sábado, 2 de maio de 2015

ICMBio - Biodiversidade Brasileira - assista VIDEO 10min


O INSTITUTO


O Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade é uma autarquia em regime especial. Criado dia 28 de agosto de 2007, pela Lei 11.516, o ICMBio é vinculado ao Ministério do Meio Ambiente e integra o Sistema Nacional do Meio Ambiente (Sisnama).

Cabe ao Instituto executar as ações do Sistema Nacional de Unidades de Conservação, podendo propor, implantar, gerir, proteger, fiscalizar e monitorar as UCs instituídas pela União.

Cabe a ele ainda fomentar e executar programas de pesquisa, proteção, preservação e conservação da biodiversidade e exercer o poder de polícia ambiental para a proteção das Unidades de Conservação federais.

Saiba o que o Instituto Chico Mendes tem feito para preservar nosso patrimonio natural, 

assista NOSSO VIDEO.

https://www.youtube.com/watch?v=SEFwGcJYbbg


PROJETO APROVADO
Em fevereiro ( Tiago Jurua Damo Ranzi ) divulgou a abertura do Edital de Pesquisa do Banco da Amazônia e acabo de ser informado pelo amigo e pesquisador Moacir Haverroth que o projeto intitulado "Etapas de Desenvolvimento da Cadeia Produtiva de três Oleaginosas com potencial fitoterápico da Reserva Extrativista do Cazumbá-Iracema/ICMBio, Sena Madureira(ACRE, BRASIL )" foi contemplado, sendo o único projeto de pesquisa do Acre aprovado.
Parabéns à Funtac, pela proposição do projeto e à todos os parceiros que de alguma forma estiveram envolvidos na elaboração do mesmo: Silvia Basso, da Funtac, Moacir Haverroth, da Embrapa Lila Alencar, da Cooperiaco Cooperativa, Nenzinho Aldeci Maia) da Associação dos Seringueiros do Seringal Cazumbá).


Vale salientar que a RESEX do Cazumbá-Iracema continua às ordens para pesquisadores interessados em estudar a floresta e sua gente, através das suas mais diversas perspectativas.
Bora pesquisar pessoal!!
Reserva Extrativista do Cazumbá-Iracema/ICMBio está às ordens para os pesquisadores interessados.
Banco da Amazônia Lança Edital de Pesquisa 2015
O Banco da Amazônia lança Edital Público inédito, estimulando a expansão da pesquisa cientifica e tecnológica na Amazônia, dispondo de R$ 1 milhão para 2015.
As propostas devem estar voltadas à inovação, à busca pela superação da escassez de informações científicas e, também, atender aos interesses de negócios do Banco e do desenvolvimento regional.



fonte: @edisonmariotti #edisonmariotti http://www.icmbio.gov.br/portal/quem-somos/o-instituto.html

Michelle Obama on Thursday urged cultural institutions to throw open their doors to give disadvantaged children access to another world.



The First Lady wants kids to be works of art.

Drawing on her childhood experiences, Michelle Obama on Thursday urged cultural institutions to throw open their doors to give disadvantaged children access to another world.

“There are so many kids in this country who look at places like museums and concert halls and other cultural centers, and they think to themselves, ‘Well, that’s not a place for me — for someone who looks like me, for someone who comes from my neighborhood,’ ” she said at the dedication of the new $422 million Whitney Museum of American Art in the Meatpacking District.

“In fact, I guarantee you that right now, there are kids living less than a mile from here who would never in a million years dream that they would be welcome in this museum.”

The First Lady said she spoke from personal experience.

“Growing up on the South Side of Chicago, I was one of those kids myself. So I know the feeling of not belonging in a place like this,” she said.

Obama praised the Whitney for offering educational programming and said more museums and theaters should do the same.

“If you run a theater or a concert hall, make sure you’re setting aside some free tickets for our young people,” she said. “If you run a museum, make sure that you’re reaching out to kids in struggling communities. Invite them in to see those exhibits.”

“Maybe you could inspire a young person to rise above the circumstances of their life and reach for something better,” she said.

Whitney officials say that in line with Obama’s appeal, they are offering a dedicated center for educational activities, free visits for city schools, and an afterschool program that will give high school students a chance to work with contemporary artists.

Obama said she “fell in love” with the new, 220,000-square foot building designed by architect Renzo Piano at the edge of the High Line, and called every part of it “magnificent.”
Mayor de Blasio, who also spoke at the ribbon cutting, said that “even jaded New Yorkers think its special when Michelle Obama is present.”
Mayor de Blasio, who also spoke at the ribbon cutting, said that “even jaded New Yorkers think its special when Michelle Obama is present.”

“This is the most beautiful freight elevator I’ve ever ridden on,” she cracked.

The museum will open to the public Friday. Its previous location on Madison Ave. closed last year.

Mayor de Blasio, who also spoke at the ribbon cutting, said that “even jaded New Yorkers think its special when Michelle Obama is present.”

Later, the First Lady appeared on “The Late Show with David Letterman,” where the funnyman asked about her post-White House plans.

“What, like whether I’m going to be running for President or anything?” she said.

“I think we should hang out together,” Letterman said. “We could do things. I would help you raise your children. I could help you through those dark times.”


fonte: @edisonmariotti #edisonmariotti http://www.nydailynews.com/news/politics/michelle-obama-urges-museums-kids-free-article-1.2205987?cid=bitly





Artista plástico de São João del Rei, Minas Gerais, Brasil, vai expor obras no Museu do Louvre. Ele vai participar da Feira Internacional de Arte Contemporânea. Diego Mendonça está entre 30 brasileiros convidados para evento.









Diego está entre 30 brasileiros convidados para a
Feira Internacional de Arte Contemporânea
(Foto: Reprodução/TV Integração)

Expor telas no museu mais famoso e renomado no mundo é o sonho de muitos pintores. E um artista plástico de São João Del Rei, no Campo das Vertentes, vai ter a oportunidade de realiza-lo. Diego Mendonça, de 32 anos, terá obras expostas no Museu do Louvre, em Paris.

A oportunidade será na Feira Internacional de Arte Contemporânea, que ocorre em outubro. Diego está entre os 30 brasileiros convidados e vai levar obras com o tema “Mulheres e Crianças”, todas com traços do realismo.

“Vou poder ser visto pelo mundo todo. O carrossel do Louvre é onde as maiores e mais importantes galerias são vistas e lá eles escolhem novos artistas e novos talentos. Por isso a importância de estar em um evento desse porte”, contou Diego.


Durante toda a carreira, o artista já vendeu mais de 400 quadros. Até chegar ao estilo de pintura de hoje, o artista pintava as obras de maneira diferente.

“Antes eu pintava flores e paisagens, mas as pessoas me pediam para pintar retratos e foi a partir daí que eu comecei. Agora sempre o tempo está envolvido com cenas do cotidiano”, disse.

O olhar diferenciado e a sensibilidade dão destaque aos trabalhos do artista. Em cada traço, ele leva identidades, paisagens e momentos, obras que despertam o sentido e o olhar de quem tem a oportunidade do encontro. “A arte é isso. Retratação e expressão máxima da perfeição divina. É especial”, finalizou.


fonte: @edisonmarioti #edisonmariotti http://g1.globo.com/mg/zona-da-mata/noticia/2015/04/artista-plastico-de-sao-joao-del-rei-vai-expor-obras-no-museu-do-louvre.html


Artista vai expor obras no Museu do Louvre (Foto: Reprodução/TV Integração)

Verônica, obra do século 18 que pertencia à matriz de Lavras, no Sul do estado, e estava no Museu de Arte de São Paulo, será reintegrada ao patrimônio mineiro pela instituição


Obra do século 18 que estava em São Paulo vai para museu em Minas

Quadro foi mandado ao Masp na década de 1950. Negociações para devolução começaram em 2009

Retorno da história, da beleza e, principalmente, de parte da riqueza do patrimônio mineiro. O Museu de Arte de São Paulo (Masp), uma das mais importantes instituições culturais do país, vai devolver o quadro Verônica, do século 18, com 1,20m de altura por 60cm de largura, de autor desconhecido, pertencente à Matriz de Nossa Senhora do Rosário, de Lavras, na Região Sul do estado. A informação foi divulgada ontem pela direção do museu localizado na capital paulista, que acrescentou só faltar agora acertar detalhes sobre a transferência da peça para o Museu de Arte Sacra de São João del-Rei, no Campo das Vertentes, onde ficará por questão de de segurança.


“É um fato histórico e, até onde sabemos, inédito no país, pois se trata de um museu devolvendo uma peça que estava no seu acervo. Já fomos informados de que o quadro está à disposição para entrega e transporte. Essa etapa deverá ser muito cuidadosa, diante das condições da obra”, afirma o coordenador da Promotoria Estadual de Defesa do Patrimônio Cultural e Turístico de Minas Gerais (CPPC), Marcos Paulo de Souza Miranda, responsável pela investigação do paradeiro da obra juntamente com o promotor de Justiça de Lavras, Carlos Alberto Ribeiro Moreira.


O retorno está dentro de um contexto internacional referente à procedência ilícita de bens culturais. “Os museus têm um código de ética e o Masp agiu corretamente”, afirmou Marcos Paulo, certo de que o caso vai abrir precedentes e nortear iniciativas semelhantes. Há exatamente um ano, o Estado de Minas contou a trajetória de Verônica e os entendimento entre a superintendência do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) em Minas e advogados da instituição paulista. Na época, um dos maiores entraves era a segurança da igreja de Lavras, tombada pelo Iphan em 2 de setembro de 1948.


Marcos Paulo de Souza Miranda, coordenador da Promotoria Estadual de Defesa do Patrimônio Cultural e Turístico: "É um fato histórico e, até onde sabemos, inédito no país, pois se trata de um museu devolvendo uma peça que estava no seu acervo

"TRAJETÓRIA O quadro Verônica, há 12 anos no acervo do Masp, tem uma trajetória que começa no fim da década de 1950, quando um estudante do Instituto Gammon, tradicional escola de Lavras, o encontrou na Igreja de Santana, na comunidade do Funil. Certo de que o templo não oferecia condições de segurança, ele doou a tela ao Masp, quando já era um músico de renome nos EUA. A partir de denúncias de moradores de Lavras, o CPPC/MG iniciou negociações com o Masp, em 2009, até conseguir a devolução. Conforme o Conselho Internacional de Museus (Icom), peças encontradas no acervo de um museu que têm origem ilícita devem ser devolvidas, disse Marcos Paulo.

Esta é a segunda vitória importante para Minas nesta semana, e curiosamente envolvendo o mesmo estado vizinho. Conforme o EM mostrou na edição de ontem, o busto-relicário de São Boaventura, peça esculpida por Antonio Francisco Lisboa, o Aleijadinho (1737-1814), para a Igreja de São Francisco de Assis, de Ouro Preto, na Região Central, vai continuar sob guarda da Arquidiocese de Mariana, no Museu Aleijadinho, em Ouro Preto. A decisão é da 1ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), por meio dos desembargadores Caetano Levi Lopes e Afrânio Vilela, em resposta ao recurso do Ministério Público.

De acordo com o TJMG, a decisão cassou a ordem de devolução da peça a um colecionador paulista, proferida em 12 de junho pela 1ª Vara Cível de Ouro Preto. O argumento era de que “a apreensão só se justificava para fins de produção de prova pericial, que já estava encerrada, e que não havia motivo para a peça permanecer na cidade, devendo ser levada de volta a Amparo (SP), onde havia sido apreendida pela Polícia Federal em maio de 2010”.

fonte: @edisonmariotti #edisonmariotti http://www.em.com.br/app/noticia/gerais/2015/05/01/interna_gerais,643006/outra-reliquia-volta-a-minas.shtml