Google+ Followers

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2017

Revealed: the secrets of rare Viking boat burial uncovered in Swordle Bay on Ardnamurchan peninsula.. --- Revelado: os segredos do enterro de barco Viking raro descoberto em Swordle Bay na península Ardnamurchan.

IT was the first intact Viking ship burial to be unearthed on the UK mainland, with two teeth the only remains of the person who was laid to rest there more than 1,000 years ago.

Now the first report on the rare archaeological find, discovered on the Ardnamurchan peninsula on the west coast of Scotland, has raised the intriguing possibility it may have held the body of a female warrior, rather than a male Viking chieftain as previously assumed.

Researchers believe the person was a warrior of high status, with weapons such as a spear, shield, sword and axe also found buried in the small rowing boat – but there were an assortment of other artefacts including a large iron ladle, a sickle and part of a drinking horn.


An analysis of chemical elements known as isotopes found in the two teeth suggest the Viking may have grown up in a coastal village in Norway.

While there are few clues as to why their elaborate burial site is on the remote Scottish peninsula, one theory is it could have taken place to mark the first settlement of the area by Vikings.

The Viking boat burial was discovered in 2011 by archaeologists working on a wider project to explore human life in Swordle Bay, from Stone Age burial chambers through to the 19th Century.

The report, published in the journal Antiquity, notes the sword and other grave goods might "traditionally suggest" it was the burial of a man, but adds: "any reading remains highly interpretive."

Dr Oliver Harris, from the University of Leicester's School of Archaeology and Ancient History and co-director of the Ardnamurchan Transitions Project (ATP), said: "The teeth themselves don't gender the person at all. So at the moment, we are left looking at the artefacts.

"One's initial attention is drawn to the sword and axe and spear and those sort of things which suggest a warrior and potentially male.

"There are more Viking burials with swords that are men than women – if you want to play a statistical game, you would say it is probably a man. But you might choose to look at other grave goods, like the ladle or pan or sickle that don't necessarily send the same kind of message.

"We just don't know: quite probably it is a man, but archaeologists have been very quick in the past to sex burials on the basis of grave goods."

Harris said Viking woman were known to be warriors but cautioned perhaps "not to the extent sometimes made out in modern TV series. He also pointed out there may have been more than one person buried in the boat, but whose remains had decayed completely in the highly acidic soil.

The analysis of the isotopes in the surviving teeth – a type of chemical 'signature' which is formed from the diet as a child – revealed the most likely place the person grew up in was coastal Norway.

It also shows at the age of around five years old the person's diet switched from meat to fish for around a year – which was an unusual food supply at that time.

Harris said: "It suggests there is a kind of shortage of food or a famine and that people are looking for other kinds of resources.

"It is difficult to say more than that – but it is a really intriguing moment in this person's life when you can see a window onto their childhood and what was going on for them in the village where they were growing up on the shores of Norway more than 1000 years ago."

The report notes the unusual isotopes in the warrior's teeth are also similar to a female found buried at Cnip on the Isle of Lewis, who is believed to have been alive around the same time during the 10th Century.

"It might mean that this woman in Cnip grew up in the same place as our Viking did – perhaps somewhere on coastal Norway, maybe even in the same village," Harris said. "You can see the Outer Hebrides from Swordle Bay on a clear day, so there is a kind of visual connection there – potentially between people who have come from the same part of Norway and are settling different places on the west coast of Scotland at this time."

The warrior's final resting place could indicate the first settlement of the area by the Vikings – indicated by Swordle Bay originating as a Norse name meaning 'grassy valley'.

"I don't think they are just sailing up and down the coast, someone has died, and they have just rowed into the nearest harbour and buried someone there," Harris said. "There is a kind of connection to this landscape that is more substantial than that.

"It is perfectly possible [the burial] is linked with the process of settling in this bay."





Cultura e conhecimento são ingredientes essenciais para a sociedade.

Cultura não é o que entra pelos olhos e ouvidos,

mas o que modifica o jeito de olhar e ouvir. 

A cultura e o amor devem estar juntos.

Vamos compartilhar.

Culture is not what enters the eyes and ears, 

but what modifies the way of looking and hearing.







--br via tradutor do google
Revelado: os segredos do enterro de barco Viking raro descoberto em Swordle Bay na península Ardnamurchan.

Foi o primeiro enterro de navio Viking intacto a ser descoberto no Reino Unido, com dois dentes, os únicos restos da pessoa que foi deitado para descansar lá mais de 1.000 anos atrás.

Agora o primeiro relatório sobre o achado arqueológico raro, descoberto na península Ardnamurchan na costa oeste da Escócia, levantou a possibilidade intrigante que pode ter mantido o corpo de uma guerreira, em vez de um chefe masculino Viking como anteriormente assumido.

Os pesquisadores acreditam que a pessoa era um guerreiro de alto status, com armas como uma lança, escudo, espada e machado também encontrado enterrado no pequeno barco a remo - mas havia uma variedade de outros artefatos, incluindo uma concha de ferro grande, uma foice e parte De um chifre bebendo.

Uma análise de elementos químicos conhecidos como isótopos encontrados nos dois dentes sugerem que o Viking pode ter crescido em uma vila costeira na Noruega.

Embora existam poucas pistas sobre a razão pela qual seu local de enterro elaborado está na remota península escocesa, uma teoria é que poderia ter ocorrido para marcar o primeiro assentamento da área por Vikings.

O enterro do barco de Viking foi descoberto em 2011 por arqueólogos que trabalham em um projeto mais largo para explorar a vida humana na baía de Swordle, das câmaras do enterro da idade de pedra com ao 19o século.

O relatório, publicado na revista Antiquity, observa que a espada e outros objetos graves podem "sugerir tradicionalmente" que foi o enterro de um homem, mas acrescenta: "qualquer leitura permanece altamente interpretativa".

O Dr. Oliver Harris, da Escola de Arqueologia e História Antiga da Universidade de Leicester e co-diretor do Projeto de Transformações Ardnamurchan (ATP), disse: "Os próprios dentes não fazem sexo com a pessoa. Esquerda olhando para os artefatos.

"A atenção inicial é atraída para a espada, o machado ea lança, e aquelas coisas que sugerem um guerreiro e um homem potencialmente masculino.

"Há mais enterros de Viking com espadas que são homens do que mulheres - se você quiser jogar um jogo estatístico, você diria que é provavelmente um homem. Mas você pôde escolher olhar outros bens graves, como a concha ou a panela ou a foice Que não enviam necessariamente o mesmo tipo de mensagem.

"Nós simplesmente não sabemos: provavelmente é um homem, mas os arqueólogos têm sido muito rápidos no passado para enterros de sexo com base em bens graves".

Harris disse que a mulher viking era conhecida como guerreira, mas advertiu talvez "não na extensão às vezes feita na série de TV moderna." Ele também apontou que pode ter havido mais de uma pessoa enterrada no barco, mas cujos restos tinham decaído completamente no Altamente ácido.

A análise dos isótopos nos dentes sobreviventes - um tipo de "assinatura" química que é formada a partir da dieta como uma criança - revelou o lugar mais provável que a pessoa cresceu em foi a costa da Noruega.

Ele também mostra a idade de cerca de cinco anos de idade da dieta da pessoa mudou de carne para peixes por cerca de um ano - que era um suprimento de alimentos incomuns na época.

Harris disse: "Sugere que há uma espécie de escassez de alimentos ou uma fome e que as pessoas estão procurando outros tipos de recursos.

"É difícil dizer mais do que isso - mas é um momento realmente intrigante na vida desta pessoa, quando você pode ver uma janela para a sua infância eo que estava acontecendo para eles na aldeia onde eles estavam crescendo nas costas da Noruega Mais de 1000 anos atrás. "

O relatório observa que os isótopos incomuns nos dentes do guerreiro também são semelhantes a uma fêmea encontrada enterrada em Cnip na Ilha de Lewis, que se acredita ter estado viva ao mesmo tempo durante o século 10.

"Isso pode significar que esta mulher no Cnip cresceu no mesmo lugar que o nosso Viking - talvez em algum lugar da costa da Noruega, talvez mesmo na mesma aldeia", disse Harris. "Você pode ver as Hébridas Exteriores de Swordle Bay em um dia claro, então há um tipo de conexão visual lá - potencialmente entre as pessoas que vieram da mesma parte da Noruega e estão se estabelecendo lugares diferentes na costa oeste da Escócia neste Tempo."

O lugar de descanso final do guerreiro poderia indicar o primeiro assentamento da área pelos Vikings - indicado por Swordle Bay originando como um nome nórdico que significa "vale gramado".

"Eu não acho que eles estão apenas navegando para cima e para baixo da costa, alguém morreu, e eles apenas embarcaram no porto mais próximo e enterraram alguém lá", disse Harris. "Há uma espécie de conexão com essa paisagem que é mais substancial do que isso.

"É perfeitamente possível [o enterro] está ligado ao processo de assentamento nesta baía".

Nenhum comentário:

Postar um comentário