Google+ Followers

quinta-feira, 25 de agosto de 2016

The oldest needle in the world: 50,000-year-old sewing instrument is discovered in a Siberian Cave. --- A agulha mais antiga do mundo: Instrumento de costura 50.000 anos é descoberto em uma caverna siberiana.

The cave is in the Altai Mountains and is the one place where Neanderthals, Denisovans and Homo sapiens have all lived
 

 

The needle is made of ancient bird bone and is 7.6cm (3 inches) long
It suggests the Denisovans were more sophisticated than first thought


Researchers have discovered what could be the world's oldest needle in a Siberian cave, which they claim is 50,000-years-old.

The discovery was made in Denisova Cave – a site in the Altai Mountains that has already yielded many other archaeological discoveries.



The three inch (7.6cm) needle is crafted from ancient bird bone, and is believed to have been made by long extinct species of humans, called Denisovans.


 
 


The finding comes from an annual summer excavation of Denisova Cave, which has been studied for more than three decades. The needle suggests that the Denisovans were more sophisticated than previously believed



Professor Mikhail Shunkov, head of the Institute of Archaeology and Ethnography in Novosibirsk, told the Siberian Time: 'It is the most unique find of this season, which can even be called sensational.


'It is a needle made of bone.
'As of today it is the most ancient needle in the word. It is about 50,000 years old.'


Previous to this finding, the oldest bone needle found was discovered in Potok Cave in the Eastern Karavanke, Slovenia.
This dated back to around 47,000 years ago.




The three inch (7.6 centimetre) needle is crafted from ancient bird bone, and is believed to have been made by long extinct species of humans, called Denisovans
The needle suggests that the Denisovans were more sophisticated than previously believed.


Previous findings from the cave have included intricate modern-looking polished jewellery made of chlorite.


But the researchers believe the needle is around 10,000 years older than the jewellery.



The needle was found in Denisova Cave in the Altai Mountains in Russia. The cave was used by Homo sapiens, Neanderthals and Denisovans, and dates back to at least 288,000 years old
Dr Maksim Kozlikin, head of the excavations at Denisova Cave, told the Siberian Times: 'It is the longest needle found in Denisova cave. We have found needles, but in younger (archeological) layers.'


The cave was used by Homo sapiens, Neanderthals and Denisovans, and dates back to at least 288,000 years old.


In recent years it has provided a succession of revelations about our origins, including a discovery by DNA analysis that our ancestors crossbred with both Neanderthals and Denisovans.


WHO WERE THE DENISOVANS?
The Denisovans are an extinct species of human that appear to have lived in Siberia and even down as far as southeast Asia.


Although remains of these mysterious early humans have only been discovered at one site - the Denisova Cave in the Altai Mountains in Siberia, DNA analysis has shown they were widespread.


DNA from these early humans has been found in the genomes of modern humans over a wide area of Asia, suggesting they once covered a vast range.
They are thought to have been a sister species of the Neanderthals, who lived in western Asia and Europe at around the same time.


The two species appear to have separated from a common ancestor around 200,000 years ago, while they split from the modern human Homo sapien lineage around 600,000 years ago.


Bone and ivory beads found in the Denisova Cave were discovered in the same sediment layers as the Denisovan fossils, leading to suggestions they had sophisticated tools and jewellery.


Professor Chris Stringer, an anthropologist at the Natural History Museum in London, said: 'Layer 11 in the cave contained a Denisovan girl's fingerbone near the bottom but worked bone and ivory artefacts higher up, suggesting that the Denisovans could have made the kind of tools normally associated with modern humans.


'However, direct dating work by the Oxford Radiocarbon Unit reported at the ESHE meeting suggests the Denisovan fossil is more than 50,000 years old, while the oldest 'advanced' artefacts are about 45,000 years old, a date which matches the appearance of modern humans elsewhere in Siberia.'



The cave has been studied for over three decades. In 2008, Siberian researchers discovered a finger bone fragment of 'X woman', a juvenile female believed to have lived around 41,000 years ago
In 2008, Siberian researchers discovered a finger bone fragment of 'X woman', a juvenile female believed to have lived around 41,000 years ago.
Analysis showed she was genetically distinct from Neanderthals and modern humans, confirming the Denisovan grouping.


In 2008, a bracelet was also found that was made by the Denisovans 40,000 years ago.


Scientists found that a hole had been drilled in part of the bracelet with such precision that it could only have been made with a high-rotation drill similar to those used today.


It was also carefully polished, with a heavy pendant added in the centre, probably hanging from a short leather strap.


The bracelet, which predates the needle by 10,000 years, indicated the Denisovans to be more technologically advanced than Home sapiens or Neanderthals in the same period.


Professor Shunkov added: 'We can confidently say that Altai was one of the cultural centres, where the modern human was formed.'




In 2008, a bracelet was also found that was made by the Denisovans 40,000 years ago. Scientists found that a hole had been drilled in part of the bracelet with such precision that it could only have been made with a high-rotation drill similar to those used today




 




Fonte: @edisonmariotti #edisonmariotti

http://www.dailymail.co.uk/sciencetech/article-3754332/The-oldest-needle-world-50-000-year-old-sewing-instrument-discovered-Siberian-Cave.html#ixzz4IHSo08qA

Cultura e conhecimento são ingredientes essenciais para a sociedade.

A cultura e o amor devem estar juntos.

Vamos compartilhar.







--br via tradutor do google
A agulha mais antiga do mundo: Instrumento de costura 50.000 anos é descoberto em uma caverna siberiana

A caverna é nas montanhas de Altai e é o único lugar onde os neandertais, Denisovans e Homo sapiens ter todos viviam
A agulha é feita de osso antigo e pássaro é 7,6cm (3 polegadas) de comprimento.

Ele sugere que os Denisovans eram mais sofisticados do que se pensava

Os investigadores descobriram que poderia ser agulha mais antiga do mundo em uma caverna siberiana, que eles afirmam é de 50.000 anos de idade.
A descoberta foi feita na caverna Denisova - um local nas montanhas de Altai, que já produziu muitas outras descobertas arqueológicas.
A agulha (7,6 centímetros) de três polegadas é trabalhada a partir antiga osso pássaro, e acredita-se ter sido feita por espécies de longo extinta de seres humanos, chamados Denisovans.

A constatação vem de uma escavação de verão anual de Denisova Cave, que tem sido estudado por mais de três décadas. A agulha sugere que os Denisovans eram mais sofisticados do que se pensava

Professor Mikhail Shunkov, chefe do Instituto de Arqueologia e Etnografia em Novosibirsk, disse o Tempo Sibéria: "É a descoberta mais original desta temporada, que pode mesmo ser chamado sensacional.
'É uma agulha feitos de osso.

"A partir de hoje, é a agulha mais antiga na palavra. É cerca de 50.000 anos de idade. "

Anterior a esta conclusão, a agulha do osso mais antigo encontrado foi descoberto em Potok caverna na Karavanke Oriental, Eslovénia.
Isso remonta a cerca de 47.000 anos atrás.

A agulha (7,6 centímetros) de três polegadas é trabalhada a partir antiga osso pássaro, e acredita-se ter sido feita por espécies de longo extinta de seres humanos, chamado Denisovans.

A agulha sugere que os Denisovans eram mais sofisticados do que se acreditava anteriormente.

Achados anteriores de caverna ter incluído a jóia polida aparência moderna intrincado feito de clorito.

Mas os pesquisadores acreditam que a agulha é de cerca de 10.000 anos mais velha do que as jóias.

A agulha foi encontrado na caverna Denisova nas montanhas de Altai, na Rússia. A caverna foi usada pelo Homo sapiens, Neandertais e Denisovans, e remonta a pelo menos 288.000 anos.

Dr Maksim Kozlikin, chefe das escavações em Denisova Cave, disse à Siberian Times: "É a agulha mais longa encontrada em Denisova caverna. Foram encontradas agulhas, mas em camadas mais jovens (arqueológicos).
A caverna foi usada pelo Homo sapiens, Neandertais e Denisovans, e remonta a pelo menos 288.000 anos de idade.

Nos últimos anos, tem proporcionado uma sucessão de revelações sobre as nossas origens, incluindo uma descoberta por análise de DNA que os nossos antepassados ​​mestiços com ambos os neandertais e Denisovans.

Quem eram os Denisovans?
Os Denisovans são uma espécie extinta de humano que parecem ter vivido na Sibéria e até mesmo para baixo tanto quanto sudeste da Ásia.
Embora restos desses primeiros seres humanos misteriosas só foram descobertos em um site - a Caverna Denisova nas montanhas de Altai, na Sibéria, análise de DNA mostrou que eles foram generalizadas.
DNA a partir destes primeiros seres humanos foi encontrado nos genomas de humanos modernos por uma vasta área da Ásia, sugerindo que eles já cobriu uma vasta gama.

Eles são pensados ​​para ter sido uma espécie irmã do Neanderthals, que viviam no oeste da Ásia e da Europa em torno do mesmo tempo.
As duas espécies parecem ter separado de um ancestral comum cerca de 200.000 anos atrás, quando eles se separaram da linhagem moderna Homo sapiens humana cerca de 600.000 anos atrás.

Osso e marfim pérolas encontradas na caverna Denisova foram descobertos nas mesmas camadas de sedimentos como os fósseis Denisovan, levando a sugestões que tinham ferramentas sofisticadas e jóias.

O professor Chris Stringer, antropólogo do Museu de História Natural de Londres, disse: "Camada 11 na caverna continha fingerbone de uma menina Denisovan perto do fundo, mas trabalhou artefactos osso e marfim mais acima, sugerindo que os Denisovans poderia ter feito o tipo de ferramentas normalmente associado com os seres humanos modernos.

"No entanto, namoro trabalho direto pela Unidade de radiocarbono da Oxford relatado na reunião ESHE sugere o fóssil Denisovan é mais de 50.000 anos de idade, enquanto os mais velhos '' artefatos avançados são cerca de 45.000 anos, uma data que coincide com o aparecimento dos humanos modernos em outros lugares na Sibéria. "

A caverna tem sido estudada há mais de três décadas. Em 2008, os pesquisadores da Sibéria descobriram um fragmento de osso do dedo de "Mulher X ', uma fêmea juvenil Acredita-se que viveu por volta de 41.000 anos atrás
Em 2008, os pesquisadores da Sibéria descobriram um fragmento de osso do dedo de "Mulher X ', uma fêmea juvenil Acredita-se que viveu por volta de 41.000 anos atrás.

A análise mostrou que ela era geneticamente distinto de neandertais e humanos modernos, confirmando o agrupamento Denisovan.
Em 2008, uma pulseira também foi encontrado que foi feita pela Denisovans 40.000 anos atrás.

Os cientistas descobriu que um furo tinha sido perfurado na parte da pulseira com tal precisão que só podia ter sido feito com uma broca de alta rotação semelhante aos utilizados hoje.

Ele também foi cuidadosamente polida, com um pingente pesada adicionado no centro, provavelmente pendurado em uma cinta de couro curta.
A pulseira, que antecede a agulha por 10.000 anos, indicou os Denisovans a ser tecnologicamente mais avançado do que o Home Sapiens ou neandertais no mesmo período.

Professor Shunkov acrescentou: "Podemos dizer com confiança que Altai foi um dos centros culturais, onde o homem moderno se formou."

Em 2008, uma pulseira também foi encontrado que foi feita pela Denisovans 40.000 anos atrás. Os cientistas descobriu que um furo tinha sido perfurado na parte da pulseira com tal precisão que só podia ter sido feito com uma broca de alta rotação semelhante aos utilizados hoje.
 
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário