Google+ Followers

quinta-feira, 4 de maio de 2017

Rare Modigliani Sculpture Gifted to Kimbell Art Museum. --- Escultura rara de Modigliani Dotada ao museu de arte de Kimbell.

The Kimbell Art Museum in Fort Worth, Texas, announced last week the gift of a masterpiece of modern sculpture, a carved limestone Head (c. 1913), by the Italian artist Amedeo Modigliani (1884–1920). This important work was given in honor of Ted and Lucile Weiner by their daughter Gwendolyn Weiner. It is one of about 27 surviving sculptures by the artist, and among his finest. Head is on view in the Kimbell’s permanent collection galleries. 

Amedeo Modigliani, Italian (1884–1920) Head, c. 1913. Limestone, 20 5/8 x 9 3/4 x 14 3/4 in. Collection of Kimbell Art Museum Given in honor of Ted and Lucile Weiner by their daughter Gwendolyn, 2017

“This is one of the most significant gifts the Kimbell has ever received,” said Eric M. Lee, director of the Kimbell Art Museum. “I will be forever grateful to Gwen Weiner for her extraordinary generosity, which will enrich the visitor experience at the Kimbell Art Museum for generations to come.”

The Kimbell has great works of modern painting in its collection by artists such as Picasso, Matisse and Mondrian, but until now it has had no work in any medium by Modigliani. Remarkably, Head is the first work of modern sculpture to take its place within the galleries designed by Louis I. Kahn for the Kimbell Art Museum.

Although renowned today for his more numerous paintings, Modigliani considered himself foremost a sculptor. Having left his hometown of Livorno in 1906 to join the Parisian avant-garde and stimulated by the example of Constantin Brancusi, who became his neighbor when he moved to a studio in the community of Montparnasse in 1909, Modigliani championed direct carving in stone, seeking to revitalize sculpture by returning to its ancient methods. 

Scavenging limestone from construction sites including the Paris subway, he created a series of elegantly stylized, mostly elongated heads, with slender necks and geometric features such as almond-shaped eyes and small round or smiling mouths. Modigliani’s distinctive aesthetic—born from the tension between figuration and abstraction—was inspired by a range of works that he admired in Paris, including African, Egyptian, ancient Greek and Cambodian statuary. Modigliani’s powerful—even mystical—sculptures invoke deities or timeless beings. Seven of the heads were displayed as a “decorative ensemble” in the 1912 Salon d’Automne in a room with Cubist paintings. Paul Guillaume, his dealer, later wrote that the artist envisioned his heads as “columns of tenderness” in a “temple of beauty.”

The Weiner Head is distinguished from others by its complex balance of brutality and refinement, as the delicate head emerges from the roughly hewn mass of the stone block. The lively and varied surface celebrates the process of its creation: blunt gouges and sensual striations of the sculptor’s chisels mark the tapered neck and head, countered by the sharp incisions of the hair and more refined finish of the oval face and cheeks. Its expressive sophistication reveals a sculptor at the height of his talents.

The chronology of Modigliani’s heads, in fact, is difficult to establish. A photograph showing the artist with uncharacteristically short hair standing next to the still unfinished Weiner Head suggests a date of about 1913, shortly after his return from a visit to Italy, where friends remarked on his shaven head following a stay in a hospital. Around 1914, ill health and poverty forced Modigliani to abandon sculpture and return to painting portraits and nude figures. He died at age 35 of tubercular meningitis.

The sculpture is even more meaningful to the Kimbell because it comes from the Weiner Collection. Oilman Ted Weiner, with his wife Lucile and their daughter Gwendolyn, acquired important modern artworks, particularly sculpture, in the 1950s and 1960s. This major pioneering private collection was displayed in their home and garden in Fort Worth. The Weiners purchased the Modigliani Head from the Knoedler Gallery in 1963.

With the Weiner gift, the Kimbell becomes the only museum in the western states to have a Modigliani sculpture in its collection.







fonte: @edisonmariotti #edisonmariotti

http://www.artfixdaily.com/artwire/release/795-rare-modigliani-sculpture-gifted-to-kimbell-art-museum

Cultura não é o que entra pelos olhos e ouvidos,
mas o que modifica o jeito de olhar e ouvir. 
A cultura e o amor devem estar juntos.

Vamos compartilhar.

Culture is not what enters the eyes and ears, 
but what modifies the way of looking and hearing.










--br via tradutor do google
Escultura rara de Modigliani Dotada ao museu de arte de Kimbell.

O Museu de Arte Kimbell em Fort Worth, no Texas, anunciou na semana passada o presente de uma obra-prima da escultura moderna, uma pedra calcária esculpida Head (por volta de 1913), pelo artista italiano Amedeo Modigliani (1884-1920). Este importante trabalho foi dado em homenagem a Ted e Lucile Weiner por sua filha Gwendolyn Weiner. É um de aproximadamente 27 esculturas sobrevivendo pelo artista, e entre seu mais fino. A cabeça está na vista nas galerias permanentes da coleção do Kimbell.

"Este é um dos dons mais significativos que o Kimbell já recebeu", disse Eric M. Lee, diretor do Museu de Arte Kimbell. "Serei eternamente grata a Gwen Weiner por sua extraordinária generosidade, que vai enriquecer a experiência do visitante no Museu de Arte Kimbell para as gerações vindouras."

O Kimbell tem grandes obras de pintura moderna em sua coleção por artistas como Picasso, Matisse e Mondrian, mas até agora não teve nenhum trabalho em qualquer meio por Modigliani. Notàvelmente, a cabeça é a primeira obra da escultura moderna para tomar seu lugar dentro das galerias projetadas por Louis I. Kahn para o museu de arte de Kimbell.

Embora renomado hoje por suas pinturas mais numerosas, Modigliani considerou-se acima de tudo um escultor. Tendo partido de Livorno em 1906 para se juntar à vanguarda parisiense e estimulado pelo exemplo de Constantin Brancusi, que se tornou vizinho quando mudou-se para um estúdio na comunidade de Montparnasse em 1909, Modigliani defendeu a escultura directa em pedra, procurando Para revitalizar a escultura retornando a seus métodos antigos.

Escavando calcário de canteiros de obras, incluindo o metrô de Paris, ele criou uma série de cabeças elegantemente estilizadas, principalmente alongadas, com pescoços finos e características geométricas como olhos em forma de amêndoa e pequenas bocas redondas ou sorrindo. A estética distinta de Modigliani, nascida da tensão entre figuração e abstração, foi inspirada em uma série de obras que ele admirava em Paris, incluindo estatuária africana, egípcia, grega e cambojana. As esculturas poderosas - até mesmo místicas - de Modigliani invocam deidades ou seres eternos. Sete das cabeças foram exibidas como um "conjunto decorativo" no Salon d'Automne de 1912 em uma sala com pinturas cubistas. Paul Guillaume, seu comerciante, escreveu mais tarde que o artista imaginava suas cabeças como "colunas de ternura" em um "templo da beleza".

A Cabeça Weiner se distingue das outras pelo seu complexo equilíbrio de brutalidade e refinamento, à medida que a delicada cabeça emerge da massa tosquinha do bloco de pedra. A superfície animada e variada comemora o processo de sua criação: gouges sem corte e estrias sensuais dos cinzéis do escultor marcam o pescoço e a cabeça cônicos, contrariados pelas incisões afiadas do cabelo e acabamento mais refinado do rosto oval e bochechas. Sua sofisticação expressiva revela um escultor no auge de seus talentos.

A cronologia das cabeças de Modigliani, de fato, é difícil de estabelecer. Uma fotografia mostrando o artista com cabelos curtos incaracteristicamente ao lado da cabeça ainda inacabada de Weiner sugere uma data de aproximadamente 1913, logo após seu retorno de uma visita a Italy, onde os amigos observaram em sua cabeça raspada após uma estada em um hospital. Por volta de 1914, a saúde e a pobreza fizeram com que Modigliani abandonasse a escultura e voltasse a pintar retratos e figuras nus. Ele morreu aos 35 anos de meningite tuberculosa.

A escultura é ainda mais significativa para o Kimbell porque ela vem da coleção Weiner. O petroleiro Ted Weiner, com sua esposa Lucile e sua filha Gwendolyn, adquiriu importantes obras de arte moderna, particularmente a escultura, nas décadas de 1950 e 1960. Esta grande coleção privada pioneira foi exibida em sua casa e jardim em Fort Worth. Os Weiners compraram a Cabeça Modigliani da Galeria Knoedler em 1963.

Com o presente de Weiner, o Kimbell transforma-se o único museu nos estados ocidentais a ter uma escultura de Modigliani em sua coleção.

Nenhum comentário:

Postar um comentário