Google+ Followers

sexta-feira, 13 de novembro de 2015

Arte tumular CEMITÉRIO - Zale Cemetery, Ljubljana, Eslovénia. -- Arte tumular CEMITÉRIO - Zale Cemetery, Ljubljana, Eslovénia. -

Žale Cemetery in Ljubljana is considered to be one of the most beautiful cemeteries in Europe and is of exceptional importance in Slovenian Culture. 

It’s only around 2 km from the train station, so a pretty easy walk to get there. The cemetery is also of great horticultural importance, making it a great place to visit at any time of the year. 


A Colorful Headstone At Žale Cemetery, Ljubljana, Slovenia

One thing that strikes you as soon as you enter the cemetery is the rich flora. It really helps to make the cemetery an amazingly beautiful place.


Saint Križ Parish Church, Žale Cemetery, Ljubljana, Slovenia

Žale Cemetery was built in 1906 behind the Holy Cross Church, in what is today section A of the cemetery. Sections B, C and D were added later.


Žale Cemetery, Ljubljana, Slovenia – Section A

When you reach the cemetery from the direction of the city center, you’ll first arrive at section A, which you can see above.

Žale Cemetery, Ljubljana, Slovenia – Section A

This section of the cemetery seems quite formal compared to the others.

Žale Cemetery, Ljubljana, Slovenia – Section B

Behind section A you’ll see Saint Križ Parish Church, and behind that is section B. This section was opened in 1931.

Žale Cemetery, Ljubljana, Slovenia

Originally, only Roman Catholics were buried at Žale Cemetery, but in 1923 Jews and Muslims were also allowed to be buried there, but only on the exterior side of the cemetery.

Žale Cemetery, Ljubljana, Slovenia

Section C of the cemetery was opened in 1974, with section D following in 1988.

Žale Cemetery, Ljubljana, Slovenia

The cemetery currently covers around 375,000 square meters, with over 150,000 people buried there, about 2,000 of them prominent.

Žale Cemetery, Ljubljana, Slovenia

Žale Cemetery is a member of the Association of Significant Cemeteries In Europe. This covers 179 cemeteries in 22 counties.

Žale Cemetery, Ljubljana, Slovenia

You can take free guided tours of the cemetery during Heritage Days of European Cemeteries, which usually takes place during late May or early June.

Žale Cemetery, Ljubljana, Slovenia

Almost all of the graves we saw at the cemetery had electronic candles, similar to the ones shown above.

Žale Cemetery, Ljubljana, Slovenia

As it was spring when we visited, many of the graves also had beautiful flowers and other plants growing around them.

Žale Cemetery, Ljubljana, Slovenia

The cemetery website (see below) has a Find A Grave database, so it’s easy to find a particular grave that you may be interested in.

Žale Cemetery, Ljubljana, Slovenia

A visit to Žale Cemetery makes a real change from the usual tourist trail and is not something that most visitors to the city even know about.

Žale Cemetery, Ljubljana, Slovenia

If you don’t want to walk to the cemetery, a taxi should only cost around EUR 4-6.

Žale Cemetery, Ljubljana, Slovenia




Website: zale.si/en/



Video Of Žale Cemetery, Ljubljana, Slovenia  


Video: 5min - 




Where To Stay In Ljubljana


We’ve stayed at three great place in Ljubljana and can recommend them all. They are Galeria Rooms, White Apartment and Center Park View Apartment. All are within a few minutes’ walk of the city center. For other great hotels in Ljubljana, check out Agoda Ljubljana Hotels.





fonte: @edisonmariotti #edisonmariotti 

colaboração: Milena Parteli
Ps.: o marido da Milena, cuida dos cemitérios da Eslovénia..

http://www.renegadetravels.com/zale-cemetery-ljubljana/

Cultura e conhecimento são ingredientes essenciais para a sociedade.

Vamos compartilhar.



--add

Architecture

Among the numerous systematic measures for the modernization of Ljubljana after the great earthquake in 1895, the town authorities decided for a new cemetery by St.Cross. In 1906 they built a smaller cemetery church, next to it single-storey priest’s quarters and an entry to the cemetery was arranged with two portals, one at each side of the church. The cemetery was enclosed and one of the tram rails led to the entrance. The town authorities came to the conclusion early on that funeral activities needed better organization and control and established the Ljubljana Funeral Institution in 1914. This became one of the key factors both in the development of the funeral area as in the building of key objects, necessary for the operation of funeral activities.

Plečnik’s Žale


In the first decade after First World War, Ljubljana as other greater European cities wanted to reform the ways of burying deceased. They began contemplating of a central mortuary next to the cemetery and these endeavours attracted the architect Jože Plečnik (1872–1957), who designed some suggestions for a broad farewell complex. Towards the end of the 1930’s he completed his vision. The idea of a unified multifunctional morgue was drastically changed and developed into the complex of the Garden of All Saints in greens with a symbolic portal that divides the town of the living and the town of the dead and dedicated to each deceased a special mortuary with the name of the parish, where he/she had resided. Plečnik’s Žale was first put to use on July 7th 1940.

The cemetery has numerous designed headstones by finest Slovenian artists and architects like Lojze Dolinar, brothers France and Tone Kralj, Ivan Vurnik, Tine Kos, brothers Boris and Zdenko Kalin, Edvard Ravnikar, Janez Boljka and others and also Plečnik himself set up a number of headstones both for individuals and religious communities.

Even during the wars the area of the original cemetery was doubled with two new surfaces named the New Cemetery. In 1947, the authorities after the Second World War assigned the management of the plots to the undertaking company Žale, which was prior to that period under the ordinary's office of the bishop. The care for the spatial development of the cemetery as well as undertaking business has been preserved until this day. In some twenty years after the war the northern part of the new cemetery obtained a burial and monumental complex in memory of the victims of the Second World War.

New Žale


By determing the new boundaries of the widened cemetery caretakers began to think also of new ways of burials. This brought about the decision for cremation of mortal remains and for urn burials. Along the northern edge of the new cemetery grew a complex of crematorium with new farewell mortuaries according to designs of the architect Peter Kerševan from the company Biro 71 from Domžale. Since 1979 burials began to take place at »Nove Žale«, as due to a special decree, authorities completely abandoned burials at Plečnik’s Žale. Objects began to decay. After a change in authority in 1990, a throrough renovation of Plečnik’s Žale took place and funerals started taking place once again at Plečnik’s mortuaries.

Mušič’s Žale


The architect Marko Mušič and his coworkers won at an open competition for the arrangement of the area West of Tomačevska cesta towards Gramozna jama in 1982. The founding ideas of an enclosed town of the dead with grave field trapped in a strict geometric network and surrounded by paths filled of greens. To this he later added a giant, artificial pile for ash scaterring with an altar table and a large crucifix at the top. At the foothills he arranged a national monument in memory of the fallen soldiers in fights for the independent Slovenia in 1991. Also Mušič’s Žale, as it is now called, is one of the most important architectural achievements in the area of grave architecture in the second half of the 20th century in Slovenia.

The public company Žale is aware of its special and significant role among other public institutions of the city in landscaping and for the development of new burial areas and at the same time for the progress of the existing cemetery with continous upgrading of the level of quality in art, road and park decoration in the entire area of the cemetery. The hereby stated is not only stated for the image of the funeral, but for the quality of all services and for the pieta in relation to family members of the deceased.

Author of the text: Dr. Peter Krečič
fonte: http://www.zale.si/en/Architecture/



--
--br

Arte tumular CEMITÉRIO - Zale Cemetery, Ljubljana, Eslovénia. -

Zale Cemetery em Ljubljana é considerado um dos mais belos cemitérios na Europa e é de importância excepcional em Esloveno Cultura.

É apenas cerca de 2 km da estação de trem, portanto, uma caminhada muito fácil chegar lá. O cemitério também é de grande importância horticultura, tornando-o um ótimo lugar para visitar em qualquer época do ano.


A Pedra Angular Colorido No Zale Cemetery, Ljubljana, Eslovénia

Uma coisa que chama a atenção, logo que você entrar no cemitério é a rica flora. É realmente ajuda a tornar o cemitério um lugar incrivelmente bonito.

São Križ Igreja Paroquial, a Zale Cemetery, Ljubljana, Eslovénia

Zale cemitério foi construído em 1906 por trás da Cruz Santa Igreja, no que é hoje uma seção do cemitério. Seções B, C e D foram adicionados mais tarde.

Zale Cemetery, Ljubljana, Eslovénia - Secção A

Quando você chegar ao cemitério da direção do centro da cidade, você vai chegar à primeira secção A, que você pode ver acima.

Zale Cemetery, Ljubljana, Eslovénia - Secção A

Esta seção do cemitério parece bastante formal em comparação com os outros.

Zale Cemetery, Ljubljana, Eslovénia - Secção B

Atrás A seção você verá São Križ Igreja Paroquial, e por trás disso é a secção B. Esta seção foi aberta em 1931.

Zale Cemetery, Ljubljana, Eslovénia

Inicialmente, apenas os católicos romanos foram enterrados no Cemitério Zale, mas em 1923 judeus e muçulmanos também foram autorizados a ser enterrados ali, mas apenas no lado exterior do cemitério.

Zale Cemetery, Ljubljana, Eslovénia

Secção C do cemitério foi inaugurado em 1974, com a secção D seguinte, em 1988.

Zale Cemetery, Ljubljana, Eslovénia

O cemitério abrange actualmente cerca de 375.000 metros quadrados, com mais de 150 mil pessoas enterradas ali, cerca de 2.000 deles proeminente.

Zale Cemetery, Ljubljana, Eslovénia

Zale Cemetery é membro da Associação dos Cemitérios significativas na Europa. Isso abrange 179 cemitérios em 22 condados.

Zale Cemetery, Ljubljana, Eslovénia

Você pode tomar visitas guiadas gratuitas do cemitério durante Jornadas do Património de Cemitérios europeus, o que geralmente ocorre durante o final de maio ou início de junho.

Zale Cemetery, Ljubljana, Eslovénia

Quase todos os túmulos que vimos no cemitério tinha velas eletrônicas, semelhantes aos mostrados acima.

Zale Cemetery, Ljubljana, Eslovénia

Como era primavera quando visitámos, muitas das tumbas também teve belas flores e outras plantas que crescem em torno deles.

Zale Cemetery, Ljubljana, Eslovénia

O site cemitério (veja abaixo) tem um banco de dados para encontrar uma Grave, por isso é fácil de encontrar um túmulo particular que você pode estar interessado em.

Zale Cemetery, Ljubljana, Eslovénia

Uma visita a Zale Cemetery faz uma verdadeira mudança da rota turística de costume e não é algo que a maioria dos visitantes para a cidade sequer conhecem.

Zale Cemetery, Ljubljana, Eslovénia

Se você não quiser caminhar até o cemitério, um táxi só deve custar cerca de EUR 4-6.

Zale Cemetery, Ljubljana, Eslovénia
Zale Cemitério Detalhes


Website: zale.si/en/



Video Of Žale Cemetery, Ljubljana, Slovenia  


Video: 5min - 




Where To Stay In Ljubljana





fonte: @edisonmariotti #edisonmariotti 

colaboração: Milena Parteli
Ps.: o marido da Milena, cuida dos cemitérios da Eslovénia..

http://www.renegadetravels.com/zale-cemetery-ljubljana/

Cultura e conhecimento são ingredientes essenciais para a sociedade.


Vamos compartilhar.




--add
Arquitetura

Entre as numerosas medidas sistemáticas para a modernização de Ljubljana após o grande terremoto em 1895, as autoridades da cidade decidiram por um novo cemitério por St.Cross. Em 1906, eles construíram uma igreja cemitério menor, ao lado de quartos lo single andares do sacerdote e uma entrada para o cemitério foi organizado com dois portais, um em cada lado da igreja. O cemitério foi fechado e um dos trilhos do bonde levou à entrada. As autoridades da cidade chegou à conclusão de que as atividades no início de funeral necessária uma melhor organização e controle e estabeleceu a Instituição Funeral Ljubljana em 1914. Isto tornou-se um dos fatores-chave tanto no desenvolvimento da área funeral como na construção de objetos-chave, necessário para a execução das actividades funerárias.

Zale de Plečnik

Na primeira década após a Primeira Guerra Mundial, Ljubljana como outras grandes cidades europeias queria reformar as maneiras de enterrar falecido. Eles começaram contemplando de um necrotério central, perto do cemitério e esses empreendimentos atraiu o arquitecto Jože Plečnik (1872-1957), que projetou algumas sugestões para um amplo complexo de despedida. Perto do final da década de 1930, ele completou sua visão. A idéia de um necrotério multifuncional unificado foi drasticamente mudado e desenvolvido para o complexo do Jardim de Todos os Santos em verdes com um portal simbólico que divide a cidade dos vivos ea cidade dos mortos e dedicado a cada falecido um necrotério especial com o nome da paróquia, onde ele / ela tinha residido. Zale de Plečnik foi primeiro colocado em uso em 07 de julho de 1940.

O cemitério tem inúmeras lápides projetado pelos melhores artistas eslovenos e arquitetos como Lojze Dolinar, irmãos França e Tone Kralj, Ivan Vurnik, Tine Kos, irmãos Boris e Zdenko Kalin, Edvard Ravnikar, Janez Boljka e outros e também Plecnik se configurar um número de lápides, tanto para os indivíduos e as comunidades religiosas.

Mesmo durante as guerras da área do cemitério original foi dobrada com duas novas superfícies nomeado o novo cemitério. Em 1947, as autoridades após a Segunda Guerra Mundial atribuído a gestão das parcelas para a empresa que assegura Zale, que era anterior a esse período sob o escritório do ordinário do bispo. O cuidado para o desenvolvimento espacial do cemitério, bem como empresa de negócio tem sido preservada até hoje. Em cerca de vinte anos depois da guerra na parte norte do novo cemitério obtido um enterro e complexo monumental em memória das vítimas da Segunda Guerra Mundial.

New Zale

Por determing os novos limites do cemitério alargada cuidadores começou a pensar também de novas formas de enterros. Isto provocou a decisão para a cremação dos restos mortais e para enterros urna. Ao longo da borda norte do novo cemitério cresceu um complexo de crematório com novos necrotérios de despedida de acordo com desenhos do arquiteto Peter Kerševan da empresa Biro 71 de Domžale. Desde 1979 enterros começaram a ocorrer em »Nove Zale«, como devido a um decreto especial, as autoridades abandonaram completamente enterros em Zale de Plečnik. Objetos começou a decadência. Após uma mudança de autoridade, em 1990, uma renovação throrough de Zale de Plečnik ocorreu e funerais começaram a tomar lugar mais uma vez em necrotérios de Plecnik.

Zale de música

O arquiteto Marko música e seus colegas de trabalho ganhou em um concurso para o arranjo da zona a oeste da Tomačevska cesta direção Gramozna JAMA em 1982. As idéias fundadores de uma cidade fechada dos mortos com grave campo preso em uma rede geométrica rigorosa e rodeado por caminhos cheios de verduras. Para isso, ele mais tarde acrescentou uma pilha gigante, artificial para scaterring cinzas com uma mesa de altar e um grande crucifixo no topo. No sopé ele arranjou um monumento nacional em memória dos soldados mortos em lutas para a Eslovénia independente em 1991. Também Zale de música, como agora é chamado, é uma das realizações arquitetônicas mais importantes na área da sepultura arquitetura na segunda metade do século 20 na Eslovênia.

A empresa pública Zale é consciente de seu papel especial e significativa entre outras instituições públicas da cidade em paisagismo e para o desenvolvimento de novas áreas de sepultamento e ao mesmo tempo para o progresso do cemitério existente com a atualização contínua do nível de qualidade em arte, estrada e parque de decoração em toda a área do cemitério. O aqui disposto não só é indicada para a imagem do funeral, mas para a qualidade de todos os serviços e para o pieta em relação aos membros da família do falecido.

Autor do texto: Dr. Peter Krečič

Nenhum comentário:

Postar um comentário