sábado, 3 de março de 2018

Jorge Amado House Foundation. - Fundação Casa de Jorge Amado.

The Casa Jorge Amado Foundation is a non-governmental and non-profit organization whose objective is to preserve, research and disseminate Jorge Amado's bibliographical and artistic collections, as well as to encourage and support studies and research on the life of the writer and on art and literature. The Casa de Jorge Amado also has the mission of creating a permanent forum for debates on Bahian culture - especially on the struggle to overcome racial and socio-economic discrimination. To keep alive the memory of the writer - who has had his books published in 60 countries - since its inauguration, Jorge Amado House has a permanent exhibition of documents, photographs, books, popular appropriations, adaptations and related objects. Also presented are prizes received by Jorge and photos taken by Zélia Gattai, documenting the day-to-day life of the author. Currently, the Casa de Jorge Amado Foundation is already considered a reference point in the cultural geography of Salvador, Bahia, Brazil.



In 1982, Jorge Amado celebrated 70 years of age and 50 years of literature. At that time, some institutions, in Brazil and abroad, put pressure on the author to donate his literary collection, so that it could be better preserved and studied. But his wife, the writer Zélia Gattai, was opposed to the idea, saying that the collection belonged to the Bahians and should therefore stay in Bahia, Brazil.


When I say that Zélia is responsible for the existence of the cultural foundation established in Pelourinho, born of the donation of my literary collection takes my name, I tell the truth. If it were not Zélia, the collection would be at this time in an American university.

-
2
(...) I weighed proposals received from American, Pennsylvania and Boston universities, they wanted to receive the donation collection, they wanted to look after it, put it at the disposal of those interested in researching it, creating funds and spaces. I had witnessed, during my stay at Penn State University, how such universities work with efficiency and dedication. I was about to make up my mind, Zelia resolutely opposed my idea of ​​offering the foreign organization documents, correspondences, books, photos, diplomas, the mass of the keepers: this collection will only leave Brazil, Bahia, if they pass over my corpse, you have to stay here, it's your place. In the course of almost half a century of cohabitation, I learned that it is no use arguing with Zélia, I always lose, so far I have not won one.

Jorge Amado
-

Two years later, the writer Myriam Fraga - at the head of the institution until February 2016 - again raised the question of the need to found a house to keep the collection of Jorge. The Federal University of Bahia, through its then rector Germano Tabacof, proposed to begin the task of organizing the documents, which until this moment were kept in the writer's house in the Rio Vermelho. In 1986, the Casa de Jorge Amado Foundation was created, to be inaugurated on March 7 of the following year, with the fundamental collaboration of the writer Zélia Gattai. Jorge and Zélia were able, in life, to attend the institution established in his honor.


-
event

Pau Brasil Bar
Rua Inacio Pereira da Rocha 54, São Paulo, Brazil.

Jorge Amado in Prosa and Samba in Pau Brasil

Come and participate in this meeting on the trajectory and work of the great Bahian writer Jorge Amado, on a night watered with lots of samba!

Roberto Amado, nephew of the writer and diffuser of his legacy, will tell stories about this icon of the national literature, interspersed with sambas of Dorival Caymmi, his great friend in life and composer of the highest quality of Bahia, who also portrayed the land and people so well of the author of "Captains of Sand".

The event is held in partnership with the Casa de Jorge Amado Foundation.

The team has Tiago André, on the seven string guitar, Reinaldo Careca and Claudio Temoteo in the general percussion, Gustavo Reis in the tambourine, accompanying Kadu Ayala, Lineu César, Marcela Corano, Rafael Fausto, Maiethe Barros and Kelly Adolpho.

The samba and the conversation rolls on March 4, Sunday, from 10pm to 3pm.



Cultura não é o que entra pelos olhos e ouvidos,
mas o que modifica o jeito de olhar e ouvir. 

A cultura e o amor devem estar juntos.
Vamos compartilhar.

Culture is not what enters the eyes and ears, 
but what modifies the way of looking and hearing






--br
Fundação Casa de Jorge Amado.

A Fundação Casa de Jorge Amado é uma organização não-governamental e sem fins lucrativos cujo objetivo é preservar, pesquisar e divulgar os acervos bibliográficos e artísticos de Jorge Amado, além de incentivar e apoiar estudos e pesquisas sobre a vida do escritor e sobre a arte e literatura baianas. A Casa de Jorge Amado tem também como missão a criação de um fórum permanente de debates sobre cultura baiana – especialmente sobre a luta pela superação das discriminações raciais e sócio-econômicas. Para manter viva a memória do escritor – que já teve seus livros publicados em 60 países – desde que foi inaugurada, a Casa de Jorge Amado conta com uma exposição permanente de documentos, fotografias, livros, suas apropriações populares, adaptações e objetos relacionados. Também estão expostos prêmios recebidos por Jorge e fotos tomadas por Zélia Gattai, documentando o dia-a-dia do autor. Atualmente, a Fundação Casa de Jorge Amado já é considerada um ponto de referência na geografia cultural de Salvador, Bahia, Brasil.

Em 1982, Jorge Amado comemorou 70 anos de idade e 50 anos de literatura. Naquela época, algumas instituições, no Brasil e no exterior, faziam pressão para que o autor doasse seu acervo literário, a fim de que este pudesse ser melhor preservado e estudado. Mas sua mulher, a também escritora Zélia Gattai, se opunha à idéia, afirmando que o acervo pertencia aos baianos e, portanto, deveria ficar na Bahia, Brasil.

Quando digo que Zélia é a responsável pela existência da fundação cultural estabelecida no Pelourinho, nascida da doação de meu acervo literário leva meu nome, digo a verdade. Não fosse Zélia o acervo estaria a essa hora em universidade norte-americana.

-
2
(...) Pesava eu propostas recebidas de universidades americanas, da Pensilvânia e de Boston, desejavam receber o acervo em doação, propunham-me zelar por ele, colocá-lo à disposição dos interessados em pesquisá-lo, criando para tanto verbas e espaços. Eu testemunhara, durante minha estada na Penn State University, como tais universidades trabalham com eficiência e dedicação. Estava quase a decidir-me, Zélia se opôs com determinação à minha idéia de oferecer à organização estrangeira documentos, correspondências, livros, fotos, diplomas, a massa dos guardados: esse acervo só sairá do Brasil, da Bahia, se passarem por cima de meu cadáver, tem de ficar aqui, é o seu lugar. No decorrer de quase meio século de coabitação, aprendi que não adianta discutir com Zélia, perco sempre, até agora não ganhei uma.

Jorge Amado
-

Dois anos mais tarde, a escritora Myriam Fraga – à frente da instituição até fevereiro de 2016 – trouxe à tona, novamente, a questão da necessidade de se fundar uma casa que guardasse o acervo de Jorge. A Universidade Federal da Bahia, através do seu então reitor Germano Tabacof, propôs iniciar a tarefa de organizar os documentos, que até este momento estavam guardados na casa do escritor, no Rio Vermelho. Em 1986, foi criada a Fundação Casa de Jorge Amado, que seria inaugurada no dia 07 de março do ano seguinte, contando com a colaboração fundamental da escritora Zélia Gattai. Jorge e Zélia puderam, em vida, freqüentar a instituição estabelecida em sua homenagem.


--
evento

Pau Brasil Bar
Rua Inacio Pereira da Rocha 54, São Paulo, Brasil.


Jorge Amado em Prosa e Samba no Pau Brasil

Venha participar desse encontro sobre a trajetória e a obra do grande escritor baiano Jorge Amado, numa noite regada com muito samba!

Roberto Amado, sobrinho do escritor e difusor de seu legado, contará histórias sobre esse ícone da literatura nacional, intercaladas com sambas de Dorival Caymmi, seu grande amigo em vida e compositor baiano de primeiríssima qualidade, que também retratou tão bem a terra e a gente do autor de "Capitães de Areia".
O evento é realizado em parceria com a Fundação Casa de Jorge Amado.

O time conta com Tiago André, no violão de sete cordas, Reinaldo Careca e Cláudio Temoteo na percussão geral, Gustavo Reis no pandeiro, acompanhando Kadu Ayala, Lineu César, Marcela Corano, Rafael Fausto, Maiethe Barros, Kelly Adolpho.

O samba e a conversa rolam dia 04 de março, domingo, das 22h às 3h. A entrada custa R$ 10. Aceitamos todos os cartões :)

In Kirovograd, the first museum of archeology was opened in the region. (2011) - Em Kirovograd, o primeiro museu de arqueologia foi aberto na região. ( 2011 ) - В Кировограде открыт первый в области музей археологии. ( 2011 )

The first in the field of the museum of archeology was opened in the Kirovohrad State Pedagogical University named after Vladimir Vinnichenko.



The opening of the archaeological museum named after Ninel Bokyi was attended by university teachers, students, journalists, representatives of the regional authorities. Before the beginning of the festivities, the audience had an opportunity to get acquainted with the exposition of the museum, which consists of archaeological finds from all over Ukraine. Most of the exhibits were found by students of the Faculty of History of the University during excavations conducted in the Kirovograd region under the direction of Ninel Mihailovna Bokiy - archaeologist, local historian, researcher of antiquities of the Kirovograd region.



The first in the field of the museum of archeology works at the Central Ukrainian State Pedagogical University named after Vladimir Vinnichenko. The museum bears the name of Ninel Boky - archaeologist, local historian, researcher of antiquities of Kirovohrad region. In the museum's exposition there are archaeological finds from all over Ukraine. Most of the exhibits were found by students of the Faculty of History of the University during excavations conducted in the Kirovograd region under the leadership of Ninel Mikhailovna Bokiy.



Present at the opening ceremony of the archaeological museum, the vice-president of the regional state administration Viktor Seroprylov congratulated those present on the opening of the archaeological museum. He noted that today the students and teachers of the pedagogical university have done a great job - now the oldest history of the Kirovohrad region will not only be written in textbooks, but it is also available for viewing by all comers.










Cultura não é o que entra pelos olhos e ouvidos,
mas o que modifica o jeito de olhar e ouvir. 

A cultura e o amor devem estar juntos.
Vamos compartilhar.

Culture is not what enters the eyes and ears, 
but what modifies the way of looking and hearing











--br
Em Kirovograd, o primeiro museu de arqueologia foi aberto na região. ( 2011 )

O primeiro no campo do museu de arqueologia foi aberto na Universidade Pedagógica do Estado de Kirovohrad, em homenagem a Vladimir Vinnichenko.

A abertura do museu arqueológico com o nome de Ninel Bokyi contou com a presença de professores universitários, estudantes, jornalistas e representantes das autoridades regionais. Antes do início das festividades, o público teve a oportunidade de se familiarizar com a exposição do museu, que consiste em descobertas arqueológicas de toda a Ucrânia. A maioria das exposições foram encontradas por estudantes da Faculdade de História da Universidade durante as escavações realizadas na região de Kirovograd sob a direção de Ninel Mihailovna Bokiy - arqueólogo, historiador local, pesquisador de antiguidades da região de Kirovograd.

O primeiro no campo do museu de arqueologia trabalha na Universidade Pedagógica do Estado Ucraniano Central nomeado após Vladimir Vinnichenko. O museu tem o nome de Ninel Boky - arqueólogo, historiador local, pesquisador das antiguidades da região de Kirovohrad. Na exposição do museu há descobertas arqueológicas de toda a Ucrânia. A maioria das exposições foram encontradas por estudantes da Faculdade de História da Universidade durante as escavações realizadas na região de Kirovograd sob a liderança de Ninel Mikhailovna Bokiy.

Presente na cerimônia de abertura do museu arqueológico, o vice-presidente da administração regional do estado Viktor Seroprylov felicitou os presentes na abertura do museu arqueológico. Ele observou que hoje os alunos e professores da universidade pedagógica fizeram um excelente trabalho - agora a história mais antiga da região de Kirovohrad não só será escrita em livros didáticos, mas também está disponível para exibição por todos os lugares.

https://www.ugorod.kr.ua/news/2011-06-23-3515.html










--uc 
В Кировограде открыт первый в области музей археологии. ( 2011 )

Первый в области музей археологии открыли в Кировоградском государственном педагогическом университете имени Владимира Винниченко.

На открытие археологического музея имени Нинель Бокий собрались преподаватели университета, студенты, журналисты, представители областной власти. Перед началом торжеств присутствующие имели возможность ознакомиться с экспозицией музея, которая состоит из археологических находок со всей территории Украины. Большая часть экспонатов была найдена студентами исторического факультета университета во время раскопок, проводившихся на Кировоградщине под руководством Нинель Михайловны Бокий - археолога, краеведа, исследователя древностей Кировоградщины.

Первый в области музей археологии работает в Центрально-украинском государственном педагогическом университете имени Владимира Винниченко. Музей носит имя Нинель Бокий - археолога, краеведа, исследователя древностей Кировоградщины. В экспозиции музея есть археологические находки со всей территории Украины. Большая часть экспонатов была найдена студентами исторического факультета университета во время раскопок, проводившихся на Кировоградщине под руководством Нинель Михайловны Бокий.

Присутствовавший на церемонии открытия археологического музея заместитель председателя облгосадминистрации Виктор Серпокрылов поздравил присутствующих с открытием археологического музея. Он отметил, что сегодня учащиеся и преподаватели педагогического университета сделали большое дело - теперь древнейшая история Кировоградщины будет не только записана в учебниках, но и доступна для обозрения всем желающим.

https://www.ugorod.kr.ua/news/2011-06-23-3515.html

Exhibition about Harry Potter wins online visitation on Google. - Exposição sobre Harry Potter ganha visitação online no Google.

Collection "The History of Magic" has been digitized and is available to the public.

1
Illustrator Jim Kay portrays "Harry Potter and the Chamber of Secrets" scene.


Get ready to dive deep into the magical world of Harry Potter and travel on the adventures that have conquered thousands of fans of all ages around the planet with a series of books and movies.

The Harry Potter: The History of Magic exhibition, which was in physical form in London until the last day of February 28, won its online version before departing for the Lancaster City Museum.


2

A partnership between Google Arts & Culture with The British Library and Pottermore has scanned the public with original manuscripts and drawings by illustrators and by J.K. Rowling herself, author of the books.


3
Work on Harry Potter, after physical exposure
at the British Library, 
is available online.

During the fun tour of the Harry Potter lands, it is possible to have augmented reality experiences, learn magic lessons and learn a little more about the mystical creatures that inhabit the world of the beloved wizard. All in Portuguese.

The virtual visitor accessing the virtual museum's address is greeted with a passage from Harry Potter and the Chamber of Secrets: "Because that's what Hermione does," Ron said, shrugging his shoulders. "If in doubt, go to the library."

And you, who have no doubt about the fun you'll find in The Magic History's online collection, do not waste any more time and start your journey through the magical world of Harry Potter.

To access English content, visit the digital exhibition website.

If you prefer, before that, take a quick look at the exhibition by watching the video below:

4







Cultura não é o que entra pelos olhos e ouvidos,
mas o que modifica o jeito de olhar e ouvir. 

A cultura e o amor devem estar juntos.
Vamos compartilhar.

Culture is not what enters the eyes and ears, 
but what modifies the way of looking and hearing







--br 
Exposição sobre Harry Potter ganha visitação online no Google.

Coleção "The History of Magic (A História da Magia)" foi digitalizada e está à disposição do público.

1
Ilustrador Jim Kay retrata cena de "Harry Potter e a Câmara Secreta".

Prepare-se para mergulhar a fundo no mundo mágico de Harry Potter e para viajar nas aventuras que conquistaram milhares de fãs de todas as idades ao redor do planeta com uma série de livros e filmes.

A exposição Harry Potter: The History of Magic (A História da Magia, em português), que esteve em versão física em Londres até o último dia 28 de fevereiro, ganhou sua versão online antes de partir para o Lancaster City Museum.

2

Uma parceria entre o Google Arts & Culture com a The British Library e o Pottermore digitalizou ao público manuscritos e desenhos originais feitos por ilustradores e pela própria J.K. Rowling, autora dos livros.

3
Obra sobre Harry Potter, após exposição física na British Library, está disponível online.

Durante o divertido passeio pelas terras de Harry Potter, é possível ter experiências em realidade aumentada, aprender lições de magia e conhecer um pouco mais sobre as criaturas místicas que habitam o mundo do querido bruxinho. Tudo em português.

O visitante virtual que acessa o endereço do museu virtual é recebido com uma passagem de Harry Potter e a Câmara Secreta: "Porque é isso que Hermione faz", disse Ron, encolhendo os ombros. "Em caso de dúvida, vá à biblioteca."

E você, que não tem qualquer dúvida sobre a diversão que encontrará no acervo online de A História da Magia, não perca mais tempo e comece sua jornada pelo mundo mágico de Harry Potter.

Para ter acesso ao conteúdo em inglês, visite o site da exposição digital.

Se preferir, antes disso, dê uma rápida olhadinha na exposição assistindo ao vídeo abaixo:

4

Woman's Day. Haenyeo - the Sea Force arrives at Nat Geo. - Dia da Mulher. Haenyeo – a Força do Mar chega ao Nat Geo. - 여자의 날. 해녀 - 해군이 냇 지오에 도착한다.

Unpublished, "Haenyeo - the Force of the Sea" by director Lygia Barbosa, reveals secular history through the eyes of the award-winning Brazilian photographer Luciano Candisani; production will have free exhibition on Sunday (4), in São Paulo, Brazil.


On International Women's Day, March 8 at 8:15 p.m., National Geographic honors the date with the documentary debut "Haenyeo - the Force of the Sea", an original Brazilian production directed by documentary filmmaker Lygia Barbosa.

The film will premiere at the Museum of Image and Sound (MIS), an institution of the Secretary of Culture of the State of São Paulo, on March 4 (Sunday). The free session will take place at 6:00 pm in the MIS Auditorium (172 seats) and will be followed by a debate with the director Lygia Barbosa and the photographer Luciano Candisani. Admission must be withdrawn one hour in advance at the Museum reception.

A longtime National Geographic partner (her first production was "Caminhos de Che" in 2007) Lygia tells the story of the courageous haenyeos, the women of the sea of ​​Jeju Island, through the eyes of the award-winning Brazilian photographer Luciano Candisani, in South Korea, which have a centuries-old tradition: to dive using only the air of their lungs to harvest seafood.

With this activity is that they get livelihood to raise their children and take care of their families. However, the culture of haenyeos, recognized by Unesco as the immaterial patrimony of humanity, is in decline. More than 80% of the divers are between 65 and 90 years of age and currently there are almost no young people joining the activity.

For Lygia, the biggest challenge of the film was the access to the intimacy of haenyeos. During filming, the principal was faced with a number of reports that they were reserved and difficult. "Luciano and I had to overcome this resistance, beyond the language barrier, to gain confidence and to enter into their intimacy. Only in this way could we tell this story and reveal the strength and enchantment these women have, "he says.

Film and photo

The documentary shows Candisani's search for her photographs, always accompanied by Lygia's cameras. Both share their creative motives in interpreting the story of these women before their lenses. The result is a rare film, in which two languages ​​of different times, cinema and photography, complement each other in favor of a touching narrative on an intriguing theme.

Candisani, who also has a visceral connection with the ocean and for years research traditional populations that extract the sustenance from the sea, interact with the ladies inside and outside the water and, little by little, constructs a photographic essay of rare beauty on the unusual way of these women's lives.

"One day, I had a haenyeo in the sea and the waves broke hard in the sea. I struggled to get out of the water. I cut myself on the volcanic and sharp stones. This lady, however, knew how to understand the waves, the wind and the rocks, and simply walked away with absolute elegance through a safe passage on the slope. That is, strength lies in wisdom, not in muscles, "says Candisani.

Their images are different from everything that has already been produced on the subject, especially with regard to the core of the activity: the work of divers on the seabed. Women up to 90 years old are adapted to a routine of daily diving with about five hours of water. They go up to 12 meters deep only with the air of the lungs, hunt great octopuses, harpoon fish and collect seafood in an arduous activity, exercised by them with mastery.

The film and the photographic essay count, with much visual poetry, universal themes, such as tradition, culture, longevity, belonging, sustainability and the strength of women.

Datasheet:

Haenyeo - The Force of the Sea


A film by: Lygia Barbosa

Still Pictures: Luciano Candisani

Screenplay: Lygia Barbosa and Raphael Scire

Editing: Filipe Pontes, Karina Vilela and Paulo Gambale (Maká)

Director of Photography: Paulo Gambale (Maká)

A production: Tru3lab


Executive Production: Lygia Barbosa and Alessandra Côrte


In partnership with: Gongzakso


Post Production: input | artesonora


Soundtrack: Kyungso Park

Sponsorship: KOCCA

Screening: TV Cultura e NatGeo





Cultura não é o que entra pelos olhos e ouvidos,
mas o que modifica o jeito de olhar e ouvir. 

A cultura e o amor devem estar juntos.
Vamos compartilhar.

Culture is not what enters the eyes and ears, 
but what modifies the way of looking and hearing







--br
Dia da Mulher. Haenyeo – a Força do Mar chega ao Nat Geo.

Inédito, “Haenyeo – a Força do Mar”, da diretora Lygia Barbosa, revela história secular pelo olhar do premiado fotógrafo brasileiro Luciano Candisani; produção terá exibição gratuita no domingo (4), em São Paulo, Brasil.

No Dia Internacional da Mulher, 8 de março às 20h15, a National Geographic homenageia a data com a estreia do documentário “Haenyeo – a Força do Mar”, produção brasileira original com direção da documentarista Lygia Barbosa.

O filme terá uma pré-estreia no Museu da Imagem e do Som (MIS), instituição da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, no dia 4 de março (domingo). A sessão, gratuita, acontece às 18h, no Auditório MIS (172 lugares) e será seguida por debate com a diretora Lygia Barbosa e do fotógrafo Luciano Candisani. O ingresso deve ser retirado com uma hora de antecedência na recepção do Museu.

Parceira do National Geographic de longa data (sua primeira produção foi “Caminhos de Che”, em 2007) Lygia conta, por meio do olhar do premiado fotógrafo brasileiro Luciano Candisani, a história das corajosas haenyeos, as mulheres do mar da ilha de Jeju, na Coreia do Sul, que mantêm uma tradição secular: mergulhar utilizando apenas o ar de seus pulmões para colher frutos do mar.

Com essa atividade é que elas obtêm sustento para criar seus filhos e cuidar de suas famílias. Entretanto, a cultura das haenyeos, reconhecida pela Unesco como patrimônio imaterial da humanidade, está em declínio. Mais de 80% das mergulhadoras têm entre 65 e 90 anos de idade e atualmente quase não há jovens ingressando na atividade.

Para Lygia, o maior desafio do filme foi o acesso à intimidade das haenyeos. Durante as pesquisas para as filmagens, a diretora deparou-se com diversos relatos de que elas eram reservadas e difíceis. “Eu e Luciano tivemos que vencer esta resistência, além da barreira da língua, para conquistarmos confiança e entrarmos na intimidade delas. Só assim pudemos contar esta história e revelar a força e o encantamento que estas mulheres têm”, diz.

Filme e foto

O documentário mostra a busca de Candisani por suas fotografias, sempre acompanhado pelas câmeras de Lygia. Ambos compartilham suas motivações criativas ao interpretar a história dessas mulheres diante de suas lentes. O resultado é um filme raro, no qual duas linguagens de tempos diferentes, o cinema e a fotografia, se complementam em favor de uma narrativa comovente sobre um tema intrigante.

Candisani, que também tem uma ligação visceral com o oceano e há anos pesquisa populações tradicionais que extraem do mar o sustento, interage com as senhoras dentro e fora d´agua e, aos poucos, constrói um ensaio fotográfico de rara beleza sobre o inusitado modo de vida dessas mulheres.

“Certo dia, eu estava com uma haenyeo no mar e as ondas quebravam forte no costão. Sofri para sair da água. Eu me cortei nas pedras vulcânicas e afiadas. Aquela senhora, porém, soube entender as ondas, o vento e as pedras e simplesmente saiu andando com elegância absoluta por uma passagem segura na encosta. Ou seja, a força está na sabedoria, não nos músculos”, relata Candisani.

Suas imagens são diferentes de tudo o que já se produziu sobre o tema, sobretudo no que se refere ao cerne da atividade: o trabalho das mergulhadoras no fundo do mar. São mulheres de até 90 anos adaptadas a uma rotina de mergulhos diários com cerca de cinco horas de permanência na água. Elas vão a até 12 metros de profundidade só com o ar dos pulmões, caçam grandes polvos, arpoam peixes e coletam frutos do mar em uma atividade árdua, exercida por elas com maestria.

O filme e o ensaio fotográfico contam, com muita poesia visual, temas universais, como tradição, cultura, longevidade, pertencimento, sustentabilidade e a força da mulher.

Ficha técnica:

Haenyeo – A força do Mar


Um filme de: Lygia Barbosa

Fotografias Still: Luciano Candisani

Roteiro: Lygia Barbosa e Raphael Scire

Montagem: Filipe Pontes, Karina Vilela e Paulo Gambale (Maká)

Direção de Fotografia: Paulo Gambale (Maká)

Uma produção: Tru3lab


Produção Executiva: Lygia Barbosa e Alessandra Côrte


Em parceria com: Gongzakso


Pós Produção de Áudio: input | artesonora


Trilha Sonora: Kyungso Park

Patrocínio: KOCCA

Exibição: TV Cultura e NatGeo




--coreano via tradutor do google
여자의 날. 해녀 - 해군이 냇 지오에 도착한다.

미공개, "Haenyeo - 바다의 힘"감독 Lygia Barbosa에 의해, 수상 경력에 빛나는 브라질의 사진 작가 루치아노 Candisani의 눈을 통해 세속적 인 역사를 밝힙니다; 생산은 브라질 상 파울로에서 일요일 (4)에 무료 전시회를 가질 예정이다.

내셔널 지오그래픽 (National Geographic)은 3 월 8 일 오후 8시 15 분에 개최되는 국제 여성의 날에 기록 영화 제작자 인 리디아 바르보사 (Lygia Barbosa)가 감독 한 브라질 최초의 다큐멘터리 데뷔 "해녀의 힘"을 기념합니다.

이 영화는 3 월 4 일 (일요일) 상파울루 문화부 장관 기관인 영상 및 음향 박물관 (MIS)에서 첫 상영됩니다. 무료 세션은 오후 6시 MIS 강당 (172 석)에서 진행되며 감독 Lygia Barbosa와 사진 작가 Luciano Candisani와의 토론이 이어집니다. 입학은 박물관 리셉션에서 1 시간 전에 철회해야합니다.

오랜 내셔널 지오그래픽 파트너 (그녀의 첫 번째 작품은 2007 년 "Caminhos de Che"였습니다) Lygia는 수상 경력에 빛나는 브라질의 사진 작가 Luciano Candisani의 눈을 통해 제주도 바다의 용감한 해녀 이야기를 전합니다 , 수세기에 걸친 전통을 가진 한국에서 해산물을 수확하기 위해 폐 공기 만 사용하여 다이빙하는 것.

이 활동을 통해 자녀를 양육하고 가족을 보살 피는 생계를 꾸려 나간다는 것입니다. 그러나 유네스코가 인류의 비옥 한 세습 유산으로 인정한 해녀 문화는 쇠퇴하고있다. 다이버들의 80 % 이상이 65 세에서 90 세 사이에 있으며 현재 활동에 참여한 젊은 사람들은 거의 없습니다.

Lygia에게는 가장 큰 도전은 해녀들의 친밀함에 대한 접근이었습니다. 촬영하는 동안, 교장은 그들이 예약되어 있고 어려웠다는 많은보고에 직면했습니다. "루치아노와 저는 언어 장벽을 뛰어 넘는 자신감을 얻고 친밀감을 형성하기 위해 이러한 저항을 극복해야만했습니다.이 방법을 통해서만이 이야기를 들려주고이 여성들이 갖는 힘과 마법을 밝힐 수있었습니다."

영화 및 사진

다큐멘터리에서는 Candi의 사진을 검색하며 Lygia의 카메라가 항상 함께 표시됩니다. 둘 다 렌즈 앞에서이 여성들의 이야기를 해석하는 데 창조적 인 동기를 공유합니다. 그 결과로 시간이 다른 두 언어 인 영화와 사진이 흥미 진진한 주제에 대한 감동적인 내러티브에 찬성하여 보완하는 드문 영화입니다.

칸디 사니 (Candisani)는 바다와 직접 연결되어 있으며 수년간 바다에서 자급 자족하는 전통 인구를 연구하고 물의 내부와 외부에서 숙녀와 상호 작용하며 조금씩 희귀 한 아름다움의 사진 에세이를 구성합니다 이 여성들의 삶의 방식.

"어느 날 나는 바다에 해녀가 있었고 파도는 바다에서 부러졌고, 나는 물에서 빠져 나오기 위해 고생했다. 나는 화산암과 날카로운 돌을 자르지 만,이 여인은 파도를 이해하는 방법을 알고 있었다. , 바람과 바위 등이 있으며 경사면의 안전 통로를 통해 절대 우아함을 잃어 버렸습니다. 즉 힘은 근육이 아니라 지혜에 있습니다. "라고 Candisani는 말합니다.

그들의 이미지는 피사체에서 이미 제작 된 모든 것, 특히 활동의 핵심과 관련이 있습니다 : 해저에 잠수부의 작품. 90 세까지의 여성은 약 5 시간의 물로 매일 다이빙하는 일상에 적응합니다. 그들은 폐의 공기와 함께 12 미터 깊이까지 올라가고, 큰 문어를 사냥하고, 물고기를 작살하고, 힘든 활동으로 해산물을 수집합니다.

영화와 사진 에세이는 많은 시각적시, 전통, 문화, 장수, 소속, 지속 가능성 및 여성의 힘과 같은 보편적 인 주제를 포함합니다.

데이터 시트:

해녀 - 바다의 힘


영화 제작자 : Lygia Barbosa

스틸 사진 : 루치아노 칸디 사니

각본 : Lygia Barbosa와 Raphael Scire

편집 : Filipe Pontes, Karina Vilela 및 Paulo Gambale (Maká)

감독 : Paulo Gambale (Maká)

생산 : Tru3lab

행정상 생산 : Lygia Barbosa와 Alessandra Côrte

협력 관계 : 공자소

포스트 프로덕션 : 입력 | 아르테 소노 라

사운드 트랙 : 박경흠

주최 : KOCCA


상영회 : TV Cultura e NatGeo