Google+ Followers

quinta-feira, 24 de dezembro de 2015

Museu do Parque Natural em Porto Velho, Rondonia, Brasil, ganha novas peças. -- Natural Park museum in Porto Velho win new parts

Exsicatas são amostras de plantas prensadas, secas em estufa e fixadas em material de exposição


O acervo do Museu do Parque Natural Municipal foi contemplado com novas peças. Trata-se de exsicatas e xilotecas que foram confeccionadas pelo engenheiro florestal da Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Sema), Raimundo Martins, e por alunos seus, do curso de Engenharia Florestal das Faculdades de Rondônia (Faro). 

Exsicatas são amostras de plantas prensadas, secas em estufa e fixadas em material de exposição. Xilotecas são peças de madeira recortadas para serem expostas. Ambos os tipos de objetos de amostras ostentam etiquetas com informações sobre as espécies presentes na flora do Parque Natural. Martins explicou que o secretário da Sema, Edjales Brito, encomendou o trabalho com a intenção de ampliar o acervo do museu, expondo, pelo menos, vinte e cinco das principais espécies existentes no parque. “Na verdade, no total temos agora mais de cinquenta espécies identificadas nessas peças de exposição”, informou.

Paulo Regis, diretor do Departamento de Proteção e Conservação Ambiental, responsável pelos parques sob a gestão da Sema, explicou que as obras de revitalização do museu foram concluídas neste ano, com a ajuda da Usina Santo Antonio, e que o acervo do museu está quase todo montado. A Sema, contudo, ainda não pôde inaugurá-lo porque o mobiliário não foi disponibilizado. “Esperamos montar o mobiliário por meio de recursos advindos de compensações ambientais, mas precisamos de um deferimento por parte do Ibama, a fim de que possamos utilizar esses recursos na obtenção do mobiliário. Não podemos abrir o museu com qualquer tipo de móveis, eles devem ser tecnicamente confeccionados para o abrigo das peças da flora e da fauna do parque”, disse o diretor.

Quanto às peças da fauna, animais empalhados, quase todas, estão sendo restauradas por alunos do curso de Biologia da Faculdade São Lucas. “Tínhamos já um acervo antigo no parque, que precisou ser recuperado. A Faculdade São Lucas ficou responsável pelos trabalhos. Queremos mais que apenas recuperar as antigas peças, mas também ampliar o acervo com novas espécies próprias do parque”, afirmou.

O Parque Natural Municipal foi criado por meio de um decreto municipal em 1989, pelo então prefeito de Porto Velho, Chiquilito Erse. Com a criação do parque foi também criada a Fundação Instituto do Meio Ambiente (Fima). À época, o biólogo e gerente da Fima, Azilmar Paragassu, foi o primeiro a iniciar o estudo da flora do parque. Ele também iniciou a coleção do material botânico. Nos anos subsequentes, porém, o trabalho ficou parado. Em 2001 foi criada a Secretaria Municipal de Meio Ambiente e a gerência passou à sua responsabilidade.

Durante muito tempo, no entanto, o acervo sofreu com processos de decomposição, incluindo o próprio edifício do museu, que sofreu rupturas na estrutura. Na atual gestão municipal foi iniciada a reforma da sede física do museu e os serviços de recuperação dos objetos de exposição. Segundo Paulo Régis, para o mês de fevereiro do próximo ano é esperada a reabertura do museu com as peças recuperadas e com as novas peças tombadas ao seu acervo, o que inclui as exsicatas e xilotecas recebidas pela Sema. 





fonte: @edisonmariotti #edisonmariotti


http://rondoniadinamica.com/arquivo/museu-do-parque-natural-em-porto-velho-ganha-novas-pecas-,103800.shtml


Cultura e conhecimento são ingredientes essenciais para a sociedade.

A cultura é o único antídoto que existe contra a ausência de amor.

Vamos compartilhar.



--in via tradutor do google
Natural Park museum in Porto Velho win new parts
Herbarium specimens are samples of pressed, dried plants under glass and set on display material


The Museum's collection of the Municipal Natural Park was awarded new parts. It is dried specimens and xilotecas that were made by forestry engineer of the Municipal Environment (SEMA), Raimundo Martins, and his students, the course of Forestry Faculties of Rondônia (Faro).

Herbarium specimens are samples of pressed, dried plants under glass and set on display material. Xilotecas are pieces of wood cut to be exposed. Both types of samples of objects bearing labels with information about the species present in the flora of the Natural Park. Martins explained that the secretary of the Sema, Edjales Brito, commissioned the work with the intention of expanding the museum's collection, exposing at least twenty-five of the main species existing in the park. "In fact, in total we now have over fifty species identified in these exhibition pieces", he said.

Paul Regis, director of the Department of Environmental Protection and Conservation, responsible for parks under the management of Sema, explained that the museum's revitalization work was completed this year with the help of plant Santo Antonio, and the museum's collection is almost all mounted. The Sema, however, could not inaugurate it because the furniture was not available. "We hope to assemble the furniture through proceeds from environmental compensation, but we need an approval by the Ibama, so that we can use these resources in getting the furniture. We can not open the museum with any kind of furniture, they must be technically prepared for the shelter of the parts and flora fauna of the park, "said the director.

As for the wildlife parts, stuffed animals, almost all, they are being restored by Biology course students of Saint Luke School. "We have an old collection in the park, which had to be recovered. The St. Luke School was responsible for the work. We want more than just recover the old parts, but also expand the collection with new own species in the park, "he said.

The Municipal Natural Park was created through a municipal decree in 1989 by the then mayor of Porto Velho, Chiquilito Erse. With the creation of the park was also created the Foundation Institute for the Environment (Fima). At the time, the biologist and manager of Fima, Azilmar Paragassu, was the first to begin the study of the park's flora. He also started the collection of botanical material. In subsequent years, however, the work was stopped. In 2001 the Municipal Environment was established and the manager went to his responsibility.

For a long time, however, it suffered from the collection decomposition processes, including building the museum itself, which suffered breakages in the structure. In the current municipal administration has started the renovation of the physical seat of the museum and the recovery of the exposure Object Services. According to Paul Regis, for the month of February next year is expected to reopen the museum with the recovered parts and new parts tumbled to its collection, which includes dried specimens and xilotecas received by Sema this Thursday (17) .

Nenhum comentário:

Postar um comentário