Listen to the text.

segunda-feira, 7 de maio de 2012

Casa onde viveu o escritor Monteiro Lobato vira museu no interior de São Paulo



O museu é uma casa antiga com pé-direito alto. Em uma das salas, logo na entrada, móveis e objetos que pertenceram à família do escritor


Estrategicamente localizada entre a romântica Campos do Jordão, na serra, a litorânea Ubatuba e ainda  apenas 130 quilômetros distante da capital paulista, Taubaté carrega o título de capital nacional da literatura infantil. Logo na entrada da cidade uma estátua explica o conceito ao exibir o seu mais ilustre filho ao lado de seu mais famoso personagem. Um gigante Monteiro Lobato em concreto - acompanhado por uma graciosa boneca Emília - dá as boas-vindas a quem chega. 


Imensa área verde atrai famílias nos fins de semana. O acesso é gratuito

O escritor nasceu em Taubaté, em 18 de abril de 1882, e passou dias memoráveis de sua infância na propriedade do avô materno, o Visconde de Tremembé. O local, um casarão em meio a uma  extensa área coberta por frondosas árvores frutíferas,  inspirou a criação dos personagens Tia Nastácia, Visconde de Sabugosa, Dona Benta, Marquês de Rabicó, Cuca, Saci, Pedrinho, Narizinho e Emília, a boneca que fala.

Sim, o Sítio do Picapau Amarelo existiu mesmo e em 1962 foi tombado pelo Patrimônio Histórico do Estado de São Paulo, dando lugar ao que hoje é chamado de Museu Monteiro Lobato. 


O escritor morou nesse casarão, na cidade de Taubaté, até os 12 anos. Atualmente, o local abriga um museu

Memória
O museu é uma casa antiga com pé-direito alto. Em uma das salas, logo na entrada, móveis e objetos que pertenceram à família do escritor. No ambiente seguinte, uma exposição iconográfica conta a trajetória de Lobato. Na cozinha, elementos antigos como chaleiras, pilões, moedores e fogão a lenha transportam a imaginação do visitante para um tempo em que Dona Benta serviria um bolo quentinho a seus netos.

O espaço ainda abriga um teatro e uma biblioteca infantil com as obras de Monteiro Lobato. Há programação de oficinas de artes para o público infantil, brincadeiras, peças teatrais com os personagens imortalizados pelo autor e outras atividades disponíveis no site oficial do museu: www.museumonteirolobato. com.br.

Do lado de fora, uma área verde de 18 mil metros quadrados é um convite para um piquenique ou uma das mais gostosas travessuras de criança: subir em árvores. A entrada é gratuita e tudo isso é permitido no local.

Quem brincou muito por lá foi a paulista Mariana De Paula, de 7 anos. Levada pela  avó Fausta Batista, a pequena Mariana aproveitou as atividades especiais da Semana Monteiro Lobato,  que ocorre sempre no período do aniversário do escritor, em 18 de abril. “Venho brincar às vezes e gosto muito”, garante.

Gente grande 
O escritor taubateano não atrai apenas os pequeninos. Aqueles que cresceram imaginando como seria o sítio que dava vida ao Visconde de Sabugosa, ao Saci, à Cuca e à boneca Emília se encantam ao descobrir que o lugar é real. Uma dessas fãs é a jornalista mineira Iara Siqueira, 23 anos. “Comecei a gostar do Lobato quando fiz um teatro na escola, eu tinha 10 anos e fui o Visconde de Sabugosa. A partir daí li todos os livros infantis e a maioria para adultos”, conta.

Iara visitou o sítio pela primeira vez em março deste ano e conta que chorou emocionada. “Era a casa que eu via nos livros, eram os óculos do Lobato, era a cozinha de onde saíam as gostosuras da Tia Nastácia. Era como se cada estátua  estivesse viva. Mesmo com 23 anos eu sei que os sonhos de criança não morrem”.

fonte:
http://www.correio24horas.com.br/noticias/detalhes/detalhes-1/artigo/casa-onde-viveu-o-escritor-monteiro-lobato-vira-no-interior-de-sao-paulo/

Nenhum comentário:

Postar um comentário