Google+ Followers

terça-feira, 11 de abril de 2017

‘Britain’s Atlantis’ found at bottom of the North sea – a huge undersea world swallowed by the sea in 7000BC. --- 'Atlantis da Grã-Bretanha' encontrado no fundo do mar do Norte - um enorme mundo submarino engolido pelo mar em 7000BC.

Doggerland was an area of land, now lying beneath the southern North Sea, that connected Great Britain to mainland Europe during and after the last Ice Age. It was then gradually flooded by rising sea levels around 6,500–6,200 BCE.



Geological surveys have suggested that it stretched from Britain’s east coast to the Netherlands and the western coasts of Germany and the peninsula ofJutland. It was probably a rich habitat with human habitation in the Mesolithic period, although rising sea levels gradually reduced it to low-lying islands before its final destruction, perhaps following a tsunami caused by the Storegga Slide.

The archaeological potential of the area had first been discussed in the early 20th century, but interest intensified in 1931 when a commercial trawler operating between the sandbanks and shipping hazards of the Leman Bank and Ower Bank east of the Wash dragged up a barbed antler point that dated to a time when the area was tundra. Vessels have dragged up remains of mammoth, lion and other land animals, and small numbers of prehistoric tools and weapons

British scientists and researchers have recently started using 4D technology to explore the remains of an area inhabited before sea levels destroyed it over 7,000 years ago.

Historians believe that the area spanned over 100,000 square miles and was home to dozens of prehistoric Britons. It was once known as Doggerland. Using the 4D technology, researchers will show how Doggerland was colonized and inhabited before being washed away. The researchers like to call this area “Britain’s Atlantis”.

Over the years, experts from Bradford and Nottingham have worked on the multi-million pound 4D project. With the tool, they hope to find evidence of flint tools, animal DNA, and pollen from plants. One of the researchers working on the project, Mr. Vince Gaffney, says that he hopes the 4D tool will find something so other researchers can use the information.

Historians believe that Doggerland was submerged sometime between the years of 18,000 and 5,500 BC. The area was just recently found by divers in the area; they were doing research three years ago to find more oil resources when they discovered the remains of the other world. Some historians believe that this area could have been home to thousands of people and was most likely once the heartland of Europe. After the divers’ discovery, climatologists, archaeologists, and geophysicists mapped the area and found out this Atlantis stretched from Denmark to Scotland.

Until the middle Pleistocene, Britain was a peninsula off Europe, connected by a massive chalk anticline, the Weald–Artois Anticline across the Straits of Dover. During the Anglian glaciation, approximately 450,000 years ago, an ice sheet filled much of the North Sea, with a large proglacial lake in the southern part fed by the Rhine, Scheldt and Thames river systems. The catastrophic overflow of this lake carved a channel through the anticline, leading to the formation of the Channel River, which carried the combined Scheldt and Thames rivers into the Atlantic. It probably created the potential for Britain to become isolated from the continent during periods of high sea level, although some scientists argue that the final break did not occur until a second ice-dammed lake overflowed during the MIS8 or MIS6 glaciations, around 340,000 or 240,000 years ago.




image 1
For decades North Sea boatmen have been dragging up traces of a vanished world in their nets. Now archaeologists are asking a timely question: What happens to people as their homeland disappears beneath a rising tide? source



image 2
Map showing hypothetical extent of Doggerland (c. 8,000 BC), which provided a land bridge between Great Britain and continental Europe. source





fonte: @edisonmariotti #edisonmariotti

http://www.thevintagenews.com/2016/06/26/the-style-elegance-of-art-deco-cigarette-cases-design-seems-to-be-boring-these-days-2/

Cultura não é o que entra pelos olhos e ouvidos,
mas o que modifica o jeito de olhar e ouvir. 

A cultura e o amor devem estar juntos.

Vamos compartilhar.

Culture is not what enters the eyes and ears, 
but what modifies the way of looking and hearing.













--br via tradutor do google
'Atlantis da Grã-Bretanha' encontrado no fundo do mar do Norte - um enorme mundo submarino engolido pelo mar em 7000BC.

Doggerland era uma área da terra, encontrando-se agora sob o mar do norte do sul, que conectou Grâ Bretanha à Europa continental durante e após a última Idade do gelo. Foi então gradualmente alagado pelo aumento dos níveis do mar em torno de 6.500-6.200 BCE.

Pesquisas geológicas sugeriram que se estendia da costa leste da Grã-Bretanha para a Holanda e as costas ocidentais da Alemanha e da península de Jutland. Provavelmente era um rico habitat com habitação humana no período Mesolítico, embora a elevação dos níveis do mar a reduzisse gradualmente a ilhas baixas antes da sua destruição final, talvez depois de um tsunami causado pelo Slide Storegga.

O potencial arqueológico da área havia sido discutido no início do século XX, mas o interesse se intensificou em 1931, quando um arrastão comercial que operava entre os bancos de areia e os perigos de transporte do Banco de Leman e Ower Bank a leste do Wash arrastou um Datado de uma época em que a área era tundra. Os navios arrastaram restos de mamutes, leões e outros animais terrestres, e um pequeno número de ferramentas e armas pré-históricas

Cientistas e pesquisadores britânicos começaram recentemente a usar a tecnologia 4D para explorar os restos de uma área habitada antes dos níveis do mar destruí-la há mais de 7.000 anos.

Os historiadores acreditam que a área se espalhou por mais de 100.000 milhas quadradas e foi o lar de dezenas de britânicos pré-históricos. Era uma vez conhecida como Doggerland. Usando a tecnologia 4D, os pesquisadores vão mostrar como Doggerland foi colonizado e habitado antes de ser lavado. Os pesquisadores gostam de chamar esta área de "Atlântida da Grã-Bretanha".

Ao longo dos anos, especialistas de Bradford e Nottingham trabalharam no projeto 4D multi-milhões de libras. Com a ferramenta, eles esperam encontrar evidências de ferramentas de pederneira, DNA animal e pólen de plantas. Um dos pesquisadores que trabalham no projeto, o Sr. Vince Gaffney, diz que espera que a ferramenta 4D encontre algo para que outros pesquisadores possam usar as informações.

Historiadores acreditam que Doggerland foi submerso em algum momento entre os anos de 18.000 e 5.500 aC. A área foi recentemente encontrada por mergulhadores na área; Eles estavam fazendo pesquisa há três anos para encontrar mais recursos de petróleo quando descobriram os restos do outro mundo. Alguns historiadores acreditam que esta área poderia ter sido o lar de milhares de pessoas e foi mais provável uma vez que o coração da Europa. Após a descoberta dos mergulhadores, climatologistas, arqueólogos e geofísicos mapearam a área e descobriram que a Atlântida se estendia da Dinamarca à Escócia.

Até o Pleistoceno médio, a Grã-Bretanha era uma península fora da Europa, conectada por um anticlice de giz maciço, o Anticline Weald-Artois através do Estreito de Dover. Durante a glaciação anglicana, há aproximadamente 450.000 anos, uma camada de gelo encheu grande parte do Mar do Norte, com um grande lago proglacial na parte sul alimentada pelos sistemas fluvial do Reno, do Escalda e do Tâmisa. O catastrófico desbordamento deste lago esculpiu um canal através do anticlinal, levando à formação do rio Canal, que levou os rios Escalda e Tamisa combinados para o Atlântico. Provavelmente criou o potencial para a Grã-Bretanha se isolar do continente durante períodos de alto nível do mar, embora alguns cientistas argumentem que a ruptura final não ocorreu até que um segundo lago gelado transbordou durante as glaciações MIS8 ou MIS6, cerca de 340.000 ou 240.000 anos atrás.


Imagem 1
Durante décadas, os barqueiros do Mar do Norte estão arrastando traços de um mundo desaparecido em suas redes. Agora os arqueólogos estão fazendo uma pergunta oportuna: O que acontece com as pessoas como sua pátria desaparece sob uma maré crescente? fonte


Imagem 2
Mapa que mostra a extensão hipotética de Doggerland (C. 8.000 BC), que forneceu uma ponte da terra entre Grâ Bretanha e Europa continental. fonte

Nenhum comentário:

Postar um comentário