Google+ Followers

domingo, 15 de novembro de 2015

Projeto Nanoarte transforma a nanotecnologia em arte. -- Nanoarte project transforms the art in nanotechnology.

Projeto Nanoarte transforma a nanotecnologia em arte. 

nanotecnologia é uma disciplina científica desenvolvida recentemente por profissionais ligados aos campos da Medicina, Eletrônica, Ciência da Computação, Física, Química, Biologia e Engenharia dos Materiais. Os estudos sobre esta ciência e a produção de materiais nesta esfera se dão em um patamar nano, ou seja, no nível da escala atômica. Seu elemento essencial é o átomo, com o qual é possível criar novos objetos e outras disposições.


video 5min




Com base nestas pesquisas, estudiosos do Centro Multidisciplinar para o Desenvolvimento de Materiais Cerâmicos (CMDMC) e do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia de Materiais em Nanotecnologia (INCTMN) criaram o projeto Nanoarte, registrado em vídeos e fotos imagens de cerâmicas, elaboradas a partir de corpúsculos de proporções nanométricas.

O objetivo destes pesquisadores é tornar mais acessível o universo da nanotecnologia, a dimensão nano das substâncias, e despertar cada vez mais o desejo dos cientistas de mergulhar nesta área ainda inexplorada. Assim, com a ajuda de imagens sublimes conquistadas através do uso de microscópios eletrônicos de resolução inimaginável, é possível atingir o lado curioso e inquieto de estudiosos do mundo todo.





As mostras de fotos tiveram início em 2008, em alguns espaços culturais de São Carlos, graças à participação de membros do Departamento de Física e Ciência dos Materiais do Instituto de Física de São Carlos (IFSC), da USP. As fotos aí expostas tinham cerca de 40 por 50 cm.

O primeiro vídeo do projeto foi elaborado em agosto de 2008; hoje há pelo menos quatro produções disponíveis no site Youtube, as quais são normalmente apresentadas a estudantes do ensino público fundamental e médio. As imagens em preto e branco são captadas com o uso de um microscópio que permite uma ampliação de 50 a 60 mil vezes. Após serem incluídas em um catálogo específico e passarem por um processo de escolha, elas são submetidas a um mecanismo de coloração, por meio de um software particularmente criado para esse fim; o estágio seguinte é a seleção da trilha sonora.

É importante perceber como são produzidas as fotos, a partir de determinados óxidos em pó, com proporções nanométricas. É a mesma matéria-prima utilizada na elaboração de sensores e dispositivos dos quais se origina a luz branca. No processo de produção das imagens, são privilegiadas aquelas que, de alguma forma, estão ligadas à esfera imagética do dia-a-dia.


Cabe ao técnico em microscopia eletrônica, Rorivaldo de Camargo, e ao aluno do Mestrado Ricardo L.Tranquilin, os dois vinculados ao Centro Multidisciplinar para o Desenvolvimento de Materiais Cerâmicos, a introdução de cores e da trilha sonora nos vídeos, bem como o desenvolvimento artístico e a animação.

O trabalho tem gerado frutos e premiações surpreendentes. Na Mostra Internacional On-line Nanoarte 2009-2010, sediada em Nova Iorque, nos Estados Unidos, pesquisadores ligados a este projeto obtiveram a segunda posição – obra Net-like, de Ricardo Tranquilin – e o quarto lugar – Bees at home, de Daniela Caceta. O time do Brasil levou à quarta edição do evento 15 produções, todas criadas sob a superintendência de Rorivaldo de Camargo.
-
Pesquisadores da USP lançaram o projeto Nanoarte, uma iniciativa que documenta nanopartículas e nanoestruturas em vídeos e fotos, mostrando ao público as formações com dimensões nanométricas construídas a partir de materiais cerâmicos.

"A ideia é popularizar o que chamamos de nanomundo dos materiais e estimular a curiosidade científica por meio de belas imagens obtidas em microscópio eletrônico de altíssima resolução", descreve o professor Antonio Carlos Hernandes, do Instituto de Física de São Carlos (IFSC) da USP.

DVDs, vídeos no Youtube e fotos


video 4min 



O projeto está disponibilizando quatro vídeos no site Youtube, cada um com uma duração média de dois minutos. Os vídeos resultam de uma edição feita de três DVDs produzidos pelo projeto.

"Cada um dos DVDs possui três vídeos de cinco minutos", conta Hernandes. Atualmente, os vídeos são exibidos a alunos do ensino público fundamental e médio que visitam o IFSC. "Além de terem acesso às fotos e vídeos, posteriormente enviamos a eles os links", conta o professor. Além disso, ele lembra que os DVDs também são enviados às unidades escolares da região.

As exposições de fotos começaram no ano passado. Em alguns centros culturais da região, os pesquisadores expuseram as fotos em reproduções com tamanho de 40 centímetros (cm) por 50 cm. "Durante as exposições, um pesquisador atua como monitor, explicando os princípios da nanotecnologia", conta Hernandes.

O primeiro vídeo foi produzido em agosto de 2008. Segundo o professor Hernandes, ainda não há no projeto um objetivo didático, mas as produções mostram essa possibilidade.

Ciência com trilha sonora

As imagens são obtidas, inicialmente em preto e branco, com a utilização de um microscópio de altíssima resolução - com aumentos de 50 a 60 mil vezes. Aos poucos elas são catalogadas e selecionadas. Depois são coloridas em um programa específico de computador e, posteriormente, é definida a trilha sonora. "É um trabalho artístico em equipe e o resultado final é prazeroso e motivador", descreve Hernandes.

As fotos são obtidas de alguns óxidos produzidos na forma de pó, com dimensões nanométricas. "Esses materiais são usados em nossas pesquisas na fabricação de sensores e em dispositivos para a geração de luz branca", descreve o professor.

Os pesquisadores selecionam as fotos que tenham alguma associação com imagens comuns do cotidiano para serem produzidas. A arte e a animação dos vídeos, bem como a inserção de cores e da trilha sonora, são feitas pelo técnico em microscopia eletrônica, Rorivaldo de Camargo, e pelo mestrando Ricardo L.Tranquilin, ambos do CMDMC (Centro Multidisciplinar para o Desenvolvimento de Materiais Cerâmicos).

Institutos de nanotecnologia

A iniciativa do projeto Nanoarte foi do professor Elson Longo, do Instituto de Química da Unesp.

O CMDMC e o INCTMN (Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia de Materiais em Nanotecnologia) são formados por grupos de pesquisadores da UNESP/Araraquara, UFSCar, USP e IPEN. As duas entidades estão sediadas no Instituto de Química da UNESP de Araraquara.

Os DVDs do projeto Nanoarte estão disponíveis aos interessados e podem ser adquiridos gratuitamente. Os pedidos devem ser feitos pelos e-mails do professor Hernandes ( hernandes@ifsc.usp.br ) e Elson Longo ( elson@iq.unesp.br ).




http://www.inovacaotecnologica.com.br/noticias/noticia.php?artigo=projeto-nanoarte-transforma-nanotecnologia-arte#.VkJ9sdKrRMw


http://www.infoescola.com/artes/nanoarte/

Cultura e conhecimento são ingredientes essenciais para a sociedade.

Vamos compartilhar.




--in via tradutor do google

Nanoarte project transforms the art in nanotechnology.

Nanotechnology is a scientific discipline recently developed by professionals from the fields of medicine, Electronics, Computer Science, Physics, Chemistry, Biology and Materials Engineering. Studies of this science and production materials in this sphere are given in a nano level, ie the level of atomic scale. Its cornerstone is the atom, with which you can create new objects and other provisions.

Based on this research, scholars of the Multidisciplinary Center for the Development of Ceramic Materials (CMDMC) and the National Institute of Science and Nanotechnology Materials Technology (INCTMN) created the Nanoarte project, recorded videos and photos pictures of ceramic, drawn from corpuscles of nanometric proportions.

The goal of these researchers is making more accessible the universe of nanotechnology, the nano size substances, and awaken more and more the desire of scientists to dive into this unexplored area. So with the help of sublime images conquered through the use of electron microscopes unimaginable resolution, it is possible to reach the curious and restless hand of worldwide scholars.

Shows photos began in 2008, some cultural centers of San Carlos, thanks to the participation of members of the Department of Physics and Materials Science, Institute of Physics of São Carlos (IFSC), USP. The photos displayed there were about 40 50 cm.

The first video project was prepared in August 2008; today there are at least four productions available on Youtube site, which are usually presented to the elementary and secondary public school students. The black and white images are captured using a microscope which allows an expansion of 50 to 60 thousand times. After being included in a particular catalog and passing through a selection process, they are subjected to a coloring mechanism, through a software created especially for this purpose; the next stage is the selection of the soundtrack.

It is important to understand how the photos are produced from certain powdered oxides with nanoscale proportions. It's the same raw material used in the development of sensors and devices that created it to white light. In the imaging process, they are privileged ones that in some way are linked to the imagery sphere of day-to-day.

It is up to the technical electron microscopy, Rorivaldo de Camargo, and the student of Master Ricardo L.Tranquilin, both linked to the Multidisciplinary Center for the Development of Ceramic Materials, introduction of color and sound track in videos as well as the artistic development and animation.

The work has generated fruits and amazing awards. The International Exhibition Online Nanoarte 2009-2010, headquartered in New York, in the United States, researchers linked to this project obtained the second position - Net-like work in Ricardo Tranquilin - and fourth - Bees at home, Daniela Caceta. The team of Brazil took the fourth edition of the event 15 productions, all created under the oversight of Camargo Rorivaldo.
-
USP researchers launched the Nanoarte project, an initiative that documents nanoparticles and nanostructures in videos and photos, showing the public the formations with nanometric dimensions constructed from ceramic materials.

"The idea is to popularize what we call the nanoworld of materials and stimulate scientific curiosity through beautiful images obtained from electron microscopy high resolution," explains Professor Antonio Carlos Hernandes, the Institute of Physics of São Carlos (IFSC), USP .

DVDs, videos on YouTube and photos

The project is providing four videos on Youtube site, each with an average duration of two minutes. The videos result from a done issue three DVDs produced by the project.

"Each DVD features three videos of five minutes," said Hernandes. Currently, videos are displayed to students of public elementary and secondary school visiting the IFSC. "In addition to having access to photos and videos, then send them the links," says the professor. In addition, he points out that the DVDs are also sent to the school units in the area.

The photo exhibitions began last year. In some cultural centers of the region, the researchers exposed the pictures in playback with 40 cm size (cm) by 50 cm. "During the exhibition, a researcher acts as a monitor, explaining the principles of nanotechnology," said Hernandes.

The first video was produced in August 2008. According to Professor Hernandes, yet there is the project a didactic purpose, but the productions show this possibility.

Science with soundtrack

The images are acquired, first in black and white, using a high-resolution microscope - with increases of 50 to 60 thousand times. Gradually they are cataloged and selected. They are then colored in a specific computer program and then is set to the soundtrack. "It's an artistic teamwork and the end result is pleasing and motivating," describes Hernandes.

The pictures are obtained of some oxides produced in the form of powder with nanometric dimensions. "These materials are used in our research to manufacture sensors and devices for the generation of white light" describes the teacher.

The researchers select the photos that have some association with ordinary images of everyday life to produce. Art and animation videos, as well as the inclusion of colors and the soundtrack, are made by the technical electron microscopy, Rorivaldo de Camargo, and the graduate student Ricardo L.Tranquilin, both of CMDMC (Multidisciplinary Center for Materials Development ceramic).

Nanotechnology institutes

The initiative of Nanoarte project was the Professor Elson Longo, from the Chemistry Institute of Unesp.

The CMDMC and INCTMN (National Institute of Science and Technology of Materials Nanotechnology) are a group of researchers from UNESP / Araraquara, UFSCar, USP and IPEN. The two entities are based in the Chemistry Institute at the Araraquara UNESP.

DVDs Nanoarte the project are available to interested parties and can be acquired for free. Applications must be made by e-mails teacher Hernandes (hernandes@ifsc.usp.br) and Elson Longo (elson@iq.unesp.br).



Nenhum comentário:

Postar um comentário