de serviço foi assinada nesta quinta-feira (18) pelo Prefeito Cesar Souza Junior.




fonte: @edisonmariotti #edisonmariotti http://ricmais.com.br/sc/cultura/videos/predio-construido-em-1771-em-florianopolis-sera-restaurado-e-transformado-em-museu/Autor: RICTV Record

 

Acervo de Sant´Ana será doado ao IPHAN durante inauguração de Museu

O Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) recebe do Instituto Cultural Flávio Gutierrez (ICFG), no próximo dia 19 de setembro, a Escritura Pública de Doação com Reserva de Usufruto ao ICFG – pelo decurso de trinta anos – de 291 imagens devocionais de Sant´Ana, produzidas entre os séculos XVII e XX. A doação acontece durante a inauguração do Museu de Sant´Ana, construído no antigo edifício da cadeia pública da cidade histórica mineira de Tiradentes, que abrigará todo o acervo.
 
acervosantana
Com diferentes estilos, técnicas e materiais, esse conjunto ímpar oriundo de diversas regiões do Brasil, além de Portugal e Itália, adquirido ao longo de 40 anos pela colecionadora e também presidente do ICFG, Angela Gutierrez, estará agora em permanente exposição pública. A cerimônia que acontece às 17h desta sexta-feira contará com a presença da Ministra da Cultura, Marta Suplicy, do presidente do Instituto Brasileiro de Museus (IBRAM), Angelo Oswaldo, e da presidenta do IPHAN, Jurema Machado.
Com total acessibilidade, incluindo elevador, além das salas de exposição, o Museu conta com o espaço Largo de Sant’Ana, aberto para convivência e adequado para recepção de eventos. A implantação do Museu foi viabilizada por meio do apoio financeiro do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), e das parcerias com o IPHAN, Fundação Rodrigo Mello Franco de Andrade e Campos Cultural da Universidade Federal de Minas Gerais.
Sant´Ana
Representada no catolicismo como a mãe da Virgem Maria, as imagens de Sant'Ana são de uma mulher madura, serena, transmitindo seu conhecimento ou guiando a Virgem Maria pelas mãos, quando não a traz no colo. É considerada a protetora dos lares, da família, bem como dos mineradores.




Serviço:
Inauguração Museu de Sant’Anna e cessão de acervo
Data: 19 de setembro de 2014
Horário: 17h
Local: Rua Direita, 93 – Entrada pela Rua da Cadeia – Centro – Tiradentes/MG
Informações: (32) 3355-2798
Horário de funcionamento: quarta a segunda-feira, de 10h às 19h
Preços: R$ 5,00 – inteira / meia entrada – R$2,50

Fonte Ascom-IPHAN, com informações da Assessoria do ICFG.
Fotos: ICFG


fonte: @edisonmariotti #edisonmariotti http://portal.iphan.gov.br/portal/montarDetalheConteudo.do?id=18617&sigla=Noticia&retorno=detalheNoticia

Exposição de Paula Rego no Museu de Arte da Galiza recebeu 16 mil visitantes. ( .pt )

 "Fábulas Reais", exposição de Paula Rego, no Museu de Arte Contemporâneo, na Galiza, recebeu mais de 16 mil visitantes. 


"Fábulas Reais" recebeu 16 mil visitantesREMY-PIERRE RIBIERE/LUSA

A exposição “Fábulas Reais”, com 50 obras de Paula Rego, que encerrou no domingo no Museu de Arte Contemporâneo (MAC), na Galiza, recebeu mais de 16 mil visitantes, indicou esta quinta-feira, fonte da entidade.

Contactado pela agência Lusa, o Gabinete de Comunicação do Museo de Arte Contemporáneo (MAC) precisou que a exposição foi vista por um total de 16.303 visitantes entre 7 de abril, data da inauguração, e 14 de setembro.

Com meia centena de obras, algumas delas inéditas, esta foi a segunda maior retrospetiva da artista portuguesa realizada em Espanha desde 2007.

Na exposição – comissariada por Marisa Oropesa e María Toral – foram incluídas algumas obras inéditas em Espanha, como “Oratório”, exibida anteriormente no Reino Unido, em Portugal e no Brasil, “Os músicos”, já apresentada em Portugal, e outras provenientes da galeria em Londres que representa a artista, a Marlborough Fine Art.

Segundo o museu, foi apresentada publicamente, pela primeira vez, a obra de Paula Rego “The Servant” (1993/94).

No MAC, foram ainda mostradas obras dos anos 1960, em estilo neodadaísta, passando progressivamente para fases posteriores, mais figurativas.

A maior retrospetiva de Paula Rego em Espanha foi organizada pelo Museu Rainha Sofia, em Madrid, em 2007, com cerca de duzentas obras.

A pintora portuguesa, de 78 anos, radicada em Londres – descrita pelo MAC, na altura da inauguração da mostra na Galiza, como “uma das vozes mais influentes do panorama artístico internacional” -, começou a desenhar ainda criança e partiu para a capital britânica com apenas 17 anos para estudar na Slade School of Fine Art.

Em Londres viria a conhecer o futuro marido, o artista inglês Victor Willing, falecido em 1988, cuja obra Paula Rego já mostrou por várias vezes no museu Casa das Histórias, em Cascais.

Na pintura de Paula Rego surgem muitas imagens típicas da infância, por vezes fetichistas e até traumáticas, relacionadas com a violência, e os animais são muitas vezes os protagonistas da sua linguagem pictórica.

Nas últimas décadas, a pintora tem abordado temas políticos, como o abuso de poder, e sociais, como o aborto, entre outros do universo feminino.

Paula Rego foi distinguida em 2010 pela rainha Isabel II com o grau de Oficial da Ordem do Império Britânico, pela sua contribuição para as artes.

fonte:@edisonmariotti #edisonmariotti http://observador.pt/2014/09/18/exposicao-de-paula-rego-museu-de-arte-da-galiza-recebeu-16-mil-visitantes/