Google+ Followers

domingo, 11 de junho de 2017

Underground walks reveal what is good beneath the earth, --- Passeios subterrâneos revelam o que há de bom debaixo da terra,

Embark on these schedules seven or more feet from the ground and meet museums, wineries, mines, and more


Forget the sunshine, the outdoor walks, the parks, the traditional museums. There are interesting things to see and do underground. The climate of the tour can be gastronomic. In that case, the underground cellars that store the wines as they age will be their destination. And speaking of old age, the past comes to the surface within the deactivated mine tunnels - some with inland lakes. For a program with more funeral tone, you can visit the crypts of some churches around the world. There, where priests are buried, a journey through history will be unavoidable.

The catacombs or ossuaries, which collect skeletons a few feet off the ground, follow the proposal. A tour of the Paris Catacombs displays stacks of bones of about 7 million people, including killed in combat in the French Revolution. The bones are there because the cemeteries no longer held the number of corpses. So the idea of ​​occupying part of the underground tunnels of Luz City came in the 18th century. "It has to have a stomach," recounts Caio Victor Paixão, 22, who ventured into the tunnels last December.

The student made the journey accompanied by a friend, shortly after visiting the Cathedral of Notre Dame. "It's a not-so-flashy, over-hidden place. Leaving a subway station, you see a little green-painted little house with a giant front row. You go through a ratchet and descend a snail-shaped ladder for 20 meters. It seems that there is no end. "

The feeling of claustrophobia is growing for the more sensitive, he reports. "I remembered a horror movie that was going on in the Catacombs and I stopped in the middle of the road, wondering what I was doing there," he recalls. The friend went on a trip and saw the bones at the end of the course. Caius came back from there, "he said to those who had asked for a call, and who had to leave. "Up on the ratchet, people were laughing at me. It is a fantastic experience. Fear is not of the bones. The bad is the feeling of being under the earth. The tunnel did not fit with open arms. Superindico, but I'm not going anymore, "he jokes.

Visit

Catacombs of Paris
Tickets: between 10 and 16 euros
Information: www.catacombes.paris.fr

Historical Museum of Barcelona
Tickets: from 7 euros
Information: www.museuhistoria.bcn.cat/en

Underground routes

From churches to wineries, through military hideouts, check out five tours under the earth selected by Tourism.


Liquid State Wines & Spirits / Reproduction
Cellar Cricova Oenotec (Moldavia)
The tunnels of one of the world's largest wineries house more than one million bottles, labeled by about 600 different brands, along 113km of under-ground paths. In addition to storage, there is plenty of space for tasting and dining rooms. During the Soviet regime, only politicians and celebrities could enter. President Mikhail Gorbachev and astronaut Iuri Gagarin have passed by. Vladimir Putin has his private collection there, as well as Herman Göring, founder of the Gestapo (German political police).
Information: www.cricova.md/en


Wieliczka Salt Mine (Poland)
The collection of a museum on mining is laid out in the tunnels of this old Polish salt mine that operated in the 18th century. Many people marry in the place, which has a church made of salt. The depth is about 300m. Sculptures made of the same material - such as that of Pope John Paul II, born in Poland - adorn the interior of the mine and illustrate the history of mining in the country. The descent includes more than a thousand steps, but there is no reason for despair - in the back, an elevator facilitates the climb.
Information: www.wieliczka-saltmine.com


Jaime Costa / Flickr
Minas do Camaquã (Rio Grande do Sul)
Copper mining in Caçapava do Sul (260km from Porto Alegre) ended in 1989 and many people left the city. Today, one of the attractions of the place goes back to this golden age. The tourist can walk through the underground galleries where the extraction of metals occurred. Interconnected, tunnels total 43km and are 300m deep. Outside, there is a flooded crater 350 meters deep, where it is possible to row under supervision. Another option is to climb Pedra da Cruz, which is 1,100m high, and get off the zip line.
Information: www.minas.rs


Crypt of the Cathedral (São Paulo)

The Sé Cathedral is one of the most emblematic buildings of São Paulo, in the center of the city. Inside it, under the main altar, there are sculptures and tombs of historical characters, such as the cacique Tibiriçá - one of the first Indians to be catechized by the Jesuits. The remains of the inventor of the balloons, Father Bartolomeu de Gusmão, are also there. Who looks up sees the Gothic style recorded on the ceiling. The place is not stuffy - the right foot is seven meters.
The guided tour costs R $ 7 per person.
More Information: (11) 3107-6832.


Cu Chi Tunnels (Vietnam)
Built during the Vietnam War by the Vietcong (guerrillas), the system of underground tunnels about 100km long and only one meter in diameter was one of the main permanent hideouts of soldiers during the war. Today, tourists can explore a part of the tunnel and meet the command centers, dining halls and spaces that accommodated the wounded - much like hospitals. In addition, war relics and traps are on display at 40km from Ho Chi Minh City.
Information: www.cuchitunnels.vn





fonte: @edisonmariotti #edisonmariotti

Cultura não é o que entra pelos olhos e ouvidos,
mas o que modifica o jeito de olhar e ouvir. 
A cultura e o amor devem estar juntos.

Vamos compartilhar.

Culture is not what enters the eyes and ears, 
but what modifies the way of looking and hearing.




--br

Passeios subterrâneos revelam o que há de bom debaixo da terra,

Embarque nessas programações a sete - ou mais - palmos do chão e conheça museus, adegas, minas e muito mais

Esqueça a luz do sol, as caminhadas ao ar livre, os parques, os museus tradicionais. Há coisas interessantes para ver e fazer debaixo da terra. O clima do passeio pode ser gastronômico. Nesse caso, as adegas subterrâneas que armazenam os vinhos enquanto eles envelhecem serão seu destino. E por falar em velhice, o passado vem à tona dentro dos túneis de minas desativadas — algumas com lagos no interior. Para uma programação com tom mais fúnebre, dá para visitar as criptas de algumas igrejas pelo mundo. Lá, onde sacerdotes estão enterrados, uma viagem pela história será inevitável.

As catacumbas ou ossários, que colecionam esqueletos a alguns palmos do chão, seguem a proposta. Um passeio pelas Catacumbas de Paris exibe pilhas de ossos de aproximadamente 7 milhões de pessoas, incluindo mortos em combate na Revolução Francesa. Os ossos estão ali porque os cemitérios já não comportavam mais a quantidade de cadáveres. Então, a ideia de ocupar parte dos túneis subterrâneos da Cidade Luz surgiu no século 18. “Tem que ter estômago”, relata Caio Victor Paixão, 22 anos, que se aventurou nos túneis em dezembro passado.

O estudante fez o trajeto acompanhado de um amigo, logo após ter visitado a Catedral de Notre Dame. “É um lugar nada chamativo, superescondido. Saindo de uma estação de metrô, você vê uma casinha pintada de verde-escuro com uma fila gigante na frente. Você passa por uma catraca e desce uma escada em formato de caracol por 20 metros. Parece que não tem fim”.

A sensação de claustrofobia é crescente para os mais sensíveis, relata. “Lembrei de um filme de terror que se passava nas Catacumbas e parei no meio do caminho, me perguntando o que eu estava fazendo ali”, lembra. O amigo seguiu viagem e viu os ossos, que ficam no final do percurso. Caio voltou dali mesmo — dizia a quem perguntava que tinha recebido uma ligação e que precisava ir embora. “Lá em cima, na catraca, tinha gente rindo de mim. É uma experiência fantástica. O medo não é dos ossos. O ruim é a sensação de estar embaixo da terra. O túnel não me cabia de braços abertos. Superindico, mas eu não vou nunca mais”, brinca.

Visite

Catacumbas de Paris
Ingressos: entre 10 e 16 euros
Informações: www.catacombes.paris.fr

Museu Histórico de Barcelona
Ingressos: a partir de 7 euros
Informações: www.museuhistoria.bcn.cat/en
Rotas subterrâneas

De igrejas a adegas, passando por esconderijos militares, confira cinco passeios debaixo da terra selecionados pelo Turismo. 

Estado Líquido Wines & Spirits/Reprodução
Adega Cricova Oenotec (Moldávia)
Os túneis de uma das maiores adegas do mundo abrigam mais de um milhão de garrafas, rotuladas por cerca de 600 marcas diferentes, ao longo de 113km de caminhos  sob a terra. Além do armazenamento, sobra espaço para salas de degustação e de jantar. Durante o regime soviético, apenas políticos e celebridades podiam entrar. O presidente Mikhail Gorbachev e o astronauta Iuri Gagarin já passaram por lá. Vladmir Putin tem sua coleção particular ali, assim como Herman Göring, fundador da Gestapo (polícia política alemã).
Informações: www.cricova.md/en

Mina de Sal Wieliczka (Polônia)
O acervo de um museu sobre mineração está disposto nos túneis dessa antiga mina de sal polonesa que funcionava no século 18.  Muita gente se casa no lugar, que tem uma igreja feita de sal. A profundidade é de cerca de 300m. Esculturas feitas do mesmo material — como a do papa João Paulo II, nascido na Polônia — enfeitam o interior da mina e ilustram a história da mineração no país. A descida inclui mais de mil degraus, mas não há motivo para desespero — na volta, um elevador facilita a subida.
Informações: www.wieliczka-saltmine.com

Jaime Costa/Flickr
Minas do Camaquã (Rio Grande do Sul)
A exploração de cobre em Caçapava do Sul (260km de Porto Alegre) acabou em 1989 e muita gente deixou a cidade. Hoje, uma das atrações do lugar remonta a essa era de ouro. O turista pode passear pelas galerias subterrâneas onde ocorria a extração de metais. Interligados, os túneis somam 43km e estão a 300m de profundidade. Do lado de fora, há uma cratera alagada de 350m de profundidade, onde é possível remar sob supervisão. Outra opção é subir a Pedra da Cruz, que tem 1.100m de altura, e descer de tirolesa.
Informações: www.minas.rs

Cripta da Sé (São Paulo)

A Catedral da Sé é uma das construções mais emblemáticas de São Paulo, no centro da cidade. No interior dela, sob o altar principal, há esculturas e tumbas de personagens históricos, como o cacique Tibiriçá — um dos primeiros indígenas a serem catequizados pelos jesuítas. Os restos mortais do inventor dos balões aerostáticos, o padre Bartolomeu de Gusmão, também estão ali. Quem olha pra cima vê o estilo gótico registrado no teto. O lugar não tem nada de abafado — o pé direito é de sete metros.
A visita guiada custa R$ 7 por pessoa. 
Mais Informações: (11) 3107-6832.

Túneis de Cu Chi (Vietnã)
Construído durante a Guerra do Vietnã pelos Vietcongues (guerrilheiros), o sistema de túneis subterrâneos de cerca de 100km de comprimento e apenas um metro de diâmetro foi um dos principais esconderijos permanentes dos soldados durante a guerra. Hoje, os turistas podem explorar uma parte do túnel e conhecer os centros de comando, refeitórios e espaços que acomodavam os feridos — muito parecidos com hospitais. Além disso, relíquias de guerra e armadilhas ficam expostas no local, a 40km da cidade de Ho Chi Minh.
Informações: www.cuchitunnels.vn

Nenhum comentário:

Postar um comentário