Listen to the text.

quinta-feira, 24 de dezembro de 2015

Museu Ferroviário, Cachoeiro de Itapemerim, Vitória, Espirito Santo, Brasil.

Os 25 anos da morte do cronista Rubem Braga são lembrados com exposição no local da mostra é o Museu Ferroviário “Domingos Lage”, que fica na antiga estação ferroviária.




Para lembrar os 25 anos da morte de Rubem Braga, filho ilustre de Cachoeiro de Itapemirim, a Secretaria de Cultura do município abre na segunda-feira (21) uma exposição de antigos pertences do cronista, no Museu Ferroviário “Domingos Lage”. 

Máquina de escrever, quadros, exemplares de livros, medalhas de homenagem ao autor, entre outros objetos que estavam na mítica cobertura do escritor, em Ipanema, no Rio, serão apresentados ao público. 

A mostra pode ser visitada de segunda a sexta, das 7h às 13h, até o fim de maio do ano que vem, quando o acervo será destinado à Casa dos Braga, que passa por restauro e será reaberta durante a Bienal Rubem Braga 2016. O Museu Ferroviário (antiga estação ferroviária) fica na Rua Coronel Francisco Braga, no Centro. 

Conheça mais sobre a história do autor

Rubem Braga nasceu em 12 de janeiro de 1913, em Cachoeiro, filho do primeiro prefeito da cidade, Francisco Braga. Foi criado na casarão da rua 25 de Março, no Centro, que hoje leva o nome da família.

Com passagem pelos principais jornais do país, Rubem Braga ganhou reconhecimento nacional com a crônica.
Foto: Divulgação

Iniciou-se no jornalismo ainda em Cachoeiro, aos 15 anos, no jornal Correio do Sul, de propriedade de seu pai. Mesmo depois de se formar em Direito, em Belo Horizonte, continuou se dedicando ao periodismo. Foi correspondente na Revolução Constitucionalista (1932) e na Segunda Guerra Mundial (1939-1945).

Com passagem pelos principais jornais do país, Rubem ganhou reconhecimento nacional com a crônica, que ajudou a consolidar como gênero literário. Autor de mais 15 mil textos, faleceu em 19 de dezembro de 1990.

Para saber mais sobre a história e a obra desse célebre cachoeirense, uma boa opção é recorrer à biblioteca municipal “Major Walter dos Santos Paiva”, que funciona de segunda a sexta, das 7h às 13h, na Casa da Memória, também na rua 25 de Março. Lá, estão disponíveis para empréstimo exemplares de autoria de Rubem, biografias, matérias de jornais que falam sobre sua trajetória, além de livros que faziam parte do acervo do autor e que podem ser apreciados no local.






fonte: @edisonmariotti #edisonmariotti


Cultura e conhecimento são ingredientes essenciais para a sociedade.

A cultura é o único antídoto que existe contra a ausência de amor.

Vamos compartilhar.

Museu do Palácio lançará nova galeria digital

O Museu do Palácio em Beijing, conhecido também como a Cidade Proibida, lançará sua nova galeria digital em 22 de dezembro, disse no sábado o curador Shan Jixiang.


A galeria digital se localizará na Porta Duanmen, a entrada principal da área do palácio imperial. O salão da galeria conta com telas que mostram e explicam as características arquiteturais e as relíquias culturais, algumas das quais são muito antigas e frágeis para exibi-las diretamente, disse o Shan.

A primeira exposição da galeria apresentará o palácio mediante um modelo arquitetônico digital e dará aos visitantes um melhor acesso aos tesouros do museu através de um sistema de realidade virtual.

A galeria digital de Duanmen foi completada na sexta-feira e ficará em teste de 22 de dezembro de 2015 a 17 de janeiro de 2016. Os visitantes podem fazer reservas para visitá-la gratuitamente no site da internet oficial do Museu do Palácio.



fonte: @edisonmariotti #edisonmariotti


Cultura e conhecimento são ingredientes essenciais para a sociedade.

A cultura é o único antídoto que existe contra a ausência de amor.

Vamos compartilhar.




--in via tradutor do google
Palace Museum will launch new digital gallery

The Palace Museum in Beijing, also known as the Forbidden City, will launch its new digital gallery on December 22, said on Saturday the curator Shan Jixiang.
The digital gallery will be located in Port Duanmen, the main entrance of the Imperial Palace area. The gallery hall has screens that show and explain the architectural characteristics and cultural relics, some of which are very old and fragile to display them directly, said Shan.

The first gallery of the exhibition will present the palace through a digital architectural model and will give visitors better access to the museum's treasures through a virtual reality system.

The digital gallery of Duanmen was completed on Friday and will be in the December 22 test 2015-17 January 2016. Visitors can make reservations to visit it for free on the official internet site of the Palace Museum.





Museu do Parque Natural em Porto Velho, Rondonia, Brasil, ganha novas peças. -- Natural Park museum in Porto Velho win new parts

Exsicatas são amostras de plantas prensadas, secas em estufa e fixadas em material de exposição


O acervo do Museu do Parque Natural Municipal foi contemplado com novas peças. Trata-se de exsicatas e xilotecas que foram confeccionadas pelo engenheiro florestal da Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Sema), Raimundo Martins, e por alunos seus, do curso de Engenharia Florestal das Faculdades de Rondônia (Faro). 

Exsicatas são amostras de plantas prensadas, secas em estufa e fixadas em material de exposição. Xilotecas são peças de madeira recortadas para serem expostas. Ambos os tipos de objetos de amostras ostentam etiquetas com informações sobre as espécies presentes na flora do Parque Natural. Martins explicou que o secretário da Sema, Edjales Brito, encomendou o trabalho com a intenção de ampliar o acervo do museu, expondo, pelo menos, vinte e cinco das principais espécies existentes no parque. “Na verdade, no total temos agora mais de cinquenta espécies identificadas nessas peças de exposição”, informou.

Paulo Regis, diretor do Departamento de Proteção e Conservação Ambiental, responsável pelos parques sob a gestão da Sema, explicou que as obras de revitalização do museu foram concluídas neste ano, com a ajuda da Usina Santo Antonio, e que o acervo do museu está quase todo montado. A Sema, contudo, ainda não pôde inaugurá-lo porque o mobiliário não foi disponibilizado. “Esperamos montar o mobiliário por meio de recursos advindos de compensações ambientais, mas precisamos de um deferimento por parte do Ibama, a fim de que possamos utilizar esses recursos na obtenção do mobiliário. Não podemos abrir o museu com qualquer tipo de móveis, eles devem ser tecnicamente confeccionados para o abrigo das peças da flora e da fauna do parque”, disse o diretor.

Quanto às peças da fauna, animais empalhados, quase todas, estão sendo restauradas por alunos do curso de Biologia da Faculdade São Lucas. “Tínhamos já um acervo antigo no parque, que precisou ser recuperado. A Faculdade São Lucas ficou responsável pelos trabalhos. Queremos mais que apenas recuperar as antigas peças, mas também ampliar o acervo com novas espécies próprias do parque”, afirmou.

O Parque Natural Municipal foi criado por meio de um decreto municipal em 1989, pelo então prefeito de Porto Velho, Chiquilito Erse. Com a criação do parque foi também criada a Fundação Instituto do Meio Ambiente (Fima). À época, o biólogo e gerente da Fima, Azilmar Paragassu, foi o primeiro a iniciar o estudo da flora do parque. Ele também iniciou a coleção do material botânico. Nos anos subsequentes, porém, o trabalho ficou parado. Em 2001 foi criada a Secretaria Municipal de Meio Ambiente e a gerência passou à sua responsabilidade.

Durante muito tempo, no entanto, o acervo sofreu com processos de decomposição, incluindo o próprio edifício do museu, que sofreu rupturas na estrutura. Na atual gestão municipal foi iniciada a reforma da sede física do museu e os serviços de recuperação dos objetos de exposição. Segundo Paulo Régis, para o mês de fevereiro do próximo ano é esperada a reabertura do museu com as peças recuperadas e com as novas peças tombadas ao seu acervo, o que inclui as exsicatas e xilotecas recebidas pela Sema. 





fonte: @edisonmariotti #edisonmariotti


http://rondoniadinamica.com/arquivo/museu-do-parque-natural-em-porto-velho-ganha-novas-pecas-,103800.shtml


Cultura e conhecimento são ingredientes essenciais para a sociedade.

A cultura é o único antídoto que existe contra a ausência de amor.

Vamos compartilhar.



--in via tradutor do google
Natural Park museum in Porto Velho win new parts
Herbarium specimens are samples of pressed, dried plants under glass and set on display material


The Museum's collection of the Municipal Natural Park was awarded new parts. It is dried specimens and xilotecas that were made by forestry engineer of the Municipal Environment (SEMA), Raimundo Martins, and his students, the course of Forestry Faculties of Rondônia (Faro).

Herbarium specimens are samples of pressed, dried plants under glass and set on display material. Xilotecas are pieces of wood cut to be exposed. Both types of samples of objects bearing labels with information about the species present in the flora of the Natural Park. Martins explained that the secretary of the Sema, Edjales Brito, commissioned the work with the intention of expanding the museum's collection, exposing at least twenty-five of the main species existing in the park. "In fact, in total we now have over fifty species identified in these exhibition pieces", he said.

Paul Regis, director of the Department of Environmental Protection and Conservation, responsible for parks under the management of Sema, explained that the museum's revitalization work was completed this year with the help of plant Santo Antonio, and the museum's collection is almost all mounted. The Sema, however, could not inaugurate it because the furniture was not available. "We hope to assemble the furniture through proceeds from environmental compensation, but we need an approval by the Ibama, so that we can use these resources in getting the furniture. We can not open the museum with any kind of furniture, they must be technically prepared for the shelter of the parts and flora fauna of the park, "said the director.

As for the wildlife parts, stuffed animals, almost all, they are being restored by Biology course students of Saint Luke School. "We have an old collection in the park, which had to be recovered. The St. Luke School was responsible for the work. We want more than just recover the old parts, but also expand the collection with new own species in the park, "he said.

The Municipal Natural Park was created through a municipal decree in 1989 by the then mayor of Porto Velho, Chiquilito Erse. With the creation of the park was also created the Foundation Institute for the Environment (Fima). At the time, the biologist and manager of Fima, Azilmar Paragassu, was the first to begin the study of the park's flora. He also started the collection of botanical material. In subsequent years, however, the work was stopped. In 2001 the Municipal Environment was established and the manager went to his responsibility.

For a long time, however, it suffered from the collection decomposition processes, including building the museum itself, which suffered breakages in the structure. In the current municipal administration has started the renovation of the physical seat of the museum and the recovery of the exposure Object Services. According to Paul Regis, for the month of February next year is expected to reopen the museum with the recovered parts and new parts tumbled to its collection, which includes dried specimens and xilotecas received by Sema this Thursday (17) .

Museu da Cana - Fazenda Engenho Central, Casa 1 - Pontal / São Paulo, Brasil

O Museu da Cana integra o roteiro cultural e turístico de Ribeirão Preto e municípios vizinhos. A instituição que resgata a memória industrial da cana-de-açúcar, que tanto influenciou a história da região e o desenvolvimento do Brasil, teve a visitação suspensa devido aos danos causados pelo forte temporal do último dia 11 de novembro.



Segundo a gestora do equipamento, Leila Heck, a união da comunidade foi primordial para recuperação rápida do imóvel, tornando possível a retomada das atividades. “Graças ao apoio dos amigos, visitantes e toda população, o Museu foi restabelecido e aberto à visitação pública”.

Com o retorno das ações, o público poderá conferir a mostra "Sonhar e Fazer: 100 anos de Maurílio Biagi", em cartaz até 30 de dezembro. A exposição apresenta a biografia de Maurílio Biagi, construída com sonhos e reali­zações empreendedoras. Após o período, a montagem itinera para outras cidades do Estado de São Paulo.

Neste mês, o horário de funcionamento será especial nas vésperas do Natal e Ano Novo. Em 24 e 31/12, o Museu estará aberto das 10h às 14h. Entretanto, nos dias 25/12 e 1/1/2016, não abrirá para visitação.






Cultura e conhecimento são ingredientes essenciais para a sociedade.

A cultura é o único antídoto que existe contra a ausência de amor.

Vamos compartilhar.




ОБЛАСТНОЙ МУЗЕЙ ИЗОБРАЗИТЕЛЬНЫХ ИСКУССТВ - РОСТОВСКОЙ. -- MUSEU REGIONAL DE BELAS ARTES - ROSTOV -- REGIONAL MUSEUM OF FINE ARTS - ROSTOV

Открытие музея состоялось в 1938 году, но формирование собрания имеет более давнюю историю. Еще в начале ХХ века в Ростове-на-Дону было создано Ростово-Нахичеванское общество изящных искусств, на выставках которого экспонировались произведения художников из разных городов России, вошедшие затем в частные коллекции местных меценатов, а после революции, поступившие в музей.


Укротитель коня

С 1 мая 1920 года музей работал как Донской областной музей искусства и древностей, с 1927 — в составе краевого музея народов Северного Кавказа, в 1934-1936 не функционировал, с 1937 — на правах отдела Ростовского областного музея краеведения.

У истоков создания музея стояли художники М.С. Сарьян и Л.Д. Силин, писательница М.А. Шагинян. С первых лет существования музейная коллекция пополнялась экспонатами из центральных музеев страны — Третьяковской галереи, Эрмитажа, Русского музея.

В январе 1942 г. коллекция была эвакуирована в Пятигорск, где была разграблена немецкими войсками. В течение послевоенных лет некоторые из похищенных картин постепенно возвращались музею, но всю довоенную коллекцию так и не удалось восстановить. Вторично музей открылся в июне 1946 года, в отведенных для него комнатах Ростовского художественного училища имени М.Б. Грекова.

C 1958 г. занимает здание, построенное в 1898 г. по проекту архитектора Н.А. Дорошенко для известного адвоката А.П. Петрова.

В камерных залах с замечательной по красоте потолочной лепниной, в прошлом – жилых комнатах владельцев дома, разместилась постоянная экспозиция музея Раздел, посвященный древнерусскому искусству, представлен иконами московской школы живописи позднего периода ХVI- ХVII вв., иконописи ХVIII-ХIХ вв., собранными во время экспедиций по деревням средней полосы России, близ г. Владимира и коллекцией «северных писем» из Архангельской области, собранных в 1950-е гг. ростовским архитектором Пьянковым.

Коллекция произведений русского искусства занимает в собрании ведущее место. В залах музея можно увидеть работы известных мастеров ХVIII-ХХ столетий: А. Антропова, К. Брюллова, И. Репина, И. Крамского, В. Сурикова, И. Айвазовского, И. Левитана. В музее имеется очень целостная коллекция произведений К. Коровина из 9 работ, созданных в период расцвета его творчества.

В отделе искусства ХХ века представлены произведения Ю. Пименова, Г. Нисского, А. и С. Ткачевых, А. Лактионова, И. Машкова, Л. Стуканова, В. Вейсберга, Т. Теряева, В. Кошлякова, А. Тер-Оганьяна и многих других. Большое место в фондах музея занимают работы донских художников.

В настоящее время музей занимает два здания: одно из них расположено в историческом центре, на одной из красивейших улиц города – Пушкинской. Старинный особняк за ажурной оградой был построен в 1898 г. известным ростовским архитектором Н.А.Дорошенко и до революции принадлежал юристу Управления Владикавказской железной дороги А.А.Петрову.

В 2009 году завершилась реконструкция отдела музея -Детской художественной галереи (пр.Чехова, 60). Были открыты залы западно-европейского искусства и зал, предназначенный для сменных выставок современного искусства. Коллекция зарубежного искусства отражает основные процессы развития искусства XVII-XIX вв. в странах Западной Европы. В его фондах представлены все основные европейские школы этого периода: итальянская, голландская, фламандская, французская, немецкая. Среди них - произведения караваджиста М. Прети, венецианца Дж. Карпионе. Украшает коллекцию полотно мастерской П.П. Рубенса. Интересны произведения французских художников XVII в. Ж.Ф. де Труа "Пейзаж с фигурами", А. Пена и др.

В открытом хранении находится искусство народов Востока, представленное такими произведениями, как фарфор, резная кость, табакерки Китая XVIII века, редкие лубки и японские нэцкэ. Украшением восточной коллекции служат две каменные скульптуры близнецов-небожителей, датируемые XII столетием.

Весь четвертый этаж занимают отдел хранения и реставрационная мастерская.



fonte: @edisonmariotti #edisonmariotti


Cultura e conhecimento são ingredientes essenciais para a sociedade.

A cultura é o único antídoto que existe contra a ausência de amor.

Vamos compartilhar.







--br via tradutor do google
MUSEU REGIONAL DE BELAS ARTES - ROSTOV
-


História

O museu foi aberto em 1938, mas a formação da Assembléia tem uma longa história. No início do século XX, no Rostov-on-Don foi criada Sociedade Rostov-Nakhichevan de Belas Artes, que foram exibidos em mostras de obras de artistas de diferentes cidades da Rússia e, em seguida incluídas nas coleções particulares de clientes locais, e depois da revolução, veio para o museu.

Em 1 de Maio, 1920, o museu tem trabalhado como Don Museu Regional de Arte e Antiguidades de 1927 - como parte do museu regional do Norte do Cáucaso em 1934-1936 não funcionar, desde 1937 - como um departamento do museu regional Rostov do folclore local.

Na raiz do museu foram os artistas, MS Saryan e LD Silin, o escritor MA Shahinian. Desde os primeiros anos da coleção do museu é enriquecido exposições de museus centrais do país - a Galeria Tretyakov, o Hermitage, o Museu Russo.

Em janeiro de 1942, a coleção foi evacuado para Pyatigorsk, que foi saqueado pelas tropas alemãs. Durante os anos do pós-guerra, algumas das pinturas roubadas gradualmente voltou ao museu, mas toda a coleção de pré-guerra e não conseguiu se recuperar. A segunda vez que o museu foi inaugurado em junho de 1946, em uma sala reservada para a Escola de Arte Rostov nomeado após MB Grekov.

C 1958 em um edifício construído em 1898 pelo arquiteto NA Doroshenko para proeminente advogado AP Petrova.

Os salões de câmara com notável beleza das molduras do teto, no passado - salas de estar dos donos da casa, exposição permanente localizada da seção museu dedicado à arte antiga, os ícones da escola de Moscou de pintura do período final HVI- séculos XVII ícones dos séculos XVIII e XIX recolhidos durante.. expedições para as aldeias da região central da Rússia, perto da cidade de Vladimir, e uma coleção de "Aurora" Cartas da região de Arkhangelsk, coletadas na década de 1950. Rostov arquiteto Pyankov.

A coleção de arte russa ocupa um lugar de liderança na reunião. No museu você pode ver obras de mestres famosos dos séculos XVIII e XX: A. Antropov, K. Bryullov, Repin, Ivan Kramskoy, Surikov, Ivan Aivazovsky, Levitan. O museu tem uma coleção muito coerente de obras de Konstantin Korovin de 9 obras criadas no auge de sua criatividade.

No departamento de arte do século XX, as obras de Yuri Pimenov, G. Nissa, A. e S. Tkachev, A. Laktionova, Mashkov, L. Stukanova, B. Weisberg, Teryaeva T., V. Koshlyakov, A. Ter Oganyan e outros. Um ótimo lugar no museu é ocupada pelos artistas Don.

O museu ocupa dois edifícios: um deles está localizado no centro histórico, em uma das mais belas ruas da cidade - Pushkin. A antiga mansão de uma cerca céu aberto foi construído em 1898 pelo renomado arquiteto Rostov N.A.Doroshenko antes da revolução pertencia ao advogado do Escritório da ferrovia A.A.Petrovu Vladikavkaz.

Em 2009, o departamento de concluída a reconstrução do museu Galeria de Arte do -Crianças (pr.Chehova, 60). Havia salas abertas de arte européia ocidental e sala projetada para exposições temporárias de arte contemporânea. Coleção de Arte Estrangeira reflete os processos básicos da arte séculos XVII-XIX. na Europa Ocidental. Os seus fundos estão representadas todas as grandes escolas europeias deste período: o italiano, holandês, flamengo, francês, alemão. Entre eles - as obras karavadzhista M. Preti, G. Venetian Karpione.. Possui uma coleção de oficina de pintura PP Rubens. De interesse são obras de artistas franceses do século XVII a. JF de Troyes "Paisagem com Figuras", A. Pena et al.

O armazenamento aberto de Arte Oriental é representada por obras como porcelana, esculturas de ossos, chinês do século XVIII rapé, talas raras e netsuke japonês. Decoração oriental da coleção são duas esculturas em pedra dos deuses duplos, que datam do século XII.

Todo o quarto andar é ocupado pela loja de departamento e oficina de restauração.




--in via traditor do google
REGIONAL MUSEUM OF FINE ARTS - ROSTOV

The museum was opened in 1938, but the formation of the Assembly has a long history. In the early twentieth century in the Rostov-on-Don was created Rostov-Nakhichevan Society of Fine Arts, which were exhibited at shows works by artists from different cities of Russia, and then included in the private collections of local patrons, and after the revolution, came to the museum.

On 1 May 1920 the museum has worked as Don Regional Museum of Art and Antiques, 1927 - as part of the regional museum of the North Caucasus in 1934-1936 did not function, since 1937 - as a department of the Rostov regional museum of local lore.

At the root of the museum were the artists, MS Saryan and LD Silin, the writer MA Shahinian. From the first years of the museum collection is enriched exhibits from the country's central museums - the Tretyakov Gallery, the Hermitage, the Russian Museum.

In January 1942 the collection was evacuated to Pyatigorsk, which was looted by German troops. During the postwar years, some of the stolen paintings gradually returned to the museum, but the entire collection of pre-war and failed to recover. The second time the museum opened in June 1946, in a room set aside for the Rostov Art School named after MB Grekov.

C 1958 in a building constructed in 1898 by architect NA Doroshenko to prominent lawyer AP Petrova.

The chamber halls with remarkable beauty of the ceiling moldings, in the past - living rooms of the house owners, located permanent exhibition of the museum section devoted to ancient art, the icons of the Moscow school of painting of the late period HVI- seventeenth centuries. Icons of the eighteenth and nineteenth centuries. Collected during expeditions to the villages of central Russia, near the city of Vladimir, and a collection of "Northern Letters" of the Arkhangelsk region, collected in the 1950s. Rostov architect Pyankov.

The collection of Russian art occupies a leading place in the meeting. In the museum you can see works by famous masters of the eighteenth and twentieth centuries: A. Antropov, K. Bryullov, Repin, Ivan Kramskoy, Surikov, Ivan Aivazovsky, Levitan. The museum has a very coherent collection of works by Konstantin Korovin from 9 works created at the height of his creativity.

In the department of art of the twentieth century, the works of Yuri Pimenov, G. Nyssa, A. and S. Tkachev, A. Laktionova, Mashkov, L. Stukanova, B. Weisberg, Teryaeva T., V. Koshlyakov, A. Ter Oganyan and others. A great place in the museum is occupied by the Don artists.

The museum occupies two buildings: one of them is located in the historic center, on one of the most beautiful streets of the city - Pushkin. The old mansion of an openwork fence was built in 1898 by renowned architect Rostov N.A.Doroshenko before the revolution belonged to the lawyer of the Office of the Vladikavkaz railway A.A.Petrovu.

In 2009, the department completed the reconstruction of the museum -Children's Art Gallery (pr.Chehova, 60). There were open rooms of Western European art and room designed for temporary exhibitions of contemporary art. Collection of Foreign Art reflects the basic processes of art XVII-XIX centuries. in Western Europe. Its funds are represented all the major European schools of this period: the Italian, Dutch, Flemish, French, German. Among them - the works karavadzhista M. Preti, G. Venetian. Karpione. It features a collection of painting workshop PP Rubens. Of interest are works by French artists of the XVII century. JF de Troyes "Landscape with Figures", A. Pena et al.

The open storage of Oriental Art is represented by works such as porcelain, bone carvings, Chinese snuff XVIII century, rare splints and Japanese netsuke. Decoration of oriental collection are two stone sculptures of the twin gods, dating from the XII century.

The entire fourth floor is occupied by the department store and restoration workshop.

Luhansk Regional Art Museum, Luhansk, 3, Pochtova St. --- Museu de Arte de Luhansk Regional

Luhansk Regional Art Museum is located on one of the oldest streets of the city, in the former estate of the known industrialists Venderovichis, in a building of 1876, which went through a complete reconstruction in the middle of the XX century.


Portrait of Marie Mancini. Jacob Ferdinand Voet


When you are looking at this small two-storey building nowadays, it's hard to believe what is behind those walls: the collection, representing the art culture of many countries and peoples, despite of its know limits and misbalance of it content.





There are around 8 thousand exhibits of national and foreign art of ХVІ - ХХ century, amongst them there are around 1,500 scenic canvases, 300 sculptures, 4,500 of arts and crafts items.

It was no immediate for the museum to become this way. It is also very unlikely, that there is another museum in Ukraine with such a dramatic history.

One of the founders of the Luhansk Art Museum were Volynsky and Istomin. In the fall of 1919 they brought a large number of exhibits from Moscor and Kharkiv to Luhansk: paintings, furniture, porcelain, bronze, all of those became the foundation of the museum of art...

The structure of the museum - a two-storey, with wide hallways, and 11 rooms. Two of those were given to become the natural geographical museum in November of 1922, which also started its existence in November 1920, but it a different building. This museum was compiled from the school museum's exhibits of former Slavyano-Serbsk county and of the items from the offices of closed educational institutions - a private gymnasium of E.P. Chvalinska, a training school and men’s gymnasium. As of August of 1923 two museums are mentioned in Luhansk: art and natural-geographical, located at 25, Poltavsky Lane.

A lot of time has gone by since then: years of breakdown, then resurrection from dust, became some sort of chronicle for the museum. Geography, archeology, art - all of those fields were represented in the house on Pochtova. They all played their part. There is still no archeology museum in Luhansk, but Art Museum lives and thrives, and it invites all interested to visti its galleries and exhibits. 


Museum Collection consists of the following expositions: 

Western European Art of XVI – beginning of XX century.
Paintings (Italy, France, The Netherlands, Flanders, Holland, Austria, Germany, Unknown Schools, Copies), Graphics,Sculpture, Arts and Crafts.

Arts and Crafts of the Eastern (XVIII – XX century).
Ceramics, glass, bone, wood, stone, embroidery, fabrics

Russian and Ukrainian Art XVIII – begining of XX century)
Art, Graphics, Sculpture, Arts and Crafts

Art (XX – beginning of XXІ century).
Art, Graphics, Sculpture, Arts and Crafts 

Aristsof Luhansk region (XX – beginning of XXІ century.
Art, Graphics, Sculpture, Arts and Crafts







fonte: @edisonmariotti #edisonmariotti



Cultura e conhecimento são ingredientes essenciais para a sociedade.

A cultura é o único antídoto que existe contra a ausência de amor.

Vamos compartilhar.



--br via tradutor do google
Museu de Arte de Luhansk Regional

Retrato de Marie Mancini. Jacob Ferdinand Voet

Museu de Arte de Luhansk Regional está localizado em uma das ruas mais antigas da cidade, na antiga propriedade dos industriais conhecidos Venderovichis, num edifício de 1876, que passou por uma reconstrução completa, no meio do século XX.

Quando você está olhando para este pequeno edifício de dois andares hoje em dia, é difícil acreditar no que está por trás desses muros: a coleção, que representam a cultura de arte de muitos países e povos, apesar dos seus limites conhecer e desequilíbrio do conteúdo dela.

Há cerca de 8.000 exposições de arte nacional e estrangeira de ХVІ - século ХХ, entre eles há cerca de 1.500 telas panorâmicas, 300 esculturas, 4.500 de artes e ofícios itens.

Ele não foi imediato para o museu para tornar-se dessa maneira. Também é muito improvável, que há outro museu na Ucrânia com uma história tão dramática.

Um dos fundadores do Museu de Arte de Luhansk foram Volynsky e Istomin. No outono de 1919 trouxeram um grande número de exposições de Moscor e Kharkiv para Luhansk: pinturas, mobiliário, porcelana, bronze, todos aqueles tornou-se a fundação do museu de arte ...

A estrutura do museu - um de dois andares, com corredores largos, e 11 quartos. Dois deles foram dadas para se tornar o museu geográfico natural em novembro de 1922, que também iniciou a sua existência em novembro de 1920, mas um prédio diferente. Este museu foi compilado a partir de exposições do museu da escola de ex-condado Slavyano-Serbsk e dos itens dos escritórios de instituições de ensino fechados - um ginásio privado de EP Chvalinska, uma escola de formação e ginásio dos homens. A partir de agosto de 1923 dois museus são mencionados em Luhansk: arte e natural-geográfica, situada a 25, Poltavsky Lane.

Um monte de tempo se passou desde então: anos de avaria, então ressurreição de poeira, tornou-se uma espécie de crônica para o museu. Geografia, arqueologia, arte - todos esses campos foram representados na casa em Pochtova. Todos eles desempenharam o seu papel. Ainda não há um museu de arqueologia em Luhansk, mas Art Museum vive e prospera, e convida todos os interessados ​​a visti suas galerias e exposições.



Museu Colecção consiste nas seguintes exposições:

Art Europa Ocidental do XVI - início do século XX.

Pinturas (Itália, França, Holanda, Flandres, Holanda, Áustria, Alemanha, escolas de Desconhecido, Cópias), gráficos, escultura, artes e ofícios.
 Artes e Ofícios do Oriente (XVIII - século XX).

Cerâmica, vidro, osso, madeira, pedra, bordados, tecidos
XVIII arte russo e ucraniano - início do século XX)

Arte, Gráficos, escultura, artes e ofícios
Art (XX - início do século XXІ).

Arte, Gráficos, escultura, artes e ofícios
Aristsof região Luhansk (XX - início do século XXІ.

Arte, Gráficos, escultura, artes e ofícios


Informações de contato:

Museu de Arte de Luhansk Regional:

91.055, Luhansk, 3, Pochtova St
Abrir 09h00-cinco horas quarta-feira e domingo, sem pausa para o almoço.

Museu Branch - Galeria de Arte:

91.055, Luhansk, 4 Shevchenko St

Abrir 09h00-cinco horas quarta-feira e domingo, sem pausa para o almoço.



Números de telefone:

Museu:

(0642) 93-74-30 - fax;
(0642) 93-74-34;
(0642) 93-75-63;
Galeria:

(0642) 55-34-41.
e-mail: muzeylk@ukrpost.ua