Google+ Followers

sexta-feira, 21 de abril de 2017

Detail from the original Charter of The Metropolitan Museum of Art. --- Detalhe da Carta original do Museu Metropolitano de Arte.

On April 13, 1870, the Legislature of the State of New York granted an act of incorporation that formally established The Metropolitan Museum of Art. The new institution was charged with "encouraging and developing the study of the fine arts, and the application of the arts to manufacture and practical life, of advancing general knowledge of kindred subjects, and, to that end, furnishing popular instruction and recreation." (Charter of The Metropolitan Museum of Art, State of New York, Laws of 1870, Chapter 197, passed April 13, 1870 and amended L. 1898, ch. 34; L. 1908, ch. 219.)


See the full image.

At the time of its creation, the Met had no building, no art collection, and no professional staff. Its newly organized Board of Trustees included such prominent civic leaders, businessmen, and artists as the lawyers Joseph H. Choate and Andrew Haswell Green, the railroad executive John Taylor Johnston, the painter John Frederick Kensett, and the architect Richard Morris Hunt. During the Museum's first decade the Trustees successfully raised operating funds, formed the nucleus of a collection, and began hosting exhibitions in rented spaces, first at 681 Fifth Avenue and later on West 14th Street. In 1880, the Museum opened its first building at what is now 1000 Fifth Avenue.

Manuscript and printed copies of the New York State charter are among the most important holdings of the Museum Archives, which was also established in 1870. At that time, a Trustee was officially appointed Secretary and charged with collecting and organizing Museum records. Today, my three colleagues and I continue to fulfill this mission, and our role has expanded to include providing scholarly access to the records and promoting an informed understanding of the Museum’s history. In addition to the Museum's original charter, other highlights of our collection include Office of the Secretary Records, The Havemeyer Family Papers relating to Art Collecting (PDF), John Taylor Johnston Collection (PDF), and Richard F. Bach Records (PDF). Another exciting and popular resource is our newly available Museum Exhibitions 1870–2010 (PDF)—a chronological list of all special exhibitions held at The Metropolitan Museum of Art from its founding in 1870 to the present.




James Moske is managing archivist in the Museum Archives.

Related Resource
Museum Archives
natm_Act of Incorporation
Department: Museum Archives





fonte: @edisonmariotti #edisonmariotti

http://www.metmuseum.org/blogs/now-at-the-met/features/2010/today-in-met-history-april-13?utm_source=Twitter&utm_medium=tweet&utm_content=20160413&utm_campaign=nowatthemet

Cultura não é o que entra pelos olhos e ouvidos,
mas o que modifica o jeito de olhar e ouvir. 

A cultura e o amor devem estar juntos.

Vamos compartilhar.





--br via tradutor do google
Detalhe da Carta original do Museu Metropolitano de Arte.

Em 13 de abril de 1870, a Legislatura do Estado de Nova York concedeu um ato de incorporação que formalmente estabeleceu o Museu Metropolitano de Arte. A nova instituição foi encarregada de "encorajar e desenvolver o estudo das artes plásticas e a aplicação das artes ao fabrico e à vida prática, de promover o conhecimento geral de assuntos afins e, para isso, fornecer instrução popular e recreação". (Carta do Museu Metropolitano de Arte, Estado de Nova York, Leis de 1870, Capítulo 197, aprovado em 13 de abril de 1870 e emendado em L. 1898, capítulo 34, L. 1908, capítulo 219.)

No momento de sua criação, o Met não tinha nenhum edifício, nenhuma coleção de arte, e nenhum profissional. Seu Conselho de Curadores recentemente organizado incluiu líderes civis proeminentes, empresários e artistas como os advogados Joseph H. Choate e Andrew Haswell Green, o executivo ferroviário John Taylor Johnston, o pintor John Frederick Kensett eo arquiteto Richard Morris Hunt. Durante a primeira década do Museu, os curadores obtiveram fundos operacionais, formaram o núcleo de uma coleção e começaram a receber exposições em espaços alugados, primeiro na 681 Fifth Avenue e mais tarde na West 14th Street. Em 1880, o Museu abriu seu primeiro edifício no que é agora 1000 Fifth Avenue.

Manuscrito e cópias impressas da carta patente do estado de New York estão entre as possessões as mais importantes dos arquivos do museu, que foi estabelecido também em 1870. Naquele tempo, um administrador foi nomeado oficialmente secretário e carregado com a coleção e organizar registros do museu. Hoje, meus três colegas e eu continuamos a cumprir esta missão, e nosso papel se expandiu para incluir o acesso acadêmico aos registros e promover uma compreensão informada da história do Museu. Além da carta original do museu, outros destaques de nossa coleção incluem Escritório dos registros do secretário, os papéis da família de Havemeyer relativos à coleção de arte (PDF), coleção de John Taylor Johnston (pdf), e registros de Richard F. Bach. Outro recurso emocionante e popular é o nosso recém-disponível Exposições de Museu 1870-2010 (PDF) - uma lista cronológica de todas as exposições especiais realizadas no Museu Metropolitano de Arte desde a sua fundação em 1870 até o presente.

James Moske é arquivista de gestão nos Arquivos do Museu.
Recurso relacionado
Arquivos do Museu
Natm_Act de Incorporação
Departamento: Arquivos do Museu

The story of one extraordinary tomb, built around 1290BC and reused for over 1000 years. --- A história de um túmulo extraordinário, construído em torno de 1290BC e reutilizado por mais de 1000 anos.

Dr Margaret Maitland is senior curator of the Ancient Mediterranean collections.

Statue of the Chief of Police and his wife


Margaret Maitland received her Hon. B.A in Ancient Near Eastern Studies from the University of Toronto and her M.Phil. and D.Phil. in Egyptology from the University of Oxford. She is a trustee of the Egypt Exploration Society and also leads the Scottish Egyptology Collections Network.

Maitland worked as a trainee Egyptology curator in the Department of Ancient Egypt and Sudan at the British Museum as part of their Future Curators programme, where she helped curate the UK touring exhibition ‘Pharaoh: King of Egypt’. She also worked with the Egyptian collection at the Great North Museum: Hancock in Newcastle-upon-Tyne and helped curate their exhibition ‘Catastrophe! The Looting and Destruction of Iraq’s Past’.

Maitland has carried out fieldwork in the Middle Kingdom tomb-chapels of Middle Egypt, and participated in excavations at the Ramesside town and temple site of Kom Firin in Egypt with the British Museum, the Tell Madaba Archaelogical Project in Jordan with the University of Toronto, and at Tell el-Masha’la, a late predynastic-early Dynastic settlement and cemetery in the Eastern Delta in Egypt. She has also led archaeological tours in Egypt and Sudan. Maitland writes an Egyptology blog, 'The Eloquent Peasant', and her blogging of the looting of antiquities that took place during the Egyptian Revolution was reported worldwide.

In 2012, she was appointed Curator of the Ancient Mediterranean at National Museums Scotland, where she curates the Ancient Mediterranean collections, including archaeology from ancient Egypt and Sudan, the Near East and Cyprus, and the classical civilisations of Greece and Rome, with an emphasis on managing the Ancient Egyptian collections.

Her main research interests include Middle Kingdom literature and art, particularly tomb-chapel decoration and tomb models, representations of social identity and hierarchy, and the early history of Egyptology. 


Margaret Maitland
Email: m.maitland@nms.ac.uk

-
The Tomb was constructed in the great city of Thebes shortly after the reign of Tutankhamun for the Chief of Police and his wife. It was looted and reused several times, leaving behind a collection of beautiful objects from various eras. These are displayed alongside objects found in nearby tombs, giving a sense of how burial in ancient Egypt changed over time.


The Tomb’s final use occurred shortly after the Roman conquest of Egypt, when it was sealed intact with the remarkable burials of an entire family. The exhibition runs from 31 March – 3 September 2017 and comes ahead of the new Ancient Egypt gallery, opening at the National Museum of Scotland in 2018/19. You can find out more about the exhibition here.

The Tomb was originally intended to be the final resting place of the Chief of Police and his wife. This beautiful statue of the couple is the only surviving object from the first burial in the Tomb. The pair are shows as they wanted to be remembered, young and handsome, dressed in their finest pleated linen clothes and elaborate wigs.


Mummy shroud for the previously unknown son of the Roman-era high-official Montsuef and his wife Tanuat, named Aaemka, c. 9BC. 


Canopy of sycamore-fig wood painted in red, black, blue, yellow and white in the shape of a shrine, with an arched roof and corner-posts : Ancient Egyptian, excavated at Sheikh Abd el-Qurna, Thebes, c.9BC.





fonte: @edisonmariotti #edisonmariotti


http://www.nms.ac.uk/collections-research/collections-departments/world-cultures/margaret-maitland/

Cultura não é o que entra pelos olhos e ouvidos,
mas o que modifica o jeito de olhar e ouvir. 

A cultura e o amor devem estar juntos.

Vamos compartilhar.

Culture is not what enters the eyes and ears, 
but what modifies the way of looking and hearing.






--br via tradutor do google
A história de um túmulo extraordinário, construído em torno de 1290BC e reutilizado por mais de 1000 anos.

Dr. Margaret Maitland é curador sênior das coleções do Mediterrâneo Antigo.

Estátua do Chefe de Polícia e sua esposa

Margaret Maitland recebeu seu Hon. B.A em estudos antigos do leste próximo da universidade de Toronto e de seu M.Phil. E D.Phil. Em Egiptologia pela Universidade de Oxford. Ela é um administrador da Sociedade de Exploração do Egito e também lidera a Scottish Egyptology Collections Network.

Maitland trabalhou como curador de egiptologia em formação no Departamento do Egito Antigo e Sudão no Museu Britânico como parte de seu programa de Curadores Futuros, onde ajudou a curar a exposição itinerante no Reino Unido "Faraó: Rei do Egito". Ela também trabalhou com a coleção egípcia no Great North Museum: Hancock em Newcastle-upon-Tyne e ajudou a curar a exposição 'Catastrophe! A pilhagem ea destruição do passado do Iraque ".

Maitland realizou trabalhos de campo nas capelas-túmulo do Médio Oriente do Médio Egito e participou de escavações na cidade de Ramesside e local do templo de Kom Firin no Egito com o Museu Britânico, o Projeto Arqueológico Tell Madaba na Jordânia com a Universidade de Toronto, E em Tell el-Masha'la, um estabelecimento e cemitério dinástico tardio predynastic-adiantado no delta oriental em Egipto. Ela também liderou visitas arqueológicas no Egito e no Sudão. Maitland escreve um blog de egiptologia, 'The Eloquent Peasant', e seu blog sobre a pilhagem de antiguidades que aconteceu durante a Revolução Egípcia foi relatado em todo o mundo.

Em 2012, foi nomeada Curadora do Mediterrâneo Antigo na National Museums Scotland, onde curada as antigas coleções do Mediterrâneo, incluindo a arqueologia do antigo Egito e Sudão, Oriente Próximo e Chipre, e as civilizações clássicas da Grécia e Roma, com ênfase Sobre o gerenciamento das coleções egípcias antigas.

Seus interesses principais da pesquisa incluem a literatura e a arte do Middle Kingdom, particularmente a decoração da capela-tumba e os modelos do túmulo, as representações da identidade e da hierarquia sociais, ea história adiantada de Egyptology.

Margaret Maitland
E-mail: m.maitland@nms.ac.uk

-
O Túmulo foi construído na grande cidade de Tebas pouco depois do reinado de Tutancâmon para o Chefe de Polícia e sua esposa. Foi saqueado e reutilizado várias vezes, deixando para trás uma coleção de belos objetos de várias eras. Estes são exibidos ao lado de objetos encontrados em túmulos próximos, dando uma idéia de como funeral no Egito antigo mudou ao longo do tempo.

O uso final do túmulo ocorreu pouco depois da conquista romana do Egito, quando foi selado intacto com os enterros notáveis ​​de uma família inteira. A exposição vai de 31 de março a 3 de setembro de 2017 e chega à frente da nova galeria do Egito Antigo, abrindo no Museu Nacional da Escócia em 2018/19. Você pode descobrir mais sobre a exposição aqui.

O túmulo foi originalmente destinado a ser o local de descanso final do Chefe de Polícia e sua esposa. Esta bela estátua do casal é o único objeto sobrevivente do primeiro enterro no túmulo. A dupla são shows que queriam ser lembrados, jovens e bonitos, vestidos com suas melhores roupas de linho pregueado e perucas elaboradas.

Mamãe mortal para o filho até então desconhecido do montsuef oficial da era romana e sua esposa Tanuat, chamada Aaemka, c. 9BC.

Canopy de madeira de figueira de sicômoro pintado em vermelho, preto, azul, amarelo e branco na forma de um santuário, com um teto em arco e cantos: egípcio antigo, escavado em Sheikh Abd el-Qurna, Thebes, c.9BC.