Google+ Followers

sexta-feira, 7 de outubro de 2016

DIOR READY TO WEAR SPRING SUMMER 2017 PARIS. --- DIOR pronto a vestir PRIMAVERA VERÃO 2017 PARIS.

The house of Dior has been through a bit. John Galliano went, Bill Gaytten – his right-hand man – stayed (for a bit); then Raf Simons was brought in and everything was fine. Until he left. And one of the biggest jobs in fashion was up for grabs, yet again – a design team duo led by Lucie Meier and Serge Ruffieuxstepping in, and doing so incredibly well at that, during the interim. And then came the announcement:Maria Grazia Chiuri, one half of the much-loved wunderkind Valentino duo, would take the mantle. 


To some it seemed like a strange decision, taking one half of a designer pairing so entrenched into another brand – surely it would be hard to break the distinction? But to others, and of course most importantly Dior, it seemed like a no-brainer, striking gold.


Dior Fashion Show Ready-to-wear Collection Spring Summer 2017 Paris

Today's collection felt good. It felt right. The opening series of looks and continued references to fencing throughout seemed especially modern, fresh, and new. It worked. One could even look a little deeper into them and see how there was a little still of that sportswear sensibility that Simons had brought with him combined with old-school heritage Dior – a fencing vest is not dissimilar to a waist-cinching New Look silhouette.


Dior Fashion Show Ready-to-wear Collection Spring Summer 2017 Paris

These combined with ballerina tutu skirts so that there was throughout a masculine and feminine mix at play. Tailoring was in black or white, sent out in blocks, and bustier-corset details continued with tape straps that read "Christian Dior" while other design statements said "Dio(R)evolution." And the intention was that this collection was a new revolution, a new era at Dior – not least because Chiuri is the first woman designer at the house. And that's big news. It's exciting news.
And so "feminist" became both a recurring theme and word and there was even a T-shirt that read "We should all be feminists" – though this sartorial text was less successful than the slogan style of the others, which clearly riffed on previous Dior catch lines such as the former "J'adore Dior," which now became "J'adior" or "Christian Dior J'adior." It was clever.

Dior Fashion Show Ready-to-wear Collection Spring Summer 2017 Paris

A collection of two halves, the first played to the tailoring and daywear element of a Dior wardrobe, while the latter was a parade of pretty embroidered dresses that had all the strokes of a designer who had been at Valentino doing much the same thing. Here they were lighter and one could say a little more relevant, toned down into what Chiuri defined in the opening line of the show notes as being "fashion that resembles the women of today." Of course, we'd all love to wear a fancy frock, Dior or Valentino, but contemporary life sadly does not always permit it. Her opening mission statement continued: "I strive to be attentive and open to the world."

Dior Fashion Show Ready-to-wear Collection Spring Summer 2017 Paris

A huge applause greeted the designer at the end, and this felt like a new chapter with a great upcoming story to tell. It was a solid collection, with strength and a new minimalist sensibility among a fashion world right now that loves a bit of eclectic clutter.



Fonte: @edisonmariotti #edisonmariotti
Cultura e conhecimento são ingredientes essenciais para a sociedade.

A cultura e o amor devem estar juntos.

Vamos compartilhar.



--br via tradutor do google
DIOR pronto a vestir PRIMAVERA VERÃO 2017 PARIS.
A casa de Dior passou por um pouco. John Galliano foi, Bill Gaytten - o seu braço direito - ficado (um pouco); em seguida, Raf Simons foi trazido e estava tudo bem. Até que ele deixou. E um dos maiores postos de trabalho em moda era para ganhar, mais uma vez - um duo equipa de design liderada por Lucie Meier e Serge Ruffieux pisar, e fazê-lo incrivelmente bem em que, durante o interino. E então veio o anúncio: Maria Grazia Chiuri, uma metade do prodígio Valentino duo muito amado, levaria o manto. Para alguns, parecia uma decisão estranha, tendo uma metade de um emparelhamento desenhador tão arraigada em outra marca - Certamente seria difícil de quebrar a distinção? Mas, para outros, e, claro, o mais importante Dior, parecia um acéfalo, encontrar ouro.
 Dior Desfile de Pronto-a-vestir Colecção Primavera-Verão 2017 de Paris
recolha de hoje me senti bem. Ele parecia certo. A série de olhares e referências continuaram a cercar todo abertura parecia especialmente moderno, fresco e novo. Funcionou. Pode-se até olhar um pouco mais para eles e ver como havia um pouco ainda de que a sensibilidade sportswear que Simons tinha trazido com ele combinada com a herança da velha escola Dior - um colete de esgrima não é muito diferente de uma nova silhueta Look-cinching cintur
 Dior Desfile de Pronto-a-vestir Colecção Primavera-Verão 2017 de Paris
Estes combinados com saias tutu ballerina para que houvesse todo um mix masculino e feminino no jogo. Adaptação era em preto ou branco, enviado para fora em blocos, e os detalhes bustier-espartilho continuou com tiras de fita que dizia "Christian Dior", enquanto outras declarações de design disse: "Dio (R) evolução". E a intenção era que esta coleção foi uma nova revolução, uma nova era na Dior - até porque Chiuri é o primeiro designer mulher na casa. E isso é uma grande notícia. É uma notícia emocionante.
E assim "feminista" tornou-se um tema e palavra recorrente tanto e houve até uma camiseta que dizia "Devemos estar todos feministas" - embora este texto indumentária foi menos bem sucedida do que o estilo slogan dos outros, o que claramente riffed na anterior linhas de captura Dior como a antiga "J'adore Dior", que agora se tornou "J'adior" ou "Christian Dior J'adior". Ele era inteligente.
 Dior Desfile de Pronto-a-vestir Colecção Primavera-Verão 2017 de Paris
Uma coleção de duas metades, o primeiro jogado ao elemento alfaiataria e daywear de um guarda-roupa Dior, enquanto o último foi um desfile de vestidos bonitos bordados que tinham todos os traços de um designer que tinha estado em Valentino fazendo a mesma coisa. Aqui eles eram mais leves e pode-se dizer um pouco mais relevante, atenuada no que Chiuri definido na linha das notas mostram abertura como sendo "de moda que se assemelha as mulheres de hoje." Claro, nós todos gostam de usar um vestido extravagante, Dior ou Valentino, mas a vida contemporânea, infelizmente, nem sempre permitem. Sua declaração de missão abertura continuou: "Eu me esforço para estar atento e aberto para o mundo."
 Dior Desfile de Pronto-a-vestir Colecção Primavera-Verão 2017 de Paris
Uma enorme aplauso saudou o designer no final, e isso me senti como um novo capítulo com uma grande próxima história para contar. Era uma coleção sólida, com força e uma nova sensibilidade minimalista entre um mundo da moda agora que adora um pouco de desordem eclético.

Nenhum comentário:

Postar um comentário