Google+ Followers

segunda-feira, 14 de dezembro de 2015

Is there a SECOND Mona Lisa? --- Existe uma SEGUNDA Mona Lisa?

Experts examine claims a version of the da Vinci masterpiece is held in a private Russian collection  Art experts say preparatory studies of the Louvre masterpiece and Russian painting clearly overlap Leading da Vinci scholar Carlo Pedretti says there is a 'perfect resemblance' between the two artworks


Original? The Mona Lisa sits in the Louvre museum in Paris, while a potential second version is held in a Russian private collection

Art experts are examining a painting held in a private collection in St Petersburg they believe might be a second version of Leonardo da Vinci's Mona Lisa.

And leading Mona Lisa scholars say the similarities in colours, which are being examined using infra-red technology, hold the key to determining if the Russian painting is in fact another da Vinci.

'There are many indicators pointing to the Tuscan artistic genius,' research coordinator Silvano Vinceti told ANSA.

'But of course it's only a hypothesis.' 

There are numerous theories that da Vinci painted more than one version and there are conflicting dates about when the painting was commissioned and finished.

New art analysis software, developed by leading da Vinci scholar Carlo Pedretti, has shown that the same artist may have created both the Mona Lisa and the painting in Russia. 

'When comparing the preparatory study from the Louvre and the Russian painting, the overlap between the two was clear to see,' Mr Pedretti said.

'[It's clear from] the columns, present in the Russian painting and in the preparatory study, but also in the perfect resemblance between the upper lip in the preparatory study, the Russian painting and the Mona Lisa in the Louvre.'

Expert restorer of da Vinci's work Paulo De Serra told Italian press that there is a 'possibility the painting could be the work of Leonardo or one of his pupils'. 

A new BBC2 documentary called 'Secrets of the Mona Lisa,' explored some of these mysteries using new research and technology last week.

Da Vinci is believed to have worked on the painting between 1503 and 1517 and for centuries, it has been believed the woman with the enigmatic smile is Lisa del Giocondo, the wife of a Florentine silk merchant.

Presented by art historian, Andrew Graham-Dixon, the programme used the latest optical, forensic and historical tools to examine new evidence that the painting hanging in the Louvre may not be the original Lisa.

One of the techniques used was the Layer Amplification Method, (LAM) which involves projecting a 'series of intense lights' on a painting to reveal what lies beneath what is visible to the naked eye, the BBC reported. 







Technology: Optical and forensic tools are being used to peel back the truth behind one the world's most famous paintings


The Mona Lisa comes to life thanks to digital technology

It was pioneered by Mr Cotte, founder of Lumiere Technology, who in 2004 was granted access to scan the Mona Lisa and finished the project in 2012. 

A camera is used to project 13 different wavelengths of colour onto a picture, each penetrating the paint surface to different depths.

It then measures the light reflected by these layers, generating over three billion bits of data and thousands of images.

From that data, a reconstruction of what's in between layers of paint can be made.

Mr Cotte claims his technique is able to find layers undetected by other tests.

In a previous study, Mr Cotte worked with academics from French universities to reveal the original colours the Mona Lisa had been after it had been painted. He has also used the technique to study the 'smoky' sfumato style used to achieve the paintings enigmatic smile.





fonte: @edisonmariotti #edisonmariotti

colaboração: Anna Sarkisyan

http://www.dailymail.co.uk/news/article-3357224/Is-SECOND-Mona-Lisa-Experts-examine-claims-version-da-Vinci-masterpiece-held-private-Russian-collection.html

Cultura e conhecimento são ingredientes essenciais para a sociedade.

A cultura é o único antídoto que existe contra a ausência de amor.

Vamos compartilhar.




--br via tradutor do google

Os especialistas examinar denúncias uma versão da obra-prima da Vinci é realizada em uma russos especialistas colecção de arte privada dizem estudos preparatórios da obra-prima do Louvre e pintura russa claramente se sobrepõem Líder da Vinci Carlo Pedretti estudioso diz que há uma "semelhança perfeita 'entre as duas obras de arte


Original? A Mona Lisa fica no museu do Louvre em Paris, enquanto uma potencial segunda versão é mantida em uma coleção privada da Rússia

Especialistas em arte estão examinando uma pintura realizada em uma coleção privada em St Petersburg eles acreditam que poderia ser uma segunda versão de Leonardo da Vinci Mona Lisa.

E principais estudiosos Mona Lisa dizer as semelhanças nas cores, que estão sendo examinadas usando tecnologia de infra-vermelho, segure a chave para determinar se a pintura russa é, de facto, um outro da Vinci.

"Há muitos indicadores que apontam para o gênio artístico da Toscana", coordenador da pesquisa Silvano Vinceti disse ANSA.

"Mas é claro que é apenas uma hipótese."

Existem inúmeras teorias que da Vinci pintou mais de uma versão e não são conflitantes sobre datas quando a pintura foi encomendada e acabado.

Novo software de análise técnica, desenvolvida pelo líder da Vinci Carlo Pedretti estudioso, mostrou que o mesmo artista pode ter criado tanto a Mona Lisa ea pintura na Rússia.

"Quando comparamos o estudo preparatório do Louvre e da pintura russa, a sobreposição entre os dois era claro para ver," disse o Sr. Pedretti.

"[É claro a partir] das colunas, presentes na pintura russa e no estudo preparatório, mas também na semelhança perfeita entre o lábio superior no estudo preparatório, a pintura russa ea Mona Lisa no Louvre.

Restaurador de especialistas da obra de da Vinci Paulo De Serra disse à imprensa italiana que há uma "possibilidade a pintura poderia ser obra de Leonardo ou um de seus alunos".

Um novo documentário chamado BBC2 'Segredos da Mona Lisa', explorou alguns destes mistérios que utilizam novas pesquisas e tecnologia na semana passada.

Da Vinci se acredita ter trabalhado na pintura entre 1503 e 1517 e ao longo dos séculos, tem sido acreditava que a mulher com o sorriso enigmático é Lisa Gherardini, esposa de um mercador florentino seda.

Apresentado pelo historiador de arte, Andrew Graham-Dixon, o programa usado as mais recentes ferramentas de óptica, forenses e históricos para analisar novas evidências de que o enforcamento de pintura no Louvre não pode ser a Lisa originais.

Uma das técnicas utilizadas foi a Camada método de amplificação, (LAM) que envolve a projeção de uma 'série de luzes intensas' em uma pintura para revelar o que está abaixo do que é visível a olho nu, informou a BBC.


Tecnologia: Óptica e ferramentas forenses estão sendo usados ​​para descascar a verdade por trás de um pinturas mais famosas do mundo


A Mona Lisa ganha vida graças à tecnologia digital

Foi pioneira pelo Sr. Cotte, fundador da Lumiere Tecnologia, que em 2004 foi concedido o acesso a digitalizar o Mona Lisa e terminou o projeto em 2012.

A câmera é usada para projetar 13 comprimentos de onda diferentes de cor em uma imagem, cada penetrar a superfície da tinta para diferentes profundidades.

Em seguida, mede a luz refletida por essas camadas, gerando mais de três bilhões de bits de dados e milhares de imagens.

A partir desses dados, uma reconstrução do que está entre camadas de tinta pode ser feita.

Sr. Cotte afirma que sua técnica é capaz de encontrar camadas ocultas de outros testes.

Em um estudo anterior, o Sr. Cotte trabalhou com acadêmicos de universidades francesas para revelar as cores originais da Mona Lisa tinha sido depois de ter sido pintado. Ele também usou a técnica para estudar o "smoky" sfumato estilo usado para alcançar as pinturas enigmático sorriso.

Nenhum comentário:

Postar um comentário