Google+ Followers

sexta-feira, 8 de julho de 2016

Museu Casa do Sertão em Feira de Santana na Bahia, Brasil, expõe acervo do escritor Eulálio Motta. --- Hinterland House Museum in Feira de Santana in Bahia, Brazil, exposes the writer's collection Eulalio Motta

O Museu Casa do Sertão, em parceria com o Núcleo de Estudos Interdisciplinares em Humanidades Digitais do Departamento de Letras e Artes (DLA) da Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs), realiza a “Exposição Acervo do escritor Eulálio Motta”. O trabalho estará aberto para visitação no período de 04 de julho a 5 de agosto de 2016.



Nesta exposição, o visitante terá contato com livros de autoria do escritor, manuscritos, fotografias, datiloscritos, folhetos, cadernos de anotações, cartas e objetos pessoais. O acervo está arquivado há mais de 60 anos, o que possibilita um “mergulho” no laboratório do escritor, por meio da observação dos esboços e rascunhos de suas obras literárias.

A mostra faz parte da programação do 8º Seminário de Estudos Filológicos (SEF), que acontecerá na Uefs, no período de 06 a 08 de julho. O evento é promovido pelo DLA e tem como tema a “Filologia e Humanidades Digitais”.


O escritor
Eulálio de Miranda Motta (1907-1988) nasceu em Alto Bonito, no município de Mundo Novo-BA. Foi poeta, dedicou-se ao jornalismo e atuou no cenário político do seu município.


A obra do escritor vem sendo pesquisada na Uefs através do Núcleo de Estudos Interdisciplinares em Humanidades Digitais, onde o acervo é estudado por diversos pesquisadores. O Professor Dr. Patrício Barreiros, coordenador do Núcleo, recebeu da família do escritor Eulálio Motta a doação do acervo, e hoje coordena o Projeto de Pesquisa Edição das Obras Literárias de Eulálio Motta.

Sobre o  escritor

No dia 15 de abril de 1907 nasceu Eulálio de Miranda Motta, na vila Alto Bonito, em Mundo Novo-BA

Filho de D. Eremita Miranda Motta e do Sr. Antonio Manoel da Motta, Eulálio Motta teve seis irmãos: Durval, Nelson, Amando, Arnaldo, Edithe e Zenailde. Ele viveu a sua infância entre o arraial de Alto Bonito, a Fazenda Vaca Parida de seu avô e a Fazenda Morro Alto, lugares que deixaram profundas marcas no imaginário do poeta.

Além das atividades agropecuárias a família de Eulálio Motta tinha armazéns nas vilas do Alto Bonito e Capela da Cigana, conforme declara Eudaldo Lima.

Nessa ocasião, Eulálio tinha dezesseis anos. Em seguida, já com dezessete anos, ele fora viver em Monte Alegre, hoje Mairi, onde trabalhou como balconista numa farmácia e pôde continuar os estudos iniciados ainda na vila do Alto Bonito.

Após apaixonar-se por uma jovem da cidade, Eulálio passou a ser negligente com o trabalho na farmácia, chegava atrasado e ficara desatento com os afazeres. Assim, seu pai o trouxe de volta para a fazenda. Todavia, Eulálio apenas interessava-se por fazer versos apaixonados.

O pai de Eulálio tinha o propósito de possibilitar aos seus filhos a oportunidade de estudar. O filho mais velho, Durval Motta, foi o primeiro a ir estudar em Salvador, em seguida foi a vez de Eulálio. Em 1926, ele ingressou no Ginásio Ipiranga, onde fez os preparatórios para a universidade.

O jovem do interior vislumbrou-se com a capital que se revelou diante dele com seus bondes, com a eletricidade, com os automóveis e todo um progresso, bastante diferente do universo dos arraiais do sertão de Mundo Novo. A “visão de novos caminhos” e  “uma porção de coisas nunca vistas” mudou para sempre a vida do jovem de dezoito anos, “aquele voltarei breve!”, tornou-se um “nunca mais”. A viagem para a capital fez com que as experiências de menino do interior ficassem para trás, como se o cenário e as histórias de sua infância se distanciassem como as “casas correndo, / paisagens correndo, / tudo correndo / com o trem sem sair do lugar!”.

Apenas ficaria a saudade, daquele tempo, daquela vida. Quando Eulálio Motta retorna a Mundo Novo, já não é mais o mesmo de antes da partida. Aquele jovem que se despediu quando fizera a viagem para a capital, já não existia mais.

Naquela ocasião, a viagem de Mundo Novo a Salvador era bem diferente do que é hoje em dia. Tomava-se um trem em Barra de Mundo Novo até Jacobina, outro de Jacobina até Alagoinhas, dali outro trem para Cachoeira e de lá pegava-se um navio a vapor para Salvador. Esse percurso inspirou várias poesias e crônicas.

Em 1929, Eulálio Motta ingressou na Faculdade de Medicina da Bahia, onde se formou em Farmácia em 1933, conforme declara,

1933…
No mesmo ano de sua formatura, Eulálio decidiu não mais morar em Salvador. Sem pouso certo, viveu alguns meses em Cachoeira, onde morava seu irmão mais velho, Durval Motta. De Cachoeira, Eulálio foi viver em Itabira ou Mocambo dos Negros, pequeno povoado do município de Miguel Calmon, onde abriu uma farmácia. Também não deu certo o negócio em Itabira. Então, Eulálio decidiu viver na fazenda Morro Alto, onde se dedicou às atividades cotidianas. E esporadicamente atuava como farmacêutico, mas jamais abandonou o ofício de escritor.

Foi na fazenda Morro Alto que Eulálio escreveu grande parte de sua obra literária. É inegável a forte influência que o universo da fazenda exerceu sobre o seu imaginário. No livro de crônicas e causos, Bahia humorística, que não chegou a ser publicado, Eulálio narra episódios do cotidiano na fazenda, das histórias que ouviu contar da boca dos trabalhadores. Ele também explora as lendas, o folclore regional e o imaginário do homem sertanejo.


Eulálio Motta faleceu em outubro de 1988.




http://www.uefs.br/2016/07/403/Museu-Casa-do-Sertao-expoe-acervo-do-escritor-Eulalio-Motta-.html




Cultura e conhecimento são ingredientes essenciais para a sociedade.

A cultura é o único antídoto que existe contra a ausência de amor

Vamos compartilhar.




--in via tradutor do google
Hinterland House Museum in Feira de Santana in Bahia, Brazil, exposes the writer's collection Eulalio Motta

The House of the Wild Museum in partnership with the Interdisciplinary Center for Studies in Humanities Digital Department of Letters and Arts (DLA) of the State University of Feira de Santana (UEFS), performs the "Exhibition of the Acquis writer Eulalio Motta." The work will be open to visitors during the period from 04 July to 5 August 2016.

In this exhibition, visitors will have contact with the writer's authorship of books, manuscripts, photographs, datiloscritos, brochures, notebooks, letters and personal items. The collection is shelved for over 60 years, which allows for a "dip" in the writer's laboratory, through observation of sketches and drafts of his literary works.

The show is part of the programming of the 8th Seminar Filológicos Studies (SEF), which will take place in UEFS in the period 06-08 of July. The event is sponsored by DLA and has the theme "Philology and Humanities Digital".

The writer
Eulalio Miranda Motta (1907-1988) was born in Alto Bonito, in the municipality of Novo-BA World. He was a poet, he devoted himself to journalism and worked in the political landscape of the municipality.

The writer's work has been researched in UEFS through the Interdisciplinary Center for Studies in Digital Humanities, where the collection is studied by many researchers. Professor Dr. Patrick Barreiros, coordinator of the Center, received the Eulálio Motta writer's family donation of the collection, and now coordinates the Research Project Edition of Literary Works Eulalio Motta.

About the Author

On April 15, 1907 was born Eulalio Miranda Motta, in the village Alto Bonito, New-BA World

Son of D. Eremita Miranda Motta and Mr. Antonio Manoel da Motta, Eulalio Motta had six brothers: Durval, Nelson, Loving, Arnaldo, Edithe and Zenailde. He lived his childhood between the camp of Alto Bonito, the Cow Farm Parida his grandfather and Farm Morro Alto, places that have left deep marks in the poet's imagination.

In addition to the agricultural activities to Eulalio Motta family had warehouses in Alto Bonito villages and Chapel of the Gypsy as states Eudaldo Lima.

On that occasion, Eulalio was sixteen. Then, already seventeen, he was living in Monte Alegre, today Mairi, where he worked as a clerk in a pharmacy and was able to continue the studies also started in Alto Bonito village.

After falling in love with a young city, Eulalio became careless with the pharmacy work, arrived late and had been inattentive to the affairs. So, his father brought him back to the farm. However, Eulalio only was interested in making passionate verses.

The Eulalio's father had the purpose of enabling their children the opportunity to study. The eldest son, Durval Motta, was the first to go to study in Salvador, then it was the turn of Eulalio. In 1926, he entered the Gymnasium Ipiranga, where he made the preparations for the university.

The young interior is envisioned with the capital that was revealed before him with their trolleys, with electricity, with cars and all progress, quite different from the New World backwoods camp universe. The "vision of new ways" and "a lot of things unseen" forever changed the life of the youth of eighteen, "he will come back soon!", Has become a "never again". The trip to the capital caused the boy experiences the inner stay behind, as if the scenery and the stories of his childhood to distance themselves as "running houses / landscapes racing / all running / with the train without leaving place!".

It would merely be a longing, that time, that life. When Eulalio Motta returns to the New World, is no longer the same as before departure. That young man who fired when made the trip to the capital, no longer existed.

At that time, the New World trip to Salvador was quite different than it is today. He took up a train at World Bar to New Jacobina, Jacobina other to Alagoinhas, there another train to Waterfall and from there picked up a steamer to Salvador. This journey inspired several poems and chronicles.

In 1929, Eulalio Motta joined the Faculty of Medicine of Bahia, where he graduated in Pharmacy in 1933, as stated,

1933 ...
In the same year of his graduation, Eulalio decided not to live in Salvador. No right landing, lived a few months in Cachoeira, where he lived his older brother, Durval Motta. Waterfall, Eulalio was living in Itabira Mocambo or the Blacks, a small village in the municipality of Miguel Calmon, where he opened a pharmacy. Also not sure gave the business in Itabira. So Eulalio decided to live on the farm Morro Alto, where he devoted himself to daily activities. And occasionally worked as a pharmacist, but never left the writer's craft.

It was on the farm Morro Alto that Eulalio wrote much of his literary work. There is no denying the strong influence that the farm universe had on their imagination. In the book of chronicles and stories, humorous Bahia, which was never published, Eulalio chronicles the daily episodes on the farm, the stories he heard tell of the mouth of the workers. It also explores the legends, regional folklore and the imaginary frontiersman man.

Eulalio Motta died in October 1988.

Nenhum comentário:

Postar um comentário