Google+ Followers

quinta-feira, 14 de julho de 2016

THE GEORGE EASTMAN MUSEUM. --- Dois rolos RAROS DE EARLY filme Kodak adquiridos pelo George Eastman MUSEU

Entrepreneur George Eastman (1854–1932), the pioneer of popular photography, completed his Colonial Revival mansion on East Avenue in Rochester in 1905 and resided there until his death. He bequeathed most of his assets to the University of Rochester, expressing a desire that his mansion serve as the residence for the university president. The large house, measuring 35,000 square feet, proved far too large for this purpose, especially without a large service staff.


In 1947, the Board of Regents of the State of New York chartered George Eastman House Inc. as an independent nonprofit educational institution—specifically, a museum of photography and allied pursuits created as a memorial to George Eastman. The next year, the University of Rochester donated Eastman’s mansion and surrounding property to the museum. The institution altered its name several times over the ensuing decades, but its mission has remained steadfast: to collect, preserve, study, and exhibit photographic and cinematic objects and related technology from the inception of each medium to the present.

At the museum’s opening in 1949, it was one of only two American museums with a photography department and one of only two American museums with a film department (the Museum of Modern Art also had both). In 1951, the museum opened the beautiful Dryden Theatre, with seating for more than five hundred people, to exhibit films.

The George Eastman Museum’s position as a leader in its fields is founded on the curatorial visions of Beaumont Newhall, James Card, Rudolf Kingslake, George C. Pratt, Nathan Lyons, Philip Condax, and the gifted leaders and curators who followed them. For the first couple decades of the museum’s history, its curators, faced with relatively limited competition from other collecting institutions, were able to develop world-class collections of great breadth, depth, and quality—mostly through generous gifts from photographers, filmmakers, collectors, and corporate donors.

For almost forty years, the museum displayed objects from its collections in the rooms of George Eastman’s mansion. As its collections expanded and experts became more knowledgeable about the nature and importance of appropriate conditions for the storage of photographs and film, a new museum facility became essential. In 1989, the museum completed construction of a 73,000-square-foot building (more than 70 percent of which is below ground level) that included climate-controlled collection vaults, exhibition galleries, libraries, offices, and photographic conservation and film preservation labs.

Given that George Eastman’s mansion was no longer to be occupied by the exhibition and storage of the photography and cinema collections, a determined group (almost entirely of women), led by Georgia Potter Gosnell and Nancy Turner, undertook the heroic effort of an exacting restoration of the historic mansion and grounds. Based on vintage photographs and other historical evidence, virtually all of the complex decorative interiors of the first floor of the mansion were restored and more than 85 percent of its original furnishings were returned during the two-year process.

Today, visitors to the George Eastman Museum can view at least three temporary exhibitions on photography and cinema in our galleries, tour George Eastman’s mansion and gardens (a National Historic Landmark), and see daily films at the Dryden Theatre.




TWO RARE ROLLS OF EARLY KODAK FILM ACQUIRED BY THE GEORGE EASTMAN MUSEUM

Only known box of Kodak Film (1888) and one of only three known boxes of Transparent Kodak Film (1889) make major impact on museum’s technology collection

Rochester, N.Y., July 11, 2016—The George Eastman Museum recently purchased the only known box of Kodak Film for use in the Kodak camera (sometimes called American Film), introduced by the Eastman Dry Plate and Film Company in 1888, and one of only three known boxes of Kodak Transparent Film, introduced in 1889 for use in the Kodak camera. Now a part of the museum’s internationally renowned technology collection, these unopened boxes of film complete the Eastman Museum’s holdings related to the original Kodak camera—adding to its examples of the camera, case, shipping box, and sample images.

“These two rolls of film make a critical contribution to the Eastman Museum’s holdings of photographic technology—considered the leading collection of its kind in the world,” said Bruce Barnes, Ron and Donna Fielding Director, George Eastman Museum. “Given their importance and rarity, these boxes of film are not only among of the most significant objects in our technology collection, they are also extremely important to the evolution of photography and the history of Rochester, New York.”

Introduced in 1888, the Kodak camera sold for $25, including factory-loaded film to take one hundred 2½-inch-diameter circular pictures. After the photographs were taken, the still-loaded camera was returned to Rochester, New York, and for a fee of $10, the film was developed, prints made, and a new roll of film inserted before the camera was sent back to its owner. The company adopted the slogan “You press the button, we do the rest”—penned by George Eastman—and Kodak snapshots became a cultural phenomenon.

“The debut of Eastman’s American Film and Transparent Film in the late 1880s was the beginning of snapshot photography, and a turning point for the company and the city of Rochester,” said Todd Gustavson, Technology Curator, George Eastman Museum. “We have always kept an eye out for film manufactured in the late 1880s to complete our collection of objects related to the first-generation Kodak camera. We jumped at the chance to bring these two boxes home to Rochester.”

Eastman Kodak Company’s roll film

Roll film represented the beginning of Eastman Kodak Company’s business model, one of the most successful and profitable for much of the twentieth century. Eastman’s American Film, which had a paper substrate, was first introduced along with the Eastman-Walker roll holder of 1885 and marketed to professional photographers, though they did not embrace it. Undaunted, Eastman decided to offer the film and a new camera, the Kodak, to amateur photographers. Eastman’s Transparent Film, which had a nitrate substrate, was for a time sold alongside the American Film, which was discontinued in about 1900. Although American Film for the Kodak camera was listed in the company’s catalogs, it was not often sold separately.

Eastman’s Transparent Film was the flexible photographic material used by most people experimenting with early motion pictures. Thomas Edison’s assistant W. K. L. Dickson used Kodak Transparent Film (which was 70 millimeters wide), slit in half to 35mm and then perforated, as the flexible medium to store images to be presented in the Edison Kinetoscope, the first 35mm motion picture viewing device.

The acquisition of these two rolls of film were funded by donations from Steven Sasson, the inventor of digital photography and a trustee of the George Eastman Museum, and Robert and Lynne Shanebrook. Robert Shanebrook is the author of Making Kodak Film. Both boxes of film are currently on display at the George Eastman Museum. For more information about the museum’s technology collection, visit eastman.org/technology.






Fonte: @edisonmariotti #edisonmariotti


Cultura e conhecimento são ingredientes essenciais para a sociedade.

A cultura é o único antídoto que existe contra a ausência de amor

Vamos compartilhar.







--br via tradutor fo google

Empreendedor George Eastman (1854-1932), pioneiro da fotografia popular, completou sua mansão Colonial Revival na East Avenue, em Rochester, em 1905 e residiu ali até sua morte. Ele legou a maior parte de seus ativos para a Universidade de Rochester, expressando o desejo de que sua mansão servir de residência para o reitor da universidade. A casa grande, medindo 35.000 pés quadrados, mostrou-se demasiado grande para este fim, especialmente sem uma grande equipe de serviço.

Em 1947, o Conselho de Regentes do Estado de Nova York fretado George Eastman House Inc. como uma organização sem fins lucrativos de ensino instituição, especificamente, um museu independente da fotografia e atividades afins criado como um memorial a George Eastman. No ano seguinte, da Universidade de Rochester doou a mansão de Eastman e propriedade circundante ao museu. A instituição alterou de nome várias vezes ao longo das décadas seguintes, mas a sua missão tem se mantido firme: para coletar, preservar, estudar e expor objetos fotográficos e cinematográficos e tecnologia relacionada desde o início de cada meio para o presente.

Na abertura do museu em 1949, foi um dos dois únicos museus americanos com um departamento de fotografia e um dos dois únicos museus americanos com um departamento de cinema (Museu de Arte Moderna também tinham ambos). Em 1951, o museu abriu a bela Dryden Theatre, com capacidade para mais de quinhentas pessoas, a exibir filmes.

A posição da George Eastman Museu como um líder em seus campos é fundada sobre as visões curatoriais de Beaumont Newhall, James Card, Rudolf Kingslake, George C. Pratt, Nathan Lyons, Philip Condax, e os líderes talentosos e curadores que os seguiram. Para as primeiras décadas par da história do museu, seus curadores, face à concorrência relativamente limitada de outras instituições de coleta, foram capazes de desenvolver coleções de classe mundial de grande amplitude, profundidade e qualidade principalmente através de generosas doações dos fotógrafos, cineastas, colecionadores e doadores corporativos.

Por quase 40 anos, o museu exibidos objetos de suas coleções nos quartos da mansão de George Eastman. Como suas coleções expandido e especialistas tornou-se mais bem informados sobre a natureza ea importância das condições adequadas para o armazenamento de fotografias e filmes, uma nova instalação de museu tornou-se essencial. Em 1989, o museu concluiu a construção de um edifício de 73.000 pés quadrados (mais de 70 por cento do que está abaixo do nível do solo), que incluiu cofres climatizados coleção, galerias de exposições, bibliotecas, escritórios e laboratórios de conservação e preservação de filmes fotográficos.

Tendo em conta que a mansão de George Eastman não era mais a ser ocupado pela exibição e armazenamento das coleções de fotografia e cinema, um grupo determinado (quase inteiramente de mulheres), liderado por Georgia Potter Gosnell e Nancy Turner, empreendeu o esforço heróico de uma restauração exigente da mansão histórica e jardins. Com base em fotografias do vintage e outras evidências históricas, praticamente todos os interiores decorativos complexos do primeiro andar da mansão foram restaurados e mais de 85 por cento de seus móveis originais foram devolvidos durante o processo de dois anos.

Hoje, os visitantes da George Eastman Museum possa ver pelo menos três exposições temporárias de fotografia e cinema em nossas galerias, mansão e jardins de turismo George Eastman (a National Historic Landmark), e ver filmes diárias no Teatro Dryden.


---
Dois rolos RAROS DE EARLY filme Kodak adquiridos pelo George Eastman MUSEU

box único conhecido da Kodak Film (1888) e um dos únicos três caixas conhecidas de Transparent Kodak Film (1889) fazer grande impacto na coleção do museu de tecnologia


Rochester, NY, 11 de julho de 2016-O George Eastman Museum adquiriu recentemente a única caixa conhecida de Kodak de película para o uso na câmera Kodak (às vezes chamado American Film), introduzido pela placa seco Eastman e Film Company, em 1888, e um dos apenas três caixas conhecidas de Kodak filme transparente, introduzidos em 1889 para o uso na câmera Kodak. Agora, uma parte da coleção de tecnologia de renome internacional do museu, estas caixas lacradas de filme completo participações do Museu Eastman relacionadas com o original Kodak câmera de adição aos seus exemplos da câmera, caso, caixa de transporte, e imagens de exemplo.

"Estes dois rolos de filme dar um contributo fundamental para a participação de fotografia do Museu Eastman tecnologia considerada a coleção principal de seu tipo no mundo", disse Bruce Barnes, Ron e Donna Fielding Director, George Eastman Museum. "Dada a sua importância e raridade, essas caixas de filme são não apenas entre os objetos mais significativos em nossa coleção tecnologia, eles também são extremamente importantes para a evolução da fotografia e da história de Rochester, New York."

Introduzida em 1888, a câmera Kodak vendido por US $ 25, incluindo filmes carregados em fábrica para levar cem 2½ polegadas de diâmetro circular fotos. Após as fotografias foram tiradas, a câmera ainda-carregado foi devolvido a Rochester, Nova York, e por uma taxa de US $ 10, o filme foi desenvolvido, gravuras feitas, e um novo rolo de filme inserido antes que a câmera foi enviado de volta para o seu dono . A empresa adotou o slogan "Você aperta o botão, nós fazemos o resto" -penned por George Eastman e instantâneos Kodak se tornou um fenômeno cultural.

"A estréia do American Film da Eastman e filme transparente no final de 1880 foi o início da fotografia instantâneo, e um ponto de viragem para a empresa e a cidade de Rochester", disse Todd Gustavson, Tecnologia curador, George Eastman Museum. "Nós sempre manteve um olho para fora para o cinema fabricado no final de 1880 para completar a nossa coleção de objetos relacionados com a primeira geração de câmera Kodak. Nós aproveitou a chance para trazer essas duas caixas de casa para Rochester. "

filme de rolo da Eastman Kodak Company
rolo de filme representou o início do modelo de negócios da Eastman Kodak Company, uma das mais bem sucedido e rentável durante grande parte do século XX. American Film da Eastman, que tinha um substrato de papel, foi introduzido pela primeira vez junto com suporte de rolo da Eastman-Walker de 1885 e comercializado para fotógrafos profissionais, apesar de não adotá-la. Destemido, Eastman decidiu oferecer o filme e uma nova câmera, a Kodak, para fotógrafos amadores. Película transparente de Eastman, que tinha um substrato nitrato, foi por um tempo vendido ao lado do American Film, que foi interrompida em aproximadamente 1900. Embora American Film para a câmera Kodak foi listado nos catálogos da empresa, não foi muitas vezes vendidos separadamente.

Película transparente de Eastman foi o material fotográfico flexível usada pela maioria das pessoas que experimentam com primeiros filmes. O assistente de Thomas Edison W. K. L. Dickson usado Kodak película transparente (que foi de 70 milímetros de largura), cortou ao meio a 35 mm e, em seguida, perfurado, como o meio flexível para armazenar imagens a serem apresentadas no Edison Kinetoscope, o dispositivo de visualização primeiro de 35mm.

A aquisição destes dois rolos de filme foram financiados por doações de Steven Sasson, o inventor da fotografia digital e um administrador da George Eastman Museum e Robert e Lynne Shanebrook. Robert Shanebrook é o autor de Fazer Kodak Film. Ambas as caixas de filme são actualmente em exposição no George Eastman Museum. Para mais informações sobre a coleta de tecnologia do museu, visite eastman.org/technology.

Nenhum comentário:

Postar um comentário