Google+ Followers

segunda-feira, 28 de novembro de 2016

Discoveries have been hidden for decades in the Church of Our Lord of Bonfim in Pirenópolis, Goiás, Brazil. --- Descobertas obras há décadas ocultas em Igreja de Nosso Senhor do Bonfim de Pirenópolis, Goiás, Brasil.

Pirenópolis won another attraction. After three years of restoration, the Church of Our Lord of Bonfim will be reopened to religious celebrations and tourism in one week. In addition to all the restored and painted structure, the almost 260-year-old building, built by slaves, had the most beautiful and beautiful details fully recovered. Among them, decorative paintings on the side walls of the main altar and much of the wooden ceiling, covered over decades by mass and white paint.




With the restoration, the Church of the Bonfim happens to be the richest temple of Goiás, from the artistic point of view. Since the fire of the Igreja Matriz de Pirenópolis in 2002, the municipality 140km away from Brasilia had no more temple with all the original features. In Goiás Velho, the other historical city of the state, there is also no church with as many ornaments as Bonfim.

This was the first complete reform of the Church of Our Lord of Bonfim. In 2005, it underwent structural works, which included the restoration of the facade and the painting inside. For lack of money, the Institute of National Historical and Artistic Heritage (Iphan) did not restore the art elements. At the cost of R $ 600,000, the work began in 2010. At first, scraping the plaster and the white paint inside the building, technicians hired by Iphan had the pleasant surprise.





fonte: @edisonmariotti #edisonmariotti


Cultura e conhecimento são ingredientes essenciais para a sociedade.

A cultura e o amor devem estar juntos.



Vamos compartilhar.





--br
Descobertas obras há décadas ocultas em Igreja de Nosso Senhor do Bonfim de Pirenópolis, Goiás, Brasil.

Pirenópolis ganhou mais uma atração. Após três anos de restauração, a Igreja de Nosso Senhor do Bonfim será reaberta às celebrações religiosas e ao turismo em uma semana. Além de toda a estrutura reformada e pintada, a edificação de quase 260 anos, construída por escravos, teve os mais singelos e belos detalhes totalmente recuperados. Entre eles, pinturas decorativas nas paredes laterais do altar-mor e em grande parte do forro de madeira, cobertas ao longo de décadas por massa e tinta brancas.

Com a restauração, a Igreja do Bonfim passa a ser o mais rico templo de Goiás, do ponto de vista artístico. Desde o incêndio da Igreja Matriz de Pirenópolis, em 2002, o município distante 140km de Brasília não tinha mais templo com todas as características originais. Em Goiás Velho, a outra cidade histórica do estado, também não há igreja com tantos adornos como a do Bonfim.

Essa foi a primeira reforma completa da Igreja de Nosso Senhor do Bonfim. Em 2005, ela passou por obras estruturais, que incluíram a recuperação da fachada e a pintura em seu interior. Por falta de dinheiro, o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) não restaurou os elementos de arte. Ao custo de R$ 600 mil, a obra teve início em 2010. Logo no começo, raspando o reboco e a tinta branca do interior do edifício, técnicos contratados pelo Iphan tiveram a grata surpresa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário