Listen to the text.

sexta-feira, 2 de novembro de 2018

Brazil, Russia, India, China and South Africa, or collectively the BRICS, signed a declaration on Wednesday to accelerate cooperation in cultural areas. -- Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul, ou coletivamente os BRICS, assinaram uma declaração na quarta-feira para acelerar a cooperação em áreas culturais. -- Brasilien, Russland, Indien, China und Südafrika oder gemeinsam die BRICS-Staaten unterzeichneten am Mittwoch eine Erklärung zur Beschleunigung der Zusammenarbeit in kulturellen Bereichen. -- Бразилия, Россия, Индия, Китай и Южная Африка, или совместно БРИКС, подписали в среду декларацию об ускорении сотрудничества в области культуры. -- 巴西,俄罗斯,印度,中国和南非,或统称金砖国家,周三签署了一项宣言,加快文化领域的合作。

The document was signed in Johannesburg by the BRICS ministers of culture after months of consultations. The statement will see the five countries cooperating in fashion, culture and animation. The Minister of Arts and Culture of South Africa, Nathi Mthethwa, called for the rapid implementation of the declaration.

"This statement is a clear signal of where we want to go and areas to emphasize and practical steps we need to take." Cultural cooperation can not be overemphasized, which should be the means of our commitment. said Mthethwa.

The culture ministers also agreed to involve the New Development Bank in funding programs for the cultural and creative industries. They endorsed the establishment of the BRICS cultural working group, which is made up of senior officials from the five countries, to promote cooperation between people and encourage cooperation in the creative industry.



"We have to act quickly and instruct the working group to get the job done. Cultural diplomacy needs to be accelerated. This should not be restricted to meeting rooms, but it should go to people," Mthethwa said.

He said that BRICS brought hope to the people and needs to be sustained to make political and economic governance and the 4th industrial revolution play a central role in culture, with countries also cooperating to digitize the sector.

Xiang Zhaolun, China's deputy minister of culture and tourism, said culture is vital in BRICS cooperation. It will improve understanding among the countries of the bloc and increase the tourist and economic benefits.

Ministers also supported collaborations between institutions. These include cooperation in the BRICS Alliance of Museums, BRICS Alliance of Art Museums and Galleries.






"Eu só quero pensar no futuro e não ficar triste." Elon Musk.
-
"I just want to think about the future and not be sad." Elon Musk.

This report is guaranteed to verify the address of the LINK above
Say no to fake News!
-
Esta reportagem tem a garantia de apuração do endereço do LINK acima.
Diga não às fake news!
-
Culture is not what enters the eyes and ears, 
but what modifies the way of looking and hearing



--br via tradutor do google

Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul, ou coletivamente os BRICS, assinaram uma declaração na quarta-feira para acelerar a cooperação em áreas culturais. 

O documento foi assinado em Joanesburgo pelos ministros de cultura do BRICS após meses de consultas. A declaração verá os cinco países cooperando em moda, cultura e animação. O Ministro de Artes e Cultura da África do Sul, Nathi Mthethwa, pediu a rápida implementação da declaração.

"Esta declaração é um sinal claro de onde queremos ir e áreas para enfatizar e medidas práticas que precisamos tomar." A cooperação cultural não pode ser super enfatizada, o que deve ser o meio de nosso compromisso. disse Mthethwa.

Os ministros da cultura também concordaram em envolver o Novo Banco de Desenvolvimento em programas de financiamento para as indústrias culturais e criativas. Eles endossaram a criação do grupo de trabalho cultural do BRICS, formado por altos funcionários dos cinco países, para promover a cooperação entre as pessoas e incentivar a cooperação na indústria criativa.

"Temos que agir rapidamente e instruir o grupo de trabalho a realizar o trabalho. A diplomacia cultural precisa ser acelerada. Isso não deve se restringir a salas de reunião, mas deve ir para as pessoas", disse Mthethwa.

Ele disse que o BRICS trouxe esperança para o povo e precisa ser sustentado para fazer governança política e econômica, e a 4ª revolução industrial tem um papel central na cultura, com os países também cooperando para digitalizar o setor.

Xiang Zhaolun, vice-ministro da Cultura e Turismo da China, disse que a cultura é vital na cooperação dos BRICS. Melhorará a compreensão entre os países do bloco e aumentará os benefícios turísticos e econômicos.

Os ministros também apoiaram colaborações entre instituições. Entre elas, a cooperação na Aliança de Museus do BRICS, a Aliança de Museus de Arte e Galerias do BRICS.




-- alemão via tradutor do google
Brasilien, Russland, Indien, China und Südafrika oder gemeinsam die BRICS-Staaten unterzeichneten am Mittwoch eine Erklärung zur Beschleunigung der Zusammenarbeit in kulturellen Bereichen.

Das Dokument wurde nach monatelangen Konsultationen von den BRICS-Kulturministern in Johannesburg unterzeichnet. In der Erklärung werden die fünf Länder in Mode, Kultur und Animation zusammenarbeiten. Der südafrikanische Minister für Kunst und Kultur, Nathi Mthethwa, forderte die rasche Umsetzung der Erklärung.

"Diese Aussage ist ein klares Signal dafür, wohin wir gehen wollen, welche Bereiche wir betonen und welche praktischen Schritte wir unternehmen müssen." Kulturelle Zusammenarbeit kann nicht überbewertet werden, was das Mittel unseres Engagements sein sollte. sagte Mthethwa.

Die Kulturminister vereinbarten außerdem, die New Development Bank in Finanzierungsprogramme für die Kultur- und Kreativwirtschaft einzubeziehen. Sie befürworteten die Einrichtung der BRICS-Kulturarbeitsgruppe, die sich aus hochrangigen Beamten aus den fünf Ländern zusammensetzt, um die Zusammenarbeit zwischen den Menschen zu fördern und die Zusammenarbeit in der Kreativwirtschaft zu fördern.

"Wir müssen schnell handeln und die Arbeitsgruppe anweisen, die Arbeit zu erledigen. Die kulturelle Diplomatie muss beschleunigt werden. Dies sollte nicht auf Besprechungsräume beschränkt sein, sondern sollte an die Menschen gehen", sagte Mthethwa.

Er sagte, BRICS habe den Menschen Hoffnung gebracht und müsse nachhaltig sein, damit politische und wirtschaftliche Regierungsführung und die vierte industrielle Revolution eine zentrale Rolle in der Kultur spielen können. Die Länder kooperieren auch bei der Digitalisierung des Sektors.

Xiang Zhaolun, Chinas stellvertretender Minister für Kultur und Tourismus, sagte, Kultur sei für die BRICS-Kooperation von entscheidender Bedeutung. Es wird das Verständnis zwischen den Ländern des Blocks verbessern und den touristischen und wirtschaftlichen Nutzen erhöhen.

Die Minister unterstützten auch die Zusammenarbeit zwischen Institutionen. Dazu gehört die Zusammenarbeit in der BRICS Alliance of Museums, der BRICS Alliance of Art, Museen und Galerien.



--ru via tradutor do google
Бразилия, Россия, Индия, Китай и Южная Африка, или совместно БРИКС, подписали в среду декларацию об ускорении сотрудничества в области культуры.

Документ был подписан в Йоханнесбурге министрами культуры БРИКС после нескольких месяцев консультаций. В заявлении будут представлены пять стран, сотрудничающих в области моды, культуры и анимации. Министр искусств и культуры Южной Африки Нати Меттва призвал к скорейшему осуществлению декларации.

«Это заявление является четким сигналом того, куда мы хотим пойти, и областей, которые нужно подчеркнуть, и практических шагов, которые нам нужно предпринять». Нельзя переоценить культурное сотрудничество, которое должно стать средством нашей приверженности. - сказала Меттва.

Министры культуры также согласились привлечь новый банк развития к финансированию программ для культурной и творческой промышленности. Они одобрили создание культурной рабочей группы БРИКС, в которую входят высокопоставленные должностные лица из пяти стран, для содействия сотрудничеству между людьми и поощрения сотрудничества в творческой индустрии.

«Мы должны действовать быстро и поручить рабочей группе выполнить эту работу. Культурную дипломатию нужно ускорить, это не должно ограничиваться конференц-залами, но это должно идти людям», - сказала Меттва.

Он сказал, что БРИКС приносит надежду людям и нуждается в поддержке политического и экономического управления, а 4-я промышленная революция играет центральную роль в культуре, а страны также сотрудничают в деле оцифровки сектора.

Сян Чжаолунь, заместитель министра культуры и туризма Китая, сказал, что культура жизненно важна для сотрудничества БРИКС. Это позволит улучшить взаимопонимание между странами блока и увеличить туристические и экономические выгоды.

Министры также поддерживали сотрудничество между учреждениями. К ним относятся сотрудничество в Альянсе музеев БРИКС, Альянсе художественных музеев и галерей БРИКС.




--chies simplificado via tradutor do google
巴西,俄罗斯,印度,中国和南非,或统称金砖国家,周三签署了一项宣言,加快文化领域的合作。

经过几个月的磋商,金砖国家文化部长在约翰内斯堡签署了该文件。声明将看到五个国家在时尚,文化和动画方面进行合作。南非文化和文化部长Nathi Mthethwa呼吁迅速执行该宣言。

“这一声明清楚地表明了我们想要去的地方以及需要强调的领域和我们需要采取的实际步骤。”文化合作不能过分强调,这应该是我们承诺的手段。 Mthethwa说。

文化部长们还同意让新开发银行参与文化和创意产业的资助计划。他们赞同金砖国家文化工作组的成立,该工作组由五国高级官员组成,旨在促进人与人之间的合作,并鼓励创意产业的合作。

“我们必须迅速采取行动,并指示工作组完成工作。文化外交需要加速。这不应局限于会议室,而应该是人们,”Mthethwa说。

他说,金砖国家为人民带来了希望,需要持续进行政治和经济治理,第四次工业革命在文化中发挥核心作用,各国也在合作,将该部门数字化。

中国文化和旅游部副部长项兆伦表示,文化在金砖国家合作中至关重要。它将增进欧盟各国之间的了解,增加旅游和经济效益。

部长们还支持各机构之间的合作。其中包括金砖国家博物馆联盟,金砖国家艺术博物馆联盟和画廊的合作。

Suíça oferece bolsas de até R$174 mil ao ano para estudantes brasileiros.

Vagas para doutorado, pós-doutorado e pesquisa são opção para quem quer estudar e viver no país alpino.


1
A paulista Samira Helena João de Souza 
pesquisa a erosão dental na Universidade de Berna.


Rodrigo sente saudades da esposa e dos animais de estimação. Samira acha difícil compreender os dialetos. Marina é tímida mas deseja fazer novas amizades. Apesar dos desafios, todos concordam sem pestanejar: estudar na Suíça com os custos pagos é a oportunidade mais fantástica que já conquistaram na vida.


Brasileiros qualificados em diferentes áreas têm experimentado a chance de concluir uma pós-graduação internacional graças a bolsas concedidas pelo governo da Suíça. Com o apoio aos estudos, os jovens se destacam em cursos e pesquisas nas universidades centenárias do país alpino.


A cada ano a Suíça recebe cerca de 52 mil alunos estrangeiros nas instituições de nível terciário. O país leva o ensino de qualidade a sério e investe 4,6% do seu Produto Interno Bruto (PIB) em educação, apontam dados de 2016 da OCDE (Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico). As universidades e Institutos politécnicos superiores são o destino de talentos internacionais e as bolsas concedidas pelo governo é a isca que atrai mentes brilhantes do mundo todo.


O programa Bolsa de Excelência do Governo Suíço (Swiss Government Excellence Scholarship) existe desde 1961 e é uma cooperação da Suíça com mais de 180 países. Os candidatos são selecionados pela Comissão Federal para Bolsas a Estudantes Estrangeiros em um processo seletivo que tem taxas de êxito que variam entre 15% e 20%. 


No Brasil são selecionados candidatos para doutorado, pós-doutorado e intercâmbio em pesquisa. Não há subsídios ao bacharelado e mestrado. Para ter sucesso no processo seletivo, é fundamental que o candidato encontre um professor orientador que acompanhe a ida do estudante à Europa. Quem conquista a tão sonhada bolsa poderá dispor de até 42 mil Francos (R$174 mil) ao ano para custear a estadia na Suíça dependendo do tipo de estudo.


Os valores pagos variam com o nível de qualificação, mas é preciso lembrar que o custo de vida na Suíça é alto. Na edição de 2019-2020 os estudantes receberão por mês CHF1920 (R$7,950) para cursar PhD e fazer pesquisa; e CHF3500 (R$14,550) para pós-Doutorado. 


Feijão com Arroz e Carne Assada
O gaúcho Rodrigo Assunção Rosa está realizando um doutorado em Administração de Empresas pela Fundação Getúlio Vargas de São Paulo (EAESP/FGV). Ele veio à Suíça como pesquisador residente na área de Educação a Distância (EAD) e ficará baseado na Universidade de Zurique até agosto de 2019, aprendendo sob a supervisão do Professor David Seidl. 


Apesar de viver há só pouco mais de dois meses no país, Rodrigo acredita que não há muita dificuldade para se adaptar. Ele confessa, porém, que para todos estudantes sempre existem três desafios: a alimentação, a convivência e a distância. 


“Como sou brasileiro e gaúcho, gosto de um bom prato com arroz e feijão e daquela carne assada na brasa. Porém aqui na Suíça a carne é muito cara”, brinca.


Mesmo sem churrasco, Rodrigo acha a experiência “fascinante”. “Esse país é incrível, e as pessoas com quem trabalho e convivo são sensacionais. Tenho aprendido muito com tudo nesse curto período de tempo que estou aqui em Zurique”, disse.


A mesma empolgação é evidente na cirurgiã-dentista Samira Helena João de Souza. Paulista de Campinas ela conta que está “aprendendo muito profissionalmente”.


“As discussões semanais que temos em nossas reuniões do laboratório são muito produtivas. Além disso, trocamos o tempo todo informações e dúvidas sobre cada etapa dos nossos projetos”, diz. Samira investiga a erosão dental - doença que afeta os dentes pela ação de ácidos - na Universidade de Berna.


Nas horas de lazer Samira aproveita para desbravar a Suíça. “O transporte público aqui é muito acessível e nos permite viajar fácil e pontualmente. Adoro poder conhecer novas regiões. Acho incrível como um país tão pequeno tem uma variedade cultural tão grande”, conta.


A médica porto-alegrense Marina Verçoza Viana concorda: “as paisagens são de cartão postal”, diz. Conduzindo um pós-doutorado na Universidade de Lausanne, ela se dedica a estudar o metabolismo humano e a nutrição dos pacientes em estado crítico.


A mesma sensação de maravilhamento acomete Fabiana Rodrigues de Souza. Filha de uma trabalhadora doméstica, ela conquistou a bolsa em educação física propondo uma pesquisa sobre o legado dos Jogos Olímpicos de 2016 na comunidade da Cidade de Deus.


A fluminense de São Gonçalo superou mais de 80 propostas concorrentes e foi desenvolver o estudo na Universidade de Basileia, a mais antiga do país, fundada em 1460. “Foi fantástico”, resumiu.


Dicas para vencer
Além de serem bons alunos no bacharelado e mestrado, os estudantes vencedores das bolsas apresentaram candidaturas consistentes que contaram com uma convincente carta de apoio escrita pelo professor orientador na Suíça.


“Posso afirmar que uma peça chave no processo é a confirmação de um orientador, disposto a acompanhar o pesquisador. É valido incluir neste documento a importância que o projeto do candidato tem para a área de pesquisa”, deu a dica para swissinfo.ch Maria Dobischok, assessora para Assuntos Econômicos, Educacionais e Científicos da embaixada da Suíça no Brasil.


“É um processo bastante difícil, burocrático e caro. Gastei cerca de R$2500 ao todo, principalmente com as traduções juramentadas. No entanto, se comparado às oportunidades no Brasil as chances de aprovação são bem maiores. Por isso vale muito a pena todo o tempo dedicado e o investimento”, encoraja Rodrigo Assunção Rosa.


Rodrigo sugere uma estratégia de três passos. Primeiro, montar um bom planejamento: “pense na melhor forma de realizar o processo de sua aplicação. Se descobriu a bolsa muito em cima do prazo, é melhor deixar a tentativa para o próximo ano. Como a aplicação vai de agosto a final de outubro, o ideal é encaminhar os e-mails entre junho e julho”, diz.


Segundo, conquistar a aderência do grupo de pesquisa ao seu projeto: “Muitos estudantes as vezes escolhem o local apenas por causa do prestígio da instituição ou do orientador. Considero isso um erro, pois o que de fato é avaliado nos processos é o alinhamento da sua pesquisa com o grupo e com a comunidade em que estará inserido”, acredita.


E em terceiro, cultivar paciência e persistência: “paciência porque é um processo longo e demorado”, adianta Rodrigo. “Será exigida dedicação para várias coisas, como na troca de e-mails com o grupo de pesquisa, na hora de escrever o projeto, de redigir a carta de motivação…” “Há vários processos que são bem burocráticos como a tradução juramentada e o apostilamento em cartório. Reserve entre 4 a 6 meses para todo o processo”. E por fim, não abra mão da persistência: “pois nem sempre as coisas saem como o previsto, então lute por buscar alternativas que façam você ir em frente”, conclui.







"Eu só quero pensar no futuro e não ficar triste." Elon Musk.
-
"I just want to think about the future and not be sad." Elon Musk.

This report is guaranteed to verify the address of the LINK above
Say no to fake News!
-
Esta reportagem tem a garantia de apuração do endereço do LINK acima.
Diga não às fake news!
-
Culture is not what enters the eyes and ears, 
but what modifies the way of looking and hearing