Google+ Followers

quarta-feira, 3 de fevereiro de 2016

Peritos atribuem autoria de Bosch a quadro do Museu Nelson-Atkins nos EUA

Especialistas internacionais que estudam há seis anos a obra do pintor Hieronymus Bosch (1450-1516) atribuíram a sua autoria ao quadro "A tentação de Santo António" que se encontra no Museu Nelson-Atkins em Kansas City, nos Estados Unidos.

Jeroen van Aeken, cujo pseudônimo é Hieronymus Bosch,
e também conhecido como Jeroen Bosch, foi um pintor e
gravador Holandês dos séculos XV e XVI


A conclusão foi hoje anunciada em Hertogenbosch, na Holanda, pela equipa internacional de peritos do Projeto de Investigação e Conservação Bosch, que apresentou o relatório final das suas pesquisas, indica o sítio online do jornal The New York Times.

Se a descoberta for aceite por outros especialistas, o quadro deverá juntar-se à lista mundial de 25 obras cuja autoria é aceite como sendo do mestre holandês, que assinou poucas.

Nesta lista encontra-se o tríptico "As tentações de Santo Antão", pintado em 1500, que pertence ao acervo do Museu Nacional de Arte Antiga (MNAA), em Lisboa, examinada e confirmada pelo projeto Bosch em 2011.

Esta obra do património nacional português será emprestada ao Museu do Prado, em Madrid, que vai assinalar a partir de 31 de maio os 500 anos da morte do pintor com uma exposição de 60 obras, entre pinturas e desenhos, e já foi alvo de polémica devido a revelações anteriores do projeto de que seriam expostas obras não atribuídas ao mestre.

De acordo com o sítio online do jornal espanhol El País, que também cita a apresentação do relatório que analisou centenas de obras, a equipa de peritos retirou a autoria de Bosch a três obras que se encontram em Espanha: "As tentações de Santo António Abade" e "Os sete pecados capitais", que se encontram no Museu do Prado, e "Coroação de espinhos", que se encontra no Mosteiro de São Lourenço do Escorial.

A equipa reafirma a opinião sobre "Os sete pecados capitais", que já tinha revelado em novembro último, e que abalou o mundo da arte, atribuindo o quadro a seguidores de Bosch, uma conclusão que o Museu do Prado refutou, na altura.

A nova pintura agora anunciada como sendo da autoria de Bosch está datada de 1500-1510 e tinha sido previamente atribuída à oficina do mestre ou a um dos seus seguidores.

Os peritos basearam-se em estudos e desenhos realizados debaixo das pinturas, a comparação de motivos e detalhes a nível microscópico, relacionando-os com pinturas em que não há dúvidas da autoria do mestre holandês.

O Projeto de Investigação e Conservação Bosch foi criado há seis anos com um orçamento de cerca de três milhões de euros para uma equipa liderada por Matthijs Ilsink estudar e catalogar todos os trabalhos do artista antes do aniversário da morte.

De acordo com o The New York Times, o diretor do Museu Nelson-Atkins, Julián Zugazagoitia disse, em Amesterdão, que "apesar de ser o mesmo quadro, agora é olhado com mais afeto".

"É como se de repente um filho nosso tivesse recebido o Prémio Nobel. Gostamos muito dele como antes, mas podemos gabar-nos mais à família e aos amigos", comentou.

O Museu Nelson-Atkins, que recebe anualmente cerca de meio milhão de visitantes, possui uma coleção com 40 a 50 mil obras de arte destacando-se trabalhos de Caravaggio, Gauguin e Monet.

Com esta atribuição, os Estados Unidos contam com cinco obras de Bosch: o The Metropolitan Museum of Art, a National Gallery of Art, e a Yale University Art Gallery têm pinturas, e a Morgan Library and Museum possui um desenho.

Nascido em Hertogenbosch, cerca de 1450, Jeroen van Aeken, cujo pseudónimo é Hieronymus Bosch, dedicou-se à gravura e pintura, retratando, em muitas das suas obras, cenas de tentação e pecado, com figuras híbridas que vieram influenciar vários movimentos na História da Arte, nomeadamente o Surrealismo.






fonte: @edisonmariotti #edisonmariotti

http://www.rtp.pt/noticias/cultura/peritos-atribuem-autoria-de-bosch-a-quadro-do-museu-nelson-atkins-nos-eua_n892781

Cultura e conhecimento são ingredientes essenciais para a sociedade.

A cultura é o único antídoto que existe contra a ausência de amor.


Vamos compartilhar.



Nenhum comentário:

Postar um comentário