Google+ Followers

domingo, 1 de maio de 2016

China promove desenvolvimento da indústria de produtos culturais --- China promotes development of cultural products industry

Nos últimos anos, a China teve um desenvolvimento muito rápido na indústria de produtos cultural, que gerou também produtos que combinam os elementos tradicionais e modernos. A reunião ordinária do Conselho de Estado da China realizada ontem (27) afirmou que o país vai promover ainda mais o desenvolvimento do setor de criatividade cultural.


Desde 2013, o Museu do Palácio Imperial tem lançado uma série de produtos culturais, atraindo muitos consumidores. Até o final de 2015, o Museu já lançara 8683 produtos culturais, e o valor de venda destes produtos aumentou de 600 milhões de yuans em 2013 para 1 bilhão em 2015. Recentemente, o Museu ainda assinou com o Alibaba, maior plataforma de venda online da China, explorando ainda mais o mercado. O presidente do Museu, Shan Qixiang, afirmou:

"De fato, procuramos explorar ao máximo as informações culturais nas relíquias do Palácio Imperial e as combinamos com a vida, o que é muito interessante."

A reunião ordinária do Conselho de Estado no dia 27 afirmou que é necessário explorar os recursos das relíquias dos museus para promover o desenvolvimento do setor de criatividade cultural, o que possui grande significado para a divulgação da cultura chinesa, herança da civilização chinesa e à promoção do desenvolvimento socioeconômico coordenado. Para isso, é preciso escolher alguns museus para serem pilotos na exploração dos produtos culturais, formar intelectuais a respeito, aperfeiçoar o mecanismo de apoio e orientação e promover a combinação deste setor com o turismo.

Além disso, a exploração dos conteúdos e canais também vai dar apoio ao mercado de produtos culturais. Jin Qian, vice-gerente-geral da Companhia Huace de Hangzhou, disse que a combinação dos conteúdos e canais favorecerá à maximização do valor dos produtos culturais.

"Há dois meios para a combinação, incluindo a combinação profunda dos conteúdos e canais que maximiza o valor dos produtos e a capacidade de divulgação e interligação do setor de criatividade cultural com outros setores."

O Regulamento do Museu entrou em vigor no dia 20 de março deste ano, e estimula os museus a explorar as conotações das relíquias e combiná-las com a criatividade, a cultura e o turismo, além de fabricar produtos derivados, com o fim de reforçar a capacidade de desenvolvimento deles. O diretor do Departamento de Relíquias Culturais e Históricas, Liu Yuzhu, disse:

"Alguns grandes museus forneceram produtos derivados e fazem bem os serviços aos consumidores, o que, porém, ainda não pode satisfazer a demanda social. Acreditamos que com alguns anos de esforços, os nossos museus podem ter um desenvolvimento ainda maior, o que também é uma boa notícia para os consumidores"





Segue-se a lista dos 10 maiores países
exportadores de produtos culturais do mundo.


Nº1 – China





Nº2 – Estados Unidos




Nº3 – Reino Unido




Nº4 – Suíça



Nº5 – Índia




Nº6 – Alemanha



Nº7 – Itália



Nº8 – França


Nº9 – Singapura


Nº10 – Turquia








Fonte: @edisonmariotti #edisonmariotti





--in via tradutor do google

China promotes development of cultural products industry

In recent years, China has had a very rapid development in the cultural products industry, which has also created products that combine traditional and modern elements. The regular meeting of the State Council of China held yesterday (27) stated that the country will further promote the development of cultural creativity industry.

Since 2013, the Palace Museum has launched a series of cultural products, attracting many consumers. By the end of 2015, the Museum has already launched 8683 cultural products, and the sales value of these products increased from 600 million yuan in 2013 to 1 billion in 2015. Recently, the Museum also signed with Alibaba, the largest online sales platform China, further exploring the market. The President of the Museum, Shan Qixiang said:

"In fact, we try to make the most of cultural information in the Imperial Palace relics and combine with life, which is very interesting."

The regular meeting of the State Council on the 27th said that it is necessary to exploit the resources of the relics from museums to promote the development of the cultural creativity industry, which has great significance for the dissemination of Chinese culture, heritage of Chinese civilization and the promotion socioeconomic development coordinated. For this, you need to choose some museums to be pilots in the exploitation of cultural products, intellectual form about, improve the mechanism of support and guidance and promote the combination of this sector with tourism.

In addition, the operation content and channels will also support the cultural goods market. Jin Qian, deputy general manager of the Company Huace Hangzhou, said the combination of favor content and channels to maximize the value of cultural products.

"There are two ways for the combination, including the profound combination of content and channels that maximizes the value of products and dissemination capacity and interconnection of cultural creativity industry with other sectors."

The Museum of Regulation entered into force on 20 March this year, and encourages museums to explore the connotations of the relics and combine them with creativity, culture and tourism, and manufacturing derivative products, in order to strengthen their development capacity. The director of the Department of Cultural and Historical Relics, Liu Yuzhu, said:

"Some great museums provide derivatives and do well services to consumers, which, however, still can not meet the social demand. We believe that with a few years of efforts, our museums may have an even greater development, which is also good news for consumers "

Nenhum comentário:

Postar um comentário