Listen to the text.

terça-feira, 20 de maio de 2014

O Museu do Oriente - ( .pt ) - SEMANA DA CULTURA COREANA

 O Museu do Oriente traduz esse desígnio. As suas colecções de arte portuguesa e asiática são a demonstração mais elevada dos encontros históricos entre o Ocidente e o Oriente. No mesmo sentido, as colecções que reúnem as tradições culturais da Ásia inteira são a demonstração da sua riqueza, da sua pluralidade e do seu génio, que queremos possa ser melhor conhecido em Portugal e na Europa.

SEMANA-DA-CULTURA-COREANA.jpg

 CURSOS, CONFERÊNCIAS E WORKSHOPS

23 a 27 Junho fonte:http://www.museudooriente.pt/1997/semana-da-cultura-coreana.htm?dateDay=23&dateMonth=06&dateYear=2014#.U3vqZnas8Sk @edisonmariotti #edisonmariotti

WORKSHOP-DE-COMIDA-COREANA.jpg   23 Junho
WORKSHOP DE COMIDA COREANA
Com Telmo Saraiva

Horário: 15.00 às 17.30
Participantes: Máx.20
Entrada livre mediante inscrição

De uma forma simples e rápida vamos aprender a confeccionar o kimchi, a iguaria que é a imagem de marca da culinária coreana, e o kimbap.
O kimchi é bastante picante mas extremamente saudável. Pode dizer-se que é um pickle de couve chinesa, com bastante malagueta vermelha que, depois de fermentada, adquire um sabor forte e ácido. Existem inúmeras maneiras de confeccionar esta iguaria, desde as mais adocicadas às mais picantes e ácidas.
O kimbap é um arroz enrolado em algas com recheio de vegetais. Parece simples, mas requer alguma técnica. Este prato serve muitas vezes como alternativa a uma refeição mais completa. Como o kimbap é muito fácil de comer, os coreanos levam-no para o emprego, para picnics escolares, etc.



WORKSHOP-DE-BOJAGUI.jpg   24 Junho
WORKSHOP DE BOJAGUI
Com Kyung Hwa Choi

Horário: 10.30 às 12.30
Participantes: Máx.15
Entrada livre mediante inscrição

Bojagi é um dos exemplos do jokakbo, o patchwork tradicional coreano com vários tecidos e técnicas. Servia para guardar, transportar, cobrir e decorar na vida quotidiana dos coreanos. Vamos conhecer a história do bojagi, aprender técnicas básicas e fazer uma peça à maneira tradicional coreana.



WORKSHOP-DE-CALIGRAFIA.jpg   24 Junho
WORKSHOP DE CALIGRAFIA
Com Yoo Jin Yang

Horário: 15.00 às 17.00
Participantes: Máx.20
Língua: Inglês
Entrada livre mediante inscrição

A caligrafia coreana, “Seoye”,  é uma forma de arte muito procurada que tem semelhanças com as caligrafias chinesa e japonesa. Utilizam-se quatro instrumentos básicos: tinta, pincel, papel de arroz e pedra de tinta. Conheça as técnicas básicas do uso do pincel e da tinta. A caligrafia coreana é um jogo que combina equilíbrio e simetria  na distribuição do alfabeto coreano, Hangeul, em que se misturam o pensamento, o espírito, a concentração e a estética.



WORKSHOP-DE-TAEKWONDO.jpg   25 Junho
WORKSHOP DE TAEKWONDO
Com Miguel Chung

Horário: 10.30 às 11.30
Participantes: Máx.40
Público-alvo: A partir dos 5 anos
Entrada livre mediante inscrição

Um dos bens culturais mais importantes do país da manhã tranquila, “o taekwondo é a dádiva da Coreia para o mundo”. Graças à sua difusão global, tornou-se uma modalidade olímpica. Mas, na sua base, esta arte marcial coreana é um sistema de combate sem armas para defesa pessoal que ensina igualmente um modo de vida saudável para equilíbrio pessoal.
O objectivo deste workshop é precisamente dar a conhecer a versatilidade desta arte milenar que, para além de ser benéfica para a saúde, transmite valores culturais como, por exemplo, a cortesia.



 WORKSHOP-DE-HANJI-GONGYE.jpg  25 Junho
WORKSHOP DE HANJI GONGYE
Com Jin Sun Lee

Horário: 15.00 às 17.00
Participantes: Máx.15
Entrada livre mediante inscrição

Hanji, o papel tradicional coreano, está intimamente relacionado com a vida dos coreanos há mais de mil anos. O artesanato de Hanji possui uma beleza única e etérea que resulta numa grande variedade de artigos desde simples caixas, leques e lanternas a roupas e mobiliário. Os participantes vão aprender as técnicas básicas e, a partir daí, vão criar a sua própria peça.



WANG-UI-NAMJA.jpg
 
 
 25 Junho
WANG-UI NAMJA (THE KING AND THE CLOWN)
19.00
Realizador: Jun-ik Lee
2005, 119’, Cor
Língua original: Coreano, legendado em inglês

Na Coreia da dinastia Chosun (século XVI), dois saltimbancos são presos por terem satirizado o rei numa pantomina de rua. Detidos por traição, apostam as suas vidas em como conseguem fazer rir o monarca com as suas encenações. O seu sucesso leva-os a ficar no palácio e a actuar regularmente para o rei. Quando este começa a demonstrar uma crescente atracção por um dos palhaços, estes percebem que enveredaram por um caminho sem retorno, minado de desejo, poder e sangue.
M/15
Entrada livre mediante inscrição
Ver trailer:
http://www.youtube.com/watch?v=-zdMgghw4VY



EXPERIÊNCIA-DE-HANBOK.jpg   25 Junho
EXPERIÊNCIA DE HANBOK – TRAJE TRADICIONAL

Horário: 14.00 às 19.00
Entrada livre por ordem de chegada

O hanbok é o traje tradicional da Coreia caracterizado por cores vibrantes e linhas simples. Muitas vezes, os bordados realçam a elegância do traje. O traje é composto de blusa com mangas (jeogori) e saia (chima) para mulheres, calça (baji) para homens. A partir da década de 70 do século XX, deixou de ser usado na vida quotidiana. Hoje só se usa em dias de festas tradicionais e em ocasiões especiais como o casamento. Os participantes terão a oportunidade de experimentar o hanbok e tirar fotografias, podendo guardar uma recordação da sua experiência com a cultura coreana.



 WORKSHOP-DE-HANGEUL.jpg 
 26 Junho
WORKSHOP DE HANGEUL
Com Byung Goo Kang

Horário: 10.30 às 12.30
Entrada livre mediante inscrição

Hangeul, o alfabeto coreano, foi criado no século XV por um grupo de estudiosos sob o patrocínio do Rei Sejong, o Grande. O alfabeto coreano é composto por 10 vogais e 14 consoantes que podem ser combinadas para formar diversos grupos de sílabas. É simples, consistente e de fácil compreensão ao ponto de, muitas vezes, ser considerado um dos sistemas de escrita mais científicos do mundo, totalmente adaptado às exigências das novas tecnologias de comunicação. A facilidade de aprender e de escrever em hangeul contribuiu para aumentar consideravelmente a taxa de alfabetização do país bem como para desenvolver e dinamizar a indústria de publicações e a imprensa escrita em geral.


CONFERÊNCIA-SOBRE-K-CULTURE.jpg  27 Junho
CONFERÊNCIA SOBRE K-CULTURE
Orador: Luís Mah

Horário: 18.00 às 19.00
Entrada livre mediante inscrição

Nos últimos tempos, graças largamente a PSY e ao seu Gangnam Sytle, o K-Pop veio pôr a Coreia do Sul no centro das atenções. Mas PSY, um dos comediantes mais conhecidos da Coreia do Sul, é apenas a ponta de um enorme iceberg que, aos poucos, tem vindo a ganhar fama em todo o mundo: a chamada “onda coreana” ou hallyu. O sucesso da “onda coreana” parece ilustrar o facto de a cultura de massas a nível global ter deixado de ser exclusiva dos artistas ocidentais. Este seminário procurará discutir as origens e sucesso da hallyu e questionar se poderá (ou não) ser vista como um “barómetro” para as transformações económicas globais com que hoje nos confrontamos.
      

Nenhum comentário:

Postar um comentário