Listen to the text.

sábado, 11 de novembro de 2017

Exhibition at the Museu Paranaense honors Maé da Cuíca. - Mostra no Museu Paranaense homenageia Maé da Cuíca.

On 17 November, the Museu Paranaense will host the exhibition that presents the colorful and light collection of carnival, samba and composer Mestre Maé da Cuíca, creator of the first samba school in Curitiba. "Maê da Cuíca Master: Carnival, Samba and Soccer", the show remains until March 4, 2018. The group "Os Batuqueiros do Maé", led by Rubens Rosni Cordeiro, Binho, son of Maé, animate the opening with a samba wheel. Admission is free.



The anthropologist and Curitiba carnival researcher, Selma Baptista, comments that samba and soccer have always been part of the life of Maé da Cuíca. "One day he and his friends from batuque and soccer decided to cross the line of the train and to go towards the avenue to parade under the carnival floodlights and, thus, they changed forever the history of our carnival".

Ismael Cordeiro da Silva was born in 1927 in the city of Ponta Grossa. As his grandfather and his father were railroaders, in the 1930s the family came to Curitiba and lived in Vila Tassi, the village of the railroad, now the Botanical Garden. On the spot, samba musicians gathered under the trees, and little by little Ishmael began to participate in the samba wheels, first playing cajeta and soon learned to play the cuíca, an instrument that earned him the nickname of Maé da Cuíca.



When he served in the Army, he started playing football. He was an employee of the Federal Railway Network and professionalized playing as a field midfielder and side by the state's team, Ferroviário.

He was married to Maria Luz Cordeiro, with whom she had three children: Roberto Robson Cordeiro, Rosemary Cordeiro de Miranda and Rubens Rosni Cordeiro - son who followed in his footsteps. In the last years of life his companion was Dona Terezinha.


Maé passed away in the year of 2012 to the 85 years in Curitiba, leaving a historical and special legacy for the carnival curitibano.

Service
Opening of the exhibition "Master Maé da Cuíca: Carnival, Samba and Soccer"
November 17, 2017 at 5:00 p.m.
Exhibition period: until March 4, 2018
Free entrance
Paranaense Museum
Kellers Street, 289, San Francisco. Curitiba / PR
Tuesday to Friday from 9 a.m. to 6 p.m.
Saturday, Sunday and holiday from 10am to 4pm.
http://www.museuparanaense.pr.gov.br







http://www.aen.pr.gov.br/modules/noticias/article.php?storyid=96210&tit=Mostra-no-Museu-Paranaense-homenageia-Mae-da-Cuica


https://youtu.be/ff4_VKpokJA

https://www.youtube.com/watch?v=ff4_VKpokJA&feature=youtu.be

Cultura não é o que entra pelos olhos e ouvidos,
mas o que modifica o jeito de olhar e ouvir. 

A cultura e o amor devem estar juntos.
Vamos compartilhar.

Culture is not what enters the eyes and ears, 
but what modifies the way of looking and hearing.











--br
Mostra no Museu Paranaense homenageia Maé da Cuíca.

O Museu Paranaense recebe no dia 17 de novembro, às 17h, a exposição que apresenta o colorido e leve acervo do carnavalesco, sambista e compositor Mestre Maé da Cuíca, criador da primeira escola de samba de Curitiba. Intitulada “Mestre Maé da Cuíca: Carnaval, Samba e Futebol”, a mostra permanece até 4 de março de 2018. O grupo “Os Batuqueiros do Maé”, liderado por Rubens Rosni Cordeiro, o Binho, filho de Maé, animam a abertura com uma roda de samba. A entrada é gratuita.

A antropóloga e pesquisadora do carnaval de Curitiba, Selma Baptista, comenta que samba e futebol sempre fizeram parte da vida de Maé da Cuíca. “Um dia, ele e seus amigos de batuque e futebol resolveram cruzar a linha do trem e ir em direção à avenida para desfilar sob os holofotes carnavalescos e, assim, acabaram mudando para sempre a história do nosso carnaval.”

Ismael Cordeiro da Silva nasceu em 1927 na cidade de Ponta Grossa. Como seu avô e seu pai eram ferroviários, nos anos 1930 a família veio para Curitiba e foi morar na Vila Tassi, a vila dos ferroviários, atual Jardim Botânico. No local, sambistas se reuniam embaixo das árvores e aos poucos Ismael começou a participar das rodas de samba, primeiro tocando caxeta e logo aprendeu a tocar a cuíca, instrumento que lhe rendeu o apelido de Maé da Cuíca.

Quando serviu ao Exército, começou a jogar futebol. Foi funcionário da Rede Ferroviária Federal e profissionalizou-se jogando como meia de campo e lateral pelo time da estatal, o Ferroviário.

Foi casado com Maria Luz Cordeiro, com quem teve três filhos: Roberto Robson Cordeiro, Rosemary Cordeiro de Miranda e Rubens Rosni Cordeiro – filho que seguiu seus passos. Nos últimos anos de vida sua companheira foi Dona Terezinha.

Maé faleceu no ano de 2012 aos 85 anos em Curitiba, deixando um legado histórico e especial para o carnaval curitibano.

Serviço
Abertura da exposição “Mestre Maé da Cuíca: Carnaval, Samba e Futebol”
Dia 17 de novembro de 2017 às 17h
Período expositivo: até 4 de março de 2018
Entrada gratuita
Museu Paranaense
Rua Kellers, 289, São Francisco. Curitiba/PR
Terça a sexta-feira das 9h às 18h
Sábado, domingo e feriado das 10h às 16h. 
http://www.museuparanaense.pr.gov.br