sexta-feira, 27 de abril de 2018

Opened the call to support the projects of the European Year of cultural heritage. - Aperto il bando a sostegno dei progetti dell’Anno europeo del patrimonio culturale. - Abriu a chamada para apoiar os projectos do Ano Europeu do património cultural.

At the start the procedure for access to the Fund for the Programme of activities on the occasion of the European Year of Cultural Heritage 2018.



The funding aims to support innovative projects, multidisciplinary, which encourage the sharing and enhancement of Europe's cultural heritage, which Sensibilizzino history and common values and strengthen the sense of Belonging to a common European area.

Beneficiaries:

The call for public administrations, cultural and scientific institutions, foundations, associations, companies, companies based in Italy or in one of the European Union countries, but whose activities are mainly carried out in Italy, which They got the award of the European Year logo.

Deadlines and presentation modalities:

On May 21, 2018 expires the deadline for submitting applications for initiatives implemented, in progress, to be implemented or started in the 1st semester of 2018, and by 15 September 2018 for those to be implemented or started in the second half of 2018.

The financing required will not exceed 50% of the actual budget and will not exceed the limit of 10,000 euro. The application must be sent only to the Certified e-mail address:


bando.annoeuropeo2018@mailcert.beniculturali.it

-
http://annoeuropeo2018.beniculturali.it/aperto-bando-Sostegno-dei-Progetti-Dellanno-Europeo-del-patrimonio-Culturale/

Vá para a chamada. -
http://www.beniculturali.it/Mibac/Export/Mibac/sito-Mibac/contenuti/MibacUnif/Comunicati/visualizza_asset.html_650532506.html

-
PDF-





fonte: @edisonmariotti #edisonmariotti


This report is guaranteed to verify the address of the LINK above
Say no to fake News!

Esta reportagem tem a garantia de apuração do endereço do LINK acima.
Diga não às fake news!

Culture is not what enters the eyes and ears, 
but what modifies the way of looking and hearing

Cultura não é o que entra pelos olhos e ouvidos,
mas o que modifica o jeito de olhar e ouvir.
 











--it
Aperto il bando a sostegno dei progetti dell’Anno europeo del patrimonio culturale.

Al via la procedura per l’accesso al Fondo per il programma di attività in occasione dell’Anno europeo del patrimonio culturale 2018.
Il finanziamento si propone di sostenere progetti a carattere innovativo, pluridisciplinari, che incoraggino la condivisione e la valorizzazione del patrimonio culturale dell’Europa, che sensibilizzino alla storia e ai valori comuni e che rafforzino il senso di appartenenza a uno spazio comune europeo.

BENEFICIARI:

Al bando possono partecipare le amministrazioni pubbliche, le istituzioni culturali e scientifiche, le fondazioni, associazioni, società, imprese con sede in Italia o in uno dei Paesi dell’Unione europea, ma la cui attività si svolga prevalentemente in Italia, che hanno ottenuto la concessione del logo dell’Anno europeo.

SCADENZE E MODALITÀ DI PRESENTAZIONE:

Il 21 maggio 2018 scade il termine per la presentazione delle domande delle iniziative attuate, in corso, da attuarsi o avviarsi nel 1° semestre 2018, ed entro il 15 settembre 2018 per quelle da attuarsi o avviarsi nel 2° semestre 2018.

Il finanziamento richiesto non potrà superare il 50% del budget effettivo e non potrà eccedere il limite di 10.000 euro. La domanda dovrà essere inviata esclusivamente all’indirizzo di posta certificata:

 bando.annoeuropeo2018@mailcert.beniculturali.it

-
http://annoeuropeo2018.beniculturali.it/aperto-bando-Sostegno-dei-Progetti-Dellanno-Europeo-del-patrimonio-Culturale/

Vá para a chamada. -
http://www.beniculturali.it/Mibac/Export/Mibac/sito-Mibac/contenuti/MibacUnif/Comunicati/visualizza_asset.html_650532506.html

-
PDF-








--br
Abriu a chamada para apoiar os projectos do Ano Europeu do património cultural.

No início do processo de acesso ao fundo para o programa de actividades por ocasião do Ano Europeu do património cultural 2018.
O financiamento visa apoiar projectos inovadores, multidisciplinares, que incentivem a partilha e o reforço do património cultural da Europa, que Sensibilizzino a história e os valores comuns e reforcem o sentido de Pertencentes a um espaço europeu comum.

Beneficiários:

O apelo às administrações públicas, às instituições culturais e científicas, às fundações, às associações, às empresas, às empresas sediadas na Itália ou a um dos países da União Europeia, mas cujas actividades são realizadas principalmente na Itália, que Eles têm o prêmio do logotipo do ano europeu.

Prazos e modalidades de apresentação:

Em 21 de maio de 2018 expira o prazo para a apresentação de pedidos de iniciativas implementadas, em andamento, a serem implementadas ou iniciadas no primeiro semestre de 2018, e até 15 de setembro de 2018 para as pessoas a serem executadas ou iniciadas no segundo semestre de 2018.

O financiamento exigido não excederá 50% do orçamento efectivo e não excederá o limite de 10.000 euros. O pedido deve ser enviado apenas para o endereço de e-mail certificado:





The forgotten Papyrus. Collections in the Museum of Art History. Vienna. - Der vergessene Papyrus. Sammlungen im Kunsthistorischen Museum. Wien. - O papiro esquecido. Coleções no Museu de história da arte. Viena.

In the year 2013, the animal mummies of the Egyptian-Oriental collection were moved to a new depot; These included the so-called ibis-Clay cone-oblong clay vessels, which served as coffins for ibis mummies. They were previously subjected to a thorough examination or cleaning, and there was an unexpected discovery: inside one of the clay cone not only the expected Ibis mummy was discovered, but beneath it hides a linen bundle, which has a hitherto Unidentified, still rolled papyrus.


The roll-out of the papyrus, which took place in the spring of 2014, was preceded by extensive pre-work and tests. The fully rolled papyrus is 250 cm long and labeled on both sides. Dates in the text allow a date in the late New Reich (around 1100 BC) and also the name of the scribe is mentioned in the text.

Since the clay cone with the Ibis Mummy, in which the papyrus was found, is about 700 years younger than the papyrus, the question arises as to why and when the papyrus has reached the clay cone. Was this already happening in ancient times? Or only much later, when the clay Cone travelled from Egypt via Trieste to Vienna in the 19th century? The exhibition will look at these and other exciting questions in connection with this unique discovery.

1

The Ibis-Clay cone Inv.-Nr. minigolf 5174 with the corresponding lid shell and the ibis-Mummy





fonte: @edisonmariotti #edisonmariotti


This report is guaranteed to verify the address of the LINK above
Say no to fake News!

Esta reportagem tem a garantia de apuração do endereço do LINK acima.
Diga não às fake news!

Culture is not what enters the eyes and ears, 
but what modifies the way of looking and hearing

Cultura não é o que entra pelos olhos e ouvidos,
mas o que modifica o jeito de olhar e ouvir.
 



--
Der vergessene Papyrus. Sammlungen im Kunsthistorischen Museum. Wien. 


Im Jahr 2013 wurden die Tiermumien der Ägyptisch-Orientalischen Sammlung in ein neues Depot verlagert; dazu zählten auch die sogenannten Ibis-Tonkegel - längliche Tongefäße, die als Särge für Ibis-Mumien fungierten. Zuvor wurden sie einer gründlichen Prüfung bzw. Reinigung unterzogen und dabei kam es zu einer unerwarteten Entdeckung: Im Inneren eines der Tonkegel wurde nicht nur die zu erwartende Ibis-Mumie entdeckt, sondern darunter versteckt ein Leinenbündel, das einen bis dato unbekannten, noch eingerollten Papyrus enthielt.

Der Ausrollung des Papyrus, die im Frühjahr 2014 stattfand, gingen umfangreiche Vorarbeiten und Tests voraus. Der vollständig ausgerollte Papyrus ist 250 cm lang und beidseitig beschriftet. Datumsangaben im Text erlauben eine Datierung in das späte Neue Reich (um 1100 v. Chr.) und auch der Name des Schreibers wird im Text erwähnt.

Da der Tonkegel mit der Ibis-Mumie, in dem der Papyrus gefunden wurde, ca. 700 Jahre jünger ist als der Papyrus, stellt sich die Frage, warum und wann der Papyrus in den Tonkegel gelangt ist. Geschah dies bereits in antiker Zeit? Oder erst viel später, als der Tonkegel im 19. Jahrhundert von Ägypten via Triest nach Wien reiste? Die Ausstellung geht dieser und anderen spannenden Fragen im Zusammenhang mit diesem einzigartigen Fund nach.

1
Der Ibis-Tonkegel Inv.-Nr. ÄS 5174 mit dazugehörender Deckelschale und Ibis-Mumie








--br via tradutor do bing.com
O papiro esquecido. Coleções no Museu de história da arte. Viena.

No ano de 2013, as múmias animais da coleção egípcia-Oriental foram transferidas para um novo depósito; Estes incluíam o chamado Ibis-argila cone-vasos de argila oblongo, que serviu como caixões para múmias Ibis. Eles foram previamente submetidos a um exame completo ou limpeza, e houve uma descoberta inesperada: dentro de um dos cone de barro não só a múmia esperada Ibis foi descoberto, mas abaixo esconde um pacote de linho, que tem um até então Papiro não identificado, ainda laminado.

O roll-out do papiro, que teve lugar na primavera de 2014, foi precedido por extenso pre-Work e testes. O papiro totalmente laminado tem 250 cm de comprimento e é rotulado em ambos os lados. Datas no texto permitem uma data no final do novo Reich (cerca de 1100 a.c.) e também o nome do escriba é mencionado no texto.

Desde que o cone da argila com a múmia do Ibis, em que o papiro foi encontrado, é aproximadamente 700 anos mais novo do que o papiro, a pergunta levanta-se a respeito de porque e quando o papiro alcangou o cone da argila. Isso já estava acontecendo nos tempos antigos? Ou apenas muito mais tarde, quando o cone de barro viajou do Egito via Trieste para Viena no século XIX? A exposição vai olhar para estas e outras perguntas emocionantes em relação a esta descoberta única.

1
O cone do Ibis-Clay inv.-Nr. mini-golfe 5174 com o reservatório de tampa correspondente e o íbis-múmia

Colombo National Museum. Sri Lanka. - Museu Nacional Colombo. Sri Lanka.

The Colombo Museum as it was called at the beginning was established on 1st January 1877. It founder was Sir William Henry Gregory, the British Governor of Ceylon (Sri Lanka) at the time.
 



The Royal Asiatic Society (CB) was instrumental in bringing to the notice of Gregory on his appointment as Governor in 1872 the need for a public museum with much difficulty the approval of the legislative council was obtained within a year. The Architect of the Public Works Department, J.G. Smither was able to prepare the plans for new structure on Italian architectural style. The construction was completed in 1876 and the Museum commenced it functions in the following year.








The Authorities of the museum took various steps to display the cultural and natural heritage of the country for this purpose.

With the development of the museum to international level, it earned the status of a national museum during the period of Dr. P. E. P. Deraniyagala. He was able to open up branch museums in Jaffna, Kandy and Ratnapura and a full - fledged Department of National Museums was established in 1942 under the act No. 31. The extension of the number of branch museums has now increased to nine and in addition a school science programme and a mobile museum service are also in operation.




This process has further been improved by the arrangement of the galleries of the ground floor in a historical sequence and those of the upper galleries on a thematic basis.



-
Ethnology Division
There are over one million of museum objects existing in various fields related to the Ethnology Division of the Department of National Museums, and they are categorised in materialise and subjects wise as follows.


1. Coins and Currency
2. Stone antiquities
3. Jewellery and Silverware
4. Steel Implements
5. Pottery
6. Brassware

7. Bronze ware
8. Arms and Weapons
9. Ivory Objects
10. Paintings, Maps and Prints
11. Textile
12. Wood Carvings
13. Lacquered and Wooden Objects
14. Ola and Writing Materials
15. Furniture
16. China and Glassware
17. Miscellaneous Archaeological Objects


Botany Division
The Botany Section of the Department of National Museums keeps a collection of botanical specimens comprise of over 1500 dried plant material and a small wet preserved collection.


The dried plant collection or the herbarium collection includes angiosperms (flowering plants), gymnosperms, pteridophytes (ferns), bryophytes (mosses and liverworts) and several fungi species found in Sri Lanka. Plants were collected from natural forest i.e. lowland rain forests, mountain forests, dry mixed evergreen forests etc. covering majority of the existing natural ecosystems.

Priority has given to endemic, rare and endangered species during collection. Collected specimens were properly documented, conserved and mounted on herbarium sheets. All herbarium sheets were labeled with necessary details of respective plant. The herbarium collection is arranged systematically making specimens available for research and consultation. Detailed database is preparing for this collection including digital images. Research activities are carried out in the field of Botany giving priority to the plant taxonomy. Museum galleries on applied botany and natural eco systems are maintained and periodically updated by the Botany section.

Two temporary exhibitions are available here on Poisonous Plants and Mangrove Plants.These can be obtained for educational purposes by a prior approval of the Director/Museums. The staff of the Botany section will provide support and guidance for preparation of herbarium collection and other subject related matters on request.

The main functions of the division are collecting objects related with ethnology, carrying out research works on the above collections and publishing them on various subjects, based on Ethnology and Archaeology as well as mounting permanent, temporary and Mobile Exhibitions and Presentation of Educational programs on various subjects in the fields of Ethnology.




Historic Buddhist statue from the Maldives, on display as of 2011





-



fonte: @edisonmariotti #edisonmariotti


This report is guaranteed to verify the address of the LINK above
Say no to fake News!

Esta reportagem tem a garantia de apuração do endereço do LINK acima.
Diga não às fake news!

Culture is not what enters the eyes and ears, 
but what modifies the way of looking and hearing

Cultura não é o que entra pelos olhos e ouvidos,
mas o que modifica o jeito de olhar e ouvir.










--br
Museu Nacional Colombo. Sri Lanka.

O Museu Colombo como foi chamado no início foi estabelecido em 01 de janeiro de 1877. Ele fundador foi Sir William Henry Gregory, o governador britânico do Ceilão (Sri Lanka) na época.

A Royal asiatic Society (CB) foi fundamental para trazer ao conhecimento de Gregory em sua nomeação como governador em 1872 a necessidade de um museu público com muita dificuldade a aprovação do Conselho legislativo foi obtido dentro de um ano. O arquiteto do departamento de obras públicas, J.G. Smither foi capaz de preparar os planos para a nova estrutura em estilo arquitectónico italiano. A construção foi concluída em 1876 e o Museu começou a funcionar no ano seguinte.

As autoridades do Museu tomaram várias medidas para mostrar o património cultural e natural do país para este fim.

Com o desenvolvimento do Museu ao nível internacional, ganhou o status de um museu nacional durante o período de Dr. p. E. p. Deraniyagala. Ele foi capaz de abrir museus de filial em Jaffna, Kandy e Ratnapura e um departamento de pleno direito de museus nacionais foi estabelecida em 1942 o ato n º 31. A extensão do número de museus da filial aumentou agora a nove e além um programa da ciência da escola e um serviço móvel do Museu estão igualmente na operação.

Este processo foi melhorado ainda mais pelo arranjo das galerias do rés-do-chão em uma seqüência histórica e aquelas das galerias superiores em uma base temática.

--
Divisão de Etnologia
Há mais de 1 milhão de objetos de Museu existentes em vários campos relacionados à divisão de Etnologia do departamento de museus nacionais, e eles são classificados em materializar e temas sábios como segue.



1. moedas e moeda 

2. Antiguidades de pedra 
3. Jóias e talheres 
4. O aço implementa 
5. Cerâmica 
6. Brassware
7. bronze Ware 

8. Braços e armas 
9. Objetos de marfim 
10. Pinturas, mapas e impressões 
11. Têxteis 
12. Entalhes de madeira 
13. Objectos lacados e de madeira 
14. Ola e materiais de escrita 
15. Móveis 
16. Porcelana e vidro 
17. Objetos arqueológicos diversos

--
Divisão de botânica


A seção Botânica do departamento de museus nacionais mantém uma coleção de espécimes botânicos composto por mais de 1500 material vegetal e uma pequena coleção de conservas molhadas. A colecção de plantas secas ou a colecção herbário incluem angiospérmicas (plantas de florescência), gymnosperms, epifíticas (samambaias), briófitas (musgos e hepáticas) e várias espécies de fungos encontradas no Sri Lanka.

As plantas foram coletadas da floresta natural ou seja, florestas de chuva de várzea, florestas de montanha, florestas verdes misturadas secas etc. cobrindo a maioria dos ecossistemas naturais existentes. A prioridade tem dado a espécies endêmicas, raras e ameaçadas durante a coleta.

Os espécimes coletados foram devidamente documentados, conservados e montados em lençóis herbários. Todas as folhas do herbário foram rotuladas com detalhes necessários da respectiva planta. A coleção herbário é organizada sistematicamente fazendo espécimes disponíveis para pesquisa e consulta.

O banco de dados detalhado está se preparando para esta coleção, incluindo imagens digitais. As atividades de pesquisa são realizadas no campo da botânica, dando prioridade à taxonomia vegetal. Galerias de museus em botânica aplicada e sistemas ecológicos naturais são mantidos e atualizados periodicamente pela seção botânica. Duas exposições temporárias estão disponíveis aqui em plantas venenosas e plantas de mangue. estes podem ser obtidos para fins educacionais por uma aprovação prévia do diretor/museus.

O pessoal da seção botânica fornecerá apoio e orientação para a preparação da coleção herbário e outros assuntos relacionados a pedido.