Google+ Followers

quinta-feira, 26 de janeiro de 2017

Scientists divided over whether 'Furku.Al' rock inscription is genuinely the work of Vikings. --- Os cientistas dividiram-se sobre se a inscrição de rocha de "Furku.Al" é genuinamente o trabalho dos Vikings.

When a resident on the Isle of Eigg decided to clean his drains, he had no idea that he would stumble upon a mystery that would baffle archaeologists around the world.



The islander’s discovery of a boulder with the letters “Furku.Al” scratched into its surface has sparked a lively debate among experts as to whether it is a genuine runic inscription.

The resident alerted Camille Dressler, chair of the Eigg History Society, about his potentially significant find, and she sent a photograph to Historic Environment Scotland (HES). 

“It looks quite ancient. We are intrigued by it,” Ms Dressler told The Daily Telegraph. “We just hope it is a genuine Norse inscription as that would highlight the Norse heritage of the island.”

The island, which off the coast of Scotland and is home to around 100 residents, was invaded by the Vikings around 1,300 years ago.

John Borland, a survey manager and member of the HES Heritage directorate, wrote to Ms Dressler, explaining that he consulted several experts in runic inscriptions about the find.

"My reading of the inscription was furkusal. Whilst this might be a recognisable Norse name, I thought it more likely that it was a humorous (attempted, anyway) play on words,” he said.

"Furk equalling the obvious expletive, similar to the way someone might say/write frock off or feck off. Plus, the early futhark alphabet does not have the letter C.

"Us could be read as 'us' but I thought it might be the west-of-Scotland vernacular 'yous', meaning you plural. Al reading as 'all,' the missing second L due perhaps to a lack of space. So furk us all or furk yous all."

Dr Ragnhild Ljosland, who lectures at the Centre for Nordic Studies, University of the Highlands and Islands, Orkney, also read it as "either furkusal or furku.al", the letter explained.

"Furk equalling the obvious expletive, similar to the way someone might say/write frock off or feck off. Plus, the early futhark alphabet does not have the letter C.

"Us could be read as 'us' but I thought it might be the west-of-Scotland vernacular 'yous', meaning you plural. Al reading as 'all,' the missing second L due perhaps to a lack of space. So furk us all or furk yous all."

Dr Ragnhild Ljosland, who lectures at the Centre for Nordic Studies, University of the Highlands and Islands, Orkney, also read it as "either furkusal or furku.al", the letter explained.

Professor Michael Barnes from University College, London - who is one of the leading authorities on Norse inscriptions in the British Isles – believed it was unlikely to be very old “due to layout, form of runes and the size of stone bearing the inscription”.

"He offered an interesting alternative reading of furkuson, being an attempt to phonetically represent the Scottish surname Farquharson. It might be worth investigating if the house where the stone was found was ever occupied by someone of that name.”

Mr Borland concluded: “I think it's fair to say that on balance, even the expert opinion is tending towards uncertain at best but probably not genuinely Norse.

“Having said that, someone in the future might arrive at a different conclusion so don't go chucking it out. At the very least it's an interesting piece of social history.”



He said he hoped to make a trip to the island and see the stone for himself.




Cultura e conhecimento são ingredientes essenciais para a sociedade.


Cultura não é o que entra pelos olhos e ouvidos,

mas o que modifica o jeito de olhar e ouvir. 

A cultura e o amor devem estar juntos.

Vamos compartilhar.

Culture is not what enters the eyes and ears, 


but what modifies the way of looking and hearing.





--br via tradutor do google
Os cientistas dividiram-se sobre se a inscrição de rocha de "Furku.Al" é genuinamente o trabalho dos Vikings.

Quando um residente na Ilha de Eigg decidiu limpar seus drenos, ele não tinha idéia de que ele iria tropeçar em um mistério que iria confundir os arqueólogos em todo o mundo.

A descoberta de um pedregulho do insular com as letras "Furku.Al" riscado em sua superfície provocou um debate animado entre peritos se é uma inscrição rúnica genuína.

A residente alertou Camille Dressler, presidente da Sociedade de História de Eigg, sobre sua descoberta potencialmente significativa, e ela enviou uma fotografia para o Ambiente Histórico da Escócia (HES).

- Parece muito antigo. Estamos intrigados com isso ", disse Dressler ao Daily Telegraph. "Nós apenas esperamos que seja uma autêntica inscrição nórdica como que iria destacar a herança nórdica da ilha."

A ilha, que ao largo da costa da Escócia e é o lar de cerca de 100 moradores, foi invadida pelos vikings há cerca de 1.300 anos.

John Borland, gerente de pesquisa e membro da diretoria do HES Heritage, escreveu para a Sra. Dressler, explicando que consultou vários especialistas em inscrições rúnicas sobre o achado.

"Minha leitura da inscrição foi furkusal.Enquanto este poderia ser um nome nórdico reconhecível, eu pensei que era mais provável que era um jogo humorístico (tentado, de qualquer maneira) em palavras", disse ele.

"Furk igualando o palavrão óbvio, semelhante à maneira que alguém poderia dizer / escrever frock off ou feck fora Além disso, o alfabeto futhark cedo não tem a letra C.

"Nós podemos ser lidos como" nós ", mas eu pensei que poderia ser o oeste da Escócia vernáculo 'yous', o que significa que você plural. Al ler como" todos ", o segundo desaparecido L devido talvez à falta de espaço. Furk todos nós ou furk yous todos. "

Dr Ragnhild Ljosland, que palestras no Centro de Estudos Nórdicos, Universidade das Highlands e Ilhas, Orkney, também lê-lo como "furkusal ou furku.al", a carta explicada.

"Furk igualando o palavrão óbvio, semelhante à maneira que alguém poderia dizer / escrever frock off ou feck fora Além disso, o alfabeto futhark cedo não tem a letra C.

"Nós podemos ser lidos como" nós ", mas eu pensei que poderia ser o oeste da Escócia vernáculo 'yous', o que significa que você plural. Al ler como" todos ", o segundo desaparecido L devido talvez à falta de espaço. Furk todos nós ou furk yous todos. "

Dr Ragnhild Ljosland, que palestras no Centro de Estudos Nórdicos, Universidade das Highlands e Ilhas, Orkney, também lê-lo como "furkusal ou furku.al", a carta explicada.

O professor Michael Barnes, do University College de Londres - que é uma das principais autoridades em inscrições nórdicas nas Ilhas Britânicas - acreditava que era improvável que fosse muito velho "devido ao layout, forma de runas e o tamanho da pedra com a inscrição".

"Ele ofereceu uma leitura alternativa interessante de furkuson, sendo uma tentativa de representar fonéticamente o sobrenome escocês Farquharson.Talvez valha a pena investigar se a casa onde a pedra foi encontrada foi ocupada por alguém desse nome.

O senhor deputado Borland concluiu: "Penso que é justo dizer que, de resto, mesmo a opinião dos peritos tende para a incerteza, na melhor das hipóteses, mas provavelmente não é genuinamente nórdica.

"Dito isto, alguém no futuro pode chegar a uma conclusão diferente, então não vá chucking-lo. No mínimo, é uma parte interessante da história social. "

Ele disse que esperava fazer uma viagem para a ilha e ver a pedra para si mesmo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário