Google+ Followers

quinta-feira, 29 de dezembro de 2016

Held by the Karandash Collection Museum, the cultural project of the Karandash Museum encourages the habit of reading in the hinterland. Brazil.. --- Realizado pelo Museu Coleção Karandash,o projeto cultural do Museu Karandash incentiva o hábito da leitura no sertão. Brasil.

With activities in the villages of Ferro Island and Entremontes, in Alagoas, and São Pedro Island, in Sergipe, the event promotes social, cultural and educational actions in villages along the São Francisco River.



Reading agents lend books and discuss works and authors with residents of three communities of lower São Francisco.

In a joint action with the community of Ilha do Ferro, Entremontes and Ilha de São Pedro, the reading agents of the Projeto Literaria Ribeirinha Ribeira do Karandash Collection Museum have already begun to visit families from three villages of the São Francisco River to promote the habit of consuming books . The action is another of the stages of the event, which will also count on donations of books, art and education workshops and dialogues with the universe of literature.

During the week, the writers Cláudia Lins and Simone Cavalcante taught a mini-course for the training of 11 reading agents, with instructions on how to approach the residents, suggest books and notions about authors and literary genres. According to Claudia, who is also a journalist, the idea is to stimulate the habit of reading in the three communities. "The proposal is that each member of the beneficiary families read 3 to 4 books until the end of the actions of the Literary Festival."

According to Maria Amelia Vieira, general coordinator of the Literary Festival, the project reaffirms the Barco-Museu as the link that connects the riverside villages through actions that stimulate the dialogue between artists and residents. "Since 2008 Karandash has been developing actions that aim to promote and preserve the culture of the lower São Francisco. We have already done workshops on film, photography, illustration, sculpture, among many others. But it is the first time that our focus is literature, "he says.

Simone Cavalcante, an Alagoan author of children's books, points out that besides encouraging reading, the project will donate more than a thousand books to a region devoid of schools and libraries. "It's just the first step in a big project," he says. "With the action of reading agents, who are in direct contact with the community, visiting families and lending books, we will involve more than two thousand people. The expectation is to make children, adolescents, adults and even the elderly can venture into the literary universe, "he says, adding that in January, Ilha do Ferro will host a series of workshops on creative writing, storytelling, photopoetry , Plastic and visual arts.


Brasil

Literary Festival Ribeirinha

Realized by the Karandash Collection Museum, the project Festa Literária Ribeirinha - reading in the water balance is an action that aims to stimulate the habit of reading in three riverside communities.









Cultura e conhecimento são ingredientes essenciais para a sociedade.

A cultura e o amor devem estar juntos.

Vamos compartilhar.






















Realizado pelo Museu Coleção Karandash,o projeto cultural do Museu Karandash incentiva o hábito da leitura no sertão. Brasil.

Com atividades nos povoados da Ilha do Ferro e Entremontes, em Alagoas, e Ilha de São Pedro, em Sergipe, o evento promove ações sociais, culturais e de educação em povoados à beira do rio São Francisco. 

Agentes de Leitura emprestam livros e discutem obras e autores com moradores de três comunidades do baixo São Francisco.

Numa ação conjunta com a comunidade da Ilha do Ferro, Entremontes e Ilha de São Pedro, os agentes de leitura do projeto Festa Literária Ribeirinha do Museu Coleção Karandash já começaram a visitar famílias de três povoados do rio São Francisco para promover o hábito de consumir livros. A ação é mais uma das etapas do evento, que contará, também, com doações de livros, oficinas de arte e educação e promoção de diálogos com o universo da literatura.

Durante a semana, as escritoras Cláudia Lins e Simone Cavalcante ministraram um minicurso para o treinamento de 11 agentes de leitura, com instruções sobre como abordar os moradores, sugerir livros e noções sobre autores e gêneros literários. De acordo com Cláudia, que também é jornalista, a ideia é estimular o hábito da leitura nas três comunidades. “A proposta é que cada integrante das famílias beneficiadas leia de 3 a 4 livros até o fim das ações da Festa Literária.”

De acordo com Maria Amelia Vieira, coordenadora-geral da Festa Literária, o projeto reafirma o Barco-Museu como o elo que conecta os povoados ribeirinhos através de ações que estimulam o diálogo entre artistas e moradores. “Desde 2008 a Karandash vem desenvolvendo ações que visam promover e preservar a cultura do baixo São Francisco. Já fizemos oficinas de cinema, fotografia, ilustração, escultura, dentre tantas outras. Mas é a primeira vez que nosso foco é a literatura”, diz.

Já Simone Cavalcante, autora alagoana de livros infantis, destaca que além de estimular a leitura, o projeto vai doar mais de mil livros para uma região carente de escolas e bibliotecas. “É só o primeiro passo de um grande projeto”, conta. “Com a ação dos agentes de leitura, que estão em contato direto com a comunidade, visitando as famílias e emprestando livros, vamos envolver mais de duas mil pessoas. A expectativa é fazer com que crianças, adolescentes, adultos e até pessoas da terceira idade possam se aventurar no universo literário”, diz, acrescentando que em janeiro a Ilha do Ferro vai receber uma série de oficinas de escrita criativa, contação de histórias, fotopoemas, artes plásticas e visuais.

Festa Literária Ribeirinha

Realizado pelo Museu Coleção Karandash, o projeto Festa Literária Ribeirinha – leitura no balanço das águas é uma ação que visa estimular o hábito da leitura em três comunidades ribeirinhas.

New realities of 21st century museums in debate in Lisbon, Portugal. --- Novas realidades dos museus do século XXI em debate em Lisboa, Portugal.

An international conference to reflect and debate new realities, practices and working conditions in 21st century museums will be held between 09 and 10 March 2017 at the Chiado Museum in Lisbon.


Entitled 'The Museum Reader', the international conference is organized by the Institute of Art History of the Faculty of Social Sciences and Humanities of the New University of Lisbon and the National Museum of Contemporary Art - Museum of Chiado.

The objective of the meeting of experts is to "propose thematic lines and notable points to think, reflect and debate new realities, practices and working conditions detected in the museums of this century", according to the organization.

"It aims to analyze and systematize new ways and paradigms, trends and different practices and ways of thinking about the role of artistic institutions in the context of the current artistic panorama," adds the museum's press release on the conference.

The focus will be on themes such as "Museums at the turn of the 20th century for the 21st century", "The museum and the neoliberal conception of culture", "The paradigmatic transformations of artistic institutions in the context of the current social, economic and political order" Institutional criticism as an investigation of the contours and functioning of art institutions "and" The museum as a place of negotiation and conflict ".

"The potential of institutions and the new institutional sphere: the new Institutionalism, radical museology, critical museology", "Criticism and experimentation in artistic institutions", "Institutional and non-institutional practices in the museum", "What are the requirements and Challenges of contemporary artistic practices for museums and artistic institutions "and" The future identity of artistic institutions ".

The organizing committee is composed of Sandra Vieira Jürgens, from the Faculty of Social and Human Sciences of the NOVA University of Lisbon, and Emília Tavares, curator of the National Museum of Contemporary Art - Chiado Museum.

The scientific committee includes, among others, David Santos (General Directorate of Cultural Heritage), Fernando José Pereira (Faculty of Fine Arts of the University of Porto), Helena Barranha (Instituto Superior Técnico, University of Lisbon), Idalina Conde University of Lisbon), Maria João Gamito (Faculty of Fine Arts of the University of Lisbon) and Raquel Henriques da Silva (NOVA University of Lisbon).





Cultura e conhecimento são ingredientes essenciais para a sociedade.

A cultura e o amor devem estar juntos.

Vamos compartilhar.






--pt
Novas realidades dos museus do século XXI em debate em Lisboa, Portugal.

Uma conferência internacional para refletir e debater novas realidades, práticas e condições de trabalho nos museus do século XXI vai realizar-se entre 09 e 10 de março de 2017 no https://www.noticiasaominuto.com/cultura/712509/novas-realidades-dos-museus-do-seculo-xxi-em-debate-em-lisboa, em Lisboa.

Intitulada 'The Museum Reader', a conferência internacional é organizada pelo Instituto de História da Arte da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa e pelo Museu Nacional de Arte Contemporânea -Museu do Chiado.

O objetivo do encontro de especialistas é "propor linhas temáticas e pontos notáveis para pensar, refletir e debater novas realidades, práticas e condições de trabalho detetadas nos museus deste século XXI", segundo a organização.

"Pretende-se analisar e sistematizar novos modos e paradigmas, tendências e diferentes práticas e formas de pensar o papel das instituições artísticas no contexto do atual panorama artístico", acrescenta a nota de imprensa do museu sobre a conferência.

Em foco estarão temas como "Os museus na passagem do século XX para o século XXI", "O museu e a conceção neoliberal de cultura", "As transformações paradigmáticas das instituições artísticas no contexto da atual ordem social, económica e política", "A crítica institucional enquanto investigação dos contornos e funcionamento das instituições de arte" e "O museu como lugar de negociação e conflito".

Também serão abordados "O potencial das instituições e a nova esfera institucional: o novo Institucionalismo, a museologia radical, museologia crítica", "Crítica e experimentação nas instituições artísticas", "Práticas institucionais e não institucionais no museu", "Quais as exigências e desafios das práticas artísticas contemporâneas para os museus e instituições artísticas" e "A futura identidade das instituições artísticas".

O comité de organização é composto por Sandra Vieira Jürgens, da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade NOVA de Lisboa, e Emília Tavares, conservadora do Museu Nacional de Arte Contemporânea -- Museu do Chiado.

No comité científico estão, entre outros, David Santos (Direção Geral do Património Cultural), Fernando José Pereira (Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto), Helena Barranha (Instituto Superior Técnico, Universidade de Lisboa), Idalina Conde (ISCTE - Instituto Universitário de Lisboa), Maria João Gamito (Faculdade de Belas Artes da Universidade de Lisboa) e Raquel Henriques da Silva (Universidade NOVA de Lisboa).