Google+ Followers

domingo, 11 de dezembro de 2016

Traditional Chinese painting. Shanghai Museum. --- Pintura chinesa tradicional. Museu de Xangai.

Artists from the Han (202 BC) to the Tang (618–906) dynasties mainly painted the human figure. Much of what is known of early Chinese figure painting comes from burial sites, where paintings were preserved on silk banners, lacquered objects, and tomb walls. Many early tomb paintings were meant to protect the dead or help their souls get to paradise. Others illustrated the teachings of the Chinese philosopher Confucius, or showed scenes of daily life. Most Chinese portraits showed a formal full-length frontal view, and were used in the family in ancestor veneration. Imperial portraits were more flexible, but were generally not seen outside the court, and portraiture formed no part of Imperial propaganda, as in other cultures.

Many critics consider landscape to be the highest form of Chinese painting. The time from the Five Dynasties period to the Northern Song period (907–1127) is known as the "Great age of Chinese landscape". In the north, artists such as Jing Hao, Li Cheng, Fan Kuan, and Guo Xi painted pictures of towering mountains, using strong black lines, ink wash, and sharp, dotted brushstrokes to suggest rough rocks. In the south, Dong Yuan, Juran, and other artists painted the rolling hills and rivers of their native countryside in peaceful scenes done with softer, rubbed brushwork. These two kinds of scenes and techniques became the classical styles of Chinese landscape painting.




Ni Zan (Chinese: 倪瓚; 1301–1374) was a Chinese painter during the Yuan and early Ming periods. Along with Huang Gongwang, Wu Zhen, and Wang Meng, he is considered to be one of the Four Masters of the Yuan Dynasty.





fonte: @edisonmariotti #edisonmariotti

Cultura e conhecimento são ingredientes essenciais para a sociedade.

A cultura e o amor devem estar juntos.

Vamos compartilhar.




--br via tradutor do google
Pintura chinesa tradicional. Museu de Xangai.

Artistas do Han (202 aC) às dinastias Tang (618-906) pintaram principalmente a figura humana. Muito do que é sabido da figura chinesa adiantada da pintura vem dos locais do enterro, onde as pinturas foram preservadas em bandeiras de seda, em objetos laqueados, e nas paredes do túmulo. Muitas pinturas do túmulo do início foram destinadas a proteger os mortos ou ajudar suas almas chegar ao paraíso. Outros ilustraram os ensinamentos do filósofo chinês Confúcio, ou mostraram cenas da vida diária. A maioria dos retratos chineses mostrou uma visão frontal formal de corpo inteiro, e foram usados ​​na família na veneração dos antepassados. Os retratos imperiais eram mais flexíveis, mas geralmente não eram vistos fora da corte, e o retrato não fazia parte da propaganda imperial, como em outras culturas.

Muitos críticos consideram a paisagem como a forma mais elevada da pintura chinesa. O período do período das Cinco Dinastias ao período da Canção do Norte (907-1127) é conhecido como a "Grande Era da Paisagem Chinesa". No norte, artistas como Jing Hao, Li Cheng, Fan Kuan e Guo Xi pintaram imagens de montanhas imponentes, usando linhas negras fortes, tinta lavada e pinceladas afiadas e pontilhadas para sugerir rochas ásperas. No sul, Dong Yuan, Juran e outros artistas pintaram as colinas ondulantes e rios de sua paisagem nativa em cenas pacíficas feitas com escova mais macia e esfregada. Estes dois tipos de cenas e técnicas tornaram-se os estilos clássicos de pintura de paisagem chinesa.

Ni Zan (chinês: 倪 瓚; 1301-1374) foi um pintor chinês durante o Yuan e os primeiros períodos de Ming. Juntamente com Huang Gongwang, Wu Zhen e Wang Meng, ele é considerado um dos quatro mestres da dinastia Yuan.

Early Burial Rituals Studied in Brazil. --- Rituais de Enterro Precoce Estudados no Brasil.

LEIPZIG, GERMANY—According to a report in Live Science, a team led by André Strauss of the Max Planck Institute for Evolutionary Anthropology is investigating some of the earliest burial rituals in the New World at the site of Lapa do Santo in east-central Brazil. Some 10,600 years ago, the dead were buried intact within the large limestone cave. Then, about 1,000 years later, Strauss and his colleagues say, fresh corpses were dismembered and defleshed before burial. Even teeth were removed from skulls. Marks on some of the bones indicate that they were burned or even cannibalized before being placed inside a skull and buried without gravestones or grave goods. Some 8,000 years ago, burial practices changed again, and bones were not manipulated—the scientists found pits filled with the disarticulated bones of single individuals. Strauss suggests the changing ritual behaviors indicate that the groups living in the region of Lapa do Santo were more diverse and sophisticated than had been believed. 




Even as the flame cauldron from the London 2012 Olympic Games cools, excitement is building for the 2016 Games in Rio de Janeiro, Brazil. Much as in London (“London 2012,” July/August 2012), construction and beautification projects around Rio are revealing the city’s past. Experts were aware of the historical significance of the run-down port near the center of town, so when redevelopment of the site began, so did an archaeological project. Excavations uncovered Empress Wharf (Cais da Imperatriz), so named to commemorate the arrival of Princess Teresa Cristina of the Two Sicilies to marry Emperor Dom Pedro II in 1843. Beneath it was another site, Valongo Wharf (Cais do Valongo). Built in 1811, it was the disembark-ation point for at least 500,000 enslaved Africans after their journey across the Middle Passage. In total, some four million Africans were shipped to Brazil between 1550 and 1888. Head archaeologist Tania Andrade Lima, of the Museu Nacional/Universidade Federal do Rio de Janeiro, says that Valongo represents a crucial part of the city’s history that had long been erased or concealed.

Valongo was a slave mercantile complex that included, in addition to the wharf, warehouses, markets, a quarantine station, and a cemetery. The excavation focused on pavements and two portions of the site where waste from both the upper classes and slaves accumulated: a natural rainwater drainage area adjacent to the wharf and the once-submerged area in front of the wharf. Tens of thousands of objects were unearthed, many of which were either taken from slaves, or lost or hidden by them. The finds include delicate bracelets, rings woven from vegetable fiber, charms, lumps of amethyst and stones used in African worship, and cowrie shells, then common currency in Africa. In 1843, Valongo and its brutal history were paved over for the arrival of the princess. Now, the city plans to restore that history. A new square displays the exposed remains of the Valongo Wharf and the Empress Wharf as an open-air museum dedicated to an examination of slavery and the African diaspora. The objective of this urban archaeology was to rescue the wharf from oblivion, says Lima, and to celebrate the ways that Africans have enriched Brazilian culture.

Visitors to Rio are sure to find beautiful beaches and wonderful food. A cable car ride up Sugar Loaf Mountain provides panoramic views of the city. The statue of Christ the Redeemer on the Corcovado is one of the wonders of the world, and the city is full of historic churches and museums.







fonte: @edisonmariotti #edisonmariotti


Cultura e conhecimento são ingredientes essenciais para a sociedade.

A cultura e o amor devem estar juntos.

Vamos compartilhar.







--br via tradutor do google
Rituais de Enterro Precoce Estudados no Brasil.

Uma equipe liderada por André Strauss, do Instituto Max Planck de Antropologia Evolutiva, está investigando alguns dos primeiros rituais funerários no Novo Mundo no local da Lapa do Santo, no centro-leste do Brasil . Há cerca de 10.600 anos, os mortos foram enterrados intactos dentro da grande caverna de pedra calcária. Então, cerca de 1000 anos depois, Strauss e seus colegas dizem, cadáveres frescos foram desmembrados e defleshed antes do enterro. Mesmo os dentes foram removidos dos crânios. As marcas em alguns dos ossos indicam que foram queimadas ou cannibalized mesmo antes de serem colocadas dentro de um crânio e enterradas sem gravestones ou bens graves. Há cerca de 8 mil anos, as práticas funerárias mudaram novamente e os ossos não foram manipulados - os cientistas encontraram poços cheios de ossos desarticulados de indivíduos isolados. Strauss sugere que a mudança dos comportamentos rituais indica que os grupos que vivem na região da Lapa do Santo eram mais diversos e sofisticados do que se acreditava.

Mesmo que o caldeirão de chama dos Jogos Olímpicos de Londres 2012 esfrie, emoção está sendo construída para os Jogos de 2016 no Rio de Janeiro, Brasil. Muito como em Londres ("Londres 2012," julho / agosto 2012), projetos de construção e embelezamento em torno do Rio estão revelando o passado da cidade. Os peritos estavam cientes do significado histórico do porto run-down perto do centro da cidade, assim que quando a reconstrução do local começou, assim que fizeram um projeto archaeological. As escavações descobriram o Empress Wharf (Cais da Imperatriz), assim nomeado para comemorar a chegada da princesa Teresa Cristina das Duas Sicilias para casar o Emperor Dom Pedro II em 1843. Sob ele era outro local, Valongo Wharf (Cais do Valongo). Construído em 1811, foi o ponto de desembarque de pelo menos 500.000 africanos escravizados após a sua viagem através da passagem do meio. No total, cerca de quatro milhões de africanos foram enviados para o Brasil entre 1550 e 1888. A arqueóloga-chefe Tania Andrade Lima, do Museu Nacional / Universidade Federal do Rio de Janeiro, diz que Valongo representa uma parte crucial da história da cidade que há muito havia sido apagada Ou escondido.

Ele site

Valongo era um complexo mercantil escravo que incluía, além do cais, armazéns, mercados, uma estação de quarentena, e um cemitério. A escavação se concentrou em calçadas e duas porções do local onde os resíduos das classes altas e dos escravos se acumulavam: uma área de drenagem natural de águas pluviais adjacente ao cais e a área antes submersa em frente ao cais. Decenas de milhares de objetos foram descobertos, muitos dos quais foram tirados de escravos, ou perdidos ou escondidos por eles. Os achados incluem braceletes delicados, anéis tecidos de fibra vegetal, encantos, pedaços de ametista e pedras usadas no culto africano e conchas de cowrie, então moeda comum na África. Em 1843, Valongo e sua história brutal foram pavimentadas para a chegada da princesa. Agora, a cidade planeja restaurar essa história. Uma nova praça exibe os restos expostos do Cais do Valongo e do Empress Wharf como um museu ao ar livre dedicado a um exame da escravidão e da diáspora africana. O objetivo desta arqueologia urbana foi resgatar o cais do esquecimento, diz Lima, e comemorar os modos pelos quais os africanos enriqueceram a cultura brasileira.

Enquanto você estiver lá

Os visitantes do Rio certamente encontrarão belas praias e comida maravilhosa. Um passeio de teleférico até Sugar Loaf Mountain oferece vistas panorâmicas da cidade. A estátua de Cristo Redentor no Corcovado é uma das maravilhas do mundo, e a cidade é cheia de igrejas históricas e museus.

Mole National Park - Ghana. Africa.... --- Mole National Park - Gana. África.

In 1958 the park’s lands were set aside as a wildlife refuge and in 1971 the remaining small human population was relocated and the area was designated as a national park. The park occupies an area of approximately 4840 square kilometers. Poaching is a problem, with poachers going 50 km within the park boundaries. The government does not adequately fund the park and there are not enough rangers to patrol the area. 







Mole is located in the Gonja region of Northern Ghana, the nearest town being Larabanga, and the nearest place to get public transportation to the park being Tamale (about 146 km away). The main visitor area and hotel are on an escarpment that overlooks one of the large watering holes.

There are several ways you can view wildlife at Mole. There’s a lovely viewing area overlooking one of the large watering holes and an open expanse of grassland in the visitor’s center complex. You can take a guided hike on a couple of different trails, each of which cover several miles out into the bush and the open grasslands. Or, you can go on a safari vehicle that will drive out onto roads that cut through the bush.

The weather when we were at Mole was very hot and humid (in the 90s F) and a real bonus was being able to relax in the swimming pool in the afternoons.

The food at the hotel restaurant was pretty basic and also rather pricey for the quality. They did a decent job with typical Ghanaian fare. One of the highlights of the visit to Mole was our hiking guide inviting us to have dinner at the staff canteen (his wife was the cook). Two of our companions were vegetarian and they ordered what must have sounded rather strange to the ranger’s wife (beans and boiled eggs) – but she cooked it very well and we all enjoyed it!

As previously mentioned, it is possible to get to Mole by public transportation (taxi or tro-tro – a tro-tro being essentially a terribly overcrowded minivan) that could be accessed from Tamale. You can fly from Accra (the capital) to Tamale. So potentially you could get to the park even if you didn’t have a vehicle to drive. To drive to Mole from Accra is a pretty straight shot north through Kumasi (the second largest city in the country). The roads are a bit rough in places but the roads leading into the park from Larabanga are quite good. 

The area of Ghana in which the park is located is interesting to visit from a cultural perspective also. Larabanga’s claim to fame is the oldest mosque in Ghana, built in the 1400s and still used for worship. There’s also a “witch village” not too far away – a sort of concentration camp to which people accused of witchcraft are banished. The villages in the northern part of the country are the traditional round mud and thatched roof buildings and are very picturesque.




fonte: @edisonmariotti #edisonmariotti

Cultura e conhecimento são ingredientes essenciais para a sociedade.

A cultura e o amor devem estar juntos.

Vamos compartilhar.




--br via tradutor do google
Mole National Park - Gana. África.

Em 1958 as terras do parque foram postas de lado como um refúgio de vida selvagem e em 1971 a pequena população humana restante foi realocada ea área foi designada como um parque nacional. O parque ocupa uma área de aproximadamente 4840 quilômetros quadrados. A caça furtiva é um problema, com os caçadores furtivos indo 50 km dentro dos limites do parque. O governo não financia adequadamente o parque e não há rangers suficientes para patrulhar a área.

Mole está localizado na região de Gonja do norte de Gana, a cidade mais próxima é Larabanga, eo lugar mais próximo para obter o transporte público para o parque Tamale (cerca de 146 km de distância). A principal área de visitantes e hotel estão em uma escarpa que tem vista para um dos grandes buracos.

Há várias maneiras que você pode ver animais selvagens em Mole. Há uma linda área de visualização com vista para um dos grandes orifícios de água e uma extensão aberta de pastagem no centro do visitante do complexo. Você pode fazer uma caminhada guiada em um par de trilhas diferentes, cada um que cobrem vários quilômetros para o mato e as pastagens abertas. Ou, você pode ir em um veículo do safari que conduza para fora nas estradas que cortam através do arbusto.

O clima quando foram no Mole foi muito quente e estação úmida e chuvosa (90 F) e um real bônus foi poder relaxar na piscina à tarde.

A comida no restaurante do hotel era bastante básico e também bastante caro para a qualidade. Eles fizeram um trabalho decente com tarifa típica do Gana. Um dos destaques da visita a Mole foi o nosso guia de caminhada convidando-nos a jantar na cantina do pessoal (sua esposa foi o cozinheiro). Dois dos nossos companheiros foram vegetarianos e eles pediram o que deve ter soado bastante estranho para a esposa do ranger (feijão e ovos cozidos) - mas ela cozinhou muito bem e todos nós gostamos!

Como mencionado anteriormente, é possível chegar a Mole por transporte público (táxi ou tro-tro - tro-tro sendo essencialmente uma minivan terrivelmente superlotadas) que poderia ser acessado de Tamale. Você pode voar de Accra (a capital) para Tamale. Assim potencialmente você poderia começar ao parque mesmo se você não tiver um veículo dirigir. Para dirigir a toupeira de Accra é um tiro reto bonito norte através de Kumasi (a segunda cidade a maior no país). As estradas são um pouco rústica em locais, mas as estradas que levam para o parque de Larabanga são muito bons.

A área de Gana em que o parque está localizado é interessante para visitar de uma perspectiva cultural também. A reivindicação de Larabanga à fama é a mesquita a mais velha em Ghana, construída nos 1400s e usada ainda para a adoração. Há também uma "aldeia de bruxas" não muito longe - uma espécie de campo de concentração para o qual as pessoas acusadas de feitiçaria são banidos. As aldeias na parte norte do país são a tradicional lama redonda e edifícios de telhado de colmo e são muito pitorescos.