Google+ Followers

domingo, 1 de janeiro de 2017

The museum of Ancient Greek Trireme Olympias. Today, Olympias rests in the dry dock in Palaio Faliro in Athens. --- O museu do grego clássico Trireme Olympias. Hoje, Olympias descansa na doca seca em Palaio Faliro em Atenas.

The Greek navy maintains a reconstruction of an ancient Athenian trireme, the HS Olympias.

The HS Olympias is an astonishing reconstruction of a trireme, an ancient type of galley commonly used by the maritime civilisations of the Mediterranean.

This reconstructed trireme, built in 1987 by a shipbuilder in Piraeus, is one of a kind. It is a commissioned ship in the Hellenic Navy of Greece, the only commissioned vessel of its kind in the world.


The construction of the ship began in 1985 and was finished in 1987. The ship was built according to drawings made by John F Coates, a naval architect, which he developed through elaborate discussions with the historian J.S Morrison.

The drawings were additionally advised by Charles Willink, a classics teacher who drew on evidence from Greek history, art, and literature.

The project was financed by the Hellenic Navy, but also by individual donors such as Frank Welsh, a banker and trireme enthusiast who, along with Morrison, Coates, and Willink, founded the Trireme Trust.


Built from Virgina oak and Oregon pine, Olympias was adorned with a bronze bow ram weighing 200 kg. The bracing ropes, or hypozomata, had to be replaced by a steel rope since there were no natural fibre ropes with the same elastic modulus as hemp.

Rather than exerting constant tension like a natural fibre rope, the steel cables tension varied as the hull bent on the waves. Consequently, protective measures had to be taken, as there was an alarming possibility of the rope breaking and endangering the crew.

The “modern” ancient vessel underwent a couple of sea trials in 1987, 1990, 1992 and 1994. The most significant sea trial was the one in 1987, when 170 volunteer oarsmen and oarswomen crewed the trireme.

In 1993, Olympias was sent to Britain and took part in in events celebrating the 2,500 years since the beginning of democracy. She was also used in 2004 to transport the Olympic Flame from the port of Keratsini to the main port Piraeus for the 2004 Summer Olympics.

Today, Olympias rests in the dry dock in Palaio Faliro in Athens.





Cultura e conhecimento são ingredientes essenciais para a sociedade.

A cultura e o amor devem estar juntos.

Vamos compartilhar.




--br via tradutor do google
O museu do grego clássico Trireme Olympias. Hoje, Olympias descansa na doca seca em Palaio Faliro em Atenas.

A marinha grega mantém uma reconstrução de uma antiga trirreme ateniense, o HS Olympias.

O HS Olympias é uma reconstrução surpreendente de um trirreme, um tipo antigo de galé comumente usado pelas civilizações marítimas do Mediterrâneo.

Esta trireme reconstruída, construída em 1987 por um construtor de navios no Pireu, é única. É um navio comissionado na Marinha Helênica da Grécia, o único navio comissionado de seu tipo no mundo.

A construção do navio começou em 1985 e foi terminada em 1987. O navio foi construído de acordo com desenhos feitos por John F. Coates, um arquiteto naval, que desenvolveu com discussões elaboradas com o historiador J. Morrison.

Os desenhos foram adicionalmente aconselhados por Charles Willink, um professor de clássicos que se baseou em evidências da história, arte e literatura gregas.

O projeto foi financiado pela Marinha Helênica, mas também por doadores individuais como Frank Welsh, um banqueiro e entusiasta de trireme que, juntamente com Morrison, Coates e Willink, fundou o Trireme Trust.

Construído a partir de carvalho Virgina e pinho do Oregon, Olympias foi adornado com um bronze bow arqueiro pesando 200 kg. Os cabos de apoio, ou hipozomata, tinham de ser substituídos por uma corda de aço, uma vez que não existiam cabos de fibras naturais com o mesmo módulo de elasticidade que o cânhamo.

Em vez de exercer tensão constante como uma corda de fibra natural, a tensão dos cabos de aço variou conforme o casco dobrava as ondas. Consequentemente, tinham de ser tomadas medidas de protecção, uma vez que havia uma possibilidade alarmante de quebrar a corda e pôr em perigo a tripulação.

O navio antigo "moderno" sofreu um par de testes do mar em 1987, em 1990, em 1992 e em 1994. O julgamento do mar o mais significativo era o em 1987, quando 170 remadores e oarswomen voluntários tripled o trirreme.

Em 1993, Olympias foi enviado para a Grã-Bretanha e participou em eventos comemorando os 2.500 anos desde o início da democracia. Também foi usada em 2004 para transportar a chama olímpica do porto de Keratsini ao porto principal Piraeus para os 2004 Olympics do verão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário