Google+ Followers

terça-feira, 13 de dezembro de 2016

Palacete of the Country Club becomes patrimony of Piracicaba, São Paulo, Brazil. --- Palacete do Clube de Campo se torna patrimônio de Piracicaba, São Paulo, Brasil.

The Palacete Rodolpho de Lara Campos, known as Casarão of the Clube de Campo de Piracicaba (CCP), is the newest architectural and historical patrimony of the city. The official tipping act authorized by Codepac (Council for the Defense of Cultural Heritage of Piracicaba) was held on Saturday morning, December 3, at the club's premises. Present were Mayor Gabriel Ferrato, Codepac President and Attorney General of the Municipality, Mauro Rontani, Secretary of the Cultural Action, Rosângela Camolese, Alderman Pedro Cruz, representing the City Council, municipal secretaries, CCP President José Fernando Maniero, and associates.

The Palacete Rodolpho de Lara Campos

Decree 16.865 of December 1, 2016 was signed by the mayor, the Secretary of Cultural Action and the president of Codepac, who received a copy of the book The History of the Country Club - 50 years.

The mayor highlighted the architectural project of the property that preserves the historical memory of the city. He made a comparative quoting that, generally, when people travel abroad, they first visit the preserved historical areas. "We have to have this commitment in the city, in the sense of preserving the natural and cultural heritage," Ferrato said. He notes that the palace is one of the most important and imposing symbols of the history and memory of Piracicaba. "When we realize its tipping we recognize its historical value and we guarantee its preservation, just as it happened with the intangible heritage of the accent and dialect capira".

Rosângela Camolese noted that the house has involvement with the story and therefore must be preserved. "The safeguarding of a property like this is a source of pride, since many municipalities with similar properties can not overthrow them because they do not have a Patrimony Defense Council acting as Piracicaba, made up of volunteers such as engineers, architects, historians , Researchers and lawyers, who meet once a month to assist in directives regarding landfills for monuments and real estate and intangible assets. This is another space that falls under strict criteria. "

The secretary also points out that, now, the club's chances of seeking, through incentive laws, a project to restore or maintain its characteristics, with the approval and approval of Codepac, are widened.

According to Mauro Rontani the Country Club has always maintained the original characteristics of the mansion since its foundation and the municipality considered it appropriate to do the tipping and give this gift not to the club, but to the city. He pointed out that for the tombamento to occur, at first, its historical importance and what it represents beyond the architectural question is analyzed. "Tipping is not just real estate (material). We also have immaterial tipping, as done recently with the caipiracicabano dialect. They are assets of the municipality, such as the dance of the umbigada and the Feast of the Divine, so that the city knows of its existence and gives its real value. "

The president of Codepac explains that the tipping follows a rite of several stages, taking in average six months to be completed. First, the Department of Historic Patrimony of the City Hall proposed the opening of the process, which led to Codepac was approved in an ordinary meeting of the entity. Subsequently, the Council communicated to the authorities of the city and the process was followed by documents that justified the tipping. Finally, the DPH (Department of Historic Heritage of IPPLAP (Piracicaba Research and Planning Institute) issued the final opinion with the gathered documentation, which was forwarded to the Executive for signing the Municipal Decree of Tombamento of the property, later registered in the Tombo Book of Codepac.

For the president of the CCP, José Fernando Maniero, "having the tiling of the duly approved Mansion represents a property of cultural and architectural relevance for the city and its population." According to him, "it shows that the CCP is committed to its history of foundation and to Piracicaba, not only being a social club, but also with cultural concern," he said.

ARCHITECTURAL HIGHLIGHT - With its imposing, respectable and beautiful architectural aspect, with two floors above the basement, the construction was perfectly suited to the initial purposes of the foundation of the Club, being used as the first social headquarters of the entity. A grandiose building with many internal divisions, it has several entrances on the first floor, almost all surrounded by a beautiful balcony typical of palaces designed for the agribusiness exponents of the late nineteenth century.

Today, besides hosting some CCP administration offices, Casarão hosts events where members and their guests can immerse themselves in a piece of the past filled with works of art acquired in six decades of history. Now the building itself acquires relic status to be preserved.


The building, which has several entrances on the first floor, the main one with staircase in front, is surrounded by a balcony. Nowadays, besides the works of Ceará painter and designer Vicente Leite, among other artists, there are some offices of the Clube de Campo administration and headquarters of the institution.




fonte: @edisonmariotti #edisonmariotti


Cultura e conhecimento são ingredientes essenciais para a sociedade.

A cultura e o amor devem estar juntos.

Vamos compartilhar.



--br
Palacete do Clube de Campo se torna patrimônio de Piracicaba, São Paulo, Brasil.

O Palacete Rodolpho de Lara Campos, conhecido como Casarão do Clube de Campo de Piracicaba (CCP), é o mais novo patrimônio arquitetônico e histórico da cidade. O ato oficial de tombamento autorizado pelo Codepac (Conselho de Defesa do Patrimônio Cultural de Piracicaba), foi realizado na manhã de sábado, 3/12, nas dependências do clube. Estavam presentes o prefeito Gabriel Ferrato, o presidente do Codepac e Procurador Geral do Município, Mauro Rontani, a secretária da Ação Cultural, Rosângela Camolese, o vereador Pedro Cruz, representando a Câmara de Vereadores, secretários municipais, o presidente do CCP, José Fernando Maniero, e associados.

O decreto 16.865, de 1º de dezembro de 2016 foi assinado pelo prefeito, pela secretária da Ação Cultural e pelo presidente do Codepac, que receberam um exemplar do livro A História do Clube de Campo – 50 anos.

O prefeito destacou o projeto arquitetônico do imóvel que preserva a memória histórica da cidade. Fez um comparativo citando que, geralmente, quando as pessoas viajam para o exterior, primeiramente elas visitam as áreas históricas preservadas. “Temos que ter esse compromisso na cidade, no sentido de preservar os patrimônios naturais e culturais”, disse Ferrato. Ele observa que o palacete é um dos mais importantes e imponentes símbolos da história e da memória de Piracicaba. “Ao realizarmos o seu tombamento reconhecemos o seu valor histórico e garantimos sua preservação, assim como ocorreu com o patrimônio imaterial do sotaque e dialeto capira”.

Rosângela Camolese observou que o casarão tem envolvimento com a história e por isso deve ser preservado. “A salvaguarda de um imóvel como esse é motivo de orgulho, já que muitos municípios com imóveis semelhantes não conseguem tombá-los por não ter um Conselho de Defesa do Patrimônio atuante como o de Piracicaba, constituído por voluntários, como engenheiros, arquitetos, historiadores, pesquisadores e advogados, que se reúnem uma vez por mês para ajudar nos direcionamentos relativos a tombamentos de monumentos e imóveis e bens imateriais. Esse é mais um espaço tombado dentro de critérios rígidos”.

A secretária também destaca que, agora tombado, se ampliam as possibilidades do clube buscar, por meio de leis de incentivo, um projeto para que se restaure ou mantenha as suas caractéristicas, sempre com a anuência e aprovação do Codepac.

Segundo Mauro Rontani o Clube de Campo sempre manteve as características originais do casarão desde sua fundação e o município achou pertinente fazer o tombamento e dar este presente não ao clube, mas à cidade. Ele destacou que para o tombamento ocorrer, em um primeiro momento, é analisada a sua importância histórica e o que representa além da questão arquitetônica. “Tombamento não é só de imóveis (material). Temos também o tombamento imaterial, como feito recentemente com o dialeto caipiracicabano. São bens tombados do município, como a dança da umbigada e a Festa do Divino, para que a cidade saiba de sua existência e dê o seu real valor”.

O presidente do Codepac explica que o tombamento segue um rito de várias etapas, levando em média seis meses para ser concluído. Primeiramente, o Departamento do Patrimônio Histórico da Prefeitura propôs a abertura do processo, que levado ao Codepac foi aprovado em reunião ordinária da entidade. Posteriormente, o Conselho fez a comunicação às autoridades da cidade e o processo seguiu instruído por documentos que justificassem o tombamento. Finalmente, o DPH (Departamento de Patrimônio Histórico do IPPLAP (Instituto de Pesquisas e Planejamento de Piracicaba) emitiu o parecer final com a documentação reunida, que foi encaminhado ao Executivo para assinatura do Decreto Municipal de Tombamento do imóvel, posteriormente registrado no Livro Tombo do Codepac.

Para o presidente do CCP, José Fernando Maniero, “ter o tombamento do Palacete devidamente aprovado representa possuir um bem de relevância cultural e arquitetônica para a cidade e sua população”. Segundo ele, “demonstra que o CCP tem compromisso com a sua história de fundação e com Piracicaba, não sendo somente um clube social, mas também com preocupação cultural”, definiu.

DESTAQUE ARQUITETÔNICO – Com seu aspecto arquitetônico imponente, respeitável e belo, dotado de dois pisos acima do porão, a construção prestou-se perfeitamente às finalidades iniciais da fundação do Clube, sendo utilizado como a primeira sede social da entidade. Obra grandiosa, com muitas divisões internas, provido de várias entradas no primeiro piso, quase todo circundado por uma bela varanda típica dos palacetes projetados para os expoentes do agronegócio do final do século XIX.

Hoje, além de comportar alguns escritórios da administração do CCP, o Casarão recebe eventos onde os associados e seus convidados podem imergir em um pedaço do passado recheado de obras de arte adquiridas em seis décadas de história. Agora, o próprio prédio adquire status de relíquia a ser preservada.


O prédio, que tem diversas entradas no primeiro piso, sendo a principal com escadaria na frente, é rodeado por uma varanda. Atualmente, além de comportar obras do pintor e desenhista cearense Vicente Leite, entre outros artistas, tem alguns escritórios da administração do Clube de Campo e sedia eventos da instituição.














Nenhum comentário:

Postar um comentário