Google+ Followers

domingo, 23 de outubro de 2016

10TH CENTURY GOLDEN HEART JEWEL WORN BY BULGARIAN EMPRESS DISCOVERED IN MEDIEVAL CAPITAL VELIKI PRESLAV


This newly discovered over 1,000-year-old golden heart jewel with glass enamel is believed to have belonged to a 10th century Bulgarian Tsaritsa (Empress). 



A remarkable golden jewel in the shape of a heart decorated with a five-color enamel, which may have belonged to the wife of Tsar Petar I (r. 927-969), has been discovered by archaeologists during excavations in Veliki Preslav (“Great Preslav"), Shumen District, in today’s Northeast Bulgaria, which was the capital of the First Bulgarian Empire (632/680 – 1018) from 893 until 970.

The discovery of the golden heart jewel in Veliki Preslav has been made by the team of Assoc. Prof. Stoycho Bonev and Radostina Georgieva from the Shumen Office of the National Institute and Museum of Archaeology in Sofia.

“This jewel was a decoration, an appliqué for the clothing. The heart is made of high-quality gold of over 23 karats, and we have dated it to the mid 10th century. It is indisputable that this royal adornment was made in Constantinople, and was the work of an imperial atelier from the 10th century," Bonev has told local news site Shum.

He believes that the golden heart might have been part of the collection of jewels owned by Bulgarian Empress Maria (Irene) Lakapene.

The enamel the golden heart is decorated with is in five different colors: blue, green, cerise, white, and ivory.

According to the archaeologists, it is so significant as both an archaeological artifact and a jewelry masterpiece that nobody can really estimate its real worth.

“Similar jewels have been found but made of silver or copper meaning they were much cheaper. This is obviously an imperial jewel. Such an item has not been found since 1978 when the Preslav Gold Treasure," says Bonev referring to another treasure from the height of the First Bulgarian Empire which may also have been presented by Tsar Petar I to his wife Maria (Irene).

The technique used for the making of the jewel has been described as “cellular enameling", with a silicon mix cast on a gold or silver base to create small cells which are then filled up with colorful glass paste to form the enamel.

The archaeologists emphasizes that the golden heart has been found at a depth of 80 cm, inside the personal imperial residence of the Bulgarians Tsars in Veliki Preslav where they resided with their families.

“The building of secular nature, and was richly decorated. It was about 22 meters long and 19 meters wide. Inside, it must have had a church, a bath, toilets, and rooms for the servants. Its western façade featured a mighty colonnade consisting of 7 column, each one of which had a diameter of 70 cm," Bonev explains.

It is believed that the residence had at least three floors. This is how it is depicted in a 3D restoration model exhibited in the Veliki Preslav Museum of Archaeology. Bonev estimates that its construction lasted for 28 years, having started as early as the reign of Knyaz (King) Boris I (r. 852-889; 893), Tsar Petar I’s grandfather who converted the First Bulgarian Empire to Christianity and adopted the Bulgarian (Cyrillic) alphabet (also known as the Slavic script).

Several days ago his team has also discovered beautiful limestone friezes and other architectural fragments which were part of the decoration of the main hall of the imperial palace in Veliki Preslav featuring palmette, rosette and cross motifs.

“These are splendid samples of decorative sculpture which decorated the interior of the palace. Such finds can been seen only in a few museums around the world, and I can say that the Veliki Preslav Museum of Archaeology is one of them. Even though it is smaller, it is no less richer," elaborates the archaeologist.

Plamen Slavov, Director of the Veliki Preslav Museum of Archaeology, has pointed out that the golden heart jewel has been found in digs financed only from the own budget of the Museum to the amount of BGN 8,000 (app. EUR 4,000).

Various media reports emphasize that the archaeological excavations of Veliki Preslav, the 10th century capital of the First Bulgarian Empire, have been rather underfunded by the Bulgarian Ministry of Culture which distributes most of the government funds for archaeological research.

At present, the archaeologists are contiuing their research of the Bulgarian Tsars’ residence and are aslo excavating a new medieval building inside the Veliki Preslav Archaeological Preserve whose function is still unknown.








Fonte: @edisonmariotti #edisonmariotti

by Ivan Dikov · in Bulgarian Empire, Middle Ages

http://archaeologyinbulgaria.com/2016/10/15/10th-century-golden-heart-jewel-worn-by-bulgarian-empress-discovered-in-medieval-capital-veliki-preslav/

Cultura e conhecimento são ingredientes essenciais para a sociedade.

A cultura e o amor devem estar juntos.

Vamos compartilhar.

O tempo voa, obras de arte são para a eternidade, sem rugas!






--BR VIA TRADUTOR DO GOOGLE

10TH CENTURY CORAÇÃO DE OURO JÓIA GASTO pela imperatriz BÚLGARO descoberto na capital medieval preslav

 no Império Búlgaro, Idade Média

Este recém-descoberto mais de 1.000 anos de idade, jóia do coração de ouro com esmalte de vidro se acredita ter pertencido a um século 10 Bulgarian Tsaritsa (Imperatriz). Foto: Shum

A jóia dourada notável na forma de um coração decorado com um esmalte de cinco cores, o que pode ter pertencido à esposa do czar Petar I (r. 927-969), foi descoberto por arqueólogos durante escavações no preslav ( "Grande Preslav "), Shumen District, hoje no Nordeste da Bulgária, que era a capital da Primeira búlgaro Empire (632/680 - 1018) a partir de 893 até 970.

A descoberta da jóia do coração de ouro na preslav foi feita pela equipe da Assoc. Prof. Stoycho Bonev e Radostina Georgieva do Escritório Shumen do Instituto Nacional e Museu de Arqueologia, em Sófia.

"Esta jóia era uma decoração, um aplique para o vestuário. O coração é feito de ouro de mais de 23 quilates de alta qualidade, e temos datado de meados do século 10. É indiscutível que este adorno real foi feito em Constantinopla, e foi obra de um atelier imperial do século 10 ", disse Bonev site de notícias locais Shum.

Ele acredita que o coração de ouro pode ter sido parte da coleção de jóias de propriedade da Bulgária imperatriz Maria (Irene) Lakapene.

O esmalte coração de ouro é decorada com é em cinco cores diferentes: azul, verde, cereja, branco e marfim.

Segundo os arqueólogos, é tão significativa tanto como um artefato arqueológico e uma obra-prima de jóias que ninguém realmente pode estimar o seu valor real.

"Jóias semelhantes foram encontrados, mas feito de prata ou de cobre que significa que eles eram muito mais barato. Esta é, obviamente, uma jóia imperial. Tal item não foi encontrado desde 1978, quando o Preslav Ouro Treasure ", diz Bonev referindo-se a um outro tesouro a partir da altura do Primeiro Império Búlgaro que também podem ter sido apresentado pelo czar Petar I a sua esposa Maria (Irene).

A técnica utilizada para a fabricação de jóia tem sido descrito como "esmaltação celular", com um elenco mistura de silício em um ouro ou prata base para criar pequenas células que são então preenchidos com pasta de vidro colorido para formar o esmalte.

Os arqueólogos enfatiza que o coração de ouro foi encontrado a uma profundidade de 80 cm, dentro da residência imperial pessoal dos búlgaros czares em preslav onde eles residiam com suas famílias.

"A construção de natureza secular, e foi ricamente decorado. Foi cerca de 22 metros de comprimento e 19 metros de largura. Dentro, ele deve ter tido uma igreja, uma casa de banho, banheiros e quartos para os servos. A sua fachada ocidental caracterizou uma colunata poderoso que consiste em 7 coluna, cada um dos quais tinha um diâmetro de 70 cm ", explica Bonev.

Acredita-se que a residência tinha pelo menos três andares. Isso é como ele é retratado em um modelo de restauração 3D exibido no preslav Museu de Arqueologia. Bonev estima que sua construção durou 28 anos, tendo iniciado tão cedo quanto o reinado de Knyaz (King) Boris I (r 852-889;. 893), o avô de Tsar Petar I que se converteu do Primeiro Império Búlgaro ao cristianismo e adotou o búlgaro (cirílico) alfabeto (também conhecido como o script eslava).

Alguns dias atrás, sua equipe também descobriu belos frisos de calcário e outros fragmentos arquitetônicos que faziam parte da decoração do salão principal do palácio imperial em preslav com palmette, roseta e motivos cruzadas.

"Estes são exemplos esplêndidos de escultura decorativa que decoravam o interior do palácio. Esses achados podem ser vistos apenas em alguns museus de todo o mundo, e posso dizer que o Preslav Museu de Arqueologia Veliki é um deles. Mesmo que seja menor, não é menos rico ", elabora o arqueólogo.

Plamen Slavov, Diretor do preslav Museu de Arqueologia, salientou que a jóia coração de ouro foi encontrado em escavações financiadas apenas do próprio orçamento do Museu com a quantidade de BGN 8.000 (aprox. EUR 4.000).

Vários relatos da mídia enfatizar que as escavações arqueológicas de preslav, a capital do século 10 do Primeiro Império Búlgaro, foram bastante subfinanciados pelo Ministério Búlgaro da Cultura que distribui a maior parte dos fundos governamentais para pesquisa arqueológica.

Actualmente, os arqueólogos estão contiuing suas pesquisas de residência dos czares búlgaros e são aslo escavando um novo edifício medieval no interior da preslav Archaeological Preserve cuja função ainda é desconhecida.


Nenhum comentário:

Postar um comentário