Google+ Followers

terça-feira, 8 de dezembro de 2015

Perspektivet Museum is located in Mackgården, Noruega -- Perspektivet Museu está localizado em Mackgården, Noruega

Perspektivet Museum (PEM) is a public foundation for museum activity in the City of Tromsø and surrounding area. The museum is participating in the national museum reform and has taken over collections and property from the now-closed Tromsø City Museum and Troms Folk Museum.



In 2002, PEM started using one of the city’s most beautiful wooden buildings, a listed neoclassical estate built by merchant Daniel Mack in 1838. In the spring of 2004, the museum was opened to the public with exhibitions on two floors, a café and museum shop.

PEM is a young institution under construction in a bustling university town in growth. The ethnic, religious, linguistic and cultural diversity in the city characterises the museum’s profile and choice of perspectives. The same is true for the museum’s specialisation within recent cultural history and contemporary documentation.

With a starting point in current problems and themes of our present day, PEM is working with projects over several years. In the period 2004-2006, the situation of Russian seamen in today’s Tromsø will be illustrated through a comprehensive documentation project.

PEM is in the casting ladle in the national museum network. In this picture, we see PEM as a future centre for museum activity in the capital of North Norway, with composite competence and international orientation towards the northeast regions.

In the same block where the museum stands today, there are plans to build a new construction with first-class premises for communication and preservation of the collections. In this way, we hope to be able to realise Perspektivet Museum as an important display window and debate arena in North Norway.




Perspektivet Museum (PEM) draws inspiration from the ongoing social debate and gets directly involved in a variety of contemporary themes through documentation and dialogue. We believe that the museum should be a central arena for imparting current knowledge, debates and conversations, and that the museums’ strength lies in uniting deeper insight with communication to as many people as possible. The museum as a local academy focuses more on points of view than geographic territories as foundations for personal and cultural identification. Ideally, the museum can present alternative interpretations and stories than those that dominate the media picture, and thereby cause us to speculate about our own life and our place within society.

Diverse Tromsø provides a wealth of material for different or contradictory perspectives on society, cultures and life. The Tromsø Region is a plutocratic society; it is culturally, linguistically, religiously and ethnically composed. The traditional element of the Samis is clearly visible today as well, as are the Russians, who are one of the largest immigrant groups. The city is in constant growth, attracting new people from far and near. Today more than 110 different nationalities are represented.

Contact with the northeast regions has always left its mark on the Tromsø Region. From early on, the immigration of Kvens from Finland, trade with Russian Pomors and the seasonal migrations of the Samis towards the coast gave this region an international flavour. And the city’s status as “The Gateway to the Arctic” to important whaling and sealing grounds and fisheries resources attracted people from a variety of nations.

Many pasts and many stories demonstrate variation, diversity and contrasts. PM wants to angle historic and current themes in such a way that contrasts in values, attitudes and philosophies of life come forth. The presentation of different pasts and points of view can hopefully contribute towards understanding and respect for the fact that others have a different picture of reality than we ourselves have.



STORGATA 95










Perspektivet Museum is located in Mackgården, a listed patrician house from 1838 to which a great deal of Tromsø residents have a relationship. For 90 years, from 1911-2001, the building was known under the name Folkets Hus (People’s House). All sorts of activities took place here, from political electioneering meetings to chess tournaments, a café, senior citizens’ exercise groups and rock concerts. Before the labour movement took over, Mackgården was one of the city’s distinguished private homes for merchants and directors. In her youth, the famous author Cora Sandel lived here for several years with her family.

Today, the stately neoclassical mansion houses the museum’s administration with the employees’ offices, exhibitions on three levels, Café Cora and a small shop with postcards, books, gifts, etc.



FOLKEPARKEN OPEN-AIR MUSEUM









At the south point of Tromsøya stands Folkeparken Open-Air Museum – and the former Troms Folk Museum. The facility is beautifully situated in the city’s most popular excursion area.

Kvitnesgården and Stornaustet have been open to the public since 1998. Perspektivet Museum seeks through exhibitions and arrangements to create a pleasant and interesting environment with a starting point in the old coastal culture. The coastal population’s contact with the outside world has also left is visible signs on the material culture, and the museum has therefore chosen to look at the coastal culture in an international perspective.

The open-air museum in Folkeparken is the county’s oldest and consists of 13 houses from Tromsø and the surrounding district. Troms Folk Museum, established in 1952, built up the facility during a 30-year period, with the good help of its enthusiastic members in the Troms Folk Museum Association.

The road Kvaløyveien divides the museum area into two “courtyards”. By the sea stands the beautiful Kvitnesgården along with a large boathouse, Stornaustet, and buildings that were originally located in Tromsø. On the opposite side of the road stands Mortengården, constituting the centre in a cluster of six log houses. Down by the seaside is the boathouse Engenesnaustet with boats and tools from the 19th century.

Kvitnesgården from 1826 was the main building at the Kvitnes trading post on the island of Vannøya in Nord-Troms. Here, the visitors get a glimpse into life at the old trading centres in North Norway. They were financial and social centres, open to impulses from the outside world. The exhibition “Lovely Beings” is about young, single women at the trading centres the way they are portrayed in literature, while “Klunkestua” shows a reconstructed living room from the end of the 19th century.

In Stornaustet, the two well-used “fembøringer” (special 10-oar Nordland boats), “Merkur” and “Drauen”, occupy the centre of the exhibition “In Cod We Trust”. The exhibition focuses on the important roles and work of the women before the Lofoten Fishery in older times, and on the international trade with clipfish and stockfish as raw materials in the food traditions of foreign lands. The slide show “Fiskelykke” (Good Fortune in Fishing) takes the audience along on the Lofoten Fishery in a reconstruction of “Drauen”.

Mortengården was originally located in Straumshamna on the island of Kvaløya. It is named after Morten Andreassen, born in 1876, who was the last in his line to live in Straumshamna. The oldest part of the house is a small two-room cottage built during the last half of the 18th century. In the prosperous years around 1850, Mortengården was extended with a second floor built of logs. There was a new small room, exterior panelling and a beautiful portal in neoclassical style with initials and date. The way the house stands today, it is a typical representative for the so-called “midtgangstue” (gangway cottage). Judging by its size, farming and fishing must have yielded a good return for building owner Hans Simon Kristoffersen. Mortengården was inhabited until the 1950s, at which time it was taken over by Troms Folk Museum and erected in Folkeparken Open-Air Museum as the first building that could be shown to interested visitors.

The exhibitions in Kvitnesgården and Stornaustet can be visited during the summer season. For further information about opening hours and arrangements in Folkeparken, contact Perspektivet Museum by calling telephone number: (+47) 77 60 19 10, or visit our websites.



STRAUMEN FARM











Straumen Gård (farm) is beautifully situated in Straumsbukta on the island of Kvaløya, about 40 kilometres from Tromsø city centre. The facility is located near the excursion site Hella and the road to Sommarøy, and is well worth a visit.

When the farm was abandoned in the 1960s, Troms Folk Museum took over a very intact and authentic facility, with inventory and implements that belonged to the farm. Today, Straumen Gård is a local museum with an historic atmosphere for arrangements, guided tours and animated teaching.

Straumen Gård consists of 10 buildings, the majority of which were constructed around the middle of the 19th century. Along the beach stand houses for the people and cooking, while cowsheds, stables and barns stand at the outer edge of the courtyard. The sea houses that were part of the facility, two boathouses and a shed are unfortunately gone. The farm has apparently not been divided up, such that the old courtyard shape has been preserved, and we can take delight in an exceptional cultural monument: A virtually intact farm facility which also has retained tools, implements and inventory from the time when there was life in the houses.

Straumen Gård had a favourable location in relation to resources on land and in the sea. It also became a central meeting place for people in the village. For a while, school was held in the cottage, and both postal and goods services were conducted from Straumen Gård.

In the 1960s, the farming operations were closed down and the farm was sold to Troms Folk Museum. The museum took over Bensjordstua from the neighbouring farm and set this up on the property. With the help of government subsidies and great amounts of voluntary work by local residents, the beautiful farm facility was restored and put into use as a local museum.


tour - 360º link








http://www.perspektivet.no/en/about-us/


Cultura e conhecimento são ingredientes essenciais para a sociedade.

Vamos compartilhar.



--br via tradutor do google

Perspektivet Museu está localizado em Mackgården, Noruega

Perspektivet Museum (PEM) é uma fundação pública para a atividade museu na cidade de Tromsø e área circundante. O museu está a participar na reforma do museu nacional e assumiu coleções e propriedade do Museu da Cidade Tromsø agora fechado e Troms Folk Museum.

Em 2002, a PEM começou a usar uma das mais belas construções de madeira da cidade, uma propriedade neoclássica registado construído pelo comerciante Daniel Mack em 1838. Na primavera de 2004, o museu foi aberto ao público com exposições em dois andares, um café e museu loja.

PEM é uma jovem instituição em construção em uma cidade universitária movimentada em crescimento. A diversidade étnica, religiosa, linguística e cultural na cidade caracteriza perfil e escolha de perspectivas do museu. O mesmo é verdadeiro para a especialização do museu na história cultural recente e documentação contemporânea.

Com um ponto de partida para os problemas atuais e temas do nosso tempo presente, PEM está trabalhando com projetos ao longo de vários anos. No período 2004-2006, a situação dos marinheiros russos em Tromsø de hoje será ilustrada através de um projeto de documentação abrangente.

PEM é na panela de vazamento na rede museu nacional. Nesta foto, vemos PEM como um futuro centro para a atividade museu na capital do Norte da Noruega, com competência composto e orientação internacional para as regiões Nordeste.

No mesmo bloco onde o museu está hoje, existem planos para construir uma construção nova, com instalações de primeira classe para a comunicação e preservação das coleções. Desta forma, esperamos ser capazes de perceber Perspektivet Museum como uma importante janela de exposição e arena de debate no Norte da Noruega.

Entre muitas REALIDADES

Perspektivet Museum (PEM) inspira-se o debate social em curso e recebe diretamente envolvido em uma variedade de temas contemporâneos, através de documentação e diálogo. Acreditamos que o museu deve ser uma arena central para transmitir conhecimentos atuais, debates e conversas, e que a força dos museus reside em unir visão mais profunda com a comunicação para tantas pessoas quanto possível. O museu como uma academia local se concentra mais em pontos de vista de territórios geográficos como fundações para identificação pessoal e cultural. Idealmente, o museu pode apresentar interpretações e histórias do que aqueles que dominam o quadro de mídia, e, assim, levar-nos a especular sobre a nossa própria vida e do nosso lugar dentro da sociedade alternativas.

Diverse Tromsø oferece uma riqueza de material para perspectivas diferentes ou contraditórias sobre sociedade, cultura e vida. A Região Tromsø é uma sociedade plutocrática; é culturalmente, linguisticamente, religiosamente e etnicamente composta. O elemento tradicional da Samis é claramente visível hoje também, como são os russos, que são um dos maiores grupos de imigrantes. A cidade está em constante crescimento, atraindo novas pessoas de longe e de perto. Hoje mais de 110 nacionalidades diferentes são representadas.

O contato com as regiões nordeste sempre deixou a sua marca na Região Tromsø. Desde cedo, a imigração de Kvens da Finlândia, o comércio com Pomors russas e as migrações sazonais do Samis para a costa desta região deu um sabor internacional. Eo status da cidade como "a entrada para o Ártico" a caça à baleia importante e vedação terras e dos recursos haliêuticos atraiu pessoas de uma variedade de nações.

Muitos passados ​​e muitas histórias demonstram variação, diversidade e contrastes. PM quer ângulo histórico e temas atuais, de tal forma que contrasta em valores, atitudes e filosofias de vida sai para fora. A apresentação de passados ​​diferentes e pontos de vista pode vir a contribuir para a compreensão e respeito para o fato de que os outros têm uma imagem diferente da realidade do que nós mesmos temos.



Storgata 95

Perspektivet Museu está localizado no Mackgården, numa casa aristocrata listados de 1838 a que uma grande quantidade de moradores Tromsø ter um relacionamento. Por 90 anos, 1911-2001, o edifício foi conhecido sob o nome Folkets Hus (Casa do Povo). Todos os tipos de atividades aconteceram aqui, desde reuniões Eleitoreiras políticos para os torneios de xadrez, um café, grupos de exercício de idosos e concertos de rock. Antes do movimento operário assumiu, Mackgården foi um dos ilustres casas particulares da cidade para os comerciantes e diretores. Em sua juventude, o famoso autor Cora Sandel viveu aqui por vários anos com sua família.

Hoje, a mansão neoclássica imponente abriga a administração do museu, com escritórios dos trabalhadores, exposições em três níveis, Café Cora e uma pequena loja com cartões postais, livros, presentes, etc.



FOLKEPARKEN Open-Air Museum

No ponto sul de Tromsøya está Folkeparken Open-Air Museum - e do antigo Museu Troms Folk. A instalação está maravilhosamente situado na área excursão da cidade mais popular.

Kvitnesgården e Stornaustet ter sido aberto ao público desde 1998. Perspektivet Museu procura através de exposições e arranjos para criar um ambiente agradável e interessante, com um ponto de partida para a cultura costeira de idade. Contato da população costeira com o mundo exterior é também deixou sinais visíveis sobre a cultura material, eo museu tem, portanto, escolhido para olhar para a cultura costeira, numa perspectiva internacional.

O museu ao ar livre em Folkeparken é o concelho do mais antigo e é composto por 13 casas de Tromsø e da zona circundante. Troms Museu Folclórico, fundado em 1952, construiu a instalação durante um período de 30 anos, com a boa ajuda de seus membros entusiastas do Museu Associação Troms Folk.

A estrada Kvaløyveien divide a área do museu em duas "pátios". À beira-mar fica a bela Kvitnesgården juntamente com uma grande garagem de barcos, Stornaustet, e edifícios que foram originalmente localizados em Tromsø. No lado oposto da estrada está Mortengården, que constitui o centro de um cluster de seis casas de madeira. Para baixo à beira-mar é o ancoradouro Engenesnaustet com barcos e ferramentas do século 19.

Kvitnesgården desde 1826 foi o edifício principal, no posto de troca Kvitnes na ilha de Vannøya em Nord-Troms. Aqui, os visitantes obter um vislumbre da vida nos centros comerciais antigos em North Norway. Eram centros financeiros e sociais, abertos a impulsos do mundo exterior. A exposição "Seres Adorável" é sobre jovens, mulheres solteiras nos centros comerciais da maneira como eles são retratados na literatura, enquanto "Klunkestua" mostra uma sala de estar reconstruído a partir do final do século 19.

Em Stornaustet, os dois bem-usado "fembøringer" (especiais 10 remo barcos Nordland), "Merkur" e "Drauen", ocupam o centro da exposição "No bacalhau nós confiamos". A exposição centra-se nos papéis importantes e trabalho das mulheres perante a Lofoten da pesca nos tempos mais antigos, e sobre o comércio internacional com clipfish e stockfish como matérias-primas nas tradições alimentares de terras estrangeiras. A apresentação de slides "Fiskelykke" (Good Fortune na Pesca) leva o público ao longo do Lofoten Fishery em uma reconstrução de "Drauen".

Mortengården foi originalmente localizado em Straumshamna na ilha de Kvaløya. É nomeado após Morten Andreassen, nascido em 1876, que foi o último em sua linha de viver em Straumshamna. A parte mais antiga da casa é uma pequena cabana de dois quartos construído durante a última metade do século 18. Nos anos de prosperidade em torno de 1850, Mortengården foi ampliada com um segundo andar construído de troncos. Houve uma nova sala pequena, exterior painéis e um belo portal em estilo neoclássico com iniciais ea data. A forma como a casa está hoje, é um típico representante para o chamado "midtgangstue" (casa de campo passadiço). A julgar pelo seu tamanho, a agricultura ea pesca deve ter rendeu um bom retorno para o proprietário do edifício Hans Simon Kristoffersen. Mortengården foi habitado até 1950, altura em que foi tomado por Troms Folk Museum e erigidos em Folkeparken Open-Air Museum como o primeiro prédio que poderia ser mostrado para os visitantes interessados.

As exposições em Kvitnesgården e Stornaustet pode ser visitada durante a temporada de verão. Para mais informações sobre o horário de funcionamento e arranjos em Folkeparken, entre em contato Perspektivet Museu chamando número de telefone: (+47) 77 60 19 10, ou visite os nossos websites.



Straumen FARM















Straumen Gård (fazenda) está maravilhosamente situado no Straumsbukta na ilha de Kvaløya, cerca de 40 km do centro de Tromsø. A instalação está localizada perto do local da excursão Hella ea estrada para Sommarøy, e vale bem a pena uma visita.

Quando a fazenda foi abandonada na década de 1960, Troms Folk Museum assumiu uma facilidade muito intacto e autêntico, com inventário e implementos que pertencia à fazenda. Hoje, Straumen Gård é um museu local com uma atmosfera histórica para arranjos, visitas guiadas e ensino animado.

Straumen Gård é composto por 10 edifícios, a maioria dos quais foram construídos em meados do século 19. Ao longo da praia ficam as casas para as pessoas e cozinhar, enquanto estábulos, estábulos e celeiros ficar na borda externa do pátio. As casas do mar que faziam parte da instalação, dois botes e um galpão são, infelizmente, desapareceu. A fazenda não tenha aparentemente sido dividida, de modo que a forma pátio velho foi preservado, e nós podemos ter prazer em um monumento cultural excepcional: Uma instalação de farm praticamente intacto, que também manteve ferramentas, implementos e inventário a partir do momento em que houve a vida nas casas.

Straumen Gård tinha uma localização favorável em relação aos recursos em terra e no mar. Ele também se tornou um local de encontro central para as pessoas na aldeia. Por um tempo, a escola realizou-se na casa de campo, e ambos os serviços postais e de bens foram realizadas de Straumen Gard.

Na década de 1960, as operações agrícolas foram fechadas ea fazenda foi vendida para Troms Folk Museum. O museu assumiu Bensjordstua da fazenda vizinha e configurá-lo na propriedade. Com a ajuda de subsídios governamentais e grandes quantidades de trabalho voluntário por moradores locais, a bela academia fazenda foi restaurado e colocado em uso como um museu local.

Nenhum comentário:

Postar um comentário