Google+ Followers

quarta-feira, 18 de novembro de 2015

Stiftung Kunstsammlung Nordrhein-Westfalen, Christian Kalinofski-Riem, Düsseldorf -- Coleção de Arte da Fundação North Rhine-Westphalia

Tomás Saraceno - in orbit

Extended until end of the year 2015 

K21 STÄNDEHAUS






Suspended more than 25 meters above the piazza of the K21 is Tomás Saraceno‘s gigantic installation in orbit. This steel wire construction spans the museum‘s vast glass cupola on three different levels. Positioned within this net structure, which encompasses altogether 2500 m², are half a dozen „spheres“ – inflated spheres having diameters up to 8.5 meters. Visitors have access to this transparent installation, and can move freely between the spheres on all three levels.



in orbit resembles a surreal landscape, is reminiscent of a sea of clouds. Those bold enough to clamber high into the work set beneath the glass cupola perceive the museum visitors far below them from the lofty heights as tiny figures in a model world. Viewed from below or from intermediate levels of the Ständehaus, conversely, the people enmeshed in this net seem to be swimming in the sky.

This floating spatial configuration becomes an oscillating network of relationships, resonances, and synchronous communication. When several people enter the audacious construction simultaneously, their presence sets it into motion, altering the tension of the steel wires and the intervals between the three meshwork levels. Visitors can coordinate their activities within the space, and are able – not unlike spiders in a web – to perceive space through the medium of vibration. Saraceno himself speaks of a new hybrid form of communication. 

By virtue of its magnitude and radicality, in orbit has no precedent in Saraceno‘s oeuvre to date. Even visitors who do not wish to climb the net or hang suspended above the abyss, but who choose instead to explore the installation in exclusively visual terms are confronted with themes of flight, falling, and floating, are inevitably gripped by the archetypal emotions associated with these states. „To describe the work means to describe the people who use it – and their emotions,“ explains Saraceno. Rarely his any work of art zeroed in so directly on the emotional lives – the fears and desires – of beholders or intervened with such immediacy into the experiences of those who expose themselves to adventure.

in orbit was planned by Saraceno over a period of three years in collaboration with engineers, architects, and biologists, and is his most elaborate installation to date. And although the mesh construction alone weighs 3 tons, and the largest of the „spheres“ 300 kilos, this work – which was adapted with precision to the unique setting of the Ständehaus – seems decidedly lightweight, its fineness and stability calling to mind the structure of a spider‘s web. For many years, the artist has studied the methods by which various species of spider construct their webs, and he incorporates insights into their functionality, beauty, and strength into his own artistic praxis.

While the precise observation of nature and the conceptual development of its phenomena form the bases of Saraceno‘s work, art-historical references ranging from Jules Verne to the American architecture and visionary Richard Buckminster Fuller are noticeable as well. The worldwide realization of utopian architecture has been Saraceno‘s guiding theme in recent years. Each of his projects – including „in orbit“ – is an element of the utopian large-scale project Air-Port-City, a floating city of the future. Saraceno regards the cloud city as a socialist and utopian dream, and as a response to the growing uninhabitability of the earth, to worldwide population growth, and to dramatic ecological crises.


Curators: Marion Ackermann, Susanne Meyer-Büser

Head of Engineering Department: Bernd Schliephake

Supporter of the Exhibition

Schwarzkopf (Henkel Beauty Care)



http://www.kunstsammlung.de/


Cultura e conhecimento são ingredientes essenciais para a sociedade.

Vamos compartilhar.



--br
Colecção de Arte da Fundação North Rhine-Westphalia
Christian Kalinofski-Riem
 Dusseldorf
-
Tomás Saraceno - em órbita
Prorrogado até final do ano de 2015
K21 Ständehaus

Suspenso morethan 25 metros acima da praça da K21 é gigantesca instalação de Tomás Saraceno em órbita. Esta construção de fio de aço se estende por grande cúpula de vidro do museu em três níveis diferentes. Posicionado dentro desta estrutura de rede, que abrange totalmente 2500m², são ajudados uma dúzia de "esferas" - esferas infladas com diâmetro adequado de até 8,5 metros. Os visitantes têm acesso a esta instalação transparente, e pode mover-se livremente entre as esferas em todos os três níveis.

Assemelha-se em órbita uma paisagem surreal, é uma reminiscência de um mar de nuvens. Aqueles ousado o suficiente para escalar alto no trabalho definido por baixo da cúpula de vidro perceber os visitantes do museu muito abaixo-los das alturas como pequenas figuras em um mundo modelo. Visto de baixo ou de níveis intermediários do Ständehaus, inversamente, as pessoas enredados nessa rede parecem estar nadando no céu.

Esta configuração espacial flutuando Torna-se à rede oscilante de relacionamentos, ressonâncias e comunicação síncrona. Quando várias pessoas entram na construção audaciosa Simultaneamente, a sua presença define-lo em movimento, alterando a tensão dos fios de aço e os intervalos entre a malha três níveis. Os visitantes podem coordenar as suas actividades no espaço, e são capazes - não muito diferente de aranhas em um Web - para perceber o espaço por meio de vibração. Saraceno se fala de uma nova forma híbrida de comunicação.

Em virtude de sua magnitude e radicalidade, em órbita não tem precedentes na obra de Saraceno até à data. Mesmo os visitantes que não desejam subir na net ou pendurar suspenso acima do abismo, mas que escolhem em vez de explorar a instalação em termos exclusivamente visuais são confrontados com temas de voo, caindo, e flutuantes, são inevitavelmente dominado pelas emoções arquetípicas associados com estados tese. "Para descrever o trabalho significa para descrever as pessoas que o usam - e suas emoções", explica Saraceno. Raramente a qualquer obra de arte zerado com a vida emocional de forma tão direta - os medos e desejos - de espectadores ou interveio com pesquisa imediatismo nas experiências daqueles que se expõem a aventura.

em órbita que planejado por Saraceno ao longo de um período de três anos em colaboração com engenheiros, arquitetos, biólogos e, e é a sua instalação mais elaborada até à data. E, embora a construção de malha sozinho pesa 3 toneladas, sendo a maior das "esferas" 300 quilos, este trabalho - que o que Adaptado com precisão para o ambiente único do Ständehaus - Parece decididamente leve, sua delicadeza e Estabilidade chamando a atenção para a estrutura de uma teia de aranha. Por muitos anos, o artista tem de estudar os métodos pelos quais várias espécies de aranha teias Sua construção, e ele Incorpora Insights sobre a sua funcionalidade, beleza e força em sua própria prática artística.

Enquanto a observação precisa da natureza e do desenvolvimento conceptual de seus fenômenos formam as bases do trabalho de Saraceno, as referências da história da arte que variam de Jules Verne para a arquitetura americana e visionário Richard Buckminster Fuller também são consideráveis. A realização em todo o mundo da arquitetura utópica tem sido tema norteador de Saraceno nos últimos anos. Cada um de seus projetos - incluindo "em órbita" - é um elemento do projeto utópico grande escala Air-Port-City, uma cidade flutuante do futuro. Saraceno respeita à Cidade Cloud como um sonho socialista e utópico, e como uma resposta à crescente uninhabitability da terra, ao crescimento da população mundial, e para as crises ecológicas dramáticas.

Curadores: Marion Ackermann, Susanne Meyer-Buser

Chefe do Departamento de Engenharia: Bernd Schliephake

Torcedor da Exposição

Schwarzkopf (Henkel Beauty Care)

Nenhum comentário:

Postar um comentário