Google+ Followers

segunda-feira, 17 de outubro de 2016

Museu Arqueológico de Sambaqui de Joinville, Santa Catarina, Brasil, realiza evento sobre alimentação indígena. --- Sambaqui Archaeological Museum of Joinville, Santa Catarina, Brazil, holds event on Indian food.

Promoção da mesa-redonda “Past Food – Sabores Jê” faz parte da comemoração dos 44 anos da instituição.


A sede do Masj (Museu Arqueológico de Sambaqui de Joinville) completa nesta sexta-feira 44 anos. E para celebrar a data, promove, às 19h30, em seu auditório, a mesa-redonda “Past Food – Sabores Jê”, com participação do arqueólogo Rafael Corteletti (Ufpel), da estudante de nutrição, Txulunh Gakran Laklaño-Xokleng (UFSC), e da arqueóloga do Masj, Dione da Rocha Bandeira. O Past Food é projeto da equipe técnica do museu, em parceria com os cursos de história e de gastronomia da Univille.

Embora a lei de criação do Masj seja de 20 de dezembro de 1969 (Lei Municipal 1042), a inauguração do prédio e abertura para a visitação pública, em 1972, é que marcam as festividades.

A programação do Past Food ocorrerá até o dia 11 de novembro. Esta é a segunda edição do projeto, que no ano passado desenvolveu atividades de seminários científicos, de arqueologia experimental, degustação e palestras a partir de dados obtidos nas pesquisas sobre a dieta alimentar dos grupos construtores de sambaquis. Neste ano, a temática está voltada para os grupos Jês, a ancestralidade destes povos que habitaram boa parte da região Sul há 1400 anos AP (Antes do Presente em 1950).

A proposta do projeto Past Food é buscar possibilidades de comunicação museológica que sejam compreendidas por um ato essencial no desenvolvimento humano, que é a alimentação. Os recentes resultados obtidos em todo o Brasil por diferentes grupos de pesquisa em arqueologia mostram grande efervescência cultural em toda a América do Sul por volta do ano 1.000 AP, com o registro confiável do consumo de milho.

Na região Sul do Brasil, as pesquisas relacionadas aos grupos Jê, em especial a pesquisa Jê Landscapes of Southern Brazil (Paisagens Jê do Sul do Brasil), desenvolvida ao longo dos últimos três anos, têm trazido diversas informações relacionadas ao modo de vida cotidiano desses grupos. Por exemplo, os estudos de microbotânica demonstraram o uso de vasilhames de cerâmica para a cocção de feijão e milho associado a casas subterrâneas na região de Urubici (SC) datadas do século 14.

A ancestralidade dos grupos Jê pode estar relacionada aos povos construtores de sambaquis e suas heranças culturais, pois o tempo de 1.400 anos atrás também corresponde à fase final da construção dos sítios arqueológicos do tipo sambaquis. A mesa-redonda no Masj será mediada pela coordenadora do museu, Roberta Meyer Miranda da Veiga.

A arqueóloga Dione da Rocha Bandeira fará uma introdução à temática Jê, mostrando como a arqueologia desenvolveu esta classificação de tradições culturais, através da cultura material encontrada nas escavações e pesquisas arqueológicas.

O Past Food é projeto da equipe técnica do museu, em parceria com os cursos de história e de gastronomia da Univille - Divulgação/ND



O pesquisador Rafael Corteletti vai abordar os dados obtidos na pesquisa de Urubici e os avanços obtidos para o entendimento de que estes grupos mantinham uma dinâmica social complexa de interação e de exploração dos recursos naturais. A estudante de nutrição, Txulunh,descendente da aldeia Figueira e da família dos Laklaño-Xokleng, participa da mesa com o olhar contemporâneo sobre a temática da tradição alimentar indígena. Graduandos dos cursos de história e gastronomia também vão participar.







Fonte: @edisonmariotti #edisonmariotti
Cultura e conhecimento são ingredientes essenciais para a sociedade.

A cultura e o amor devem estar juntos.


Vamos compartilhar.

O tempo voa, obras de arte são para a eternidade, sem rugas!








--in via tradutor do google
Sambaqui Archaeological Museum of Joinville, Santa Catarina, Brazil, holds event on Indian food.

Promotion of round table "Past Food - Jê Sabores" is part of the commemoration of the 44 anniversary of the institution.

The headquarters of Masj (Sambaqui Archaeological Museum of Joinville) complete on Friday 44 years. And to celebrate the date, promotes, at 19:30 in the auditorium, the round table "Past Food - Flavours Ge", with the participation of archaeologist Rafael Corteletti (UFPel), student nutrition, Txulunh Gakran Laklanõ-Xokleng (UFSC) and the archaeologist Masj, Dione da Rocha Bandeira. The Past Food is art museum team project, in partnership with the history courses and gastronomy Univille.

Although Masj the creation of law is of December 20, 1969 (Municipal Law 1042), the opening of the building and open for public visitation in 1972, is marking the festivities.

The programming of the Past Food will take place until 11 November. This is the second edition of the project, which last year developed scientific seminars activities, experimental archeology, tasting and lectures from data obtained in research on the diet of builders groups middens. This year, the theme is focused on the JES groups, the ancestry of these people who inhabited much of the South region 1400 years BP (Before Present in 1950).

The proposed project is to seek Food Past museological communication possibilities that are understood by an essential act in human development, which is the food. Recent results obtained in Brazil by different research groups in archeology show great cultural effervescence throughout South America around the year 1000 AP with reliable record corn consumption.

In southern Brazil, the research related to Ge, especially research Jê Landscapes of Southern Brazil (Ge Landscapes of Southern Brazil), developed over the last three years have brought several information related to everyday life so these groups. For example, studies of microbotânica demonstrated the use of clay vessels for cooking beans and corn associated with underground homes in Urubici region (SC) dating from the 14th century.

The ancestry of Ge may be related to builders sambaquis people and their cultural heritage, for the time 1,400 years ago also is the final phase of construction of the archaeological sites in the middens type. The round table in Masj will be mediated by the coordinator of the museum, Roberta Meyer Miranda da Veiga.

Archaeologist Dione da Rocha flag will make an introduction to Jê theme, showing how archeology has developed this classification of cultural traditions through the material culture found in excavations and archaeological research.

The researcher Rafael Corteletti will address the data obtained in Urubici research and advances made to understand that these groups maintained a complex social dynamics of interaction and exploitation of natural resources. The nursing student, Txulunh, descendant of Figueira village and the family of Laklanõ-Xokleng, participates in the table with the contemporary look of the theme of indigenous food traditions. Graduate students of history and gastronomy courses will also participate.

Nenhum comentário:

Postar um comentário