Listen to the text.

quarta-feira, 23 de março de 2016

Inscrições abertas para o 5º Salão Nacional de Cerâmica, ocorre de 23 de junho a 21 de agosto de 2016 no Museu de Arte Contemporânea do Paraná, Brasil.

Estão abertas as inscrições para o 5º Salão Nacional de Cerâmica. O evento, que será realizado pelo Museu Alfredo Andersen e Sociedade Amigos de Alfredo Andersen, com apoio da Secretaria de Estado da Cultura, ocorre de 23 de junho a 21 de agosto de 2016 no Museu de Arte Contemporânea do Paraná, em Curitiba. O edital e a ficha de inscrição estão disponíveis AQUI.



Podem participar brasileiros ou estrangeiros legalmente residentes no Brasil, com idade igual ou superior a 18 anos. Cada artista poderá submeter até três obras por inscrição individual ou em grupo. As obras devem utilizar argila como matéria-prima principal e técnicas da arte cerâmica, além de serem obrigatoriamente inéditas.


O Salão será composto por uma mostra de cerâmica contemporânea, sala expositiva especial com um artista homenageado, mostra paralela de jovens ceramistas, ciclo de palestras e premiação dos artistas. No total, serão contempladas 20 artistas. Todos os selecionados receberão uma bolsa no valor de R$ 3 mil. O prêmio de 1º lugar será de R$ 6 mil e o de 2º lugar de R$ 4 mil.

Cerâmica
O trabalho do homem com a argila remete há pelo menos cinco mil anos e é uma das formas mais antigas de processo poético. Utilizada para a confecção de objetos utilitários, decorativos e de arte, a argila é uma matéria-prima que ultrapassa fronteiras geográficas, culturais e de classe social.

Serviço
5º Salão Nacional de Cerâmica 
Inscrições: de 21 de março a 6 de maio de 2016
Salão: de 23 de junho a 21 de agosto de 2016
Edital e ficha de inscrição: CLIQUE AQUI











Cultura e conhecimento são ingredientes essenciais para a sociedade.

A cultura é o único antídoto que existe contra a ausência de amor.

Vamos compartilhar.

Museu Forte do Presépio retrata início de Belém e colonização da Amazônia, Brasil.

Muiraquitãs, urnas funerárias e cerâmicas da cultura indígena marajoara e tapajônica estão entre as peças.



MANAUS - O Forte do Presépio, localizado às margens da baía do Guajará, na Cidade Velha, conta com o museu do Forte que revive a fundação de Belém e a colonização da Amazônia. Conhecido como Museu do Encontro, as vitrines guardam peças de cerca de seis mil anos atrás. Muiraquitãs, urnas funerárias e cerâmicas da cultura indígena marajoara e tapajônica estão entre as peças.


As vitrines guardam peças de cerca de seis mil anos atrás. Foto: Reprodução/Agência Pará

No centro, uma réplica do emblemático quadro 'A conquista do Amazonas', de Antônio Parreiras, é o elo entre o antes e o depois da colonização. Já do lado direito estão expostos os achados arqueológicos que contam o depois do contato com os portugueses, entre eles, moedas, armas, frascos de perfumes e louças.

Réplica do quadro 'A conquista do Amazonas',
de Antônio Parreiras se encontra no museu. Foto: Reprodução/Agência Pará

Outro destaque do Museu do Encontro são tipos de piso, que também confronta o público com os três momentos da história da Amazônia. O mais antigo foi encontrado a 1,20 metros de profundidade, junto com um fóssil de tartaruga e um pedaço de cerâmica enterrados. Já o segundo piso é em pedra aparelhada, provavelmente do período da colonização, e o terceiro em tijoleira, já após as diversas intervenções.

O Museu do Encontro do Forte do Presépio está localizado na Praça Frei Caetano Brandão, na Cidade Velha. A taxa para visitação é de R$ 4, com meia-entrada para estudante, gratuidade para idosos e crianças até 7 anos. Às terças-feiras a visitação é gratuita. A programação ocorre das 10h às 18h. Os agendamentos de estudantes devem ser feitos pelo o telefone: (91) 4009-8818.








Cultura e conhecimento são ingredientes essenciais para a sociedade.

A cultura é o único antídoto que existe contra a ausência de amor.

Vamos compartilhar.

Mostra homenageia aniversário de Salvador no Museu de Arte da Bahia, Brasil.

Exposição será aberta no museu no dia 29 de março, às 19h.
Obras de artistas estrangeiros registram cidade dos séculos XVII ao XIX.


Em comemoração aos 467 anos da capital baiana, será aberta a exposição "Iconografia de Salvador" no Museu de Arte da Bahia, localizado no Corredor da Vitória, no dia 29 de março, a partir das 19h.

A mostra representa a cidade através de gravuras, desenhos, mapas, pinturas e aquarelas, na visão de artistas estrangeiros que por aqui passaram, nos séculos XVII, XVIII e XIX.


Antes da abertura da exposição, o professor, artista plástico e antropólogo Renato da Silveira fará uma palestra no auditório do museu com o tema "Cidades", em que contextualizará a mostra com a homenagem ao aniversário de Salvador. As obras estarão expostas no andar térreo do MAB até a primeira quinzena de maio.


Semana Santa

O primeiro evento será quarta-feira (23), às 19h, quando ocorre a primeira edição do ano da série "Diálogos Contemporâneos", com palestra de Léo, Ogan do Candomblé da Casa Branca, que vai falar sobre "As águas de Oxalá", a origem deste ritual e como ele se realiza na Casa Branca. A entrada é franqueada ao público.

Nos dias 24, 26 e 27, feriados de Semana Santa, o MAB estará aberto à visitação do público com a mostra das coleções de pintura e artes decorativas dos séculos XVIII e XIX, que compõem o rico acervo do museu, além da ala religiosa, onde se pode apreciar pinturas que representam cenas da Paixão de Cristo e a expressiva coleção de Imagens que se remetem às principais invocações da Virgem Maria e dos Santos Católicos, que se destinava originalmente, nos séculos XVII e XIX, a povoar os oratórios particulares sempre presentes nas casas e solares da Bahia.

O visitante poderá, também, apreciar a exposição de arte surrealista do artista plástico Fábio Magalhães, intitulada "Além do invisível-Aquém do intangível", e visitar a sala "Madeiras do Brasil", composta de 600 tipos de madeira, muitas delas já inexistentes nas nossas florestas. Com exceção da sexta-feira Santa, o MAB fica aberto todos os dias da Semana Santa das 14h às 18h.







Cultura e conhecimento são ingredientes essenciais para a sociedade.

A cultura é o único antídoto que existe contra a ausência de amor.

Vamos compartilhar.


Историјски музеј Србије. --- Historical Museum of Serbia. --- Museu Histórico da Sérvia

Историјски музеј Србије је музејска установа комплексног типа која има задатак да чува и остварује комуникацију јавности са националном историјском баштином. Основан је 1963. године.


Као комплексна музејска установа, Историјски музеј Србије прикупља, чува, изучава, стручно и научно обрађује материјална сведочанства историје Србије, одржава и попуњава музејске збирке, као и информације и документацију о њима и чини их доступним јавности, на одговоран и стручан начин кроз музејске поставке артикулише и интерпретира знања о прошлости Србије и српског народа, као и осталих народа и култура на територији Србије од средњег века до савременог доба.



На основу Решења о утврђивању надлежности музеја према врстама уметничко-историјских дела и према територији, Историјски музеј Србије је надлежан за уметничко-историјска дела од значаја за историју Србије и то за оружје и војну опрему од краја средњег века, униформе, заставе, знамења, реалије и меморијалне предмете везане за значајне личности и догађаје, карте, планове и атласе, привредно-технички материјал фабричке производње, печате, плакате, фотографије и разгледнице историјске садржине.Историјски музеј такође врши послове заштите непокретности и других ствари од посебног значаја за историју и културу српког народа које се налазе у иностранству и то – Хиландар, Мађарска, Румунија и Трст, а у новије време Хрватска, БиХ. Музеј данас у 25 збирки има преко 35.000 предмета.

У току свог скоро пола века дугог рада, Музеј је организовао репрезентативне изложбе које су приказиване не само у Београду и другим градовима у земљи, него и у Европи и САД: Династија Обреновића – из заоставштине (1996), Р. А. Рајс – Сведок истине о Србији 1914–1918 (1997), Службено одело у Србији у 19. и 20. веку (2001), Први српски устанак и обнова српске државе (2004), Убиство владара или о феномену политичког убиства у Србији у 19. и 20. веку (2008), О херојима и победницима, жртвама игубитницима – изложба скулптуре (2009), Икона – српска духовна и историјска слика (2011). Историјски музеј је такође угостио бројне изложбе из других институција како из земље тако и иностранства (Русија, Немачка, Чехословачка, Румунија, Бугарска, Кина итд).

Музеј има своју сталну публикацију –Зборник Историјског музеја Србије, чији су први бројеви (1954–1965) изашли у Музеју Првог српског устанка. Зборник излази годишње и објављује чланке, расправе, студије, приказе изложби и књига, као и друге прилоге из историје, културе, музеологије. Исто тако, Музеј је издао и неколико врло значајних посебних издања, као што су Валтровић и Милутиновић 1–3, теренска грађа, документи и тумачења савремених истраживача о значају њиховог рада на конституисању дисциплине заштите споменичког наслеђа у Србији, Албум Фрушка гора, Топчидер – двор кнеза Милоша Обреновића, Музеји као места помирења, Зборник радова са 8. конференције Међународне асоцијације историјских музеја одржане у Београду 2008. године, итд.

За изузетан допринос развоју културе у Републици Србији и свесрпском културном простору Музеј је 1997. године добио Вукову награду.







Fonte: @edisonmariotti #edisonmariotti

colaboração: Silvija Lazarevic


http://virtuelnimuzejdunava.rs/%D1%81%D1%80%D0%B1%D0%B8%D1%98%D0%B0/%D0%B8%D0%BD%D1%84%D0%BE%D1%80%D0%BC%D0%B0%D1%86%D0%B8%D1%98%D0%B5/%D0%B8%D1%81%D1%82%D0%BE%D1%80%D0%B8%D1%98%D1%81%D0%BA%D0%B8-%D0%BC%D1%83%D0%B7%D0%B5%D1%98-%D1%81%D1%80%D0%B1%D0%B8%D1%98%D0%B5.24.html

Cultura e conhecimento são ingredientes essenciais para a sociedade.

A cultura é o único antídoto que existe contra a ausência de amor.

Vamos compartilhar.



--in via tradutor do google
Historical Museum of Serbia
Historical Museum of Serbia museum of a complex type whose task is to preserve and to communicate to the public with national historical heritage. It was founded in 1963.

As a complex museum institution, Serbian Historical Museum collects, preserves, studies, professional and scientific processing material evidence of Serbian history, maintains and fills the museum's collections, as well as information and documentation about them and makes them available to the public in a responsible and professional way through the museum exhibit articulate and interpret knowledge about the history of Serbia and the Serbian people and other peoples and cultures on the territory of Serbia from the Middle Ages to modern times.

Pursuant to the Decision on establishing the jurisdiction of the museum by type of artistic and historical works and to the territory, the Historical Museum of Serbia is responsible for the artistic-historical works of significance for the history of Serbia, and to arms and military equipment from the late Middle Ages, uniforms, flags, signs, Memorials and memorial objects related to important figures and events, maps, plans and atlases, economic and technical material factory production, stamps, posters, photos and postcards sadržine.Istorijski historical museum also performs the tasks of protection of immovable property and other items of special significance for the history and culture of the Serbian people who are abroad, and to - Hilandar, Hungary, Romania to Trieste, and more recently Croatia, Bosnia and Herzegovina. Today, the museum has 25 collections of over 35,000 items.

During his nearly half a century long work, the Museum has organized exhibitions representative were shown not only in Belgrade and other cities in the country, but also in Europe and the US: Dynasty Obrenovic - from legacy (1996), R. A. Rice - witness the truth about Serbia, 1914-1918 (1997), Official clothes in Serbia in the 19th and 20th century (2001), the first Serbian uprising and the restoration of the Serbian state (2004), Murder ruler or the phenomenon of political murders in Serbia 19 ., and the 20th century (2008), O heroes and victors, victims igubitnicima - an exhibition of sculpture (2009), Icon - Serbian spiritual and historical pictures (2011). Historical Museum also hosted a number of exhibitions from other institutions from the country and abroad (Russia, Germany, Czechoslovakia, Romania, Bulgaria, China, etc.).

The museum has a permanent publication -Zbornik the Historical Museum of Serbia, whose first editions (1954-1965) emerged at the Museum of the First Serbian Uprising. The bulletin is issued annually, and publishes articles, discussions, studies, presentations of exhibitions and books, as well as other contributions from the history, culture, museology. Also, the Museum has published a number of very significant special editions, such as Valtrović i Milutinović 1-3, field materials, documents and interpretations of contemporary researchers about the importance of their work on the constitution of discipline protection of cultural heritage in Serbia, Album Fruska Gora, Topčider - Palace of prince Milos Obrenovic, Museums as places of reconciliation, Proceedings of the 8th conference of the International association of historical museums held in Belgrade in 2008, and so on.

For outstanding contribution to the development of culture in the Republic of Serbia and Serbian cultural space museum in 1997 got Vuk's Award.




--br via tradutor do google
Museu Histórico da Sérvia
Museu Histórico da Sérvia museu de um tipo complexo, cuja missão é preservar e comunicar ao público, com patrimônio histórico nacional. Foi fundada em 1963.

Como uma instituição museu complexo, Sérvio Museu Histórico recolhe, preserva, estudos, processamento de prova material profissional e científica da história sérvia, mantém e enche as coleções do museu, bem como informações e documentação sobre eles e os torna disponíveis para o público de uma forma responsável e profissional através da exposição de museu articular e interpretar o conhecimento sobre a história da Sérvia e do povo sérvio e de outros povos e culturas no território da Sérvia desde a Idade Média até os tempos modernos.

De acordo com a decisão, que institui o jurisdição do museu por tipo de trabalhos artísticos e históricos e ao território, o Museu Histórico da Sérvia é responsável pelas obras de arte-histórica de significado para a história da Sérvia, e com armamento e equipamento militar do final da Idade Média, uniformes, bandeiras, sinais, memoriais e objetos memoráveis ​​relacionados com figuras importantes e eventos, mapas, plantas e atlas, produção de material de fábrica económica e técnica, selos, cartazes, fotos e cartões postais sadržine.Istorijski museu histórico também desempenha as funções de protecção de bens imóveis e de outros itens de importância especial para a história e cultura do povo sérvio que estão no exterior, e para - Hilandar, a Hungria, a Roménia a Trieste e, mais recentemente Croácia, Bósnia e Herzegovina. Hoje, o museu tem 25 coleções de mais de 35.000 itens.

Durante sua quase metade de um longo trabalho do século, o Museu organizou exposições representante foram mostrados não só em Belgrado e outras cidades do país, mas também na Europa e os EUA: dinastia Obrenovic - de legado (1996), R. A. Rice - testemunhar a verdade sobre a Sérvia, 1914-1918 (1997), as roupas oficiais na Sérvia no século 19 e 20 (2001), a primeira insurreição sérvio e a restauração do Estado sérvio (2004), Murder régua ou o fenómeno de assassinatos políticos na Sérvia 19 ., e do século 20 (2008), ó heróis e vencedores, vítimas igubitnicima - uma exposição de escultura (2009), Icon - sérvio espirituais e históricas imagens (2011). Historical Museum, também organizou uma série de exposições de outras instituições do país e no exterior (Rússia, Alemanha, Checoslováquia, Roménia, Bulgária, China, etc.).

O museu tem uma publicação permanente -Zbornik o Museu Histórico da Sérvia, cujas edições primeira (1954-1965) surgiu no Museu da primeira insurreição sérvio. O boletim é publicado anualmente, e publica artigos, debates, estudos, apresentações de exposições e livros, bem como outros contributos da história, cultura, museologia. Além disso, o museu tem publicado uma série de edições muito significativos especiais, tais como Valtrović i Milutinovic 1-3, materiais de campo, documentos e interpretações dos pesquisadores contemporâneos sobre a importância de seu trabalho sobre a constituição de protecção disciplina do património cultural na Sérvia, Album Fruska Gora, Topcider - Palácio do príncipe Milos Obrenovic, museus como lugares de reconciliação, Proceedings da 8ª conferência da Associação Internacional de museus históricos, realizada em Belgrado em 2008, e assim por diante.