Google+ Followers

segunda-feira, 19 de dezembro de 2016

Caiporas are confirmed as Intangible Heritage of Pernambuco, Brazil. --- Caiporas são confirmados como Patrimônio Imaterial de Pernambuco, Brasil.

Pesqueira, entered the list of municipalities in Pernambuco to receive a cultural honor. One of the local symbols, the Caiporas, a traditional carnival block that paraded in the streets of the city of Agriturismo 54 years ago, will be registered as Intangible Heritage of Pernambuco by the State Council for Preservation of Cultural Heritage (CEPPC). The official award, according to one of the body's advisers, Marcus Prado, must occur by the State Government in the next few weeks or at most until the carnival in February 2017.


(Big-headed dolls and small body are one of the attractions
 of the Pesqueira carnival.) Photo: Paulo Paiva / DP)

According to the CEPPC, linked to the Foundation of the Patrimony of Art and History of Pernambuco (Fundarpe), the bill that requested the title of Intangible Heritage to the Caiporas left the Legislative Assembly of the State of Pernambuco (Alepe) and received a favorable opinion of the concession Of the merits, after the phases of presentation of the documentation required by the Secretary of Culture of the State of Pernambuco (Secult-PE) and defense of the request.

The initiative was initiated by Alepe and the CEPPC, based on the evaluation regulation for this type of request, accepts or does not accept the suit. After presenting all the necessary documentation, the council understood that the Caiporas are one of the most important cultural expressions of Pernambuco. The carnival of Pesqueira has a strong tradition and every year receives many tourists, attracted by the legend of the Caiporas. It's a fair and well-deserved title, "said Marcus Prado.

The Caiporas parade in the Pesqueira carnival, 214 kilometers from Recife, from 1962, when one of the founders of the group, João Justino de Melo, known as Gilete, officialized the game. The dolls, whose head is disproportionate to the rest of the body and made from a burlap bag, are characterized by the use of a jacket, long-sleeved shirt, tie and trousers.

For a few years, according to Aristotle de Melo, one of João Justino's sons, the block stopped parading in the carnival, once a negative image of the Caiporas was created, whose legend of popular folklore points to the insurgency of forest creatures. They destroyed the forest. According to folklore, creatures frightened the hunters at night if they did not receive rum and smoke on the tree trunks. What was a horror story turned into fun.




Dona Helena Rodrigues de Melo has dedicated herself fully to the improvement of the fantasies and maintenance of the Caiporas tradition. Photo: Bernardo Dantas / DP

Dona Helena Rodrigues de Melo has dedicated herself fully to the improvement of the fantasies and maintenance of the Caiporas tradition. Photo: Bernardo Dantas / DP

Part of the founder's family, even, was against the continuation of the joke. It was a mystic that whoever left the Caiporas would die soon enough, but that was all rumor. The Caiporas appeared like a cultural manifestation, of carnival jest. Eight years ago, my father passed away, but first he asked my mother to continue the tradition and not allow the Caiporas to end. Since then, she has been at the helm of the% u201D bloc organization, Aristotle said.

After the widowhood, Helena Rodrigues de Melo, president and master of the bloc, has been totally dedicated to improving fantasies and maintaining tradition. She makes, in fact, puppets of the Caiporas in small sizes and miniatures, much sought after by the inhabitants of the city, who decorate the houses, and tourists who visit Pesqueira during the Folia de Momo. % U201CWe are thankful and happy with this title, it is a recognition of a cultural tradition that strengthens the name of Pernambuco% u201D, said Mrs. Helena.

This kind of concession is very important for our culture, not only because of the intangible and representative nature of becoming intangible heritage, but also because it opens opportunities for strengthening the segment in order to stimulate new cultural expressions to be recognized in the state of Pernambuco. After the defense, the favorable opinion on the Caiporas will be sent back to Alepe and, later, made official by the governor Paulo Câmara% u201D, completed Prado.


Get to know the intangible heritage of Pernambuco recognized by Alepe:

Maracatus nation and rural
Coco de roda (Lagoa de Itaenga)
Coconut Samba (Arcoverde)
Carnival Club Misto das Pás (Recife)
Peta Mass (Tabira)
Groups of Maracatu Rural (Nazaré da Mata)
Manguebeat (movement)
Carnival of Vitória de Santo Antão
Feast of the Dahlias (Taquaritinga do Norte)
Block of Carnival The Woman of the Umbrella (Catende)
Feast of the Battle of Reduto (Rio Formoso)
Feast of the Marocas (Belo Jardim)
Blocks of Flowers (Recife)
Dance of the Xaxado (Serra Talhada)
Carnival of Olinda
Papangus (calves)
Festival of the Pitomba (Jaboatão dos Guararapes)
Mass of the Cowboy (Serrita)
Top hat
Dance of the Popular Toy Ciranda
Block Carnavalesco Cock of the Dawn (Recife)
São João (Caruaru)
Sugarcane liquor
Souza Lion cake
Party of the Washerwoman (Cabo de Santo Agostinho)
Architectural Set and Spectacle of the Passion of the Christ of New Jerusalem (New Farm - Brejo da Madre de Deus)
Roll cake





fonte: @edisonmariotti #edisonmariotti

https://boainformacao.com.br/2016/12/1400-caiporas-sao-confirmados-como-patrimonio-imaterial-de-pernambuco/

Cultura e conhecimento são ingredientes essenciais para a sociedade.

A cultura e o amor devem estar juntos.

Vamos compartilhar.









--br
Caiporas são confirmados como Patrimônio Imaterial de Pernambuco, Brasil.

(Bonecos de cabeça grande e corpo pequeno são uma das atrações do carnaval de Pesqueira. Foto: Paulo Paiva/DP) 

Pesqueira, entrou na lista dos municípios pernambucanos a receberem uma honraria cultural. Um dos símbolos locais, os Caiporas, tradicional bloco carnavalesco que desfila nas ruas da cidade agrestina há 54 anos, será registrado como Patrimônio Imaterial de Pernambuco pelo Conselho Estadual de Preservação do Patrimônio Cultural (CEPPC). A outorga oficial, segundo um dos conselheiros do órgão, Marcus Prado, deve ocorrer pelo Governo do Estado nas próximas semanas ou, no máximo, até o carnaval, em fevereiro de 2017.

De acordo com o CEPPC, vinculado à Fundação do Patrimônio Histórico e Artístico de Pernambuco (Fundarpe), o projeto de lei que solicitou o título de Patrimônio Imaterial aos Caiporas partiu da Assembleia Legislativa do Estado de Pernambuco (Alepe) e recebeu parecer favorável à concessão do mérito, após as fases de apresentação da documentação exigida pela Secretaria de Cultura do Estado de Pernambuco (Secult-PE) e defesa do pedido. 

A iniciativa partiu da Alepe e o CEPPC, baseado no regulamento de avaliação desse tipo de pedido, aceita ou não o pleito. Após a apresentação de toda a documentação necessária, o conselho entendeu que os Caiporas são uma das expressões culturais mais importantes de Pernambuco. O carnaval de Pesqueira possui uma forte tradição e todos os anos recebe muitos turistas, atraídos pela lenda dos Caiporas. Trata-se de um título justo e merecido%u201D, afirmou Marcus Prado. 

Os Caiporas desfilam no carnaval de Pesqueira, distante 214 quilômetros do Recife, desde 1962, quando um dos fundadores da agremiação, João Justino de Melo, conhecido por Gilete, oficializou a brincadeira. Os bonecos, cuja cabeça é desproporcional em relação ao restante do corpo e confeccionada com um saco de estopa, se caracterizam pelo uso de um paletó, camisa de manga comprida, gravata e calças. 

Durante alguns anos, segundo Aristóteles de Melo, um dos filhos de João Justino, o bloco deixou de desfilar no carnaval, uma vez que se criou uma imagem negativa dos Caiporas, cuja lenda do folclore popular aponta para a insurgência de criaturas da floresta pessoas que destruíam a mata. Segundo o folclore, as criaturas assustavam os caçadores à noite, caso não recebessem cachaça e fumo nos troncos das árvores. O que era história de terror se transformou em diversão.

Dona Helena Rodrigues de Melo tem se dedicado integralmente ao aprimoramento das fantasias e manutenção da tradição dos Caiporas. Foto: Bernardo Dantas/DP 

Dona Helena Rodrigues de Melo tem se dedicado integralmente ao aprimoramento das fantasias e manutenção da tradição dos Caiporas. Foto: Bernardo Dantas/DP

Parte da família do fundador, inclusive, era contra a continuação da brincadeira. %u201CCriou-se uma mística de que quem saísse nos Caiporas morreria logo em seguida, mas isso não passava de boato. Os Caiporas surgiram como uma manifestação cultural, de brincadeira de carnaval. Há oito anos, meu pai faleceu, mas antes pediu à minha mãe que continuasse a tradição e não permitisse que os Caiporas acabassem. Desde então, ela está à frente da organização do bloco%u201D, contou Aristóteles.

Após a viuvez, Helena Rodrigues de Melo, presidente e mestre do bloco, tem se dedicado integralmente ao aprimoramento das fantasias e manutenção da tradição. Ela confecciona, aliás, bonecos dos Caiporas em tamanhos reduzidos e miniaturas, bastante procurados pelos moradores da cidade, que enfeitam as casas, e turistas que visitam Pesqueira durante a Folia de Momo. %u201CFicamos muitos agradecidos e felizes com este título, é um reconhecimento de uma tradição cultural que fortalece o nome de Pernambuco%u201D, disse dona Helena.

Este tipo de concessão é muito importante para a nossa cultura, não apenas pela questão intangível e de representatividade em se tornar patrimônio imaterial, mas também por abrir oportunidades de fortalecimento do segmento de forma a estimular que novas expressões culturais possam ser reconhecidas no estado de Pernambuco. Após a defesa, o parecer favorável sobre os Caiporas será encaminhado de novo à Alepe e, posteriormente, oficializado pelo governador Paulo Câmara%u201D, completou Prado. 


Conheça os patrimônios imateriais de Pernambuco reconhecidos pela Alepe:

Maracatus nação e rural
Coco de roda (Lagoa de Itaenga)
Samba de coco (Arcoverde)
Clube Carnavalesco Misto das Pás (Recife)
Missa do Peta (Tabira)
Grupos de Maracatu Rural (Nazaré da Mata)
Manguebeat (movimento)
Carnaval de Vitória de Santo Antão
Festa das Dálias (Taquaritinga do Norte)
Bloco Carnavalesco A Mulher da Sombrinha (Catende)
Festa da Batalha do Reduto (Rio Formoso)
Festa das Marocas (Belo Jardim)
Bloco das Flores (Recife)
Dança do Xaxado (Serra Talhada)
Carnaval de Olinda
Papangus (Bezerros)
Festa da Pitomba (Jaboatão dos Guararapes)
Missa do Vaqueiro (Serrita)
Cartola (sobremesa)
Dança do Brinquedo Popular Ciranda
Bloco Carnavalesco Galo da Madrugada (Recife)
São João (Caruaru)
Cachaça 
Bolo Souza Leão 
Festa da Lavadeira (Cabo de Santo Agostinho
Conjunto Arquitetônico e Espetáculo da Paixão de Cristo de Nova Jerusalém (Fazenda Nova – Brejo da Madre de Deus)
Bolo de Rolo


Fonte: Secult-PE

Nenhum comentário:

Postar um comentário