Listen to the text.

domingo, 29 de outubro de 2017

SINCE 1996, CULTURE IS SAYING A PRIORITY: Cape Verde. - DESDE 1996 QUE SE DIZ QUE A CULTURA É UMA PRIORIDADE: Cabo Verde.

"Cape Verde will take over the presidency of the CPLP next year and we have a very clear agenda regarding the area of ​​culture. One of the priorities is to create a common market of art and culture in the space of the CPLP, "said Ulisses Correia e Silva.

The head of the Cape Verdean government spoke today in the city of Praia at the closing of the 7th Meeting of Writers of the Union of Portuguese Capital Cities (UCCLA), which for three days gathered in Cape Verde about two dozen writers of the countries.

"This common market has a single valence that binds it, which is the language, the expression of our culture, of common histories, of traditions, of naturally understanding ourselves. To see if we can really create a space for mobility of all that is art and culture without borders between us, "he added.

The other priority, the Cape Verdean prime minister said, is the free movement of people.

"It is necessary to give expression to the Lusophone space and this expression is done for the cultural mobility and the mobility of the people. This is an agenda that we want to take concerted action so that it can be realized, "he added.

Ulisses Correia e Silva also said that "a strong cultural diplomacy" at CPLP level is a priority.

This was the second consecutive year that UCCLA held its meeting of writers in the Cape Verdean capital, which will become the venue for these meetings in the next three years, under a protocol initialed today between the organization and the city council from beach.

The meeting of writers, who also met filmmakers like António Pedro Vasconcelos and journalists like Diana Andringa, explored this year the relationship between literature, the media and digital platforms.

It should be recalled that in the Constitutive Declaration of the CPLP (1996), the Heads of State and Government considered that the consolidation of the national cultural reality and the multi-nationality that confers its own identity on the Portuguese Speaking Countries is an imperative, reflecting the existing special relationship between them and the experience accumulated in years of fruitful concertation and cooperation.

Culture is at the center of contemporary debates about identity, social cohesion and respect for cultural diversity, and is increasingly important in the relations of cooperation and exchange based on the mutual understanding and understanding between men.

The multiplicity of forms of expression of the culture of the peoples of the Member States of the CPLP is a perspective that requires harmonious multilateral cooperation in order to ensure the inclusion and participation of all citizens.

The peoples represented in the CPLP share a historical, cultural and linguistic heritage that unites them, made of a common course of several centuries, that originated a material and immaterial heritage that needs to be preserved, appreciated and spread. Such heritage, both in its common position and in its diversity, has a decisive potential for deepening relations between the citizens of the Member States and for the affirmation of the CPLP in the international context. In the CPLP, Multilateral Cultural Cooperation is a fundamental principle.

Since 2000, the Ministers of Culture of the CPLP have been producing recommendations on various topics that form the strategic axes of multilateral cultural cooperation (I Meeting of Ministers of Culture, Estoril, 2000; II Meeting of Ministers of Culture, Rio de Janeiro, 2001; CPLP Ministers of Culture, Bissau, 2006 VI Meeting of Ministers of Culture of the CPLP, Praia, 2007, Extraordinary Meeting of Ministers of Culture, Lisbon, 2008 VI Meeting of Ministers of Culture of CPLP, Sintra, 2010 VIII Meeting of Culture Ministers of the CPLP, Luanda, 2012).


image
The Cape Verdean Prime Minister, Ulisses Correia e Silva, today established the creation of a market for Lusophone art and culture and the mobility of people as priorities of the Portuguese Community of Portuguese Speaking Countries (CPLP). 2018.


Cultura não é o que entra pelos olhos e ouvidos,
mas o que modifica o jeito de olhar e ouvir. 

A cultura e o amor devem estar juntos.
Vamos compartilhar.

Culture is not what enters the eyes and ears, 
but what modifies the way of looking and hearing.




--pt
DESDE 1996 QUE SE DIZ QUE A CULTURA É UMA PRIORIDADE: Cabo Verde.

“Cabo Verde irá assumir a presidência da CPLP no próximo ano e temos uma agenda muito clara relativamente à área da cultura. Uma das prioridades é criar um mercado comum de arte e cultura no espaço da CPLP”, disse Ulisses Correia e Silva.

O chefe do Governo cabo-verdiano falava hoje, na cidade da Praia, no encerramento do VII Encontro de Escritores da União das Cidades Capitais de Língua Portuguesa (UCCLA) que, durante três dias, reuniu em Cabo Verde cerca de duas dezenas de escritores dos países lusófonos.

“Esse mercado comum tem uma única valência que o liga, que é a língua, a expressão da nossa cultura, de histórias comuns, de tradições, de nos entendermos naturalmente. A ver se conseguimos criar de facto um espaço de mobilidade de tudo o que é arte e cultura sem fronteiras entre nós”, acrescentou.

A outra prioridade, apontou o primeiro-ministro cabo-verdiano, é a livre circulação de pessoas.

“É preciso dar expressão de facto ao espaço lusófono e essa expressão faz-se pela mobilidade cultural e pela mobilidade das pessoas. Esta é uma agenda que queremos levar concertada para que possa ser concretizada”, reforçou.

Ulisses Correia e Silva disse ainda ser prioritária “uma forte diplomacia cultural” ao nível da CPLP.

Este foi o segundo ano consecutivo em que a UCCLA realizou o seu encontro de escritores na capital cabo-verdiana, que passará a ser a sede destes encontros nos próximos três anos, ao abrigo de um protocolo rubricado hoje entre a organização e a autarquia da cidade da Praia.

O encontro de escritores, que reuniu também cineastas como António Pedro Vasconcelos e jornalistas como Diana Andringa, explorou, este ano a relação entre a literatura, os órgãos de comunicação social e as plataformas digitais.

Recorde-se que já na Declaração Constitutiva da CPLP (1996), os Chefes de Estado e de Governo consideraram que a consolidação da realidade cultural nacional a plurinacional que confere identidade própria aos Países de Língua Oficial Portuguesa constitui um imperativo, reflectindo o relacionamento especial existente entre eles e a experiência acumulada em anos de profícua concertação e cooperação.

A cultura está no centro dos debates contemporâneos sobre a identidade, a coesão social e o respeito pela diversidade cultural, sendo crescente importância que assume nas relações de cooperação e de intercâmbio, fundadas no interconhecimento e compreensão recíproca entre os homens.

A multiplicidade das formas de expressão da cultura dos povos dos Estados Membros da CPLP configuram uma perspectiva que requer uma cooperação multilateral harmoniosa, visando garantir a inclusão e a participação de todos os cidadãos.

Os povos representados na CPLP partilham de uma herança histórica, cultural e linguística que os une, feita de um percurso comum de vários séculos, que originou um património material e imaterial que urge preservar, valorizar e difundir. Tal património, tanto no que tem de comum, quanto na sua diversidade, tem potencial decisivo para o aprofundamento das relações entre os cidadãos dos Estados Membros, bem como para a afirmação da CPLP no contexto internacional. Na CPLP, a Cooperação Cultural Multilateral é um princípio fundamental.

Desde 2000 os ministros da Cultura da CPLP vêm produzindo recomendações sobre diversos temas que conformam os eixos estratégicos de cooperação cultural multilateral (I Reunião de Ministros da Cultura, Estoril, 2000; II Reunião de Ministros da Cultura, Rio de Janeiro, 2001; V Reunião de Ministros da Cultura da CPLP, Bissau, 2006; VI Reunião de Ministros da Cultura da CPLP, Praia, 2007; Reunião Extraordinária de Ministros da Cultura, Lisboa, 2008; VI Reunião de Ministros da Cultura da CPLP, Sintra, 2010; VIII Reunião de Ministros da Cultura da CPLP, Luanda, 2012).

imagem
O primeiro-ministro cabo-verdiano, Ulisses Correia e Silva, estabeleceu hoje a criação de um mercado de arte e cultura lusófono e a mobilidade de pessoas como prioridades da presidência da Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP), que Cabo Verde assume em 2018.

Michelangelo: Divine Draftsman and Designer. The Metropolitan Museum of Art, State of New York, --- Michelangelo: Divino desenhista e desenhista. O Metropolitan Museum of Art, Estado de Nova York

Michelangelo Buonarroti (1475–1564), a towering genius in the history of Western art, will be the subject of this once-in-a-lifetime exhibition. During his long life, Michelangelo was celebrated for the excellence of his disegno, the power of drawing and invention that provided the foundation for all the arts. For his mastery of drawing, design, sculpture, painting, and architecture, he was called Il Divino ("the divine one") by his contemporaries. His powerful imagery and dazzling technical virtuosity transported viewers and imbued all of his works with a staggering force that continues to enthrall us today.


This exhibition will present a stunning range and number of works by the artist: 128 of his drawings, three of his marble sculptures, his earliest painting, his wood architectural model for a chapel vault, as well as a substantial body of complementary works by other artists for comparison and context. Among the extraordinary international loans are the complete series of masterpiece drawings he created for his friend Tommaso de' Cavalieri and a monumental cartoon for his last fresco in the Vatican Palace. Selected from 50 public and private collections in the United States and Europe, the exhibition will examine Michelangelo's rich legacy as a supreme draftsman and designer.

Additional support is provided by an anonymous donor, the Gail and Parker Gilbert Fund, the Diane W. and James E. Burke Fund, Dinah Seiver and Thomas E. Foster, Cathrin M. Stickney and Mark P. Gorenberg, Ann M. Spruill and Daniel H. Cantwell, and the Mark Pigott KBE Family.


It is supported by an Indemnity from the Federal Council on the Arts and the Humanities.

The catalogue is made possible by the Drue E. Heinz Fund.

Additional support is provided by the Wolfgang Ratjen Stiftung, Liechtenstein.
On view at The Met Fifth Avenue in Gallery 899
Featured Media
Michelangelo: Divine Draftsman and Designer

Detail view of Michelangelo's marble sculpture Apollo-David

In this Now at The Met blog post, exhibition curator Carmen C. Bambach highlights two of the works that will be on view and discusses Michelangelo's hands-on approach to selecting the marble used in his sculptures.




Cultura não é o que entra pelos olhos e ouvidos,
mas o que modifica o jeito de olhar e ouvir. 

A cultura e o amor devem estar juntos.
Vamos compartilhar.

Culture is not what enters the eyes and ears, 
but what modifies the way of looking and hearing.



--br via tradutor do google
Michelangelo: Divino desenhista e desenhista. O Metropolitan Museum of Art, Estado de Nova York.

Michelangelo Buonarroti (1475-1564), um grande gênio da história da arte ocidental, será o tema desta exposição única na vida. Durante sua longa vida, Michelangelo foi celebrado pela excelência de seu design, o poder do desenho e da invenção que proporcionou as bases para todas as artes. Por seu domínio do desenho, desenho, escultura, pintura e arquitetura, ele se chamou Il Divino ("o divino") por seus contemporâneos. Sua poderosa imagem e deslumbrante virtuosismo técnico transportaram telespectadores e imbuíram todos os seus trabalhos com uma força surpreendente que continua a encantar-nos hoje.

Esta exposição apresentará uma impressionante gama e número de obras do artista: 128 de seus desenhos, três de suas esculturas de mármore, sua pintura mais antiga, seu modelo arquitetônico de madeira para uma abóbada da capela, bem como um corpo substancial de obras complementares de outros artistas para comparação e contexto. Entre os extraordinários empréstimos internacionais estão a série completa de desenhos de obra-prima que ele criou para seu amigo Tommaso de Cavalieri e um desenho monumental para seu último afresco no Palácio do Vaticano. Selecionado de 50 coleções públicas e privadas nos Estados Unidos e na Europa, a exposição examinará o rico legado de Michelangelo como desenhista e designer supremo.



O apoio adicional é fornecido por um doador anônimo, Gail e Parker Gilbert Fund, Diane W. e James E. Burke Fund, Dinah Seiver e Thomas E. Foster, Cathrin M. Stickney e Mark P. Gorenberg, Ann M. Spruill e Daniel H. Cantwell e a família Mark Pigott KBE.

É apoiado por uma Indenização do Conselho Federal de Artes e Humanidades.

O catálogo é disponibilizado pelo Fundo Drue E. Heinz.

Suporte adicional é fornecido pelo Wolfgang Ratjen Stiftung, Liechtenstein.
À vista na Met Fifth Avenue na Galeria 899
Mídia em destaque
Michelangelo: Divino desenhista e designer


Vista detalhada da escultura de mármore de Michelangelo Apollo-David

Nesta publicação Now at The Met, a curadora da exposição, Carmen C. Bambach, destaca duas das obras que serão vistas e discutirá a abordagem prática de Michelangelo para selecionar o mármore usado em suas esculturas.