Google+ Followers

quarta-feira, 2 de setembro de 2015

Museu e a Biblioteca Municipal de São José do Rio Pardo, São Paulo, Brasil, foram tombados e agora são considerados patrimônio histórico do estado.

Os prédios onde funcionam o Um projeto de revitalização dos edifícios será realizado e deve custar $ 850 mil. Foram três anos de estudos até que o Conselho Estadual de Patrimônio Histórico decidisse pelo tombamento. A expectativa agora é de que o governo libere recursos para as obras.



Ao observar o museu, o visitante dificilmente imagina que ali funcionava a Câmara e a cadeia da cidade. O prédio ainda tem o teto original e hoje reúne várias lembranças da cidade. O edifício foi tombado pelo Conselho Municipal em 2010. Já onde está a biblioteca, antes funcionava o fórum da cidade. As celas deram lugar a escritórios. “Hoje, o atual museu rio-pardense está na origem da nossa cidade. No fim do século 19, quando esse povoado começava, a luta dos moradores de São José era para a transformação da freguesia em vila. Para que a vila fosse realmente instaurada, havia a necessidade da construção do prédio e cadeia”, contou o historiador Marcos de Martini.

Os dois prédios viraram patrimônio histórico do estado. Com isso, um raio de 500 metros em volta dos imóveis também fica protegido de demolições, por exemplo. “O tombamento, nós temos que preservar a fachada, por exemplo, ladrinho hidráulico que tem lá dentro. Quando se tomba um imóvel, se tomba o entorno dele também. Então qualquer intervenção nesse entorno tem que ser aprovada”, disse o presidente do Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico (Condephaac), Daniel Cobra.

“Nós já fizemos um projeto, não só de reforma do museu, mas de ampliação do museu, que se manteria exatamente com as características que tem e o espaço ao fundo receberia um prédio totalmente moderno, funcional, porque a cidade já pede isso”, falou a diretora de Cultura, Lucia Vitto.

Os moradores ficaram orgulhosos com a notícia. “Vai preservar o patrimônio, as pessoas vão visitar a cidade para conhecer”, afirmou a comerciante Daniele Siqueira.

O produtor Antonio Blassi acredita que as lembranças precisam ser preservadas. “Para a gente recordar e as crianças que vem vindo conhecerem um pouco de nossa história, que é muito importante”, apontou.

fonte: @edisonmariotti #edisonmariotti
http://g1.globo.com/sp/sao-carlos-regiao/noticia/2015/08/museu-e-biblioteca-de-rio-pardo-sao-tombados-como-patrimonio-historico.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário