Google+ Followers

segunda-feira, 3 de outubro de 2016

New York Philharmonic to open OSU performing arts center in 2019. --- Filarmônica de Nova York para abrir OSU centro de artes performáticas em 2019.

STILLWATER — The New York Philharmonic will open Oklahoma State University's $60 million performing arts center in October 2019 with performances and educational events for students and the community.


OSU and the Philharmonic announced the residency partnership in advance of Saturday's groundbreaking for the Mc­Knight Center for the Performing Arts at Oklahoma State University.

“This expansive partnership presents a once-in-a-lifetime opportunity for our music faculty and students to interact with and be inspired by members of one of the world's greatest orchestras,” OSU President Burns Hargis said in the announcement.

The partnership is made possible in part by the $25 million gift by alumni Billie and Ross McKnight. Their gift established a program endowment to bring top-tier residency programs and performances to OSU. Matthew VanBesien, president of the New York Philharmonic, will attend the event Saturday.


“It's always exciting to open a new concert hall,” VanBesien said in a telephone interview Thursday. “We will really engage with the students and the community.”

In addition to multiple performances at the McKnight Center conducted by Jaap van Zweden — who will become the Philharmonic's music director in the 2018–19 season — the residency will include educational opportunities for OSU students with Philharmonic musicians and management, such as master classes, audition workshops and lectures.

“It will bring the full array of resources of the Philharmonic to bear,” VanBesien said. “Our musicians are superstars.”

VanBesien said he will work with OSU leaders to tailor a residency program specifically for the university that will be rewarding for both his musicians and the full student body, not just music majors.

“We have the better part of three years to come up with something really extraordinary,” he said.

Stage for global talent

The new partnership will be celebrated at the 9 a.m. groundbreaking, featuring Hargis, the McKnights, VanBesien and student performers from the department of music. The celebration will continue during a special halftime performance at the OSU versus Texas football game in Boone Pickens Stadium.

The 93,000-square-foot performing arts center will stand at the southwest corner of University Avenue and Hester Street. It will include a 1,100­-seat performance hall, 222­-seat recital hall and an outdoor amphitheater with a large viewing screen for broadcasting performances from the hall or anywhere in the world. To date, $44 million has been raised for the building.

“Billie and I are thrilled that the new performing arts center will serve as a stage for global talent and will bring OSU students unique culturally enriching opportunities,” Ross McKnight said in the announcement.

VanBesien praised the McKnights' vision to make a gift, not for brick and mortar, but for programming.

“I thought that was just terrific. It was such an enlightened approach,” he said.

The combination of a first-class facility and an endowment to fund programs “can really truly distinguish the university,” VanBesien said.

Hargis said the goal is to bring the programming endowment total to $50 million, which will provide about $2.5 million each year to bring artists and productions to campus.

Past appearances

Every season the Philharmonic reaches millions of people through concerts at Lincoln Center in New York, worldwide tours, educational activities and outreach.

Performances in Oklahoma include a 1904 concert by The New York Symphony, which merged with the Philharmonic Symphony Society of New York in 1928 to form today's New York Philharmonic.

Other performances in Oklahoma were:

1904: Oklahoma City with Music Director Walter Damrosch

1916: Ardmore, Oklahoma City and Shawnee with Music Director Josef Stransky

1983: Tulsa with Music Director Zubin Mehta







Fonte: @edisonmariotti #edisonmariotti


Cultura e conhecimento são ingredientes essenciais para a sociedade.

A cultura e o amor devem estar juntos.

Vamos compartilhar.






--br via tradutor do google
Filarmônica de Nova York para abrir OSU centro de artes performáticas em 2019.

Stillwater - A Filarmônica de Nova York vai abrir 60000000 $ centro de artes da Universidade Estadual de Oklahoma, em outubro 2019 com performances e eventos educacionais para alunos e comunidade.

OSU ea Filarmônica anunciou a parceria de residência antes de inovador de sábado para o Centro McKnight para as Artes Cênicas da Universidade Estadual de Oklahoma.

"Esta parceria expansiva apresenta uma oportunidade única em-um-vida para a nossa faculdade de música e estudantes de interagir e ser inspirado por membros de uma das maiores orquestras do mundo," OSU Presidente queimaduras Hargis disse no anúncio.

A parceria é possível, em parte pela doação de US $ 25 milhões até formaram Billie e Ross McKnight. Seu presente estabelecida uma dotação programa para levar programas de residência de alto nível e apresentações de OSU. Matthew VANBESIEN, presidente da New York Philharmonic, vai participar do evento de sábado.

Mais Cobertura: Leia todos os artigos Educação recentes
"É sempre emocionante para abrir uma nova sala de concertos," VANBESIEN disse em uma entrevista por telefone quinta-feira. "Nós realmente se envolver com os alunos e com a comunidade."

Além de várias apresentações no Centro McKnight conduzido por Jaap van Zweden - que se tornará o diretor musical da Filarmônica na temporada 2018-19 - a residência irá incluir oportunidades educacionais para os alunos OSU com músicos Filarmônica e de gestão, tais como master classes, audição workshops e palestras.

"Ele vai trazer toda a gama de recursos do Philharmonic para suportar", disse VANBESIEN. "Nossos músicos são superstars."

VANBESIEN disse que vai trabalhar com os líderes da OSU para adaptar um programa de residência especificamente para a universidade que vai ser gratificante para ambos os músicos e do corpo discente completo, não apenas majores da música.

"Nós temos a melhor parte de três anos para chegar a algo realmente extraordinário", disse ele.

Foto - Ross e Billie McKnight, de Throckmorton, Texas [foto fornecida] Imagem - The New York Philharmonic vai abrir o Centro de McKnight para as Artes Cênicas da Universidade Estadual de Oklahoma, quando ela for concluída em 2019. [foto fornecida]
+
Palco para talentos globais

A nova parceria será celebrada na inovador 09:00, com Hargis, os McKnights, VANBESIEN e artistas de estudantes do departamento de música. A celebração continuará durante uma performance especial de meio expediente na OSU contra Texas jogo de futebol em Boone Pickens Stadium.

A 93.000 pés quadrados centro de artes performáticas vai ficar no canto sudoeste da avenida da universidade e Hester Street. Ele irá incluir uma sala de espectáculos 1.100 lugares, hall considerando 222 lugares e um anfiteatro ao ar livre com uma grande tela de visualização para performances de transmissão da sala ou em qualquer lugar do mundo. Até à data, $ 44 milhões foram arrecadados para o edifício.

"Billie e eu estamos emocionados que o novo centro de artes performáticas vai servir de palco para o talento global e trará os alunos OSU únicas oportunidades culturalmente enriquecedoras", disse Ross McKnight no anúncio.

VANBESIEN elogiou a visão dos McKnights 'para fazer um presente, não para tijolo e argamassa, mas para a programação.

 Jogar este VideoMcKnight Center-New York Philharmonic
"Eu pensei que era apenas ótimo. Era uma tal abordagem esclarecida ", disse ele.

A combinação de uma instalação de primeira classe e uma dotação para financiar programas "pode ​​realmente verdadeiramente distinguir a universidade", disse VANBESIEN.

Hargis disse que o objetivo é trazer a dotação de programação total para US $ 50 milhões, que irá fornecer cerca de US $ 2,5 milhões por ano para trazer artistas e produções para o campus.

últimos trabalhos

A cada temporada a Filarmônica atinge milhões de pessoas através de concertos no Lincoln Center, em Nova York, passeios em todo o mundo, as atividades de ensino e extensão.

Performances em Oklahoma incluem um concerto 1904 por The New York Symphony, que se fundiu com a Filarmônica Symphony Society of New York em 1928 para formar de hoje New York Philharmonic.

Outras performances em Oklahoma foram:

1904: Oklahoma City com o Diretor de Música Walter Damrosch

1916: Ardmore, Oklahoma City e Shawnee com o Diretor de Música Josef Stransky

1983: Tulsa com o diretor musical Zubin Mehta

Nenhum comentário:

Postar um comentário