Listen to the text.

segunda-feira, 22 de agosto de 2016

INAUGURADO O MUSEU DO FESTIVAL DE CINEMA, em GRAMADO, Rio Grande do Sul, Brasil. --- The OPENED FILM FESTIVAL MUSEUM in LAWN, Rio Grande do Sul, Brazil.

A cerimônia de abertura do Museu do Festival de Cinema de Gramado – MFCG acontece na sexta-feira, 26 de agosto, das 14h30min às 16h. 



O empreendimento está localizado ao lado do Palácio dos Festivais – e da Igreja São Pedro – e possui uma privilegiada área de 584m² em um dos melhores pontos da região das hortênsias, oferecendo vista panorâmica para o centro da cidade com direito a cafeteria e loja de souvenirs.

O Museu é a grande atração da 44ª edição do Festival de Cinema de Gramado, que ocorrerá de 26 de agosto a 03 de setembro de 2016. Trata-se de um espaço único, digno da importância do maior e mais tradicional festival de cinema brasileiro, projetado para registrar a história e trajetória de mais de quatro décadas da sétima arte no nosso país, buscando aliar o interesse pelo cinema com mais uma ótima opção de turismo cultural na serra gaúcha. 

O Museu terá espaços dedicados as atrizes Zezé Motta, Maitê Proença e o ator Lima Duarte, os mesmos serão estátuas de cera que estão em produção para serem apresentadas em uma nova fase, no início do ano que vem.

Com capacidade para recepcionar 2.800 pessoas diariamente, o MFCG conta com Curadoria da museóloga Daniela Schmitt, do diretor de criação e artístico Walther Neto, direção de arte de André Luís Carvalho e apoio do Festival de Cinema de Gramado, representado pelo diretor artístico Edson Erdmann. 

O projeto é inspirado nos grandes museus do mundo com uma linguagem moderna e interativa e leva o público a uma imersão no mundo da Sétima Arte, exibindo e registrando a trajetória do cinema brasileiro, dos grandes diretores, atrizes e atores através de imagens, vídeos, objetos e jogos interativos que nos levam para o universo do cinema. Dentro desta viagem dos 43 anos do Festival de Cinema de Gramado contamos com um cinema onde serão exibidos conteúdos históricos e documentários retratando a história do Festival. 

O espaço conta, ainda, com espaços para os curtas e documentários do Festival, bem como uma breve história do Cinema Brasileiro e Mundial.

Cabe destacar que o empreendimento visa tornar-se autossustentável possibilitando, entre outras ações, sua locação para promoção de eventos culturais variados – coquetel, vernissage e lançamento de livros.

A gestão do empreendimento – devidamente licitada – está a cargo da Gramado Parks que investiu aproximadamente R$ 2,5 milhões no empreendimento. Empresa voltada para a construção e administração de parques temáticos e resorts, a Gramado Parks é responsável pela gestão do Parque Snowland e do Gramado Termas Resort.




Fonte: @edisonmariotti #edisonmariotti

http://vistolivre.com/gramado-inaugura-museu-do-festival-de-cinema/

Cultura e conhecimento são ingredientes essenciais para a sociedade.

A cultura e o amor devem estar juntos.

Vamos compartilhar.




--in via tradutor do goggle
The OPENED FILM FESTIVAL MUSEUM in LAWN, Rio Grande do Sul, Brazil.


The opening ceremony of the Festival de Gramado Museum - MFCG happens on Friday, August 26, from 14:30 to 16h.




The development is located next to the Palace of the Festivals - and St. Peter's Church - and has a privileged area of ​​584m² in one of the best points of the hydrangeas region, offering panoramic views of the city center right cafeteria and gift shop .

The Museum is the major attraction of the 44th edition of the Gramado Film Festival, taking place from 26 August to 03 September 2016. It is a unique place, worthy of the importance of the largest and most traditional Brazilian film festival, designed to record the history and history of more than four decades of the seventh art in our country, seeking to combine the interest in cinema with another great cultural tourism option in the serra gaucha.

The Museum will have spaces dedicated actresses Zeze Motta, Maite Proenca and actor Lima Duarte, the same will be wax statues that are in production to be presented in a new phase at the beginning of next year.

With a capacity to welcome 2,800 people daily, MFCG has Curator of museologist Daniela Schmitt, director of creation and artistic Walther Neto, art direction of André Luís Carvalho and support the Gramado Film Festival, represented by artistic director Edson Erdmann.

The project is inspired by the great museums of the world with a modern, interactive language and takes the audience on an immersion in the world of the Seventh Art, displaying and recording the history of Brazilian cinema, the great directors, actresses and actors through images, videos, objects and interactive games that take us to the world of film. Within this journey of the 43 years of the Gramado Film Festival we have a theater where historical contents will be displayed and documentaries depicting the history of the Festival.

The space also counts with spaces for short and documentary festival, as well as a brief history of Brazilian Cinema and World.

It should be noted that the project aims to become self-sustaining enabling, among other things, its location to promote different cultural events - cocktail vernissage and book launches.

The management of the project - duly tendered - is in charge of Lawn Parks has invested approximately R $ 2.5 million in the venture. Company focused on the construction and management of theme parks and resorts, the lawn Parks is responsible for managing the Snowland park and lawn Spa Resort.

Ameaçado de ser extinto, o Museu de Biologia Prof. Mello Leitão, Espírito Santo, Brasil. --- Threatened to be extinct, Prof. Biology Museum Mello Leitao, Espírito Santo, Brazil.

O único museu de história natural do Espírito Santo, o Museu de Biologia Prof. Mello Leitão, instituição com grande respaldo entre a comunidade científica nacional e internacional, está ameaçado de ser extinto e ter seu acervo alienado.



O alerta é da família do naturalista Augusto Ruschi, Patrono da Ecologia do Brasil, e fundador do MBML, em 1949.

Muito além do que vem sendo discutido e tratado burocraticamente em Brasília e divulgado na imprensa e nas redes sociais, a vinculação do Museu ao Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTI) esconde questões mais profundas e ameaçadoras.

A transferência de vínculo do Ministério da Cultura para o MCTI é uma demanda antiga dos amigos do Museu. Porém, a forma como essa transferência tem sido conduzida, não tem levado em consideração a necessidade de se preservar a identidade, a história e o próprio acervo do Museu.

 As turbulências começaram devagar, sem que ninguém se apercebesse, em 2010, com a aprovação da lei que cria o Instituto Nacional da Mata Atlântica (INMA). “Ali já se extingue o nome do museu e o seu estatuto e, com isso, toda a sua história, de 67 anos, é jogada abaixo.

Você desmancha, extingue uma instituição”, alerta o biólogo Piero Angeli Ruschi, filho de Augusto Ruschi. Ele criou um abaixo-assinado pedindo ajuda para salvar o museu, em que alerta para a condução "irresponsável" do processo de vinculação ao Ministério da Ciência e Tecnologia.

 A lei ainda não foi regulamentada, o que tem gerado uma série de tristes transtornos, deixando o museu acéfalo desde abril e com contas atrasadas de água, energia e de serviços de segurança, limpeza e recepção, provocando o impensável fechamento da visitação pública, pela primeira vez em sua história, por longos dias durante o mês de junho. A não regulamentação, no entanto, também abre a possibilidade de que o processo seja estancado.

Por definição, museus são testemunhos da humanidade de caráter perpétuo e, portanto, não podem deixar de existir. O INMA deveria abrigar consigo o Museu de Biologia Mello Leitão sem que seu estatuto de Museu fosse extinto para dar lugar ao estatuto de Instituto. A manutenção da perspectiva institucional (identidade histórica do MBML) deve ser considerada no processo de vínculo ao MCTI”, avalia Piero em uma carta aberta que começa a ser divulgada entre a comunidade científica, os amigos do Museu e a bancada capixaba no Congresso.

“A saúde institucional do Mello Leitão não pode depender da criação de um instituto. Não! A saúde do Mello Leitão só pode depender dele próprio!”, conclama o biólogo.

Doutorando em Zoologia pelo Museu Nacional da Universidade Federal do Rio de Janeiro (MN/UFRJ), Piero nunca se afastou totalmente do MBML. O afastamento físico, para estudar biologia, mestrado e doutorado, não impediram sua relação de pesquisador associado ao Mello Leitão. Mas quase o impediram de ver a armadilha em que uma das heranças vivas de seu pai estava sendo envolvida.

Desperto a tempo, ele encabeça uma articulação para impedir a regulamentação da lei que criou o INMA, pelo menos da forma como está. “Estamos trabalhando nas falhas dessa negociação, feita inclusive por pessoas relacionadas ao Movimento em Defesa do INMA - MoveINMA. Mais do que falhas, vejo mesmo como incompetência”, desabafa Piero. “Como alguém pode querer a extinção do Mello Leitão?”, indigna-se.

 E afirma que o objetivo desta articulação que começa dentro da família de Ruschi, é esclarecer os fatos para que as medidas jurídicas e políticas sejam tomadas. “À medida que a verdade vier à tona, que os senadores, deputados, cientistas e a população passarem a conhecer a verdade, que se posicionem e ajudem a salvar o Mello Leitão, o patrimônio daquele que foi o Patrono da Ecologia do Brasil”, convoca.



 
 

Fonte: @edisonmariotti #edisonmariotti
 
 

Cultura e conhecimento são ingredientes essenciais para a sociedade.

A cultura e o amor devem estar juntos.

























Vamos compartilhar.

--in via tradutor do google

Threatened to be extinct, Prof. Biology Museum Mello Leitao, Espírito Santo, Brazil.



The only natural history museum of the Holy Spirit, Prof. Biology Museum Mello Leitao, an institution with great support from the national and international scientific community, is threatened to be extinct and have their assets sold.

The alert is the naturalist Augusto Ruschi family, Patron of Brazil Ecology and founder of MBML in 1949.

Far beyond what has been discussed and dealt with bureaucratically in Brasilia and published in the press and on social networks, linking the museum to the Ministry of Science, Technology, Innovation and Communications (MCTI) hides deeper and more threatening issues.

The transfer link of the Ministry of Culture MCTI is an old demand of the Museum Friends. But how such a transfer has been conducted, it has not taken into account the need to preserve the identity, history and the Museum's own collection.

The turmoil started slowly, without anyone might realize, in 2010, with the approval of the law creating the National Institute of the Atlantic Forest (INMA). "There already is extinguished the museum's name and status and with it, its history, 67, is thrown down.

You cutting extinguishes an institution, "says biologist Piero Angeli Ruschi, son of Augusto Ruschi. He created a petition asking for help to save the museum, which warns of the "irresponsible" conduct of the binding process with the Ministry of Science and Technology.

The law has not yet been regulated, which has generated a lot of sad disorders, leaving the headless museum since April and late bills of water, energy and security services, cleaning and reception, causing unthinkable closing of the open house, the first time in its history, for long days during the month of June. The regulations do not, however, also opens the possibility that the process is stalled.

By definition, museums are testimony to the perpetuity of humanity and therefore can not cease to exist. The INMA should harbor with the Biology Museum Mello Leitão without its museum status was abolished to make way for Institute status. Maintaining institutional perspective (historical identity of MBML) should be considered in the bond process to MCTI, "says Piero in an open letter that begins to be disseminated among the scientific community, friends Museum and capixaba delegation in Congress.

"Institutional health Mello Leitão can not depend on the creation of an institute. No! The health of the Mello Leitão can only rely on his own! "Calls biologist.

PhD in Zoology at the National Museum of the Federal University of Rio de Janeiro (MN / UFRJ), Piero never departed completely from MBML. The physical distance, to study biology, master's and doctorate, did not prevent his research relationship associated with Mello Leitao. But almost prevented him from seeing the trap that one of the living legacy of his father was being involved.

Awakened in time, he heads a joint to prevent the regulation of the law that created the INMA, at least the way it is. "We are working on the failure of this negotiation, including made by people related to the Movement in Defense of INMA - MoveINMA. More than failures even see how incompetence, "sighs Piero. "How can anyone want the extinction of Mello Leitao?" Undignified up.

And it states that the purpose of this joint that starts within the Ruschi family, is to clarify the facts to the legal and political measures are taken. "As the truth comes out, senators, deputies, scientists and people go to know the truth, that position themselves and help save the Mello Leitão, the heritage of him who was the Patron of Brazil Ecology" summons.























































Rio2016 -Criatividade dos brasileiros encantou o mundo. --- 2016 Olympics - Brazilian of Creativity enchanted the world.

Troféu da Olimpíada: peça única traz belezas do Rio - Marina Ribas


Se nas quadras, o número de medalhas conquistadas pelos brasileiros foi aquém das expectativas e projeções, fomos ouro em todas as modalidades no campo das ideias! Os criativos brasileiros deram ao mundo uma aula inesquecível de design. Muito já se elogiou o resultado das mentes sofisticadas de Fernando Meirelles, Andrucha Waddington, Daniela Thomas, Abel Gomes, Fabio Soares e Claudia Kopke, que além de surpreender o mundo com o espetáculo de abertura da Olimpíada, nos enfiou goela abaixo o elixir da autoestima e nos untou do precioso bálsamo do otimismo perdido.

Mas há também de se dedicar os louros a Fred Gelli e sua memorável marca olímpica. Uma marca com alma. Cheia de crenças e valores. A primeira da história em três dimensões, é a síntese perfeita do jeito carioca de ser. Um espelho vivo e pulsante desta cidade, capaz de traduzir nossa diversidade e alegria, e abraçar o mundo todo de uma só vez.

Está tudo lá representado, naquele entrelaçado de formas e cores cheio de expressivos vazios, o amarelo do nosso sol e da nossa essência calorosa, o azul das águas que nos cercam e que banham o nosso jeito descontraído de levar a vida e o verde na nossa esperança, da nossa visão sempre positiva e otimismo infinitos!

Além das nossas montanhas. O Pão de Açúcar, os Dois Irmãos, as Cagarras, essas pedras que desde sempre nos abraçam e que nos são tão íntimas.

A escultura olímpica fez tanto sucesso, que pela primeira vez substituiu o tradicional ramo de flores oferecido aos vencedores, legando aos medalhistas o nosso céu, nosso mar, nossa gente feliz!

Fred e sua Tátil Design elaboraram também o brandirection dos Jogos, que é a bússola estratégica a guiar todas as ações paralelas de design chegando a direcionar até as peças publicitárias das agências estrangeiras.

Tanto o mascote Vinicius, desenhado pelo Birdo Studio, quanto a tocha olímpica criada por Gustavo Chelles, por exemplo, seguiram o mapa desenhado por Gelli e sua turma, no que tange essência, formas e paleta de cores.

Indispensável na concretização dessa história de sucesso foi a batuta de Beth Lula. Essa profissional de marketing, que trabalha no COB desde o final da Olimpíada de Sydney, é a incansável guardiã da marca olímpica e suas aplicações. Seu trabalho é tão extenso que vai da escolha da elogiada cor azul da pista de atletismo ao overlay das arenas, além de atender às solicitações e chancelas das mais de trinta federações esportivas internacionais e da temida OBS — Olympic Broadcasting Services, empresa de transmissão do COI que entrega ao mundo inteiro todas as imagens captadas durante as duas semanas dos jogos.

Numa atitude ousada, Beth e o Comitê Rio-2016, egresso do COB, montaram uma empresa de design interna com mais de 60 profissionais comandados pela dupla Ney Valle e Claudia Gamboa, convidados especialmente para essa hercúlea empreitada.

Juntos elaboraram aquilo que convencionou-se chamar look of the games, o intrincado quebra-cabeça que gerencia todos os agentes e pontos de contato para que contem a mesma história, para que passem a mesma mensagem. De união, de celebração, de esperança.

O consistente e sofisticado visual das Olimpíadas do Rio, elaborado por toda essa gente e expresso em todos os produtos licenciados, arenas, ingressos, cartazes e peças publicitárias passam, a partir de amanhã, a fazer parte dessa linda história que foi contada aqui, e que projetará o melhor do nosso Rio de Janeiro ao mundo. Passam a fazer parte do mais energizante abraço por nós, cariocas e estrangeiros, prazerosamente recebido.

(*) Miguel Pinto Guimarães é arquiteto - Uma aula inesquecível de design na Olimpíada


 
 

Fonte: @edisonmariotti #edisonmariotti

 http://oglobo.globo.com/esportes/artigo-uma-aula-inesquecivel-de-design-na-olimpiada-19965570#ixzz4I0S8Bxuj
 

Cultura e conhecimento são ingredientes essenciais para a sociedade.

A cultura e o amor devem estar juntos.

Vamos compartilhar.

 
 
 
 
--in via tradutor do google
2016 Olympics - Brazilian of Creativity enchanted the world.

Trophy Olympics: single piece brings Rio beauty - Marina Ribas


If the courts, the number of medals won by Brazilian was below expectations and projections, we went gold in all disciplines in the field of ideas! Brazilian creative gave the world an unforgettable lesson design. Much has been praised the result of the sophisticated minds of Fernando Meirelles, Andrucha Waddington, Daniela Thomas, Abel Gomes, Fabio Soares and Claudia Kopke, who in addition to surprise the world with the opening show of the Olympics, stuck in the throat below the elixir of self-esteem and anointed the precious balm lost optimism.

But there are also devote their laurels Fred Gelli and his memorable Olympic brand. A brand with soul. Full of beliefs and values. The first of the story in three dimensions is the perfect synthesis of the carioca way of being. A living breathing mirror of this city, able to translate our diversity and joy, and embrace the whole world at once.

It's all there represented, that interlaced full shapes and colors of empty expressive, the yellow of our sun and our warm essence, the blue waters that surround us and that bathe our relaxed way of living life and green in our hope, our always positive vision and infinite optimism!

In addition to our mountains. The Sugar Loaf, the Two Brothers, the Cagarras, these stones that have always embrace us and we are so close.

Olympic sculpture was so successful that for the first time replaced the traditional bouquet of flowers offered to the winners, bequeathing to medalists our sky, our sea, our people happy!

Fred and his Tactile Design also developed the brandirection the Games, which is the strategic compass to guide all actions parallel design reaching direct to the advertisements of foreign agencies.

Both Vinicius mascot, designed by Birdo Studio, as the Olympic torch created by Gustavo Chelles, for example, followed the map drawn by Gelli and his ilk, in terms essence, shapes and color palette.

Indispensable in achieving this success story has been the baton of Beth Lula. This marketing professional who works in the COB since the end of the Sydney Olympics, is the tireless guardian of the Olympic brand and its applications. His work is so extensive that goes from choosing praised blue color from the track to overlay the arenas, as well as meet the demands and seals of over thirty international sports federations and the dreaded OBS - Olympic Broadcasting Services, IOC broadcasting company delivering to the whole world all images taken during the two weeks of the games.

In a bold move, Beth and the Rio 2016 Committee, egress of the COB, set up an internal design company with more than 60 professionals led by double Ney Valle and Claudia Gamboa, invited especially for this Herculean task.

Together they drew up what is usually called look of the games, the intricate puzzle that manages all agents and points of contact to tell the same story, to pass the same message. Marriage, celebration, hope.

The consistent and sophisticated look of the Rio Olympics, prepared by all these people and expressed in all licensed products, arenas, tickets, posters and advertisements come from tomorrow, to be part of this beautiful story told here, and to design the best of our Rio de Janeiro to the world. Become part of the most energizing hug for us Cariocas and foreigners gladly received.

(*) Miguel Pinto Guimarães is an architect - An unforgettable design class at the Olympics