Google+ Followers

quinta-feira, 31 de dezembro de 2015

FEC inaugura Museu de Geomática com mais de 60 equipamentos e instrumentos em Campinas, São Paulo, Brasil.

A Faculdade de Engenharia Civil, Arquitetura e Urbanismo (FEC) da Unicamp inaugurou na tarde de quarta-feira (25) o seu Museu de Geomática, com mais de 60 equipamentos e instrumentos que eram utilizados como suporte ao conhecimento e gestão do território. A maioria dos equipamentos, dos séculos 19 e 20, foram adquiridos no início do curso de Engenharia Civil da Unicamp há 45 anos. O museu, vinculado ao Departamento de Geotecnia e Transportes (DGT), está situado no prédio FEC, na Rua Saturnino de Brito, 224. 









Participaram do evento, o coordenador-geral da Unicamp, Alvaro Penteado Crósta; a diretora da FEC, Marina Sangoi de Oliveira Ilha; o chefe do DGT, Diógenes Cortijo Costa; a docente Maria Tereza Françoso, uma das idealizadoras da iniciativa, além de professores, funcionários, alunos e pesquisadores. Entre os equipamentos e instrumentos do museu estão teodolitos; níveis de inclinação; estereoscópios de mesa; bússolas; altímetros de precisão, entre outros. 






Durante o evento, o professor Diógenes Cortijo Costa ressaltou a importância de preservar a história de uma área fundamental para a produção e gerenciamento de informação territorial. O docente explicou que a geomática abrange aplicações e áreas muitos diversas, como a geodesia, a engenharia geográfica, mapeamento, cartografia, sensoriamento remoto, varredura a laser, aérea e terrestre, GPS (global positioning system), entres outras. 

“A ideia do museu é preservar a memória e divulgar a importância da área de topografia e geodésia na formação do engenheiro civil e do arquiteto, mas não só isso: estas duas áreas, a topografia e a geódesia, estão sendo chamadas de geomática. Elas passam por todas as demais áreas envolvendo o território: a geografia, geologia, morfologia, meio ambiente, planejamento urbano, entre outras.” 


A professora Maria Tereza Françoso fez uma breve apresentação do histórico e surgimento da iniciativa. De acordo com ela, o museu surgiu a partir do desenvolvimento de um site denominado Museu Virtual de Geomática, elaborado pela aluna Lúcia Maria Pessoa de Oliveira, hoje pesquisadora da FEC. A ideia era preservar o patrimônio e a história, além de transmitir conhecimento sobre os equipamentos e instrumentos da área. Além de Lúcia de Oliveira, também colaborou para a implementação do museu, Suze Meire de Farias, funcionária do DGT. 

A diretora da FEC, Marina Sangoi de Oliveira Ilha, falou sobre a relevância da área de geomática para a Unidade. A docente salientou ainda a importância, com o museu, “de se preservar os equipamentos e instrumentos históricos da Unidade e da Unicamp." 

O coordenador-geral da Universidade, Alvaro Penteado Crósta, parabenizou a FEC pela iniciativa, destacando que participar da inauguração foi uma satisfação, sobretudo porque ele atuou nesta área por mais de 40 anos. “Toda a minha carreira acadêmica e profissional foi desenvolvida na área de geotecnologias. Portanto, gostaria de parabenizar a Faculdade, que dá um exemplo de preservação nesta área para o país." A inauguração do museu integrou as comemorações dos 50 anos da Unicamp. 




fonte: @edisonmariotti #edisonmariotti


Cultura e conhecimento são ingredientes essenciais para a sociedade.

A cultura é o único antídoto que existe contra a ausência de amor.

Vamos compartilhar.



Nenhum comentário:

Postar um comentário