Google+ Followers

sexta-feira, 15 de julho de 2016

Historical Monuments of Mtskheta. --- Monumentos Históricos de Mtskheta, antiga capital da Geórgia

The historic churches of Mtskheta, former capital of Georgia, are outstanding examples of medieval religious architecture in the Caucasus. They show the high artistic and cultural level attained by this ancient kingdom.



The Historical Monuments of Mtskheta are located in the cultural landscape at the confluence of the Aragvi and Mtkvari Rivers, in Central-Eastern Georgia, some 20km northwest of Tbilisi in Mtskheta. The property consists of the Jvari Monastery, the Svetitstkhoveli Cathedral and the Samtavro Monastery.

Mtskheta was the ancient capital of Kartli, the East Georgian Kingdom from the 3rd century BC to the 5th century AD, and was also the location where Christianity was proclaimed as the official religion of Georgia in 337. To date, it still remains the headquarters of the Georgian Orthodox and Apostolic Church.

The favourable natural conditions, its strategic location at the intersection of trade routes, and its close relations with the Roman Empire, the Persian Empire, Syria, Palestine, and Byzantium, generated and stimulated the development of Mtskheta and led to the integration of different cultural influences with local cultural traditions. After the 6th century AD, when the capital was transferred to Tbilisi, Mtskheta continued to retain its leading role as one of the important cultural and spiritual centres of the country.

The Holy Cross Monastery of Jvari, Svetitskhoveli Cathedral and Samtavro Monastery are key monuments of medieval Georgia. The present churches include the remains of earlier buildings on the same sites, as well as the remains of ancient wall paintings. The complex of the Svetitskhoveli Cathedral in the centre of the town includes the cathedral church, the palace and the gates of the Katolikos Melchizedek that date from the 11th century, built on the site of earlier churches dating back to the 5th century. The cruciform cathedral is crowned with a high cupola over the crossing, and there are remains of important wall paintings in the interior. The rich sculpted decoration of the elevations dates from various periods over its long history. The small domed church of the Samtavro Monastery was originally built in the 4th century and has since been subject to various restorations. The main church of the monastery was built in the early 11th century. It contains the grave of Mirian III, the king of Iberia who established Christianity as official religion in Georgia.

The Historical Monuments of Mtskheta contain archaeological remains of great significance that testify to the high culture in the art of building, masonry crafts, pottery, as well as metal casting and processing, and the social, political, and economic evolution of this mountain kingdom for some four millennia. They also represent associative values with religious figures, such as Saint Nino, whose deeds are documented by Georgian, Armenian, Greek and Roman historians, and the 6th-century church in Jvari Monastery remains the most sacred place in Georgia.

Criterion (iii): The historical monuments of Mtskheta bear testimony to the high level of art and culture of the vanished Kingdom of Georgia, which played an outstanding role in the medieval history of its region. They express the introduction and diffusion of Christianity to the Caucasian mountain region and bear testimony of the social, political and economic evolution of the region since the late 3rd millennium BC.

Criterion (iv): The historic churches of Mtskheta, including Jvari Monastery, Svetitskhoveli Cathedral and Samtavro Monastery, are outstanding examples of medieval ecclesiastical architecture in the Caucasus region, and represent different phases of the development of this building typology, ranging from the 4th to the 18th centuries.



Integrity

The Historical Monuments of Mtskheta is a serial property that includes the Holy Cross Monastery of Jvari, Svetitskhoveli Cathedral and Samtavro Monastery, all attributes that represent the development of the building typology from the 4th to the 18th centuries. The components of the property have retained their material integrity and significant features conveying their Outstanding Universal Value. The impact of deterioration processes is controlled through ongoing conservation and maintenance programmes. The monuments form important landmarks within the cultural landscape of the Mtskheta river valley. The visual qualities of the setting are maintained through legal and administrative measures as part of the management regime. However, unifying the buffer zone remains a crucial measure to enhance the protection of the property and to allow a clear understanding of the archaeological and visually sensitive areas around the property. Potential threats to the setting of the property, derived from development projects, will also need to be controlled through appropriate land use planning.

Authenticity

There have been a number of reconstructions and restorations at the Jvari Monastery, Svetitskhoveli Cathedral and Samtavro Monastery. Many of the works carried out in the 19th century were typical for their time and do not conform to modern conservation standards. Notwithstanding, in terms of materials and techniques, the architectural ensemble retains a relatively high level of authenticity, while the authenticity of the setting and the archaeological sites is significantly high. In addition, Mtskheta has maintained its role as the spiritual and cultural centre of the country, assumed ever since the introduction of Christianity in the region.

Protection and management requirements

Based on the respective legal acts of the National Legislation of Georgia enforced in 1940 and 1957, Mtskheta and its surroundings were granted the status of Archaeological-Architectural Reserve in 1977. Mtskheta was defined as a town-museum and a plan for its development, which provided for the preservation of the scale and townscape, was approved in 1973. Since the 1990s, the protection of the property has been regulated on the basis of the national cultural heritage and spatial planning legislation.

The system of cultural heritage protection zones was enforced in 2006 and amended in 2012. A Management Plan has been prepared but there are still challenges in improving the site management mechanism and the coordination between the different management stakeholders. This would guarantee more coherent decision-making over the land use in the buffer zone of the property and prevent inappropriate interventions in the landscape setting of the property. The implementation of Urban Land-Use Master Plans, which include zoning regulations to establish no construction zones and limit development in relation to the attributes of the property and specific landscape setting, with associated important views and connection lines, will be crucial for sustaining the conditions of integrity.



  • French 
  • Arabic

  • Chinese


  • Russian
  • Spanish
  • Japanese
  • Dutch



Fonte: @edisonmariotti #edisonmariotti

colaboração: Irma Arevadze

http://whc.unesco.org/en/list/708

Cultura e conhecimento são ingredientes essenciais para a sociedade.

A cultura é o único antídoto que existe contra a ausência de amor

Vamos compartilhar.



--br via tradutor do google
Monumentos Históricos de Mtskheta

As igrejas históricas de Mtskheta, antiga capital da Geórgia, são excelentes exemplos de arquitetura religiosa medieval no Cáucaso. Eles mostram o alto nível artístico e cultural alcançado por este antigo reino.

Valor universal excepcional

síntese breve
Os Monumentos Históricos de Mtskheta estão localizados na paisagem cultural, na confluência dos rios Aragvi e Mtkvari, no Centro-Leste Georgia, alguns noroeste 20 km de Tbilisi em Mtskheta. A propriedade consiste em o Mosteiro Jvari, a Catedral Svetitstkhoveli eo Mosteiro Samtavro.

Mtskheta foi a antiga capital do Kartli, o Oriente georgiano Unido do século 3 aC ao século 5 dC, e foi também o local onde o cristianismo foi proclamado como a religião oficial da Geórgia em 337. Até à data, continua a ser a sede da georgiano Ortodoxa e Apostólica.

As condições naturais favoráveis, a sua localização estratégica no cruzamento das rotas comerciais, e as suas estreitas relações com o Império Romano, o Império Persa, Síria, Palestina e Bizâncio, gerado e estimulado o desenvolvimento de Mtskheta e levou à integração das diferentes cultural influências com tradições culturais locais. Após o século 6 dC, quando a capital foi transferida para Tbilisi, Mtskheta continuou a manter o seu papel de liderança como um dos importantes centros culturais e espirituais do país.

O Santa Cruz Mosteiro de Jvari, Sé Svetitskhoveli e Mosteiro Samtavro são monumentos principais da Geórgia medieval. Os presentes igrejas incluem os restos de construções anteriores sobre os mesmos locais, bem como os restos de pinturas de parede antigas. O complexo da Catedral Svetitskhoveli no centro da cidade inclui a igreja catedral, o palácio e os portões da Katolikos Melquisedeque que datam do século 11, construída no local de igrejas anteriores que datam do século 5. A catedral cruz é coroado com uma alta cúpula sobre o cruzamento, e há restos de importantes pinturas murais no interior. A decoração esculpida rico das elevações data de vários períodos ao longo da sua longa história. A pequena igreja de cúpula do Mosteiro Samtavro foi originalmente construído no século 4 e tem sido desde sujeita a várias restaurações. A principal igreja do mosteiro foi construído no início do século 11. Ele contém o túmulo de Mirian III, o rei da Iberia, que estabeleceu o cristianismo como religião oficial na Geórgia.

Os Monumentos Históricos de Mtskheta conter vestígios arqueológicos de grande importância que testemunham a alta cultura na arte da construção, ofícios de alvenaria, cerâmica, bem como fundição de metais e processamento, e da evolução social, política e econômica deste Reino montanha por cerca de quatro milênios. Eles também representam valores associativos com figuras religiosas, como Saint Nino, cujas ações são documentadas pelo georgiano, armênio, grego e historiadores romanos, ea igreja do século 6 no Mosteiro Jvari continua a ser o lugar mais sagrado na Geórgia.

Critério (iii): Os monumentos históricos de Mtskheta testemunho do alto nível de arte e cultura do Reino desapareceu da Geórgia, que desempenhou um papel de destaque na história medieval de sua região. Eles expressam a introdução e difusão do cristianismo para a região de montanha branca e prestem testemunho da evolução social, política e econômica da região desde o final do terceiro milênio antes de Cristo.

Critério (iv): As igrejas históricas de Mtskheta, incluindo Jvari Mosteiro, Catedral Svetitskhoveli e Mosteiro Samtavro, são exemplos notáveis ​​de arquitetura eclesiástica medieval na região do Cáucaso, e representam diferentes fases do desenvolvimento desta tipologia do edifício, variando de 4 a os séculos 18.

Integridade
O Monumentos Históricos de Mtskheta é uma propriedade de série que inclui o Santa Cruz Mosteiro de Jvari, Sé Svetitskhoveli e Mosteiro Samtavro, todos os atributos que representam o desenvolvimento da tipologia do edifício do 4º para os séculos 18. Os componentes da propriedade têm mantido a sua integridade material e de recursos significativos de transporte o seu valor universal excepcional. O impacto dos processos de deterioração é controlado por meio de programas de conservação e manutenção em curso. Os monumentos formar marcos importantes dentro da paisagem cultural do vale do rio Mtskheta. As qualidades visuais do ambiente são mantidos através de medidas legais e administrativas, como parte do regime de gestão. No entanto, unificando a zona tampão permanece uma medida crucial para reforçar a protecção da propriedade e para permitir uma compreensão clara das áreas arqueológicas e visualmente sensíveis ao redor da propriedade. ameaças potenciais para a definição da propriedade, derivada de projetos de desenvolvimento, também terá de ser controlado através de um ordenamento adequado.

Autenticidade
Tem havido um grande número de reconstruções e restaurações no monastério de Jvari, Sé Svetitskhoveli e Mosteiro Samtavro. Muitas das obras realizadas no século 19 eram típicos de seu tempo e não estão em conformidade com as normas de conservação modernas. Não obstante, em termos de materiais e técnicas, o conjunto arquitetônico mantém um nível relativamente elevado de autenticidade, enquanto a autenticidade do cenário e os sítios arqueológicos é significativamente alta. Além disso, Mtskheta tem mantido seu papel como o centro espiritual e cultural do país, assumiu desde a introdução do cristianismo na região.

requisitos de protecção e de gestão
Com base nos respectivos actos jurídicos da legislação nacional da Geórgia imposta em 1940 e 1957, Mtskheta e seus arredores foram concedido o estatuto de Reserva Arqueológica-Architectural em 1977. Mtskheta foi definida como uma cidade-museu e um plano para o seu desenvolvimento, o que fornecida para a preservação da escala e da paisagem urbana, foi aprovado em 1973. Desde 1990, a proteção da propriedade foi regulamentada com base no património cultural nacional e da legislação de ordenamento do território.

O sistema de zonas de proteção do patrimônio cultural foi aplicada em 2006 e alterada em 2012. Plano de Gestão Um foi preparado, mas ainda há desafios para melhorar o mecanismo de gestão local e a coordenação entre os diferentes intervenientes de gestão. Isso garantiria mais coerente tomada de decisões sobre o uso da terra na zona de amortecimento da propriedade e evitar intervenções inapropriadas no ajuste da paisagem da propriedade. A implementação de urbanos Ordenamento do Plano Diretor, que incluem leis de zoneamento para estabelecer nenhuma zona de construção e desenvolvimento limite em relação aos atributos da propriedade e ajuste da paisagem específica, com vistas importantes associados e linhas de conexão, será crucial para a manutenção das condições de integridade.




Nenhum comentário:

Postar um comentário