Google+ Followers

quinta-feira, 15 de junho de 2017

In the 21st century, as the rate of innovation promises to be 1,000 times that of the 20th century, creativity is more essential than ever. --- No século 21, como a taxa de inovação promete ser 1.000 vezes maior que a do século 20, a criatividade é mais essencial do que nunca.

4 steps to teaching students creativity.

This article originally appeared in The Star, Kenya



Creativity can be learned. It can be strengthened, similar to our muscular ability. Those who say otherwise reflect the old notion that creativity is a 'God-given' talent we are born with or without. Failing to explain the human acts of creating new knowledge, they attribute them to the 'acts of God'.

In the 21st century, as the rate of innovation promises to be 1,000 times that of the 20th century, creativity is more essential than ever. Not only to constructing new worlds, but adapting, surviving and succeeding in them.

But, how do we learn creativity? The process has several layers.

First, we learn positive beliefs about creativity. Creative people enjoy being creative. They see creativity as the force for improvement, transformation and success. They are committed to creativity, emotionally involved in the creative process, and are willing to get more creative.

international education development creativity twenty-first century skillsSecond, we develop 'creative character'. This is the openness to new experience, independent judgement, willingness to take risks, and courage to go against conventions. Creative people are resilient. They believe in their ideas and are driven by self-efficacy and self-realisation.

Third, we foster our 'creative skills'. Creativity is the ability to connect knowledge across disciplines. It is a type of thinking that answers questions 'what if?' and 'what can be?' and generates new 'outside-the-box' ideas.

Creative skills also mean the visual thinking and the capacity to evaluate, communicate and implement new ideas.

The visual thinking — observation and visualisation (imagination) skills — is instrumental in selecting and connecting information. If we are adept at the visual thinking, creativity comes easily to us.

When we connect information, we actually connect images. Mathematician Jacques Hadamard describes his thought processes as largely wordless, accompanied by mental images of the solutions to problems. He surveyed 100 of the leading physicists of his day, and their responses to how they work mirrored his own.

Many Nobel Prize scientists have reported the same. Albert Einstein had the solution to the General Theory of Relativity revealed to him as 'one clear image'.

More than 85 per cent of our thinking is mediated through vision. The brain neurones specialise against images, say neuroscientists. A recent research of the University of Chicago demonstrated that starting 385 million years ago, animals evolved due to the development of vision: seeing played a key role in the emergence of their ability to plan actions.

And, fourth, we should learn creativity from others. Generating ideas in a team is the 'ground zero' of creativity.

What are the activities that foster creativity? Experimenting with art practices, materials and techniques develops our visual thinking. Creative-thinking exercises teach us the techniques of connecting information. Challenging the 'this is how we've always done things' attitude in solving daily problems helps us to practise creativity on a daily basis.

The right learning environment is instrumental to creativity. This should be an atmosphere of friendship and collaboration, openness and honesty. All judgement of new ideas must be suspended (until evaluation stage). Curiosity and 'crazy' and 'half-baked' ideas must be encouraged. Learning should be structured and focused. And to create satisfaction and build confidence, it should have good humour, cheers and praises.

Take responsibility for nurturing your own creativity. Start by paying attention to your inner dialogue when you try to create something new. Talk to your creative friends and family, and share with them video and photo diaries of your creative experiences.

Alla Tkachuk is the Founder of the creativity training programme in Kenya, MASK, www.mobileartschoolinkenya.org

Photo Credits: AfroSookie na Nyumba, by Edwin Wainaina, 20, 2017 ; Mobile Arts School Kenya







fonte: @edisonmariotti #edisonmariotti

Cultura não é o que entra pelos olhos e ouvidos,
mas o que modifica o jeito de olhar e ouvir. 
A cultura e o amor devem estar juntos.

Vamos compartilhar.

Culture is not what enters the eyes and ears, 
but what modifies the way of looking and hearing.







--br via tradutor do google
No século 21, como a taxa de inovação promete ser 1.000 vezes maior que a do século 20, a criatividade é mais essencial do que nunca.

4 etapas para ensinar a criatividade dos estudantes.

Este artigo apareceu originalmente em The Star, no Quênia

A criatividade pode ser aprendida. Pode ser reforçada, semelhante à nossa capacidade muscular. Aqueles que dizem o contrário refletem a velha noção de que a criatividade é um talento "deus" que nascemos com ou sem. Na falta de explicar os atos humanos de criar novos conhecimentos, eles os atribuem aos "atos de Deus".

No século 21, como a taxa de inovação promete ser 1.000 vezes maior que a do século 20, a criatividade é mais essencial do que nunca. Não só para construir novos mundos, mas para se adaptar, sobreviver e ter sucesso neles.

Mas, como aprendemos a criatividade? O processo tem várias camadas.

Primeiro, aprendemos crenças positivas sobre a criatividade. Pessoas criativas gostam de ser criativas. Eles vêem a criatividade como força de melhoria, transformação e sucesso. Eles estão comprometidos com a criatividade, envolvidos emocionalmente no processo criativo e estão dispostos a se tornar mais criativos.

Criação de desenvolvimento de educação internacional, habilidades do século XXI. Em segundo lugar, desenvolvemos "caráter criativo". Esta é a abertura a uma nova experiência, julgamento independente, disposição para assumir riscos e coragem para ir contra as convenções. Pessoas criativas são resilientes. Eles acreditam em suas idéias e são conduzidos pela auto-eficácia e auto-realização.

Em terceiro lugar, fomentamos nossas "habilidades criativas". A criatividade é a capacidade de conectar conhecimento entre disciplinas. É um tipo de pensamento que responde perguntas "e se?" E 'o que pode ser?' E gera novas ideias "fora da caixa".

As habilidades criativas também significam o pensamento visual e a capacidade de avaliar, comunicar e implementar novas idéias.

As habilidades de pensamento visual - observação e visualização (imaginação) - são fundamentais na seleção e conexão de informações. Se somos adeptos do pensamento visual, a criatividade vem facilmente para nós.

Quando conectamos informações, nós realmente conectamos imagens. O matemático Jacques Hadamard descreve seus processos de pensamento como sem palavras, acompanhados de imagens mentais das soluções aos problemas. Ele entrevistou 100 dos principais físicos de seu tempo, e suas respostas a como eles funcionam refletem a sua.

Muitos cientistas do Prêmio Nobel relataram o mesmo. Albert Einstein teve a solução para a Teoria Geral da Relatividade revelada a ele como "uma imagem clara".

Mais de 85 por cento do nosso pensamento é mediado através da visão. Os neurônios do cérebro são especializados em imagens, dizem os neurocientistas. Uma pesquisa recente da Universidade de Chicago demonstrou que a partir de 385 milhões de anos atrás, os animais evoluíram devido ao desenvolvimento da visão: ver desempenhou um papel fundamental no surgimento de sua capacidade de planejar ações.

E, em quarto lugar, devemos aprender criatividade dos outros. Gerar idéias em uma equipe é o "ponto zero" da criatividade.

Quais são as atividades que promovem a criatividade? Experimentar com práticas artísticas, materiais e técnicas desenvolve nosso pensamento visual. Os exercícios de pensamento criativo nos ensinam as técnicas de conexão de informações. Desafiar a atitude 'É assim que sempre fizemos coisas' na solução de problemas diários nos ajuda a praticar a criatividade diariamente.

O ambiente de aprendizagem correto é fundamental para a criatividade. Esta deve ser uma atmosfera de amizade e colaboração, abertura e honestidade. Todo julgamento de novas idéias deve ser suspenso (até a fase de avaliação). As ideias de curiosidade e "loucas" e "meio assadas" devem ser encorajadas. A aprendizagem deve ser estruturada e focada. E para criar satisfação e criar confiança, deve ter bom humor, saudações e louvores.

Assuma a responsabilidade de nutrir sua própria criatividade. Comece por prestar atenção ao seu diálogo interno quando você tenta criar algo novo. Fale com seus amigos e familiares criativos e compartilhe com eles diários de vídeos e fotos de suas experiências criativas.

Alla Tkachuk é o fundador do programa de treinamento de criatividade no Quênia, MASK, www.mobileartschoolinkenya.org

Créditos fotográficos: AfroSookie na Nyumba, de Edwin Wainaina, 20, 2017; Escola de Artes móveis de Quênia

Nenhum comentário:

Postar um comentário