Google+ Followers

sexta-feira, 17 de julho de 2015

National Building Museum, em Washington, tem-se relevado irresistível. Chama-se The Beach.

Vai um mergulho no museu?

Há quem não goste de ir à praia, há quem se aborreça em museus. E ir à praia num museu? A combinação, testada no National Building Museum, em Washington, tem-se relevado irresistível. É ver para crer.



Chama-se The Beach [a praia] e é a mais recente instalação arquitetónica criada pelo ateliê Snarkitecture, especialista em projetos que pisam — com um pé de cada lado — a fronteira entre a arte e a arquitetura. A criação, patente no National Building Museum, em Washington, desde 4 de julho, talvez passasse mais despercebida não fosse o gigante oceano feito de 750 mil bolas de plástico reciclado que tem recebido banhistas ocasionais de todas as idades. A envolvente da praia é praticamente monocromática, dirigindo toda a atenção dos visitantes para o dito oceano de bolas. E parece resultar.

Há museus aborrecidos, sim, mas poucos conseguem fazer dormir assim. 
(foto: © Noah Kalina)

Esta não é a primeira instalação do género no referido museu, que se dedica a contar a história da arquitetura, engenharia e design nos Estados Unidos. Já no ano passado foi ali instalado um labirinto monumental onde os visitantes eram convidados a perder-se. Agora, a missão — que pode ser cumprida até 7 de setembro — é bem mais relaxante: o único risco que se corre é o de adormecer em mar alto. Felizmente, sem qualquer perigo de afogamento.

fonte: @edisonmariotti #edisonmariotti http://observador.pt/

Nenhum comentário:

Postar um comentário