Google+ Followers

sexta-feira, 26 de fevereiro de 2016

Museu solar Monjardim, na cidade de Vitória, Espírito Santo, Brasil.

O solar Monjardim, em Jucutuquara, é sede do Museu de mesmo nome, o mais importante do Estado, pertencente à Universidade Federal do Espírito Santo. É, provavelmente, a mais antiga construção rural particular do período colonial capixaba. Foi edificada como sede da fazenda Jucutuquara e era, inicialmente, de propriedade dos padres da Companhia de Jesus. Com a expulsão destes, foi adquirida pelo comerciante Gonçalo Pereira Pinto. A fazenda ia do morro da Capixaba à Ponta de Tubarão, e produzia farinha de mandioca e, posteriormente, café.






Passou depois às mãos do capitão-mor Francisco Pinto Homem de Azevedo, que reconstruiu a casa, provavelmente, em 1805. Sua filha e herdeira, Ana da Penha, nascida em 1797, casou-se com o coronel Monjardim, cuja família manteve o imóvel por 150 anos até a sua aquisição para sede do Museu. É típica construção rural colonial, hoje em pleno meio urbano. Tem onze quartos, três salões, capela dedicada a Nossa Senhora do Carmo, cozinha de piso atijolado e varanda com treze janelas, que vai desde a sineira da entrada até a capela. 

Entra-se no solar por uma escadaria de alvenaria de pedra, em frente à qual existia um relógio de sol.

Outro relógio solar interno, no salão central, projetava, exatamente ao meio-dia, um disco de luz solar através de orifício circular, feito em telha da cobertura. Havia duas amplas construções laterais para indústrias caseiras e alojamento de escravos domésticos. As senzalas e o engenho de açúcar ficavam no vale ao lado do córrego dos Fradinhos.

Foi criado em 1939, com o nome de Museu Capixaba, com sede na Igreja de Santa Luzia. No entanto, a primeira exposição de arte religiosa, contando com imagens e objetos doados ou pertencentes a antigas Igrejas e Capelas espírito-santenses, só ocorreu em 20 de julho de 1945. Havia também algumas pinturas nessa mostra, entre as quais, o quadro dos Reis Magos, pertencente à Igreja de Nova Almeida.

No mesmo ano 1945 era enviado ao Museu, a Imagem de Nossa Senhora Mãe dos Homens que se encontrava na Santa Casa de Misericórdia e pertenceu à Irmandade fundada em Vitória em 01 de agosto de 1707.

O Museu Solar Monjardim é um museu público histórico brasileiro sediado no Solar Monjardim, no bairro de Jucutuquara, na cidade de Vitória, Espírito Santo, Brasil.

Criado pelo governador Christiano Dias Lopes, sua inauguração deu-se a 18 de abril de 1969. Custou aos cofres estaduais, incluindo-se a instalação e a aquisição do prédio e respectivo terreno, a importância de Cr$ 60.000,00. No casarão onde foi instalado o Museu, funcionou no passado, um armazém da Casa Comercial de Luiz Holzmeister, austríaco que se radicou em Santa Leopoldina. A construção do edifício ocorreu no século XIX e ali se hospedaram D. Pedro II e a imperatriz Thereza Cristina, quando da visita ao Espírito Santo, em 1850.

Foi denominado, inicialmente, Museu do Imigrante, mas depois das reformas ocorridas no governo de Arthur Carlos Gerhardt Santos, teve o nome mudado para Museu do Colono. O acervo compõe-se de objetos, fotografias, documentos e pinturas, de procedência francesa, austríaca, japonesa, alemã, holandesa, que retraçam a história da imigração da antiga Colônia de Santa Leopoldina: móveis de jacarandá, cristais da Boêmia e da Morávia, porcelanas de Sévres, da Saxônia e da Companhia de Índias, pinturas, que totalizam cerca de 730 peças. Entre as pinturas há obras de Levino Fanzeres, Bertoni, J. Carvalho, A.Monti.



Fonte: @edisonmariotti #edisonmariotti

Acervo da historiadora Maria Stella de Novaes, existente no Arquivo Público Estadual.

SCHWARZ, Francisco. O Município de Santa Leopoldina. Vitória, Traço Certo, 1992.



Cultura e conhecimento são ingredientes essenciais para a sociedade.

A cultura é o único antídoto que existe contra a ausência de amor.

Vamos compartilhar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário