Google+ Followers

terça-feira, 31 de maio de 2016

Os museus da Amazônia. Coleções do planalto das Guianas.

As representações humanas podem ser de diferentes tipos: a reprodução do corpo humano de maneira estilizada ou realista, a exibição de trajes e adornos usados como marca de identidade, e também a mostra de objetos ligados a atividades alocadas a homens ou a mulheres. Nesta exposição, explore os diferentes objetos da cultura de povos ameríndios e maroons mostrando o ser humano sob esses três aspectos.


A reprodução do corpo humano 

Produções que representam pessoas, ou às vezes partes do corpo humano, podem ser observadas igualmente nas culturas ameríndias e maroons. Essas representações são ligadas a vários objetos da vida cotidiana: brinquedos 


utensílios de cerâmica, 





(SSM K-0434), 




cestaria (SSM SSM-0087-5), esculturas (SSM H-0643) e outros acessórios como, por exemplo, bolsas (MCG 91.8.231).



A ornamentação desempenha um papel relevante nas representações dos maroons, na forma de padrões estilizados e decorações com formas geométricas. Representações figurativas realistas são mais raras, sendo mais provavelmente dedicadas a práticas magico-rituais, na forma de figuras humanas colocadas em santuários (SSM H-0482).
Ornamentação em culturas ameríndias: marcadores sociais e de identidade 

Adornos e ornamentações corporais são muito importantes para os ameríndias do Planalto das Guianas. Pode-se pintar ornamentações diretamente no corpo, ou então fazê-las com plumária (MPEG N01\2009), miçangas (MPEG N01\2013) ou outros materiais. Essas decorações possuem forte valor de identidade e permitem fazer uma clara distinção entre comunidades. As tangas aqui representadas provêm de diversas culturas – Waiwai (MPEG N15\2004), Wayana (MPEG 13986) e Tiryó (MPEG 11290) – e diferem em materiais, cores e padrões. 

Além da identidade cultural, adornos e ornamentações também têm uma dimensão social. Para os Wayana da Guiana Francesa, Brasil e Suriname, certos adornos e trajes se referem a status social, outros são usados em ocasiões especiais ou em momentos específicos de um ritual. Como exemplo, o Olok  (SSM SSM-0193-01-22a-ff) é o principal cocar do Maraké, uma cerimônia Wayana de iniciação e rito de passagem, e utilizado apenas pela pessoa que se submete aos testes rituais. 

Atribuições masculinas e femininas 

Homens e mulheres têm papeis claramente definidos nas sociedades ameríndias e maroons. Além da aparência física e os as roupas que vestem (SSM T-0397 ; SSM T-0035), itens específicos são alocados a cada gênero conforme a natureza do trabalho que realizam; Assim, os homens se dedicam à caça e à pesca (SSM H-0588) enquanto as mulheres são responsáveis pela colheita e preparação de alimento  (SSM-0691-131 ; SSM H-0633 ; SSM H-0508).

Além disso, certos objetos são manufaturados exclusivamente por homens ou por mulheres. É o caso da cestaria, tradicionalmente feita por homens em culturas ameríndias, ou a escultura das culturas maroons (MCG 90.8.3 ; SSM H-1214). Por outro lado, as mulheres costuram ou bordam  (MPEG N02\2007 (1)), ou se dedicam à cerâmica em culturas ameríndias (SSM-0098-02-01).




Nenhum comentário:

Postar um comentário