Google+ Followers

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2017

Contemporary Chinese embroidery at the Chinese Women and Children's Museum in Beijing. --- 9 imagens - Bordados chineses contemporâneos, no Museu Chinês de Mulheres e Crianças de Pequim.

An exhibition of contemporary Chinese embroidery presented by the Chinese National Academy of Arts is running at Beijing's Chinese Museum of Women and Children.














The exhibits consist of works collected by the China National Arts and Crafts Museum and pieces by artists from around China. They cover the four major regional styles of Chinese embroidery - Su Xiu (from Jiangsu province's Suzhou), Xiang Xiu (from Hunan province), Yue Xiu (from Guangdong province) and Shu Xiu (from Sichuan province). 

Nearly 100 artists will participate.The exhibition is one of a series of events to celebrate the 60th anniversary of the Chinese National Academy of Arts' founding.











fonte: @edisonmariotti #edisonmariotti

http://arts.cultural-china.com/en/105Arts11528.html

Cultura e conhecimento são ingredientes essenciais para a sociedade.

Cultura não é o que entra pelos olhos e ouvidos,

mas o que modifica o jeito de olhar e ouvir. 

A cultura e o amor devem estar juntos.

Vamos compartilhar.

Culture is not what enters the eyes and ears, 

but what modifies the way of looking and hearing.








--br via tradutor do google
Bordados chineses contemporâneos, no Museu Chinês de Mulheres e Crianças de Pequim.

Uma exposição de bordados chineses contemporâneos apresentada pela Academia Nacional de Artes da China está sendo exibida no Museu Chinês de Mulheres e Crianças de Pequim.

As exposições consistem em trabalhos recolhidos pelo Museu Nacional de Artes e Artesanato da China e peças de artistas de toda a China. Eles abrangem os quatro principais estilos regionais de bordados chineses - Su Xiu (província de Jiangsu em Suzhou), Xiang Xiu (província de Hunan), Yue Xiu (província de Guangdong) e Shu Xiu (província de Sichuan).

Cerca de 100 artistas participarão. A exposição é uma de uma série de eventos para comemorar o 60º aniversário da fundação da Academia Nacional de Artes da China.

Masterpieces of traditional Chinese architecture - Suzhou gardens. --- Obras-primas da arquitetura tradicional chinesa - jardins de Suzhou.

The classical gardens of China embody the harmonious principles of Chinese garden construction, dictating that gardens should attempt to create a microcosm of the universe in a confined space. 


Dating back far and wide, China has a long tradition of landscape gardening, during which a unique artistic style gradually came into being. The art of China's classical landscape gardening drew nutrients extensively from various sources like philosophy, literature, painting, calligraphy, sculpture, architecture and gardening, and has developed into a compound art that contains rich Chinese traditional culture and possesses enormous artistic, aesthetic, historical, cultural and tourism values. Therefore, a comprehensive summing-up and examination of the artistic features of China's classical gardens are essential to investigating thoroughly its cultural core and potential values, to inheriting and maintaining ancient Chinese civilization and traditional culture, and to bringing to full play its economical and social benefits in the current construction course of material and spiritual civilizations.


Classical Chinese garden, are a special aspect in traditional Chinese culture and art. A garden is purported to meet man's demand for relaxation and lodging. A Chinese garden mixes man-made landscape with natural scenery, architecture, painting, literature, calligraphy, and horticulture.


Suzhou is China's well-known "city of gardens", which tops all others in both the number and the artistry of gardens. Dating from Pi Jiang Garden of the Eastern Jing Dynasty,Suzhou's art of gardening has undergone a history of 1, 500 years. There were once over 200 gardens in the city,and 69 of them are still in good preservation today. The concept of Suzhou classical gardens has gone beyond the city limits,since it generally refers to all those private gardens built in the regions south of the Yangtze. 


The Suzhou garden originated from the desire to retire from the strife of officialdom and to shun from worldly affairs. It seeks the return to Nature and the cultivation of temperament. In Taoist philosophy and the refinement of culture underlies the theme of the garden. Hills and waters,flowers and trees,pavilion, terraces,towers and halls constitute the basic garden elements,while the prominent tone is expressed in the dark colour of roof tiles,the grey of bricks,and chestnut brown of wooden pillars.

Suzhou garden is the Nature in nutshell ,which enables one to "feel the charm of mountains,forest and springs without going out of the noisy surroundings of the town". Its human interest also lies in that the architect, philosopher, poet, painter, and common folk can all find in it the idea,the flavour,the lines and the rhythm. The unfolding of the garden vistas is the verisimilitude of a landscape scroll. When enjoying tea, poem,flower arrangement or playing musical instrument in the garden,one gains the most natural inspiration. To those tourists desiring to understand China, Suzhou garden is the best museum.

Local chronicles reveal that during its heyday, Suzhou city held nearly 200 gardens, topping the whole nation. Suzhou gardens have their own characteristics in layout, structure and style.The Four Classical Gardens of Suzhou, i.e.The Surging Waves Pavilion, The Lion Grove Garden, The Humble Administrator's Garden and The Lingering Garden represent the different styles of Song, Yuan, Ming and Qing Dynasties.










fonte: @edisonmariotti #edisonmariotti

Cultura e conhecimento são ingredientes essenciais para a sociedade.

Cultura não é o que entra pelos olhos e ouvidos,

mas o que modifica o jeito de olhar e ouvir. 

A cultura e o amor devem estar juntos.

Vamos compartilhar.

Culture is not what enters the eyes and ears, 

but what modifies the way of looking and hearing.





--br via tradutor do googl
Obras-primas da arquitetura tradicional chinesa - jardins de Suzhou.

Os jardins clássicos da China incorporam os princípios harmoniosos da construção de jardim chinês, ditando que os jardins devem tentar criar um microcosmo do universo em um espaço confinado.

Datando muito longe, a China tem uma longa tradição de jardinagem paisagística, durante a qual um estilo artístico original veio gradualmente a ser. A arte da jardinagem clássica chinesa da paisagem extraiu nutrientes extensivamente de várias fontes como a filosofia, a literatura, a pintura, a caligrafia, a escultura, a arquitetura ea jardinagem, e desenvolveu-se em uma arte composta que contem a cultura tradicional chinesa rica e possui enorme artístico, Culturais e turísticos. Portanto, um resumo e um exame abrangentes das características artísticas dos jardins clássicos da China são essenciais para investigar minuciosamente seu núcleo cultural e seus valores potenciais, para herdar e manter a civilização chinesa antiga e a cultura tradicional e para levar ao pleno seu papel econômico e social Benefícios no atual curso de construção de civilizações materiais e espirituais.

Jardim chinês clássico, são um aspecto especial na cultura tradicional chinesa e arte. Um jardim é suposto para atender a demanda do homem para relaxamento e alojamento. Um jardim chinês mistura paisagem artificial com paisagens naturais, arquitetura, pintura, literatura, caligrafia e horticultura.

Suzhou é bem conhecida da China "cidade de jardins", que tops todos os outros, tanto no número ea arte dos jardins. Datando de Pi Jiang Jardim da Dinastia Oriental Jing, a arte de Suzhou de jardinagem sofreu uma história de 1, 500 anos. Havia uma vez mais de 200 jardins na cidade, e 69 deles ainda estão em boa preservação hoje. O conceito de jardins clássicos de Suzhou ultrapassou os limites da cidade, uma vez que geralmente se refere a todos os jardins privados construídos nas regiões ao sul do Yangtze.

O jardim de Suzhou originou-se do desejo de se afastar da luta dos oficiais e evitar os assuntos mundanos. Busca o retorno à Natureza eo cultivo do temperamento. Na filosofia taoísta e no refinamento da cultura está subjacente o tema do jardim. As colinas e as águas, as flores e as árvores, o pavilhão, os terraços, as torres e as salas constituem os elementos básicos do jardim, enquanto o tom proeminente é expresso na cor escura das telhas, do cinza dos tijolos e do castanho de pilares de madeira.

Suzhou jardim é a natureza em poucas palavras, que permite a um "sentir o charme de montanhas, florestas e molas sem sair do ambiente barulhento da cidade". Seu interesse humano também reside no fato de que o arquiteto, o filósofo, o poeta, o pintor eo povo comum podem encontrar nela a idéia, o sabor, as linhas e o ritmo. O desdobramento das vistas do jardim é a verossimilhança de um pergaminho da paisagem. Ao apreciar o chá, o poema, o arranjo de flor ou o jogo do instrumento musical no jardim, um ganha a inspiração a mais natural. Para aqueles turistas que desejam entender a China, o jardim de Suzhou é o melhor museu.

Crônicas locais revelam que durante o seu apogeu, a cidade de Suzhou realizou cerca de 200 jardins, cobrindo toda a nação. Os jardins de Suzhou têm suas próprias características na disposição, na estrutura e no estilo. Os quatro jardins clássicos de Suzhou, ie o pavilhão das ondas de afluência, o jardim do jardim do leão, o jardim do administrador humilde eo jardim persistente representam os estilos diferentes de Song, Yuan, Ming e Dinastias Qing.